O “diário” de Tia Neiva

domingo, 23 de novembro de 2014


Em diversas oportunidades Tia Neiva “tentou” escrever um diário. Mas nunca conseguia dar sequencia, pois seus inúmeros afazeres nos vários planos em que vivia, e também a necessidade de dar prioridade a determinadas cartas e mensagens doutrinárias e informativas, acabavam sempre impedindo.

Quando trabalhava na Editora do Vale do Amanhecer, ao lado do Regente Araken, Mestre Bálsamo, eu fui reunindo todas estas páginas soltas, que iniciaram em junho de 1960, e ao final formei uma apostila.

Hoje de madrugada, organizando as pilhas de papeis doutrinários na estante de casa, encontrei este tesouro, e não pude deixar de começar a  compartilhar.

Começo com a primeira visita de Tia à Legião do Mestre Lázaro, porque as palavras, ditas a ela, devem ser tomadas como a orientação para qualquer líder de nossa Doutrina em nossos dias atuais!

Que todos possam despertar como “leão” para o cumprimento de nossa jornada e também repletos do Amor de Jesus.

Salve Deus!
Kazagrande

Passagem do “diário” de Tia Neiva – Escrita em 10 de outubro de 1978, mas somente editada em 17 de setembro de 1987.

Em um de seus desprendimentos do físico encontrou-se em um pavilhão enorme, com alas cheias de guardas, parecia um corredor interminável! No final havia um Trono duplo, como de um Rei e Rainha. Lá o Mestre lhe falou:

- Neiva!
Sei que estás vivendo as horas difíceis de um “líder na Terra”, porém, tenha paciência! Muito em breve a Terra tomará novos rumos.

Tudo que estás atravessando é o final para uma transformação. Não percas a esperança porque milhares de pessoas estão aguardando os recursos que você já dispõe.

Não percas o bom humor, pois qualquer irritação conduz seu subconsciente a uma pequena regressão nos campos de sua evolução e forças.

Não percas a tolerância, pois além da planície surge a montanha e depois da montanha surge o horizonte infinito!

Não percas tempo e vá servir, porque viestes para servir!

Neiva, hoje ou amanhã prestarás contas de tudo! Lembre-se da paciência inesgotável de Jesus.

Depois de ouvir isso, Tia Neiva perguntou:

- Onde é que estou?

- Estás na Legião do Divino Mestre Lázaro! Deus te abençoe Neiva! Estamos aqui pela tua missão!


Então ela despertou sentindo-se como um “leão” e repleta do amor dos justos em Cristo Jesus.

Por que nos ofendemos?

sábado, 22 de novembro de 2014


Por que ficamos tão frágeis perante ao que nos cerca, permitindo que tudo venha nos afetar?

Por que não aceitamos como parte de nossa jornada, também os momentos desagradáveis?

O quê é a ofensa?

Primeiramente vamos ver o lado positivo, como sempre deve ser ao analisaremos qualquer fato de nossas vidas. Sim, a ofensa tem um lado positivo também! Ao nos sentirmos ofendidos deixamos de aceitar passivamente o quê nos faz sentir ameaçados ou prejudicados. Obviamente o motivo deste sentimento deverá ser de nos levar a refletir sobre como nos conduzir perante a natureza da agressão sofrida. Um assalto, uma briga, xingamentos, injustiça contra nós ou contra os que amamos, são situações com as quais naturalmente nos ofendemos e devemos ser levados a refletir sobre a conduta neste momento.

Agora existe um outro tipo de “ofensa”, esta com aspas mesmo, que é a reação descontrolada à ofensa. Pessoas afetadas por um estado doentio de suscetibilidade, que multiplicam o valor da ofensa, ou pretensa ofensa inicial, gerando reações desproporcionadas e repletas de mágoa e rancor, sem contar de energia negativa.

Para um médium, especificamente um Jaguar, dotado de um plexo iniciático, que multiplica suas forças de emissão, o perigo desta suscetibilidade inclui um risco muito maior, pois emite poderosas vibrações, de energia envenenada em direção ao agressor. Logo sua reação é sempre desproporcional e sempre injusta!!!!!!!

Esta reação neurótica às ofensas é um estado afetivo doentio de fragilidade, que dilata a proporção e natureza das agressões que sofremos, fazendo que seu portador se desgaste terrivelmente, fechando-se em círculo de mágoa e decepção com os fatos e as pessoas que lhe foram motivo de incômodos e contrariedade. Assim, aumenta a intensidade do fato e desgasta-se afetivamente através de imaginações febris sobre a natureza das ocorrências que lhe afetaram. E o pior de tudo: Se envenena e envenena aos outros! Pela sua energia, pela sua vibração!

