SAMARITANAS COM – 0 – EM CRISTO JESUS

terça-feira, 29 de julho de 2014


Minhas irmãs Samaritanas,
Salve Deus!

No dia 30 de Agosto, sábado, realizaremos a Primeira Consagração de Centúria da Coordenação Regional dos Estados do Acre e Rondônia, no Templo Delano do Amanhecer, em Rio Branco – AC.

Como sabem, as Samaritanas são imprescindíveis para este Ritual!!!

Por isso, convido as Ninfas Missionárias Samaritanas que possam nos ajudar nesta Consagração. O Templo Delano conta com apenas duas Samaritanas com indumentária, são necessárias minimamente sete.

Sei que é difícil o deslocamento, mas tenho certeza que aquelas que se disporem a cumprir esta jornada missionária terão as condições para tanto.

Será um grande evento espiritual. Estarei postando a programação especial, que incluirá Aula do Curso de Conhecimentos Doutrinários e Benção Especial.

Contatos para confirmação de presença pelo e-mail: kazagrande@bolivia.com , ou em nosso grupo do Facebook.

Mestre Kazagrande
Coordenador Regional do Estados do Acre e Rondônia
Fone 00-xx-591-7994-1456

WATSAPP –   (+59179941456)

8 MINUTOS DE DESEQUILÍBRIO

segunda-feira, 28 de julho de 2014


Meus irmãos e irmãs, nossa vida apresenta situações que nem sempre são fácies de controlar. Mesmo os mais preparados médiuns cedem às emoções de um momento de transtorno e se enfurecem, sentem raiva, se magoam, choram... É muito difícil escapar das emoções, dos sentimentos que fazem parte de nossa jornada de convívio humano, onde nossas emoções são um reflexo das situações que se apresentam.

Ninguém é tão “santinho” a ponto de não apresentar mais nenhuma emoção negativa, e nem isso nos foi pedido ao assumirmos esta jornada.
Porém uma recomendação nos foi claramente deixada: Não podemos transformar nossos momentos de desequilíbrio em pesadas vibrações que se mantém e se transformam em correntes negativas.

Uma explosão face um grave desagrado, uma tristeza perante a incompreensão, uma reação negativa face a uma agressão... Isso tudo são sentimentos negativos, pertencentes a nossa pesada natureza física, que aos poucos vamos aprendendo a controlar e manipular. Controlando cada vez melhor e com mais intensidade estas manifestações.

Faz parte de nossa evolução aprendermos a controlar nossas “explosões” e pensamentos... Mas, independente de sua força de vontade, ainda acontecerão situações que nos desagradem profundamente.

Diante destas situações, em que a emotividade nos domina, o importante é buscar a consciência imediata das conseqüências desta liberação energética negativa.

Não podemos mais nos manter neste desequilíbrio! Não temos, pela nossa consciência espiritual, o direito de nos mantermos neste desequilíbrio, emitindo venenosas vibrações e perigosamente formando correntes de em desfavor de nossos semelhantes, normalmente menos esclarecidos.

O risco não reside em nossa natural reação negativa face uma provação, ou provocação. O risco reside quanto insistimos em continuar remoendo nossos pensamentos e direcionando uma energia pesada contra alguém ou contra determinado fato.

Sendo mais claro, sentimos raiva de algo que se passou ou de uma pessoa que nos fez passar por alguma situação que nos desagradou (ponto!). Mas imediatamente, ou o mais rapidamente possível, devemos buscar o amparo da Luz para manipular esta energia e voltar nossos pensamentos para coisas boas e produtivas, totalmente distantes do que nos afligiu! É esse o segredo!

Devemos nos liberar o mais rapidamente possível de tudo que nos faz mal. É isso! Aconteceu algo “ruim”... O mais rápido possível temos que nos “livrar” da pesada energia que nos invade e buscar o equilíbrio!

Com filhos, pais, outros parentes, colegas de trabalho, clientes, funcionários públicos... Não importa com quem! Teve um contra-tempo, não conseguiu controlar sua reação (o quê seria realmente o ideal), procure o mais rápido possível encontrar o “médium” em você! Por em prática nossos conhecimentos sobre energia, e ser Jaguar.

Tia dizia que um médium não poderia ficar em desequilíbrio por mais de 8 minutos, sob risco de entrar em total desequilíbrio. Não me perguntem o porquê desta medida de tempo, mas poderei explicar que se nos mantemos com os pensamentos, com a aura, com a vibração negativa, iremos formar uma corrente energética e esta será, a cada instante que passa, mais difícil de ser rompida. Ela se fortalece pelas nossas experiências anteriores, pelas energias que circulam ao nosso redor, pelos “irmãozinhos” sedentos de que, em desequilíbrio, você possa ser vampirizado, tornando-se um agente do desequilíbrio alheio. Salve Deus!

Kazagrande 

A ótica do paciente


Todos nós, embora com frequência esqueçamos, fomos pacientes um dia. Estivemos naqueles banquinhos dos Tronos em busca de acalanto, de conselhos, de curas ou mesmo procurando ajudar alguém. Também buscávamos respostas para as dores ou fenômenos que passavam em nossas vidas.

Um paciente ao chegar ao Templo carrega, normalmente, as dores do mundo! É comum que já tenha passado por diversas outras tentativas de equilíbrio e cura, em outras doutrinas ou religiões. Restam-lhe duas tônicas: esperança ou desespero! Claro que existem os céticos, mas até mesmo estes, despem-se da maioria de seus preconceitos, na esperança de ouvir algo que quebre o gelo de seus corações endurecidos pelas desilusões.

