TIA NEIVA

TEU PADRÃO VIBRATÓRIO É A TUA SENTENÇA

O CENTURIÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

ADJUNTO ANAVO

MESTRE KAZAGRANDE

PÉROLAS DE PAI JOÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

MINHA MISSÃO É MEU SACERDÓCIO

EXÍLIO DO JAGUAR - KAZAGRANDE.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

O TEMPLO DO SOL


Estes dias não tenho conseguido responder todos os emails que me chegaram, em função do trabalho material... Fim De mês, fechamento de edição, alunos desesperados pelos bloqueios... Enfim... Quero mesmo é justificar o pequeno atraso e dizer que até domingo coloco tudo em dia novamente. Pois nunca deixo de responder um email sequer. Mas esta semana estou respondendo “a prestação”. Deixando os emails mais longos e dos amigos mais próximos para o fim de semana.

Um fraterno abraço e obrigado pela compreensão! Conheçam a abaixo a carta que Tia Neiva dedicou ao Trino Araken, quando este assumiu sua missão com o executivo de nossa Doutrina! Sei que já alguns deverão dizer que conheciam a “outra carta”, mas esta tem no cabeçalho, escrito por Tia:

“Ao Meu Filho Nestor, Quando recebeu de Mim, Tia Neiva em Koatay 108, a missão como 1º Mestre Jaguar, Executivo Desta Doutrina”

Esta carta foi redigida no ano em que iniciaram as atividades nas Estrela Candente e também o primeiro curso de Centúria, ministrado pelo próprio Nestor.

AO MEU FILHO NESTOR, QUANDO RECEBEU DE MIM, TIA NEIVA EM KOATAY 108, A MISSÃO COMO 1º MESTRE JAGUAR, EXECUTIVO DESTA DOUTRINA

O TEMPLO DO SOL

Havia um jovem culto e de grande formação espiritual, e tinha o Templo do Sol onde existia o Conselho dos Sete, e todos pensavam que lá se registravam os maiores mistérios.

Este nosso jovem personagem se valendo dos seus poderes de príncipe daquele povo, chegou e bateu à porta do Templo do Sol e quando o guardião abriu, arrogantemente exigiu a sua entrada e explicações sobre os segredos. Mas, para sua surpresa, o guardião bateu-lhe com a porta no rosto e ele muito revoltado voltou para casa.

Noutro dia ele voltou, bateu à porta do Templo e novamente levou a porta no rosto. O jovem príncipe já estava com medo de sua reação, do que ele poderia fazer. Completando a sétima vez, foi lá batendo novamente na porta do Templo do Sol, mas o guardião não deu oportunidade para fazer aquilo que desejava, fechando novamente a porta. Ferido no seu orgulho e na sua vaidade, sentou num dos degraus ali perto, dormiu e sonhou, sonhou vendo alguém que lhe dizia o seguinte:

- FILHO, MEU PRÍNCIPE, falava docemente: HÁ POUCOS SÁBIOS E MUITOS PRÍNCIPES. OS TEUS HOMENS LÁ FORA QUEREM TE MATAR, TE TRAEM... TE EXPULSEI DA PORTA DO TEMPLO PARA QUE NÃO MORRESSE, PORQUE É PELA TUA INTOLERÂNCIA, PELO TEU ORGULHO QUE O TEU POVO QUER TE MATAR. MAS, PARA QUE CONHEÇAS O MEU SEGREDO, TERÁS QUE TER A SIMPLICIDADE DE UMA CRIANÇA, A FORÇA DE UM LEÃO, O AMOR DOS JUSTOS; TUAS MÃOS LIMPAS, A HUMILDADE E A TOLERÂNCIA DAS RAÍZES DAS ÁRVORES... SÓ ASSIM SERÁS ACEITO NO CONSELHO DOS SETE E PENETRARÁS NO TEMPLO REAL.

 O Sol já tinha se levantado batendo quente em seu rosto. Ele acordou suado e sorrindo. Nisso ouviu o ranger da porta do Templo e se deparou de frente para o guardião que sempre batia a porta em seu rosto. Tentou levantar-se e não conseguindo gritou:

- SALVE BENDITA ILUSÃO! EU TE CONHEÇO PELOS TEUS OLHOS. COMO EU FUI VAIDOSO E ORGULHOSO, POR ISSO NÃO CONSEGUI TE ENTENDER!