Sabemos que a mágoa é o peso energético nascido das ofensas transportadas conosco dia após dia como fosse um "colesterol da alma", causando-nos males no corpo e no Espírito. Sabemos também que a irritação é como se fosse dura martelada no sistema nervoso, levando-nos ao estresse e perda energética. Então por que abrigar coisas que nos fazem mal quando temos tanto esclarecimento? Quando temos a consciência de que (REPITO) Para um médium, especificamente um Jaguar, dotado de um plexo iniciático, que multiplica suas forças de emissão, o perigo desta suscetibilidade inclui um risco muito maior, pois emite poderosas vibrações, de energia envenenada em direção ao agressor. Logo sua reação é sempre desproporcional e injusta!!!!!!!

Novamente a raiz da ofensa é o orgulho! Nos julgando superiores não admitimos que outro nos ofenda. Contrariar nossos desejos, sejam bons ou maus intuídos, só é suficiente para ofender ao orgulhoso, ao egoísta que ainda não consegue ver ao outro como igual, como irmão.

Deixar dominar-se pelo pessimismo, infelicidade, desapontamento, animosidade, tristeza e rancor, facilitam ofender e sentir-se ofendido, o quê é igualmente nocivo, quando ultrapassamos o momento do choque inicial.

Nosso instante de choque, ou desequilíbrio não pode ultrapassar os primeiros minutos. Mergulharmos em uma vibração contra quem quer que seja, sob qualquer pretexto, diante do poder de nosso plexo, pode destruir uma pessoa... e por a perder nossa encarnação!

Tenho certeza que muitos de nós já presenciaram situações em que foram ofendidos e ficaram “vibrando” no ofensor, acabando por saber que logo a seguir ele sofreu algum mal. Sendo que muitos até, inadvertidamente, consideraram “bem feito”.

Devemos refletir muito antes de entrarmos em um estado tão prejudicial, porém toda a ofensa, impingida ou sofrida tem um remédio eficaz: O perdão!

Kazagrande

Troca de Mediunidade por "desequilíbrios"...


Salve Deus!

Trecho de um e-mail recebido: ... “Mestre, tenho sofrido tanto com julgamentos dentro do Templo que sinto uma mudança em minha mediunidade, devo refazer o teste mediúnico?”...

Sua história descreve o drama de um reajuste kármico que não pode ser feito por amor, por isso, veio a dor!

Observe os detalhes, o início de sua caminhada e veja que no momento da revelação das cobranças, todos os envolvidos mergulharam na triste energia emitida pelos pensamentos e palavras de cada um...

No Vale do Amanhecer só não tem “coitadinho”, assim dizia Tia Neiva. Não são os bonzinhos que se reúnem ali para praticar a caridade, mas sim espíritos com grandes reajustes, que somente por uma Doutrina que permita o uso da mediunidade na Lei do Auxílio, é que poderia buscar a evolução.

Creia: é melhor encontrar estas pessoas como companheiros de uma missão espiritual do que como seu chefe, vizinho, parente... Imagine como poderia ser a cobrança se esta sua amiga fosse sua mãe, ou sua chefe? Salve Deus!

Tenha a consciência de que seu karma não é leve. Você tem muito para fazer e um grande potencial para ser desenvolvido. Tire qualquer predisposição a esta ou aquela mediunidade, e vá refazer seu teste para poder começar da maneira que for determinada pela Espiritualidade:

Se der Doutrinador, esqueça a incorporação! Pode ser perigoso para você na atual faixa kármica que atravessa.

Se der Apará, comece suas aulas e prepare-se pra uma jornada em que atrairá as forças como um para-raios... As positivas e as negativas.

Se estiver pronto, o teste será correto.

Conduza sua vida mediúnica longe das fofocas, das maledicências... No Templo não tem o João e a Maria, tem o médium! E este tem companheiros de jornada, e não amiguinho e amiguinha! Fora do Templo é diferente! Mas lá dentro existem centenas de forças circundando, esperando o momento em que o padrão de alguém abaixe, e entrem para fazer a “festa”. O Templo é para sua Individualidade!

Perdoe, esqueça e siga adiante! Sua condição de homossexual não importa lá dentro, pois lá você é médium e não alguém com esta ou aquela preferencia sexual. Por tanto, ninguém precisa ficar sabendo! Não entre nessa de que todo mundo é igual e que vai ser aceito por todas as personalidades locais. Na Individualidade não tem isso de sexo, portanto, em  um trabalho espiritual não importa, mas cada pessoa tem sua opinião, e se não ficar se expondo, ninguém  precisará demonstrar esta opinião.