O paciente é frágil e susceptível. Sente-se incômodo na fila de atendimento dos Tronos e observa cada ação que antecede seu atendimento. Observa o comportamento do Comandante, sua educação e respeito. Observa o atendimento dos outros e por vezes fica vibrando para passar com determinada Entidade, devido ao comportamento que observa.

Não sabemos quem nos aguarda naqueles banquinhos... Muitos chegam à beira do suicídio ou já com estas idéias povoando as suas mentes. Alguns carregam dores físicas que já foram objeto de estudo de vários médicos, sem solução. Outros estão enredados em terríveis cobranças familiares e precisam de uma palavra de pai, de mãe, de filho... Quantos ainda chegam pelo desespero da vida material, envolvidos em dívidas impagáveis, em empregos que nunca conseguem... Outros tantos sofrendo pelo amor não correspondido ou pela obsessão sentimental que julgam amor. Não poderia deixar de citar também os que vêm movidos pelo sentimento de caridade, procurando ajuda para um ser querido.

Repito: O paciente carrega as dores do mundo! Sua dor é a maior do mundo e não importa qual o motivo delas! Não podemos jamais julgar fútil o motivo da dor de outrem, pois dor é dor. Seja porque seu bichinho de estimação desapareceu ou porque perdeu um filho. Conheci uma jovem que chegou à Doutrina porque não encontrava uma blusa em sua casa e isso lhe afligia... Vocês nem imaginam que médium fantástica ela se transformou!

Com isso tudo devemos despertar nosso profissionalismo, como dizia o Trino Tumuchy, temos que ser profissionais, sem julgar e respeitando ao máximo os que chegam em busca de alívio.

Lembremos que estamos sendo observados, que nosso comportamento e apresentação devem ser de total respeito. Devemos nos mover com elegância, nossa Doutrina é fidalga (lembrando Tia Neiva agora)!

Ao ingressar no Templo o paciente deve ter a sensação que entrou em uma casa de Paz e Luz. Não pode ver discussões da personalidade de médiuns. Não fica bem ele observar brincadeiras (de mau gosto ou não), somo profissionais e estamos ali para trabalhar! Nosso salário é alto, é pago em bônus espirituais que poucos percebem a condição de adquirir ainda encarnados.

Voz baixa, olhar caridoso e desarmado, um sorriso discreto de atenção, são atitudes que devem pautar o verdadeiro missionário que sabe estar no Reino da Individualidade, quando ingressa no Templo.

Mesmo o comportamento na área externa é observado. O quê pensará um paciente ao ver o médium que o atendeu lá dentro, na lanchonete falando obscenidades ou agindo com malícia? Onde fica a credibilidade?

O quê seria de nós, da maioria dos médiuns de hoje, se houvesse se decepcionado nos Tronos? Se ao chegar visse desordem, falta de amor, de tolerância, picuinhas entre irmãos, falta de seriedade, desrespeito, olhares maliciosos, Doutrinadores desligados, Aparás desequilibrados? O que seria de mim, de você?

Eu teria desencarnado...

Vamos ao Templo para praticar a caridade, para pedir pelos nossos irmãos encarnados e desencarnados, não para tratar de nossa vida pessoal. Deixamos a personalidade em casa, quem vai ao Templo é a Individualidade! Sendo assim, cuidemos de nossos pacientes com amor e respeito.

Kazagrande

Doutrinando nos Tronos e na Mesa

quarta-feira, 16 de julho de 2014


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Existem vários questionamentos a respeito das “doutrinas” emitidas pelos Doutrinadores e Doutrinadoras nos trabalhos de Mesa e Tronos.

Alguns trabalham a vida toda usando o mesmo modelo que aprenderam nas aulas de Desenvolvimento. Outros apresentam doutrinas elaboradas, cheias de invocações. Alguns seguem a intuição e outros ainda enrolam como podem, sem sequer se lembrar do que deveriam dizer.

Quem está certo?

Salve Deus! Certo está aquele que coloca amore em suas palavras, que emite a doutrina pensando que tem em sua frente um irmãozinho cansado de sofrer e que aquela oportunidade servirá para aliviar o peso de sua aura, clarear seus pensamentos e abrir um portal para o caminho evolutivo.

A doutrina “padrão”, o modelo ensinado no Desenvolvimento é eficaz. Mas recordemos que é um modelo. Diz exatamente o quê o espírito precisa ouvir, ou seja: onde ele está; que ele é bem vindo; qual a condição que se encontra e o quê precisa fazer para isso mudar. Explica também que naquele momento, se elevar seus pensamentos, poderá ter uma oportunidade de mudar seus caminhos. Ou seja, a doutrina é perfeita... desde que seja emitida com emoção! É preciso ter consciência do que se está fazendo naquele momento! Nossa emoção é que libera verdadeiramente a energia mediúnica, é um processo técnico que em outra oportunidade gostarei de explicar.

O “robozinho”, médium que usa a doutrina padrão sem emoção, olhando para os lados, sem se dar conta de que existe um irmão sofrendo a sua frente, realiza o trabalho depositando sua energia, limpando a aura, mas não transmite a segurança necessária para aquele espírito. O espírito pode até não nos ouvir, ou não compreender a doutrina, mas ELE SENTE! Sente o amor em suas palavras, a verdade sendo proferida, a oportunidade chegando nas mãos... ou sente sua indiferença!

Intuir a doutrina é lindo, pois o médium também sente a aura do irmãozinho e direciona a doutrina com emoção para sua real necessidade.

Agora, “inventar” doutrinas mirabolantes é perigoso! Por exemplo: “meu irmão você será agora conduzido às Casas Transitórias de São Francisco de Assis...” E se o espírito não estiver pronto? E se ele não merecer? Quem vai pagar a “passagem e estadia” lá nas Casas de São Francisco é o Doutrinador! Adeus Bônus guardados... se existirem!