De joelhos beijou seus pés, pedindo:

- OH MEU MESTRE, ME PERDOE!

O guardião ajudando-lhe a levantar-se o abraçou encaminhando para o interior do Templo, os dois chorando pela redenção de uma nova doutrina.

Salve Deus!

Tia Neiva

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

TIA NEIVA e HUMARRAM - 01


Quem teve a oportunidade de ouvir as narrativas de Tistude, Beto, Carmem Lúcia, Raul e Verinha sabem das grandes dificuldades do início da jornada missionária de Tia Neiva. Uma jovem viúva simples, com cinco filhos, saída de uma cidadezinha do menor Estado do Brasil em busca do sustento. Mulher guerreira, de formação fortemente católica, que encarou seu destino com uma única certeza: Tinha que lutar!

Lutando, transferiu-se para o interior de Goiás, foi fotógrafa, mascate, motorista de ônibus e lotação, trabalhava com o quê lhe era possível para sustentar a família. Muitas dificuldades, apertos quase inenarráveis e garra de continuar em busca da vitória, da estabilidade que todos nós buscamos.

Não, ela não foi uma missionária que teve tudo nas mãos para começar uma jornada tranqüila. Tinha compromissos cármicos, e os ia cumprindo um a um, pagando seus débitos, reajustando e inconscientemente se preparando para uma missão que desconhecia por completo. Não foi uma criança rodeada de fenômenos paranormais, cheia de previsões para o futuro. Foi uma jovem sonhadora, com planos de construir uma família e ser feliz, como todos nós almejamos.

Depois de ficar viúva e iniciar sua peregrinação em busca do sustento, chegou um momento em que as coisas se tranqüilizavam. Conquistou sua carteira de motorista profissional. A primeira mulher com carteira de habilitação profissional! Trabalhando para outros foi a duras penas conseguindo o dinheiro para o primeiro caminhão. Com o início das obras da construção de Brasília obteve a oportunidade de “fichar” seu caminhão, e parecia enfim que a vida iria se estabilizar. Depois de tanto tempo brigando com o bolso, poderia ter alguma tranqüilidade. Dinheiro garantido para o mês. Os negócios avançavam, já adquiria outro caminhão. Por fim parecia o momento em que a prosperidade lhe atingia e poderia dar os estudos e a tão sonhada estabilidade para sua família.

Exatamente neste ponto da vida, em que tudo parecia tão bem, começam as visões. Desperta sua mediunidade e o mundo seguro, que começava a pisar, desaba! Acredita que está doente, procura médicos, psicólogos, psiquiatras e suas visões deixam atônitos os que deveriam curá-la. Acha que está possuída, vai em busca de padres, e o auxílio da santa madre igreja, pois era católica apostólica romana convicta (assim mesmo declarava). Mas a voz interior grita que aquilo tudo é bom, é para o bem. Em um dos terreiros, que também visitou, os fenômenos se repetem. Um deles, após sua visita nunca mais volta a abrir as portas (história digna de se contar em outra oportunidade).

Aceitando a comunicação espiritual e rendendo-se ao clamor de sua origem cigana, resolve retirar-se do mundo e partir em busca de sua missão. Deixa tudo que havia conquistado! Tudo que até então havia sonhado e finalmente começava a materializar-se.

Ao lado de outra médium vai para um sítio no meio do nada, entre Brasília e Goiânia, e inicia uma comunidade espiritualista, a UESB União Espiritualista Seta Branca.

Chegando lá, rodeada de fenômenos, de pessoas que começam a procurá-la, cria um orfanato, um hospital e um templo. Explico que era tudo rústico. Extremamente pobre! No hospital ficavam os “doidinhos” abandonados, no orfanato, os meninos e meninas rejeitados, no templo, a caridade a quem quer que chegasse a que hora fosse.

Neste ponto, Tia compreende sua limitação física. Vê que apesar de todos seus fenômenos mediúnicos, e de um conhecimento despertado do espírito, ela mesma, a Neiva, não sabia nada. Não entendia como se processava tudo. Pediu então a Pai Seta Branca que lhe auxiliasse. Um dos poucos pedidos que fez, em toda sua vida, para si mesma. Pediu conhecimento, compreensão para poder ensinar e explicar.