Em nosso Templo temos muitos homossexuais,  mas ninguém fala disso ou se expõe “livremente” dentro do Templo. Lá é para ir praticar a caridade.

O melhor médium é aquele que chega, coloca seu uniforme, realiza seu trabalho, verifica se pode ajudar em algo na parte material, e vai embora! Não fica de conversinhas e fofocas, não fica apresentando suas opiniões, e, consequentemente seus julgamentos. Se for ao Templo apenas para cumprir sua missão com a consciência de seu karma, jamais terá problemas,  em nenhum templo, com nenhum Adjunto. O grande erro é considerar que a Doutrina faz parte de sua vida social! Não!!! A Doutrina é vida espiritual! Se você formar amizades dentro do Templo, deixe para desfruta-las lá fora. Por isso Pai João fala tanto em Conduta Doutrinária. Dentro do Templo tem o médium, não o amigo,  parente, conhecido, colega...

Siga sua missão Jaguar! Não misture com o restante e poderá ser feliz e encontrar o caminho da evolução!


Kazagrande

Lições da Vida

quinta-feira, 20 de novembro de 2014


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

A vida sempre nos está oferecendo preciosas lições. Todas são importantes, principalmente as mais duras. Todas também deixam claras nossas maneiras de agir e reagir perante situações de pressão.

É importante parar para observar a nós mesmos... Como se estivéssemos do lado de fora olhando para um filme. O único julgamento que podemos aceitar é o julgamento de nossas próprias ações, jamais procurar culpas ou justificativas apenas nos atos dos outros. É muito fácil nos desculpar, jogar a culpa em tudo ou todos que estão ao nosso redor.

Precisamos assumir nossas falhas para evitarmos que o espelho da vida nos leve a passar pelas mesmas situações, e com mais intensidade, em um futuro iminente!

Basta de procurar os erros dos outros, vamos assumir nossos erros para que sirvam de experiência futura. Observemos as oportunidades perdidas e encontremos onde falhamos em aproveitar.

Entendendo e assumindo o equívoco podemos nos proteger e evoluir, e a culpa se desfaz pela consciência de que é preciso mudar. Porém, se simplesmente procuramos nos justificar, colocar a culpa das reações alheias, de nada servirá.

Tantos alertas em tantas mensagens provenientes da Espiritualidade e ainda fazemos ouvidos moucos em nossas vãs explicações.

A evolução está dentro de nós, é o objetivo de nosso espírito ao assumir esta encarnação! Só evoluímos pelos testes de nosso comportamento face a situações desagradáveis. Podemos sempre escolher: justificar-se; ou sofrer; ou ainda encontrar o quê precisa ser mudado.

Se nos justificamos, ou colocamos a culpa nos outros, não aprendemos nada!

Se estamos sofrendo significa que buscamos adquirir a consciência mas ainda não entendemos a lição.

Se aceitamos e buscamos entender a lição, não precisará sofrimento, pois o espírito desperto sabe que a culpa é substituída pela experiência em não errar mais nas mesmas situações.


Kazagrande

Mensagem de Pai Seta Branca – 14

quarta-feira, 19 de novembro de 2014


Filhos, livre é o homem que se considera escravo de uma grande ideia.

Todos os filhos mergulharam nas cegantes profundidades do materialismo, em suas lutas para obter o domínio do mundo físico. Esqueceram as tarefas que lhes foram designadas.

É o caminho do amor incondicional que oferece, filhos, a inteligência, a Cura Desobsessiva, o respeito a todas as coisas e ser ouvido por toda a humanidade.

Apressa-te filho, para não deixar escapar nenhuma ovelha do teu rebanho, que o teu Karma lhe entregou. Não deixe que partam sem a tua compreensão, sem o teu calor vital.

É feliz, filho, aquele que sabe o que quer.

Descoberto o propósito elevado de suas aspirações, sentem-se com suficiente coragem para escalar as montanhas e receber os vossos amigos e contemporâneos que estão surgindo dos mares e das matas frondosas.

Temos a vida em outra dimensão, que avança no Liminar deste Terceiro Milênio.


Pai Seta Branca – 31/12/1983

Mensagem de Pai Seta Branca – 13

terça-feira, 18 de novembro de 2014


Ano de reflexão do homem cansado de atrair para si o que não lhe pertence. Já não sabe mais para onde caminhar, caminha em sua alma espontânea, onde cria sem saber para que, e ninguém o ensina a falar com Deus.

Sejam Humildes filhos, para melhor ouvir sua própria voz.