Invocar o Cavaleiro da Lança Vermelha, pedindo a presença com – 0 – , também tem custo! Invocações, com a exceção de sua Princesa nesta hora, poderão até ser atendidas, pois é um Mestre ali pedindo, mas acreditem, na Espiritualidade opera a Lei da Razão, e tudo tem um custo!

Por isso, o mais correto será sempre uma doutrina simplificada, padronizada ou não, mas que sai de seu coração, que tenha emoção para ser sentida pelo irmãozinho! Com Amor tudo é possível!


Kazagrande

Simplicidade Doutrinária

terça-feira, 15 de julho de 2014


Meus irmãos e irmãs,
Salve Deus!

Hoje, bem cedinho, estava relendo algumas cartas de Tia e senti o quanto suas palavras ainda ecoam em nosso espírito. Quanto ainda teremos que aprender para deixar de sofrer?

Tudo nos foi deixado tão claro e ao mesmo tempo direcionado ao nosso espírito de maneira oculta!

As cartas de Tia Neiva são tesouros que muito antes de qualquer “onda nova era”, já traduziam a fórmula de nossa felicidade.

Hoje compreendo o quê ela desejava ensinar, e creio que me entristeço como ela ao verificar o quanto nosso povo sofre ainda com suas incompreensões. Sei que cada um tem seu tempo, eu mesmo acho demorei demais para poder despertar meu espírito para o incomensurável valor de suas palavras. Talvez por isso eu insista tanto em continua escrevendo, em continuar tentando compartilhar as experiências vividas e o aprendizado constante, incessante.

Observo como tantos ainda se preocupam com as formas, com as posições e como o “espírito político” se aproxima com eficácia de nossas vaidades e orgulhos.

Tento sempre falar de Doutrina... E nossa Doutrina é simples! Traduzimos o Evangelho em apenas três palavras com uma precisão inigualável: Amor, Humildade e Tolerância!

Entendo que temos diversos rituais, envoltos por uma tônica Iniciática que requer precisão, compromisso. Entendo que as explicações por vezes parecem complicadas e cheias de palavras que são intraduzíveis para os não verdadeiramente iniciados. São expressões que fazem parte de nosso conhecimento espiritual.

Porém, temos uma simplicidade muito grande. Tia Neiva sempre desejou “descomplicar” o espiritismo. Trazer a Luz da Verdade que via com seus olhos para o esclarecimento de todos e não de uma elite.

Qualquer pessoa, independente de seu nível cultural, social ou econômico, pode desenvolver sua mediunidade! A Doutrina, a manipulação energética, não exige um profundo conhecimento, uma linguagem cheia de expressões de cultura, é para a evolução de nosso espírito. Qualquer um, do analfabeto ao doutor, entra pelo mesmo caminho. Passa pelo período inicial de “branquinho”, e nenhuma leitura é exigida! Entender os rituais poderia demandar anos de estudo. Certa vez realizei uma palestra sobre a Mesa Evangélica e ela não acabava nunca! Tanto a ser dito, explicado... Da condução do trabalho a o quê acontece espiritualmente ali: para onde o espírito vai, como se processa cada passo, como é realizada a passagem, quem traz, quem leva... etc... É muito bom ter o conhecimento! Mas para o médium começar a trabalhar, para se curar e começar a curar os outros, nada disso é necessário. Só precisa aprender as técnicas de incorporação e doutrina!

Não não limitamos a presença de ninguém!

Não podemos seguir nos preocupando com detalhes enquanto a missão fica mal cumprida! É preciso trabalhar muito, se curar! Curar nossas deficiências de caráter. Identificar, com sinceridade, nossas falhas, eliminar nossos orgulhos e vaidades e entender aquelas três palavrinhas: Amor, Humildade e Tolerância. O conhecimento virá naturalmente e a maior parte de dentro para fora, pois nosso espírito já sabe tudo. Precisa apenas ser despertado neste Amor de Mãe tão bem exemplificado, na prática, pela vida de Tia Neiva!

Kazagrande
Filho Adotivo de Koatay 108 – Sentindo-se hoje realmente um filho!


Agradecimento: Nada é impossível com nossa união!

sábado, 12 de julho de 2014


No decorrer de nossa jornada missionária nos deparamos com soluções que aos olhos comuns seriam ditas como impossíveis. 

Já testemunhei curas de câncer e outras graves enfermidades, tidas como irreversíveis e inclusive com prazo de vida estipulado; já presenciei reencontros de familiares perdidos há décadas; já vi paralítico andar e cego recuperar a visão.

Mesmo assim, quando o calo que dói está no nosso pé, ficamos preocupados com o “impossível”. Com o quê parece não ter solução, e às vezes, física e materialmente, esta solução não existe mesmo. Mas espiritualmente tudo é possível!

Os últimos dias trouxeram grandes reflexões e decisões em minha vida no exílio. Fui atacado em entregue a um desafeto. Não deveria sequer me preocupar, pois tudo estaria em meu favor. Porém o simples fato de pensar em voltar à estrada de batalhas e disputas derrubou minha tranquilidade. Era difícil decidir, tomar atitudes de força e respeito que não fazem mais parte do meu ser. Há tempos abandonei o orgulho e o poder, e não seria confortável impor uma situação. Cheguei a adoecer no conflito.

Não sou de ferro e muito menos perfeito! Pedi ajuda a vocês! As suas vibrações de carinho e respeito, e a resposta foi imediata! Não existe impossível! O pedido de ajuda de ontem se concretizou com a chegada de forças indescritíveis e minha aura parecia palpável fisicamente.