Fez seu juramento e colocou-se a disposição para a missão que se descortinava e Pai Seta Branca disse que, a partir de então, iria transportar-se todos os dias para um mosteiro no Himalaia, um lugar distante, dentro do Tibete, mas ainda não alcançado pela invasão chinesa. Neste lugar encontraria com um velho monge, Humarran, que seria seu mestre nos próximos anos.

Para que estes transportes pudessem ocorrer, com a freqüência que precisaria, deveria se abster de qualquer medicamento, fato que após cinco anos de “curso”, deixou-a bastante debilitada, desenvolvendo o último de seus males cármicos. Este digno de uma história a parte que não recordo de já ter sido escrita.

Mestre Humarran foi o Mestre de Tia Neiva. Orientou e explicou seus fenômenos e, a este auxilio valioso, devemos a Estrutura da Doutrina do Amanhecer. Por ele, Tia reconectou-se com suas origens, e chegou a grande realização de sua vida: o Doutrinador.

Após esta primeira preparação, Mestre Humarran continuou ligado a nossa Doutrina, e mesmo depois de seu desencarne seu auxílio nos direcionou para as próximas etapas de nossa Doutrina. Avançando além do projeto inicial, que era o Doutrinador, chegando ao embasamento iniciático. A ele devemos as Chaves do Desenvolvimento da Doutrina do Amanhecer.

Pelas mãos de Humarran, Tia ainda foi levada ao Oráculo de Simiromba, onde recebeu o direito de trazer a Estrela Candente.

Atualmente Humarran mantém seu elo com a Doutrina, ficando ao lado dos Comandantes das Grandes Amacês que conduzem as energias da Estrela Candente.
Kazagrande

HUMARRAM - 01



Humahan (pronuncia-se u-ma-rã) é um velho Monge Tibetano que viveu no Tibet quando Tia Neiva estava sendo preparada para a Missão. Em sua companhia viveram alguns poucos Monges, em sua maioria velhos remanescentes de uma teocracia em fase de extinção.

Sabemos muito pouco de como viveram, a não ser o fato de que ele e seus companheiros tiveram pouco contato com o mundo exterior e estavam fora do alcance dos atuais dominadores chineses desse antigo País.

Os chineses invadiram o Tibet em 1959 e o Dalai Lhama de então refugiou-se na índia onde ainda vive. Os invasores empossaram outro Dalai e implantaram o regime da China atual no País.

Em 1959, quando a Clarividente Neiva já havia fundado a UESB (União Espiritualista Seta Branca) na Serra do Ouro, ela já havia aceito sua Clarividência e se achava preparada para receber  os ensinamentos para sua missão.

Certa vez ela queixou-se a Pai Seta Branca de sua ignorância e ele  prometeu-lhe um Mestre, tão logo ela estivesse senhora das técnicas do transporte, nas modalidades de nossa Corrente.

Certo dia ela adormeceu, foi transportada para o Tibet e, quando deu conta de si, estava sentada dian¬te de um velho Monge de aspecto estranho, olhos pu¬xados como dos chineses e uma barbinha rala que des¬cia do queixo esmaecido.

No mesmo instante em que se conscientizou do acontecido ela se viu claramente em sua casa na UESB, velada por Mãe Nenêm. Para sua surpresa ele falava em português e lhe explicou a finalidade de sua vinda. Era o Mestre prometido por Pai Seta Branca.

Ela teria que comparecer ás aulas todos os dias e o "Curso" iria durar cerca de cinco anos. Durante esse tempo ela teria que se abster de remédios e, muito provavelmente ela iria adoecer, o que de fato aconteceu.

O "Curso" realmente durou cinco anos. Ao fim desse tempo ela estava tuberculosa e acabou sendo le¬vada em estado de semi-coma para um sanatório em Belo Horizonte. Lá ela ficou cerca de três meses e saiu com as deficiências respiratórias que a afetaram até seu desencarne.

Mas, ela realmente havia aprendido a "Lição"!

Seu Espírito Espartano havia se ligado às suas ori¬gens e ela estava então em condições de transmitir a mensagem do Amanhecer e formar o Doutrinador.

Humahan continuou a envelhecer e a lhe dar as¬sistência, sempre esperançoso de sua missão junto à Neiva terminar e ele poder embarcar para sua origem.

Embora Tia Neiva soubesse todo o necessário para ser transmitido aos Mestres, Humarran a assistia na parte prática, manifestando-se no seu aparelho, fazendo filosofias da Doutrina do Amanhecer e até mesmo dando assistência Espiritual à Tia Neiva e aos Mestres que com ela tratavam mais diretamente.