És um Cavaleiro Especial, de um Sacerdócio humano, cultural, superior e, Eu, filhos, exigirei vossa Conduta Doutrinária.


Pai Seta Branca – 31/12/1983

Nas suas mãos!


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Tudo está em nossas mãos!

A riqueza de nosso Sistema Doutrinário abre as portas para nossa evolução e entrega a passagem “de volta para casa”.

É possível realizar grandes curas, libertar espíritos acrisolados no etérico por tempos imemoráveis, trazer a esperança e a Luz para tantos, encarnados e desencarnados, que nos são confiados nos trabalhos espirituais e na vida material.

Vivemos um momento em que o despertar da consciência precisa se traduzir em mansidão de espírito. Aprender a moderar nossas expressões, controlar nossa voz, suavizar nossos encontros e opiniões, pois precisamos estar abertos à perspectiva de evolução que nos é ofertada no cumprimento da Lei do Auxílio.

“Estou cansado, sem ânimo” não devem mais ser desculpas para deixar de lado as oportunidades que nos foram confiadas.

Passamos do tempo de brincar, de aventurar-se, de embriagar-se com os prazeres deste mundo. A Hora do Jaguar não é mais a guerra e a grande aventura civilizatória que um dia vivemos. A Hora do Jaguar hoje se traduz em disciplina e raiz sólida! Em construir algo, em deixar um legado de fé!

Muitos vivem de suas aventuras do passado nesta mesma vida. Outros vivem de aventuras que sequer têm certeza, de um passado distante em outras vidas.

É preciso deixar o passado no passado, não vivemos mais nele!

Viver o presente dentro da sua realidade e não da realidade dos outros!

É preciso semear um futuro estável, digno! Entender que quem semeia vento inevitavelmente vai colher tempestade.

Escrevo de coração aberto, como quem já viveu tantas aventuras no passado, nesta e em outras vidas, mas que um dia compreendeu a necessidade de criar raízes e semear um futuro passo a passo.

Não basta ter princípios fortes de lealdade e comprometimento com os outros. Não basta a honestidade e o bom caráter. É preciso pensar em sua vida! Em começar paulatinamente a semear a estabilidade. Quase nada vem “de graça”, e quando vem não valorizamos... Perdemos as oportunidades pela nossa arrogância na capacidade de dizer “eu faço tudo de novo, eu começo do zero de novo”.

Recordo as duras lições que recebi para entender a necessidade de verdadeiramente recomeçar, mas não apenas materialmente,  e sim de estar pronto para ouvir, para seguir! Quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece!

Gostaria que ninguém passasse por tudo que passei um dia para poder começar a entender a lição da consciência. Por isso escrevo! Sei que cada um tem seu tempo e sua própria jornada, mas o despertar pode chegar da maneira mais inesperada.

Um fraterno abraço,
Kazagrande

Mensagem de Pai Seta Branca – 12

domingo, 16 de novembro de 2014


Jaguares, meus filhos Jaguares, a vossa responsabilidade é a maior de todas as missões da Terra.

Não vos preocupe com os governantes de vossos países, porque tudo está dentro de um plano cósmico.

Filhos do meu coração, quisera trazer o sentimento de amor reajustado pelos vossos corações, porém, sempre as Heranças Transcendentais, também, cobram o seu tributo.


Pai Seta Branca – 31/12/1982

29 Anos - Tia Neiva - 15 de novembro

sábado, 15 de novembro de 2014


29 Anos de Passagem aos Planos Espirituais!

Seus segredos ainda não foram todos desvelados, e seu Canto Universal é a cada dia mais presente neste plano.

Ela deu um Farol ao Mundo: O Doutrinador! O Terceiro Verbo em sua linha Iniciática que ilumina os planos com sua ciência e fé.

Ela trouxe a consciência ao Médium de Incorporação e o fez o Apará! A Voz Direta a nos encaminhar.

Ela deu sua vida, sua família, sua paixão e seu Amor à Missão que lhe foi confiada.

Deixou o exemplo, suas palavras escritas e toda a estrutura pronta para caminharmos. Para cumprirmos a Nossa Missão! Para deixamos de nos debater em nossos destinos cármicos e avançar pelo Amor Incondicional que semeou.

Salve Deus!

Que mais poderia fazer? Deixou tudo em nossas mãos e tudo o quê temos que fazer é trabalhar, trabalhar e trabalhar!

Trabalhar por nós mesmos. Reajustar o que um dia desequilibramos por não saber amar. Semear o Amor, o Perdão!

Trabalhar, porque pelo trabalho podemos ir além de nossos reajustes... Podemos evoluir! Ganhar de novo o direito de voltar para casa.