Não há porque envergonhar-se em pedir ajuda! Despir-se do orgulho e mostrar nossa humanidade é sempre uma lição a ser conferida. Como sempre afirmo: sou um jaguar comum!

Meus irmãos e irmãs! Obrigado! Tudo é possível de ser preparado primeiramente no espiritual. Podemos projetar nossos objetivos, traçar nossos planos e primeiramente vivencia-los a nível espiritual, restando apenas materializá-los depois!

Obrigado pelas dezenas de e-mails recebidos e pelas milhares de mentes que vibraram em favor desta solução, silenciosamente, anonimamente.

Sem qualquer pretensão, sinto-me, neste momento, como um Adjunto agraciado pelo amor de seu povo! Tenho muito a agradecer e cumprir, e hoje agradeço ao Pai a presença de vocês em minha vida, na vida desta pequena família exilada! Somente peço que eu possa continuar digno desta missão, que por ora me é confiada.

Um fraterno abraço,
Kazagrande


“Tudo é impossível até que seja feito. Não sabendo que era impossível, foi lá e fez”.

Pedido de Ajuda aos meus irmãos e irmãs, com - 0 -

quinta-feira, 10 de julho de 2014


Meus Irmãos e Irmãs, Salve Deus!

Estas últimas semanas não estou conseguindo colocar em dia os e-mails e tenho escrito muito pouco. Perdão!!!

Em nossa vida enfrentamos ciclos kármicos que, vez por outra, exigem um foco maior de atenção, e nada mais sensato que redistribuir nosso tempo com a meta de apresentar rapidamente a solução natural exigida.

Porém, nem sempre o Caminho Natural, que se apresenta é simples, pois pode envolver outras pessoas e nossas decisões interferem diretamente na vida delas. A única certeza é que, atendendo aos clamores do espírito e seguindo com naturalidade o rumo traçado, tudo sempre se finaliza da melhor maneira e o reajuste, o reequilíbrio, é inevitavelmente atingido.
Pelo amor ou pela dor... Desta máxima aprendi que sempre é melhor pelo Amor e mesmo que não seja o quê a personalidade deseja, espiritualmente estará tudo certo. Lembremos sempre: “o preço mais barato que se pode pagar por uma cobrança é com dinheiro”.

Assim, venho humildemente pedir a vocês que lembrem deste Jaguar Exilado no dia de hoje e amanhã! Dia de grandes decisões e que preciso da sabedoria milenar deste povo para reajustar com amor, para trazer o equilíbrio necessário da energia que um dia desajustei por não saber amar. Não importa o quê foi, pois aprendi que de nada adianta questionar o passado longínquo e que o esquecimento das outras encarnações é uma Dádiva Divina. Sei apenas que devo e quero com muito amor trazer o equilíbrio.

Tenho absoluta certeza de que tudo será como deve, e que, no fim de semana, já poderei retornar a habitual tranquilidade, atendendo a tantos que me escrevem, talvez com problemas iguais aos que tive a experiência de passar, para poder ensinar agora.

Preocupação? Nenhuma! Sei apenas que posso contar com estes que vibram com esta pequena jornada e por isso peço a sintonia unificada para despertar a sabedoria e força do Jaguar. Repito: não se preocupem, pois está tudo, tudo como deveria ser. Esta passagem será ainda mais um relato a ser publicado para trazer a segurança a outros que tiverem de passar pelo mesmo caminho.


Assim, hoje em nossas Preces Iniciáticas, lembrem-se deste irmão mais velho que jamais os esquece!  Um fraterno abraço, Kazagrande

Tristeza e Revolta?

terça-feira, 8 de julho de 2014


Salve Deus!

Nosso Brasil está sendo preparado como a “Pátria do Evangelho”, assim nos afirmou nossa Mãe Tia Neiva!

Chico Xavier, trazendo centenas de livros espíritas, abrindo espaços editoriais para outras dezenas de autores, que inspirados, apresentam enredos espirituais que vão abrindo as mentes para a vivência do espírito.

Novelas, filmes... Coisas absolutamente improváveis até há pouco tempo!

Tia Neiva, com sua magnífica Clarividência, trazendo à luz uma mediunidade até então indecifrável: O Doutrinador! Revelação que trouxe a cura e a oportunidade para milhares, e futuramente milhões, de médiuns, que até então sofreriam com seus problemas mediúnicos sem uma explicação.

E tudo isso se expandiu a partir daqui: de nosso Brasil!

Hoje nossa Doutrina atravessa fronteiras de mares, terras e espaço.

Sei que muitos estão entristecidos com a despedida da seleção brasileira da Copa do Mundo. Falam em uma grande vergonha, em revolta... Cobram tudo aquilo que deveria ser cobrado antes e que agora de nada mais adianta.

Porém não escrevo para torcedores frustrados, escrevo para nós! Para os Jaguares, para os médiuns da Doutrina do Amanhecer, que já passaram do tempo de brincar.

Escrevo para recordar a todos, inclusive eu, que não devemos jamais nos entregar à negatividade! Não podemos nos deixar enredar por sentimentos de revolta e tristeza, baixando nosso padrão.

Ficar triste, sentir uma frustração, é natural, mas não podemos mais alimentar estes sentimentos!

Não sou fã do nosso governo, mas aprendi que Tia Neiva pedia para não nos envolvermos com política e não manifestarmos “nossos partidos”, pois assim estaríamos afastando pessoas necessitadas que pertencem a uma ideologia contrária. Nosso dever é atender a todos!

Por isso, em nossas Contagens, recordamos sempre de nossos governantes, sejam quais forem, da ideologia que pertençam... Nosso dever é orar por eles, é vibrar positivamente para que acertem, ou pelo menos errem menos. Repito: não importa quem está no poder, é preciso vibrar em favor daqueles que ocupam cargos, que controlam destinos.