Dizia ele que a vida no Tibet estava cada vez mais difícil para ele e seus companheiros e que invejava a nossa posição de Jaguares, cuja missão tem o dinamismo do contato direto com a Humanidade; ele para “exercer" sua missão teve que aguardar essa oportunidade que só se apresentou no fim de sua vida física e nessas difíceis condições. No seu filosofar essa queixa encer¬rava certa censura ao sistema monástico e à clausura.

Tia Neiva ocupou uma das mais difíceis posições na Missão do Amanhecer, uma vez que teve que apresen¬tar sua ação no plano dos encarnados e dos desencarnados em plena consciência; Humahan participou mais ou menos nas suas condições, mas com a desvantagem de ter um corpo velho e aprisionado nas montanhas tibetanas.
Trino Tumuchy (em memória)

As Pérolas de Humarran


“No mais íntimo do ser humano, que é o plexo, existem energias latentes, forças poderosas que não são exploradas senão excepcionalmente. Com a intervenção destas forças podem ser curadas as doenças do corpo e do caráter, digo, doenças físicas e morais.”

“Partindo desta compreensão das origens criadoras nas atividades racionais e tão intimamente unidas, são vidas conscientes, que sabem discernir que o negativo de hoje será o mal de amanhã. Cada consciência vive e se envolve com seus próprios pensamentos. Através dos séculos do tempo, nada escapa à lei do progresso - as religiões acima de tudo!...” Humarran em abril de 1962

“Nas alterações, separamos, de maneira rigorosa, os transtornos da percepção. Alterações observadas no terreno das representações e, inclusive, as alucinações, porque nestas representações ou alucinações as alterações se manifestam sutis, tornando-se perigosas.” Aula em outubro de 1962

“Conhecendo bem as leis e as forças da Cabala, às vezes nos admiramos tanto, porque certos homens, que tiveram a graça de ser inteligentes, preferiram, no entanto, viver com suas armas presas nos estreitos limites do corpo humano, resistindo até mesmo aos esforços dos Poderes Superiores. O medo do ridículo, provocado pelo orgulho!... Não sabe o Homem que seria mais inteligente se aprofundar para criar!...” Aula em outubro de 1962

“Preserva tua mente do orgulho, pois o orgulho provém somente a ignorância. O Homem não tem conhecimento. Pensa ser grande, ter feito esta ou aquela grande coisa. Se teu pensamento for aquilo que deve ser, pouca dificuldade encontrarás na tua ação. No entanto, lembra-te de que, para seres útil à humanidade, teu pensamento deve se traduzir em ação” Humarran em 1962

“Tudo pode ser realizado no domínio psíquico pelo AMOR, na ação da vontade, na Lei do Auxílio - princípio superior de todas as coisas! A potência da vontade de quem busca, honestamente, servir aos seus irmãos, não tem limites. E quando dormimos, cansados, pensando, pensando com amor em servir a alguém, nós nos transportamos e saímos pelos Planos Espirituais, em seu socorro...” Humarram em junho de 1979

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Cientistas da Fé


A Doutrina do Amanhecer veio com a missão de unificar dois poderes: A Fé e a Ciência!

Nossa fita “roxa e amarela” simboliza justamente esta unificação. Colocada no corpo do médium, formando uma elipse, é um verdadeiro portal que abrange as duas forças.

O Roxo simbolizando a Cura, a Fé; e o Amarelo simbolizando o Conhecimento, a Ciência. Da união destas cores, destas forças, nasce o Médium do Amanhecer. Doutrinador e Apará, ambos dispondo dos poderes das duas vertentes. Sim, pois o Jaguar é um cientista dos planos espirituais. Jaguar não á apenas o Doutrinador, é o Apará também, o médium iniciado que incorpora com consciência e conduta doutrinária. Vivenciando o fenômeno da Voz Direta, compreendendo e conduzindo a incorporação, enquanto o Doutrinador, dotado do Terceiro Verbo, explica traduzindo aos olhos físicos.

A Fé que nega a Ciência é tão inútil quanto a Ciência que nega a fé!

Nesta máxima, Tia Neiva expôs claramente que nossa Doutrina não é uma religião a ser seguida de olhos fechados, sem poder se questionar os “porquês” e entender os fenômenos. Também nos disse que: Aquele que passa pela Doutrina do Amanhecer sem conhecer as suas Leis, não se cura e tão pouco cura a ninguém.