Trabalhar pelos que não conhecemos, por aqueles que também não fazem parte de nossos destinos cármicos e assim semear uma amizade inesquecível!

Quantos espíritos encaminhados... Quantos que poderão estar a nossa espera para nos receber ao realizarmos a nossa passagem... Rostos que nunca conhecemos, mas que nunca nos esqueceram, que nunca esquecerão o Apará, que um dia os recebeu, e o Doutrinador que um dia os encaminhou, permitindo mudar toda a sua vida, recomeçar de novo em mundo melhor.

Realmente ela cumpriu sua missão! Muitos perdem-se em suas vaidades e orgulhos... Horizontalizam uma Doutrina que nos chegou verticalmente. Mas não importa! Para estes um dia a consciência também chegará, pois depois de Tia Neiva, sempre haverá, em algum lugar, em algum tempo, um Doutrinador e um Apará, seus filhos, prontos para recebê-los incondicionalmente.

Salve Deus, Nossa Mãe! Seu tesouro não está nas mãos dos gritam pela sua posse. Seu tesouro está no coração daqueles que seguem sua jornada ouvindo a doce melodia de seu Canto Universal que ecoará eternamente pelos filhos de amor que consagraste.

Kazagrande



... É somente pela força do Jaguar, nesta Doutrina do Amanhecer, e na dedicação constante de nossas vidas, por amor, que podemos manipular as energias e transformar o ódio, a calúnia e a inveja em amor e humildade, nos corações que, doentes de espírito, permanecem no erro.

Quantos de perdem por falta de conhecimento e por não terem a sua lei. Nós temos a nossa Lei, que é o amor e o espírito da verdade!

Vamos amar, e na simplicidade de nosso coração, distribuir tudo o que recebermos, na Lei do Auxílio, aos nossos semelhantes...
Tia Neiva em 9 de abril de 1978

Oh, meu Pai Seta Branca!

Fizeste-me eterna em dois planos, tal foi o teu prazer meu Pai!

Esta vida frágil que se esvazia a todo momento, no entanto, manténs com amor e paz.

Soprando-me fizeste espalhar melodias eternamente novas.

As tuas mãos no meu pequeno coração, sem esquecer os limites da alegria, ensinando-me esta melodia universal.

Sei que o meu canto te dá prazer, meu Pai, e que só poderei aqui permanecer, pelo teu amor, até que, um dia, termine nesta missão e teus dons infinitos manifestar através de minhas pequenas mãos.

Quando me ordenas, meu coração parece que vai arrebentar de orgulho.

Olho para o teu rosto e os meus olhos se enchem de lágrimas.

Tudo o que é bom espero em minha vida, pedindo a Deus por tudo que vem desta missão.

Abençoado seja, meu Pai, este sacerdócio que me deste!”
Tia Neiva em 19 de maio de 1978

Tia Neiva - O Meu Canto

Ó, Jesus! eu olhei para o sol,
e senti que os meus irmãos lá do alto
me olhavam com ternura e reparação...

Olhei para o céu: senti que todo o universo etérico
se preocupava comigo...

Senti também, Jesus, que tudo o que eu pedia,
não dependia de lá,
e somente daqui toda a grandeza partiria...

Vi então, Jesus, que buscamos o que já temos aqui,
e que o mundo ilumina aos que sabem conquistar
e não aos que vivem das conquistas descobertas!...

E sentindo, Jesus, todo o amor desta revelação,
peço forças para que eu não venha a fraquejar
na conquista universal desta missão!

Para sempre... Sem fim...   Salve Deus!
Tia Neiva em 23 de abril de 1984

Jesus!
Eu mergulho fundo no abismo do oceano em forma de espaço para obter pérolas perfeitas para enfeitar aqueles que passaram o tempo de brincar.

Então, sabendo que um olhar lá do Céu azul me internara em silêncio, quando eu abandonar o leme sei que é chegada a hora e alguém me substituirá em meu posto, e o que resta fazer destas pérolas será feito instantaneamente.

Como é perfeita esta luta!

Então, não sairei mais, de porto em porto, neste barco estragado pelos temporais.

E agora anseio por morrer dentro do que não morre! Eu modularei, a meu ver, as minhas notas no eterno... nas pracinhas... nos albergues... onde for meu! Soluçarei ao revelar o meu último segredo.

Mais uma vez depositarei meu som silencioso aos pés dos que me levam de porta em porta, fazendo eu me encontrar comigo. Todas as lições que aprendi!
Eles me mostraram os caminhos secretos e puseram diante de meus olhos infinitas estrelas...