O sentimento de milhões de brasileiros girou em torno de uma bola, e com isso suas vibrações, seus padrões... Somos um povo escolhido para disseminar o conhecimento e a fé, a ciência e a sabedoria! Não podemos nos deixar levar por correntes passageiras que chegam com seus Alaruês. Temos um compromisso espiritual!

Vamos respeitar a dor alheia, dos que sofrem pelo momento vivido, dos que concentram suas únicas vitórias nos pés de um grupo de ídolos... Podemos não concordar, achar futilidade... Mas devemos respeitar!

“Ninguém jamais poderá se contaminar por mim”... Lembremos! E não alimentemos nenhuma corrente negativa que surgirá nos próximos dias.


Kazagrande

Um Aramê...

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Por mais que sintamos o passar dos anos nesta encarnação, ainda teremos tempo para reconsiderar o caminho trilhado, revigorando-nos de fé através do amor que semeamos nas pessoas que passaram por nossa vida.

A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória, e juntos partilharemos este momento.

Deixem crescer o joio e trigo juntos até a hora da colheita. Entretanto, estas palavras não nos devem inspirar a indiferença! E sim para lembrarmos, no momento preciso, a separação do joio da fantasia, do trigo da realidade.

Também não é apenas a fé que irá abrir as portas da felicidade eterna, mas sim o conhecimento e a sabedoria, através da caridade e do trabalho espiritual que assumimos como missão.

Antigamente os monges buscavam a paz no silêncio da clausura, acreditando que isolar-se dos “pecados do mundo” seria suficiente para vencerem a si mesmos. Realizamos as Cruzadas para “recuperar a Terra Santa”, derramando sangue dos “infiéis”, como se estes não fossem dignos de estar na terra em que Jesus pisou.

Como Jaguares de Pai Seta Branca, temos em nossas mãos toda a Luz para mudar energeticamente o quê um dia fizemos.

Hoje os séculos de dor, sombra e falta de amor misturam-se ao pó do tempo... Preparemos este mesmo pó, na forma de nossa missão, para nos reencontramos com aqueles com que um dia fizemos sofrer por não saber amar... Com quem tanto necessitamos reajustar.

É hora de compreender os sacrifícios, de renunciar para possuir, de perder para ganhar e de morrer para viver.

Claro que ainda sofremos na escravidão de nossos erros e culpas, mas aceitamos nossa Iniciação, fizemos um compromisso... Estamos a caminho de casa!

Salve Deus!

Prisioneiro e a Família


- Salve Deus! Poderia nos auxiliar nos Tronos? Temos vários pacientes e não tem Doutrinador...

O Médium estava prisioneiro e ainda não tinha completado a quantidade de bônus necessária para o Aramê daquele sábado, mas mesmo assim aceitou o convite.

Devido à quantidade de pacientes e a grande disposição do Ajanã que o acompanhava, ficaram por horas no Trabalho. Cada vez que se dava conta do horário, pensava em pedir para encerrar, mas a sintonia estava tão perfeita que deu seguimento até o momento em que praticamente não havia mais pacientes e outros pares se somavam ao atendimento. Então, sentou-se ao lado da Entidade e pediu para agradecer. Neste momento sentiu claramente a mudança da incorporação do Ajanã, esperou alguns instantes e perguntou:

- Em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, quem tenho a honra de receber neste Aparelho?

- Salve Deus, meu filho, quem vos fala é Pai João de Enoque, em Cristo Jesus!

- Salve Deus, meu Pai, é a primeira vez que falo com o senhor! Fico emocionado com esta oportunidade.

- Meu filho, é a primeira vez somente aqui no físico, pois este nego velho lhe acompanhou em todos estes dias de prisão.

- Então o senhor sabe que estou preocupado pela libertação de hoje... Não tenho bônus suficiente e acho que não vai dar tempo de completar antes do Ritual. O pior é que vai ser bem difícil para que possa assumir outra prisão tão rápido. Que posso fazer?

- Filho, foram duas semanas... Por que você não completou seus bônus?

- Ah, Pai João... Achou que fui relapso. Na quarta-feira passada o trabalho material me consumiu, quando dei fé da hora já não dava mais para vir. No fim de semana passado, minha esposa me agarrou para consertar as coisas da casa. Tinha um portão que há tempos eu prometia que ia pintar, o jardim estava tomado pelo mato. Meus filhos também não me deram descanso, pediram que visse um filme com eles, brincasse um pouco e o mais velho ainda precisava de ajuda no dever de casa. Quando pensei em vir para o Vale, minha esposa estava tão feliz, com o que eu tinha feito na casa, que resolveu que deveríamos sair namorar um pouco.

- Sei... e no fim de semana anterior, meu filho, não deu tempo também?

- Deu sim Pai, foi quando eu assumi a prisão e coletei o máximo de bônus que pude, e é praticamente só o que eu tenho, pois na outra quarta-feira foi como hoje, precisaram de mim aqui nos Tronos e não consegui recusar pra ficar pedindo bônus. Perdoe-me Pai João, mas eu acho que falhei, que não deveria ter assumido a prisão sem antes ter me preparado para deixar tudo de lado e dedicar-me a este grandioso trabalho.

- Meu filho, em Cristo Jesus eu lhe afirmo que você tem todos os bônus que precisa para esta libertação! Quando se assume um trabalho de prisioneiros, você passa a receber a projeção de sua vítima e esta passa a lhe acompanhar, para verificar seu padrão vibratório e suas atitudes no dia a dia. A coleta de bônus é uma maneira de facilitar as coisas e uma oportunidade de se demonstrar a humildade. Mas não é tudo! O que mais conta é sua sintonia, a maneira como você se conduz, é o quê você apresenta. Tem que mostrar que mudou, que não é o mesmo espírito que lhe causou tanta dor!