Por isso temos o curso de Pré-Centúria! Para esclarecer, trazer a luz do conhecimento sobre os fenômenos vivenciados nos primeiros passos do desenvolvimento mediúnico, quando o mais importante é ter condições e aprender as técnicas para desempenhar os Trabalhos Espirituais.

Na simplicidade da Fita que atravessa nosso plexo, encontramos a equação perfeita para nos conduzirmos e vivenciarmos a Doutrina. Aquele que não busca sua evolução, que não vai em busca de compreender o quê se passa nos trabalhos, que simplesmente aceita tudo sem questionar; não está equilibrando os dois valores. Precisa ir em busca da Individualidade e compreender a grandeza que está ao seu redor! Somente assim poderá valorizar a oportunidade que recebeu ao ingressar, e assumir esta jornada.

Da mesma maneira, aquele que se envolve fixação das Leis e Chaves, zelando para que tudo seja perfeito, mas esquecendo-se de observar os fenômenos, apenas prendendo-se a parte técnica da Doutrina, também perde a essência do equilíbrio pregado em sua primeira arma: A Fita!

Salve Deus!

Bom senso é a palavra de ordem em todos os pontos de nossa Doutrina! Temos que vivenciar os fenômenos e ir em busca de sua compreensão. Primeiramente em nossa Individualidade, na consciência adormecida de nosso espírito, e depois, nas Cartas e Leis, na Centúria, onde devemos exigir o máximo de nossos instrutores para esclarecer, iluminar e eliminar todas as nossas dúvidas.

O Doutrinador ao atravessar a Fita no seu peito, não pode trabalhar em dúvidas! O Apará, usando esta Fita, entrega-se nas mãos do Doutrinador, porém sua consciência absorve todo o ensinamento diretamente dos Mentores incorporados.

O homem moderno ainda busca exaustivamente uma bandeira de equilíbrio. Alguns mergulham nas religiões, explicando tudo pela fé, pela Bíblia, pelos Dogmas e seus “mistérios”; e se fanatizam! Outros, imersos nos conhecimentos da Ciência, se tornam cépticos!

A Doutrina do Amanhecer vem trazer a unificação! Esclarecer os fenômenos mediúnicos sob a Luz da Ciência Espiritual. Por isso somos “Cientistas da Fé”!

O Exílio do Jaguar no Facebook


Após a criação de nossa Comunidade no Orkut, que reuniu em duas semanas mais de 150 novos amigos, irmãos e irmãs, que passam a se conhecer um pouco mais, criei coragem e coloquei um perfil e página no Facebook também. Com o mesmo intuito de permitir a aproximação dos vários Mestres e Ninfas que compartilham este espaço no Exílio do Jaguar.

Passamos a encontrar irmãos e irmãs nas mais diversas cidades do Brasil e de outros países. Além dos médiuns dos Estados Unidos, Inglaterra e Portugal, que já possuem um espaço próprio, ainda existem contatos com jaguares que se encontram na África, Espanha, Alemanha e até mesmo um casal que hoje vive na Polônia.

Sempre fui meio avesso às comunidades, mas hoje consigo ver que também nestes espaços podemos transmitir coisas boas e produtivas, principalmente semeando a união entre todos os jaguares!

Participe também e semeie fraternas amizades, das quais desfruto por emails e que não posso deixar de compartilhar!

Kazagrande

Comunidade no Orkut:


FACEBOOK:

Página (clique em “curtir” ou “me gusta”):


Perfil:

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

BIBLIOTECA – Os animais têm alma?


“Os Animais têm Alma”, de Ernesto Bozzano, conta com mais de centro e trinta relatos fantásticos envolvendo animais.

Para baixar grátis “os Animais têm alma”:


Aproveitando o tema, relato esta história verídica, narrada por Fátima Borges:

A madrinha de meu irmão, D. Hilda, um dia adoeceu e foi para o hospital, onde entrou em coma.

Os animais de D. Hilda, vários cães, ficaram sem comer, abatidos. Um dia, meu pai foi chamado ao hospital, pois os médicos haviam desenganado D. Hilda e queriam desligar os aparelhos.

Chegando lá, meu pai foi ao quarto dela e, foi um corre-corre danado de enfermeiras e médicos, D. Hilda estava acordada, o que causou imenso reboliço!