Eles me guiam durante o dia inteiro pelos mistérios dos carmas nos prazeres e na dor.

E, por fim, me envolveram nos caminhos da Doutrina e me fizeram Mãe, em Cristo Jesus, do Doutrinador e me ensinaram o canto imortal e me fizeram amor!...

Como a nuvem chuvosa do inverno, que se arqueia toda sob seu aguaceiro, deixe, Jesus, que todo o meu espírito se incline de porta em porta, numa única saudação: o Doutrinador!”
Tia Neiva em “Infusão” – 18 de maio de 1978

Mensagem de Pai Seta Branca – 11


Porque, filhos, a verdade é algo que falta em vossas vidas.

O homem pensa apenas no poder físico e se esquece de um Deus Todo Poderoso.

Ouvimos heresias por falta de fé ou inteligência.

Filhos, não há incoerência no olhar e no andar. A vós outros, sim, existe algo medianeiro: a consciência, o amor, a candeia viva e resplandecente do Mestre Jaguar, que os séculos não conseguiram apagar.

Filhos queridos do meu coração, tomai vossa posição, fincai em vosso quartel a bandeira rósea de Jesus e procurai munir-se de seu simétrico coração. Saibam assimilar esta missão.

Dias virão em que não poderá perder-se uma gota sequer das tuas energias.

Filhos, espíritos espartanos que não sabiam perdoar, a vida começa em cada dia, não importa a quem e nem onde, o perdão nos faz encontrar com a grandeza.

Continuem a jornada em busca dos que não podem chegar até aqui. Levem a Doutrina na cura desobsessiva aos menos afortunados, mesmo estando longe.

És o Cavaleiro Verde com – 0 – em Cristo Jesus!


Pai Seta Branca – 31/12/1981

Mensagem de Pai Seta Branca – 10


Deus já vos concedeu mil luzes na sua Santa Benção. Porém filhos, o ser vivo condicionado se esqueceu de seu relacionamento eterno.

Sendo a Alma a raiz, vós sereis os únicos que, imunes a qualquer desintegração, podereis proceder na Lei do Auxílio e proteger Povo e Povos, que Deus por missão vos entregou.

Lembrareis de tuas asas quando chegar a hora!

Sei filho, de tua sede, acorrentado a cinco ciclos sem subir a Capela.

Pai Seta Branca – 31/12/1980

O Tempo Perdido.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014


Um das grandes mazelas da atualidade é a distração. No dia a dia somos condicionados a procurar formas de “nos distrair” e consequentemente perder o foco de nossa jornada neste plano físico.

Desperdiçamos nosso tempo com muitas bobagens, quase impostas pelas facilidades da tecnologia, e nos tornamos preguiçosos com as coisas verdadeiramente importantes.

Relegamos a um segundo plano a própria família, em troca de momentos em que nossa mente divaga pelas redes sociais inundadas de futilidades, pornografia, violência e tantas outras informações que negativam nossa aura, desperdiçam na inutilidade nosso precioso tempo de encarnação e trazem a presença de irmãozinhos imersos na mesma faixa vibracional.

Não que esteja errado buscar, por alguns instantes, tirar nossa mente do foco de problemas cotidianos, mas é preciso aprender a buscar coisas boas e produtivas mesmo nos momentos de “distração”. Ler artigos interessantes e construtivos, deixar uma mensagem para um amigo, estudar... São igualmente facilidades proporcionadas pela tecnologia atual e que servem como distração para nossos momentos de “pit stop”.

Obviamente não é só na internet que “perdemos tempo na inutilidade”. Desperdiçamos grande parte de nossas vidas com banalidades televisivas e notícias especulativas.  Frequentamos lugares que nada somam em nossa evolução e que muitas vezes apenas servem para atrair irmãozinhos sedentos da energia mediúnica que produzimos.

Dormimos demais sempre que possível; comemos até sentir sono; vivemos momentos que deveriam ser de alegria de maneira extremada e insensata que acabam se traduzindo em absoluta perda de tempo.

Não mais hora de brincar! Não vale a pena ficar parado olhando para o céu pensando  em que vai fazer... Faça! Pare de ficar se iludindo com as realidades alheias e viva a sua realidade. Cumpra seu papel  que livremente assumiu ao encarar esta encarnação.

Siga seu caminho, o “seu caminho!”.

Muitas vezes já ouvimos irmãos Jaguares que cumpriram seu tempo no plano físico afirmar que o que mais doía não eram os erros cometidos, mas sim o quê se deixou de fazer!

Aproveite seus momentos com moderação! Divida e discipline sua vida e seu tempo! “Disciplina, meus filhos!” Não cansa de alertar Pai João de Enoque, nosso Executivo.