Você sabe o quê é harmonizar os três reinos de sua natureza? É buscar o equilíbrio entre o físico, o emocional e o espiritual. Somente em equilíbrio é que elevamos verdadeiramente nosso padrão vibratório.

Meu filho, ao abrir mão de vir ao Templo para ficar com sua família, você equilibrou o emocional, sua alma! Mostrou sua personalidade comprometida com os seres que lhe foram confiados e que aprendeu a amar. A Lei deste trabalho não permite registrar com a caneta, mas espiritualmente, se você pudesse ver, enxergaria muitas folhas do seu caderninho preenchidas com a assinatura do amor com que se dedicou a família. Cuidando dos seus e de tudo que lhe foi confiado, conquistaste mais bônus que muitos que encheram seus cadernos e deixaram a família vibrando neles.

Também ao entender a necessidade do trabalho material, que garante sua tranquilidade e conforto aos filhos e esposa, registraste seus bônus. Eu estava presente, ao lado de seu cobrador, no momento em que recebeu as queixas contra a empresa que trabalha, e juntos pudemos verificar seu compromisso, honestidade e lealdade, verdadeiramente valorizando o emprego que lhe é confiado, sem mentir e sem denegrir a imagem do trabalho que lhe sustenta, mesmo reconhecendo as falhas que houveram na empresa. Neste dia, meu filho, também se registraram bônus espirituais, pois você superou a prova com dignidade e humildade.

No dia de hoje, ao declinar da possibilidade de colher os bônus, para atender os pacientes, e trabalhar com tanto amor, sem se preocupar com as horas e cansaço, também colheu seus bônus, e saiba que seu cobrador, um dia foi seu próprio pai em outra passagem terrena, ele não só lhe perdoou, como também está orgulhoso do ser que você se transformou. Ele ainda se sente seu pai e vê um exemplo para ele mesmo quando tiver outra oportunidade encarnatória.

- Pai João... Eu estou liberto então?

- Precisa passar no Ritual mantendo este amor no coração, meu filho, mas, em Cristo Jesus, suas mãos carregam três cadernos cheios de bônus para entregar. Não seu preocupe com o Aganaro, ele nem vai olhar seu caderno.

Notas:

O Doutrinador não conhecia o Ajanã proveniente de outro Templo. Contou também que nunca mais encontrou este Mestre e nunca mais teve outra oportunidade de falar com Pai João.

O Aganaro, neste dia, olhou todos os cadernos, menos o dele. Quando teve oportunidade, perguntou a ele porque não olhou seu caderno no dia do Julgamento. E ele respondeu: “oras.. você estava com três cadernos nas mãos, tava na cara que tinha bônus suficientes! Tá bancado orgulhoso agora é?”

Chorei emocionado ao transcrever esta história, pois havia acabado de dedicar o sábado todo a família e sentia a consciência pesada pelos e-mails acumulados.

Kazagrande

Dúvidas no Trabalho de Prisioneiros (Rep. a pedido)


Infelizmente existem mitos que circulam como verdades em nossa Doutrina, oriundos da má interpretação ou das construções pessoais dos que não sabem a resposta, e a inventam para os mais novos.

Posso lavar a Indumentária de prisioneira no período do trabalho?

SIM! Não só pode, como deve! Imagina só... Sete dias, ou mesmo quinze nos Templos do Amanhecer, suando e trabalhando em uma mesma roupa! Nem o irmãozinho vai agüentar o cheiro. As recomendações são simples: Não devemos misturar a indumentária de prisioneira com as outras roupas, somente isso. Enquanto está em uso é importante que seja lavada separadamente, de preferência a cada dia de trabalho realizado. Quando não está em uso, também não deve ser guardada junto com as outras roupas comuns. Aos Jaguares, imaginem uma camisa preta, sol a sol, Abatás, Estrelas, Mesa, Tronos... Salve Deus! No terceiro dia já está dura de pó e suor. Tem que lavar sim!!! Nossa Mãe fazia questão que todos estivessem limpos e bem vestidos, foi isso que aprendemos. Prisioneiro não tem regalias em seu colete e nem nos trabalhos, mas deve sim apresentar-se limpo na simplicidade da sua roupagem.

Disseram que não posso entrar em casa com a roupa de prisioneiro, é verdade?

Salve Deus! O correto é que a roupa fique em sua bolsa ou vá direto para o tanque de lavar, não deve ficar transitando com ela dentro de sua casa.

Quando passamos pela libertação devemos deixar a indumentária sete dias do lado de fora de casa?

Meus irmãos e irmãs, é claro que ocorre um impregnação energética naquela roupa, mas depois que você se liberta, aquela energia é liberada. Havia sim a recomendação de Tia Neiva que a deixasse do lado de fora da casa após a libertação, mas somente naquela noite! No dia seguinte, lavar, passar e guardar! Imagine no caso de um jaguar que só tem uma camisa preta... Vai ter que ficar sete dias sem trabalhar logo depois de ser libertado? Claro que não!

O quê é aquela estrela de Doutrinador ou Apará que vejo alguns prisioneiros usando?

Aquela estrela é para a identificação da mediunidade do Jaguar. Deve ser colocada para facilitar sua identificação nos setores de trabalho. Principalmente o Jaguar, pois a Ninfa ainda pode ser observada pela correntinha. Já entre um Doutrinador e um Ajanã, a identificação é mais difícil. Esta estrela não serve para colocar nos coletes!!! Você não vai ficar com cara de autoridade usando uma estela indevida no seu colete, que claramente já identifica sua mediunidade. Portanto nada de alimentar uma falsa vaidade de xerife.