Meu pai perguntou a D. Hilda se estava tudo bem, ao que ela respondeu:

- Sim, tudo bem! Eu estava com os meus cachorros que já morreram e estava matando as saudades, mas aí, os outros vieram em meu quarto dizendo que estavam com fome. Então, eu preciso ir para casa para dar comida a eles.”

Para muitos, certamente, haverá uma explicação “racional” para o fato de ter sido mencionado que os seus cães entraram em seu quarto e “disseram” que estavam com fome, mas como explicar que D. Hilda, mesmo estando internada e inconsciente soube exatamente o que se passava com os seus animais em sua ausência na casa?

Como os cães de D.Hilda, conseguiram dizer para a sua dona que estavam com fome? Pois é... se já é difícil para alguns aceitar que os animais tenham uma alma e que podem reencarnar, imaginem aceitar que possam se comunicar como nós?

Nós, humanos, precisamos abaixar muito a nossa “crista” e reconhecer que não somos os únicos a fazer parte da criação divina. Devemos ter a hombridade de lutar pelo não sofrimento dos animais, pois ainda virá o dia em que, boquiabertos, assistiremos novas realidades comprovando a existência da Alma Animal.

Fátima Borges

Biblioteca - Herculano Pires


PARAPSICOLOGIA, HOJE, AMANHÃ - Neste livro o autor explica em poucas páginas e de maneira clara o que é e o que não é Parapsicologia. As contradições, por exemplo, entre Rhine e Amadou, e entre estes e o russo Vassaliev, são explicadas de forma didática neste volume. Além disso, a deformação da Parapsicologia, feita intencionalmente entre nós, em cursos e livros, é denunciada de maneira objetiva e corrigida nestas páginas.

Este livro revela as estreitas relações existentes entre ciência e religião. Criaturas de vistas curtas o acusaram por isso. Essas relações se tornam cada vez mais evidente na acelerada evolução cientifica do nosso tempo. Não se pode tapar o sol com peneira. As conotações aqui apresentadas se constituem de fatos e não de argumentos.

O autor foi o professor do primeiro curso regular de introdução à Parapsicologia, dado entre nós, e foi vice-presidente e diretor do Departamento Teórico do Instituto Paulista de Parapsicologia.

José Herculano Pires - Destacou-se como um dos mais ativos divulgadores do espiritismo no país. Traduziu os escritos de Allan Kardec e escreveu tanto estudos filosóficos quanto obras literárias inspiradas na doutrina espírita.

PARAPSICOLOGIA, HOJE, AMANHÃ - J. HERCULANO PIRES.pdf

Áudio Books



Dando espaço às novidades do Exílio do Jaguar, retirei recentemente o campo de “Áudio Books”, que retornará na criação de nossa Biblioteca, com todos nossos livros, áudios, vídeos e apresentações (projeto em andamento).

Para aqueles que estavam acompanhando alguma história e perderam o link, com esta retirada, aqui estão todos para que possam guardar em seus “favoritos” e ouvir quando considerarem oportuno.

Recomendo reunir a família, uma vez por semana que seja, para tirar uma “horinha” ouvindo histórias que vem sempre a acrescentar em nossa jornada. Fiz assim aqui em casa com o “Nosso Lar” e minha filhas ficaram maravilhadas com a quantidade de esclarecimento que puderam obter (uma tem 8 e outra 14 anos).

Kazagrande

ÁUDIO - Terceiro Sétimo dos Cavaleiros da Luz

ÁUDIO - Nosso Lar

ÁUDIO - Sexo e Destino

ÁUDIO - Há Dois Mil Anos

ÁUDIO - Conversando com Deus

ÁUDIO - Suicídio e Suas Conseqüências

domingo, 24 de outubro de 2010

Desencarne!


1º Mestre Luz Sacramento, Adjunto Aruaçã, Mestre Moisés Cipriano da Silva, 68 anos. Realizou sua passagem aos Planos Espirituais às 13Hs00 de hoje 24 de Outubro de 2010, exatamente dois meses depois da passagem do seu grande amigo e companheiro Mestre Plínio, Adjunto Ytupurã.

Mestre Moisés, com 68 anos (dos quais 41 dedicados à Doutrina do Amanhecer), foi Arcano Veterano, Consagrado por Tia Neiva, por quem era carinhosamente chamado de Catatau.