Tenha seu tempo de tv, mas procure algo que lhe faça bem assistir. Navegue pela internet, mas em busca de coisas que sejam boas e produtivas. Frequente lugares que lhe tragam  paz e companhias que não gerem ansiedades. Trabalhe sem preguiça! Vá ao Templo pela caridade apenas! Ame sua família com a certeza que você a escolheu para amar e reajustar!


Kazagrande

A verdade de cada um

quinta-feira, 13 de novembro de 2014


Insistimos tantas vezes em “ter sempre razão”... Procuramos justificar nossas faltas e erros com argumentos que ferem inclusive a inteligência do interlocutor. Partimos para a defensiva, atacando para se defender, olhando as falhas dos outros para tirar o foco de nossos próprios erros.

Agindo dessa maneira, “tendo sempre razão”, justificando o injustificável, perdemos amizades, ferimos quem nos ama e até mesmo quebramos os cristais de uma ligação espiritual! O custo é muito alto!!!

Vale a pena arriscar toda a estrutura emocional de quem nos ama em troca de nossas convicções temporárias? Temporárias porque o homem em evolução está sempre mudando e percebendo a necessidade de olhar os outros, as situações, as emoções e a própria vida, com outros ângulos.

É preciso compreender! Deixar de ser o juiz dos comportamentos alheios e passar a ser o juiz de si mesmo! Admitindo seus erros, seus comportamentos e principalmente “calçando os sapatos dos outros”. Analisar sob nossa estreita perspectiva individual levará sempre ao desequilíbrio do julgamento, e o pior desajuste é o julgamento (Tia Neiva). Piora muito quando resolvemos passar a sentença e além de juiz nos tornamos o carrasco!

É preferível parar, compreender o outro, não que isso signifique aceitar, apenas compreender. Somos tão bons em justificar a nós mesmos, usemos nossas argumentações para justificar os comportamentos alheios também! Repito, não significa concordar, apenas compreender.

E, quanto aos nossos erros, as nossas falhas, não nos revoltemos ao ser interpelados, questionados. Pedir perdão é sempre o melhor remédio! E verdadeiramente não importa se você está certo. Precisamos admitir que ferimos os outros seja com nossas verdades, ou nossas convicções temporárias. Ferimos? Perdão! Melhor doer em nosso orgulho, do que no outro! Melhor sentir a dor, do que provocar a dor!

Entendamos a diferença entre defender um ponto de vista e argumentar na tentativa de converter o outro aos seus pensamentos. Irritar-se porque desejamos convencer alguém que está errado? Para que? Qual o valor em arriscar uma relação por conta de nosso ponto de vista?

Antes de querermos ser vencedores em nossa argumentação, melhor que tenhamos paz de espírito. Assim evitamos somar vibrações negativas contra nós e futuros desafetos! É preciso aprender a ouvir e calar quando podemos ferir com nossas palavras.

O custo para um Jaguar, detentor de energia Iniciática em sua emissão verbal é ainda maior... Salve Deus!


Kazagrande

A Porta Estreita - em 12/11/2014 - Texto Novo

quarta-feira, 12 de novembro de 2014


Comecei a receber alguns e-mails perguntando por que não haviam novos textos e também com a preocupação se eu estaria passando por alguma dificuldade.

Sim, meus irmãos e irmãs, eu devo uma satisfação! Sei que muitos vibram e até contam com estes pequenos escritos, reconheço que muitos se sentem gratos por chegarem em uma hora precisa.

Pela emanação que os textos transmitem, que invariavelmente provem de nossos próprios Mentores, seja na escrita ou na leitura, muitos são auxiliados. Sinto um grande peso por não estar escrevendo. Nunca passei tanto tempo “travado”.

Mas estas últimas semanas foram extremamente difíceis para mim! Na verdade, pela maioria dos e-mails que diariamente recebo, o ano todo está sendo muito difícil para os Jaguares de Seta Branca. Decepções, prejuízos, angústias, traições e enfermidades, fazem parte deste novo fechamento de Ciclo para os membros de nossa Tribo, e não foi diferente comigo.

Sempre encarando com bom humor, esperança e fé, passei a maioria das provações sem maiores consequências. Porém, sou humano, e igualmente sinto as tristezas das decepções. Como dizia... As últimas semanas têm sido minha “porta estreita”. Não cabe falar de minhas dificuldades e decepções, pois as coloco de lado ao me dirigir a vocês.

Estamos encerrando um Ciclo e o foco central deve ser passar pela transição da melhor maneira possível. Nestas horas é que auferimos nossa evolução e o quanto ainda falta para tanto.