Devo queimar imediatamente os cadernos de bônus após o trabalho?

Não! Deve guardá-lo com todo carinho e respeito! Uma caixa apropriada, abaixo do seu Aledá, é uma sugestão. Queimar? Ali está o registro de um valoroso trabalho dedicado a um irmãozinho e além do mais, podem utilizar estes cadernos em seu próprio benefício, seguindo as orientações de nossa Mãe a respeito deste assunto (publico estas orientações em um outro texto).

Posso ter sexo durante o período de prisão?

Salve Deus! Respondo com uma pergunta para simples meditação: E se seu companheiro(a) não for da Doutrina? O quê vai pensar de você 7 ou 15 dias de abstinência saindo quase todos os dias e voltando tarde? Creio que está respondido, não é? Pode sim! Seu comportamento deve ser o mais natural possível para que seja avaliado pela realidade de sua atual encarnação, e não mascarar a situação para “libertar-se” de um cobrador.

Posso fumar e pedir bônus?

Considero uma falta de respeito. Se você fuma, retire-se por um momento para praticar o seu vício. Não posso responder sobre qualquer proibição a respeito disso, mas posso afirmar que jamais pediria bônus a um Mestre, ou Ninfa, que estivesse fumando, afinal aquele é um momento da personalidade dele, e um trabalho espiritual é realizado em sua Individualidade. Não são compatíveis as duas situações.

Kazagrande

Quando assumir uma Prisão


- Ai Mestre! Minha vida está complicada, tudo anda dando errado. Não consigo trabalho e lá em casa ando discutindo muito. Acho que vou assumir um trabalho de prisão.

Salve Deus! Meus irmãos e irmãs, você sabe o que acontece quando nós assumimos um Trabalho de Prisão? Um cobrador nosso é trazido para nos acompanhar no dia a dia, para verificar nossas mudanças, nosso padrão vibratório atual e se beneficiar dos bônus que colhemos com Amor, carinho, dedicação e sintonia. É isso que vai acontecer!

Podemos considerar então que o momento em que estamos com a vida mais enrolada seria o melhor para assumir este compromisso? Será que teremos mais sintonia quando já estamos atravessando uma fase difícil e ainda procuramos mais um cobrador para reajustar? Salve Deus!

Sua vida esta mal? Está sem emprego e ainda vai se “internar” no Templo? Vá procurar emprego! Vá harmonizar sua família, participar mais da vida dos que estão lhe cobrando atenção e carinho e não querer “negociar” com a espiritualidade a solução de seus problemas!

Um trabalho de prisão é para ser assumido quando você está em reais condições de dedicar-se aos seus reajustes mais pesados antes que eles cheguem, e não quando já está envolvido por algum desequilíbrio.

Escutem (leiam) esta dura realidade: Pai Seta Branca não tem agência de emprego! É você que precisa mudar sua aura, seu padrão vibratório, para poder atrair coisas boas para você. Não é procurando sanar cobranças futuras que vai melhorar o presente. Na prisão você vive na expectativa de seus cobradores. Com a mente cheia de problemas como é que vai ser verdadeiro naquele trabalho? Vai pedir bônus se lamentando e “mentalizando um emprego”? O quê sua vítima via pensar? Pensará que você só está naquela condição “querendo alguma coisa” e não porque está arrependido e consciente dos erros do passado.

O companheiro ou a companheira já está lhe cobrando mais carinho e tempo, e ao invés de atendê-lo você “foge” para dentro do Templo se ausentando mais ainda? É isso que vai mostrar ao irmãozinho que traz para a sua aura?

Chega de perguntas! É hora de ver as respostas. A prisão é um trabalho que visa um reajuste difícil que poderá vir a nos prejudicar em um futuro ainda ausente. A Espiritualidade permite antecipar-nos e partir em busca dos que deixamos para trás por não saber amar. Vamos em busca de nossas mais terríveis vítimas, pedindo para que nos acompanhem e vejam nossas mudanças. Que somos outras pessoas e que agora nos dispomos a ser julgados por elas. Não vai melhorar sua vida, não vai lhe arrumar um emprego ou tranqüilizar a convivência na sua casa. Você viverá sob as vibrações de quem chega inicialmente cheio de ódio e estas vibrações só não lhe destroem em função pela proteção recebida.

Assumir uma prisão é estar preparado para suportar esta jornada com amor. É sentir o dente doendo, o chefe mais chato que o normal, os familiares com menos tolerância e ainda manter o padrão vibratório elevado, provando que verdadeiramente mudou em relação à encarnação eu provocou tanta dor à sua vítima.

Outro ponto: Entidade de Luz não prende ninguém! Não existe “meu filho assuma uma prisão que sua vida vai melhorar”. Na prisão, quando colocamos a ataca ou o exê pela primeira vez, eles têm cem quilos! Sua vida não vai melhorar. No máximo estará semeando um futuro melhor ao trazer antecipadamente um cobrador que ainda iria lhe encontrar.

O quê uma Entidade de Luz pode fazer é, vendo sua aura, recomendar que assim que possa, que sinta a intuição, assuma uma prisão. E eles fazem esta recomendação porque vêem que você tem condições de antecipar a cobrança, não porque sua vida “está ruim” e a prisão vai melhorar alguma coisa.

Repito: a prisão é justamente para quando você está em condições de enfrentar esta jornada. Com consciência, com dedicação, com amor! Não para quando quer mudar a vida negociando com seu cobrador, não é isso que aprendemos. Obtemos a melhora de nossas vidas pela mudança de nosso padrão vibratório, de nosso comportamento.