Registro minhas condolências a família Jaguar de Guarapari, e minha sincera homenagem a este Mestre, que continuará depositando seu sincero amor em prol deste povo que auxiliou a formar.

Kazagrande

“Tia Neiva representa tudo na minha vida!

Não é porque ela desencarnou a mais de vinte anos que deixo de lembrar dela um só dia.

Tento fazer com que ela viva dentro de cada médium desse Amanhecer.

Lembrando a grande mulher que foi, a grande médium que trouxe esse acervo doutrinário fantástico para todos nos. Porque cada dia devemos lembrar dela, deixar ela viva, por que Neiva é o Vale do Amanhecer.

Espero que os irmãos Zelaya dêem as mãos e voltem a caminhar junto nessa doutrina maravilhosa que a mãe deles tanto se dedicou para trazer dos planos espirituais.”    Adjunto Aruaçã – Mestre Moisés em entrevista ao “O Pescador” em 25 de abril de 2010, publicada com o título “Um "Catatau" de Experiências”

Novos Áudios do Trino Tumuchy.


Ouvir o Trino Tumuchy é totalmente gratificante! Seu conhecimento, sua abordagem precisa e de uma conectividade com o espiritual irrefutável, podem ser conferidos em vários dos áudios que vão sendo restaurados.

Venho assim compartilhar com vocês mais alguns áudios já disponíveis para baixar.

“Lá embaixo”, no rodapé do blog, vocês irão encontrar os links.

Bons estudos em sua individualidade!

Kazagrande

Disponíveis:

  • Comportamento e Conduta Doutrinária
  • Episódio da Vida
  • Nossa Responsabilidade - Nossa Missão
  • Nova Era Novo Ciclo
  • O Conhecimento de Deus dentro de Nós
  • O Conhecimento de Si Mesmo
  • Os Três Reinos da Natureza Humana
  • Os Três Reinos da Natureza Humana
  • A Trajetória do Espírito
  • Episódio da Vida
  • Terra - Planeta Escola
  • Aula para Cavaleiros da Lança Vermelha
  • Aula 01
  • Aula 02
  • Aula 03
  • Aula 04

sábado, 23 de outubro de 2010

AUTOBIOGRAFIA MISSIONÁRIA - GRÁTIS


É hora de conhecer um pouco mais da História de Tia Neiva. A mulher, a mãe, a jovem viúva, a profissional dedicada, a médium iniciante, a missionária, a companheira, a Grande Mãe... Facetas poucos faladas, ou comentadas sem propriedade.

O livro “Autobiografia Missionária”, editado pelo Regente Araken, Mestre Bálsamo (em memória), procurou reunir esta facetas, ilustrando com fotos e textos que também conhecemos do “Minha vida, meus amores”.

Recomendo a todos uma boa leitura!

Kazagrande

PARA BAIXAR GRÁTIS:




sexta-feira, 22 de outubro de 2010

FILME PARA BAIXAR - AMOR ALÉM DA VIDA


Chris Nielsen (Robin Williams), Annie (Annabella Sciorra), sua esposa, e os filhos do casal fazem uma família feliz.

Mas os jovens morrem em um acidente e o casal é bastante afetado, principalmente Annie.

No entanto, eles superam a morte dos filhos e conseguem levar suas vidas adiante, mas quatro anos depois é a vez de Chris morrer em um acidente e ser mandado para o “Paraíso”.

Mas não um Céu com arcanjos e harpas, pois lá cada um tem um universo particular e o dele é uma pintura (sua mulher coordenava uma galeria de arte).
Enquanto tenta entender o Paraíso, onde tudo pode acontecer, bastando que apenas deseje realmente, Chris fica sabendo que Annie, dominada pela dor, comete suicídio.

Assim, ele nunca poderá encontrá-la, pois os suicidas são mandados para outro lugar.

Mesmo assim decide tentar achá-la, apesar de ser avisado que mesmo que a encontre, ela nunca o reconhecerá.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Novidades


Seis Novos vídeos na “Página Tia Neiva”

Nossa irmã Jurema Maria Nogueira, do blog http://ciganaaganara.blogspot.com/ inicia sua incursão pelos vídeos do YouTube, justamente com uma homenagem a nossa Mãe Clarividente. Aproveitando o tema, postei outros cinco vídeos de homenagem a Tia Neiva que encontrei. Vamos conhecer e prestigiar!