Hoje, ao ler o e-mail que acabou de chegar, senti que independente de minha vida pessoal, de tantos compromissos com a vida material, com o Templo, com a Coordenação, com a família, etc., eu não poderia deixar de escrever por tanto tempo.

Assim, humildemente venho pedir desculpas pela ausência dos textos, e pelo atraso nos e-mails. Perdão! Seguirei em frente de qualquer maneira, e que venham as outras “portas estreitas” que conduzem à evolução.

Também humildemente conto com suas vibrações. Sei que muitos contam comigo e nunca esqueço de vocês em nossos pequenos trabalhos do Templo, mas hoje peço suas orações em favor de minha esposa, Nilma Mayrá, que ainda se recupera de um enfermidade; e em favor deste pequeno Adjunto, para que possa brevemente terminar esta passagem difícil e seguir adiante com a experiência de quem sempre escreve para vocês daquilo que viveu, e não do que “ouvir dizer”. Está difícil, mas sinto que depois de hoje tudo começa a mudar!

Um fraterno abraço,

Kazagrande

Adjunto Anavo

Mensagem de Pai Seta Branca – 09

terça-feira, 21 de outubro de 2014


Resulta, portanto, que vossos pensamentos e esclarecimentos, vivereis cada dia melhor a força criadora das coisas deste Universo.

A Terra, sem precipitação, é vista do alto como uma grande nave, onde seus passageiros não sabem como e nem onde irão desembarcar.

Pedindo a Deus, filhos, com todo amor, que a tua evolução não vos deixe voltar, digo, o mais rico dos pais.


Pai Seta Branca – 31/12/1979

Escravizar Sentimentos


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Uma das recomendações maiores, e que inclusive faz parte de nossos compromissos espirituais, é “não escravizar sentimentos”.

Os médiuns, quando no uso de suas faculdades mediúnicas, normalmente são vistos como seres especiais, pois refletem a Luz de seus Mentores. Os pacientes, ainda sem o conhecimento no que tange a esta Luz, tendem invariavelmente a demonstrar uma fascinação por aqueles que o atenderam.

É preciso muito cuidado para jamais se aproveitar desta fascinação quando fora dos trabalhos e procurados pelos pacientes. Fora da mediunização tendemos a demonstrar nossas opiniões pessoais, nossas crendices e suposições, que podem se tornar objeto de escravidão dos sentimentos alheios.

Ao refletirmos a Luz de nossos Mentores as pessoas encontram em nosso olhar a paz que precisam para suas vidas! Eles também desejam ter esta paz, e muitas vezes nós mesmos ainda não a possuímos em nossas vidas cotidianas.

Por isso o grande cuidado: Jamais escravizar os sentimentos dos que nos cercam! Jamais permitir que acreditem que nossas vidas são perfeitas e que se eles nos seguirem, acreditando em tudo que dizemos em nossas personalidades, poderão ser felizes.

Em nossa vida “fora do Templo”, nos momentos em que inspirados, ou intuídos, proferimos grandes lições de vida, este fascínio igualmente pode ser despertado, gerando uma legião de “fãs” de nossas palavras.

É preciso ter humildade, abandonar o orgulho e a vaidade e assumir que também somos seres encarnados passando pelas mesmas dificuldades de todos os humanos. Nossa conduta deve sim despertar a atenção daqueles que procuram uma maneira de encaminhar suas vidas e energias, mas nós não podemos nos acreditar como “exemplos” se ainda nos falta tanto em amor, humildade e tolerância.

A decepção, e, por vezes, a raiva e ódio, podem nascer após a constatação que somos iguais. Que nossa diferença está no caminho evolutivo que encontramos e tentamos trilhar, mas que ainda falhamos, erramos e tantas vezes frustramos quem nos observa.

Por isso é preciso libertar a todos! Deixar claro que somos pessoas comuns, com as mesmas dificuldades cotidianas, os mesmos atropelos, paixões, reajustes e cobranças. A diferença ocorre quando estamos em sintonia, pois neste instante buscamos a Luz Espiritual para ser compartilhada por nós. Luz que ainda não é nossa, mas que faz parte do caminho que escolhemos seguir.

Como sempre...: Nosso padrão vibratório é nossa sentença! Tia Neiva


Kazagrande
 
Kazagrande : Página no Facebook | Siga pelo Twitter | Também no Celular
Copyright © 2013. O EXÍLIO DO JAGUAR - All Rights Reserved
Tecnologia e Modelo by Kazagrande Templo Anavo do Amanhecer Cochabamba
Bolívia Valle del Amanecer