Mais fácil de comentar

Muitos leitores reclamavam da dificuldade que tinham em comentar no blog, tendo que colocar aquelas letras de confirmação, que nem sempre carregam direito. Pois bem, eliminei a caixa de confirmação para facilitar os que desejarem somar nesta humilde jornada. O comentário vai direto para o meu email e publico sempre no mesmo dia.

Os Símbolos na Doutrina



No mês passado, respondendo a algumas questões sobre símbolos da Doutrina, comentei sobre o livro "Os Símbolos na Doutrina do Vale do Amanhecer - Sob os olhos da clarividente".

Ainda hoje recebo emails consultando sobre como adquirir o livro.

Sempre considerando uma forma de colaborar nesta humilde jornada, o Mestre Juliano Leite criou uma Comunidade com informações sobre a aquisição desta obra que trás um verdadeiro resgate de nossa simbologia original.


Comunidade Oficial para divulgação do livro "Os Símbolos na Doutrina do Vale do Amanhecer - Sob os olhos da clarividente"

Aos mestres desta doutrina, que valorizam suas armas mediúnicas trazidas do Céu pela Mãe Clarividente e que, com fé, dia-a-dia renovam seus ensinamentos. Jaguares, tenham carinho por este livro. Não cobrem jamais, daqueles que não pertencem a nossa Doutrina, sentir o amor que sentimos. Este livro não se destina a alimentar debates, mas sim a dar uma demonstração do nosso Amanhecer, que é singelo e exuberante.

Salve Deus!

Adquira o seu exemplar:

Vendas c/ Walderina (Dona Déra)

Tel.: (61) 3388-0386


O livro custa R$ 50,00

* Consulte no site dos Correios as opções e valores de envio.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Perdoar ainda mais...


Encontrar a palavra certa, em momentos difíceis, exige confiança no milagre da vida e na razão que justifica a existência da reencarnação.

Somente esta crença nos permite dizer sobre o sentido de tanta dor, de tanto desencontro, de tanto ódio.

Sabermos que a vida é um instrumento para encontrarmos pessoas afins e, principalmente, para resolvermos pendências, sentimentos e relacionamentos conturbados é a única justificativa que encontro para falar de perdão.

Perdão que não significa nos submetermos àquilo que pode nos fazer mal, nem esquecer o que nos prejudicou.

Superar este sentimento é como tirar, com a próprias mãos, uma faca cravada no peito.

É um ato de superação, de aprendermos a nos proteger sem ressentimentos.

De transformar o que aconteceu em experiência e crescimento.

Afinal, quem já não sentiu, um dia, que a raiva que alimentamos por outra pessoa está envenenando nossa vida, consumindo uma energia que poderíamos empregar de modo mais produtivo?

Chega uma hora em que nosso coração, nosso corpo, nossa mente, tudo nos diz que ao continuarmos carregando a mágoa estaremos nos prejudicando mais. Que se insistirmos em manter aberta a ferida, em vez de deixar para trás o que passou, continuando a reviver a dor e a raiva como se tudo tivesse acabado de acontecer, sofremos inutilmente e não vamos evoluir.

Manter aberta uma ferida emocional nos traz emoções e pensamentos negativos, que aumentam e se reproduzem até contaminarem todo nosso espaço.

Já o perdão liberta o coração, nos salva da posição de vítimas e nos devolve o comando da própria vida.

Viver sob a culpa, tanto quanto sob o ressentimento, nos impede de viver.

O importante é saber que devemos determinar esta vontade. O desejo de alcançar esta "cura".

Perdoar não é algo que se faz pelo outro, mas um benefício a nós mesmos.

Há momentos, certamente, que estamos tão presos ao ressentimento e ao ódio, que perdoar nos parece a coisa mais difícil do mundo.

Mas, lhe digo que perdoar é, acima de tudo, um exercício diário.

É como se, dia-a-dia, fizéssemos um curativo num ferimento profundo e doloroso.

A ferida não desaparecerá rapidamente, mas ao cuidarmos dela com esta intenção, veremos a melhora da área ferida e sua paulatina reconstrução.

Saiba que o tratamento, em si, não é menos doloroso que o próprio ferimento, mas não enfrentá-lo agora é sujeitar o membro ferido (seu próprio coração) aos riscos da atrofia e da contaminação generalizada.

Tenha confiança e perseverança, e, principalmente, saiba que não estamos sozinhos.