Quando assumir a prisão? Quando estiver bem! Quando sentir-se forte e em condições de dedicar aquele tempo todo em prol de um reajuste que muito irá lhe exigir. Prisão é um trabalho de amor e caridade, jamais um “troca de favores”.

Kazagrande

Sexo e Prisão



Há alguns dias, logo após a republicação das dúvidas no Trabalho de Prisão, recebi um interessante e proveitoso email de um Mestre Aganaro, que questionava mais profundamente o tema Sexo no período do Trabalho de Prisão.

Afirmei que não existe restrição para a prática de sexo durante o período de prisão, mas realmente cabem algumas considerações.

Primeiramente exemplifiquei que, no caso de um dos membros do casal não ser da Doutrina, a recusa, justamente em um período em que  o parceiro chega em casa mais tarde que o normal e vai ao Templo com uma freqüência superior a normalmente já questionada, as “conclusões” podem gerar muitos transtornos. Por isso, não há proibição de prática durante este período.

Mas é realmente oportuno questionar o risco da obsessão sexual, aproveitando o tema publicado ontem. Ao deixamos nossa Ataca, ou o nosso Exê, não significa que estaremos “livres dos olhos” de nossa vítima do passado. O irmãozinho, pelo qual dedicamos aquele trabalho, continuará a nos acompanhar e conhecer um pouco mais de nossa atual encarnação, para avaliar se nossas mudanças são verdadeiras ou se estamos apenas vivendo uma fantasia para “se livrar de sua justa cobrança”.

Recebemos uma proteção especial neste período, pois ficamos sujeitos às vibrações provenientes da época que semeamos nossa desdita. Mas esta proteção não é para nos dar liberdade, é para nos dar segurança!

Neste período, o ideal é procurarmos o comportamento mais condizente possível com nossa missão, e após o encerramento desta pequena jornada de 7 ou 15 dias, termos em mente que é possível continuar a vigiar os próprios passos de modo a nos tornarmos, cada mais vez, pessoas melhores.

Nada de mal, entre os casais, que a vida siga com naturalidade. Que o amor que os une seja também refletido no ato sexual. Porém, ao nos entregarmos às paixões e desejos, justamente em um período tão delicado, nos expormos desnecessariamente à distorção de nossa caminhada. Aí sim, existe o risco da obsessão sexual.

Nosso cobrador, se valendo de nosso comportamento desregrado, e conseqüente baixa de nosso padrão vibracional, pode penetrar na aura, perfurando a proteção recebida, ligando-se de forma a efetuar seu reajuste fora das leis do Amor e Perdão, proporcionadas pelo Trabalho de Prisão. Principalmente se sua cobrança estiver ligada a alguma situação sentimental (o quê não é nada raro).

Por isso, é válido o alerta de que, no período de Prisão, não nos deixemos levar por impulsos e desejos sexuais. Ao contrário, é o momento de refletir sobre a importância de encontrar o amor no ato e não apenas a satisfação de desejos carnais.

O prazer faz parte de nossa encarnação como seres físicos da Terra. Mas o equilíbrio e a busca pelo verdadeiro amor que nos une e completa, física, moral e espiritualmente, é mais importante que qualquer prazer passageiro.

Kazagrande

Um Bônus em Cristo Jesus - Rep. a pedido


Existem muitas recomendações para os Mestres e Ninfas que assumem uma prisão. São tantas, que nunca consegui escrever um artigo sobre este tema, ficaria extenso demais! Portanto, irei começar pelo aparentemente mais simples, porém mais importante comportamento durante a prisão: a coleta de Bônus!

“O Bônus é uma célula viva de Luz que se desprende de quem doa. Quando doada com carinho, atenção e respeito, o doador recebe em dobro!”

Preparar-se para coletar bônus é fundamental, afinal você deverá assumir uma postura de real humildade e dedicação para que tudo em você seja verdadeiro naquela hora, e inspire quem vai assinar seu caderno, a fazê-lo com a mesma verdade.

Naquele momento você estará “sob os olhos de sua vítima do passado” e ela estará avaliando sua mudança de comportamento em relação ao mal que você lhe provocou. Lembre que no mundo espiritual não há máscaras! Sua aura vibra de acordo com sua emanação e pensamentos naquela hora, e será isso que irá demonstrar.

Colocou seu uniforme de prisioneiro, despido de suas armas (seu colete e consagrações) e de sua indumentária (no caso das Ninfas) sua posição é de resignação, de busca pelo perdão e real mudança, pois afirma que está “a caminho de Deus”. Tomou o sal e perfume no local apropriado e agora está diante de seus irmãos, humildemente pedindo “um bônus em Cristo Jesus”!

É permitido entre os prisioneiros “trocar” bônus. Você pode pedir a outro irmão ou irmã na mesma condição. A postura na hora de receber o bônus é fundamental! Tem que estar verdadeiramente vibrando em favor de quem está lhe concedendo aquela oportunidade, por isso é importante procurar principalmente aqueles com quem tem algum tipo de antipatia, para que resignadamente faça o seu pedido e tenha também a oportunidade de demonstrar que todos precisamos uns dos outros.

“Seu padrão vibratório é a sua sentença!” Sabendo conduzir-se conquistará sua libertação, do contrário, a chance do reajuste é perdida! Não pensem que vai libertar-se se não tiver verdadeiro merecimento, e o merecimento se conquista a cada bônus.

Não existem “posições” para pedir bônus! Ninguém pode dizer que você deve pedir bônus com as mãos para trás ou para frente, olhos abertos ou fechados, o quê existe é postura! Tem que ser respeitoso, elegante e humilde.
Não se pede bônus sentado, nem com o cigarro na mão! Nem na lanchonete ou qualquer outro lugar que possa atrapalhar o trabalho dos outros.

Não se pede bônus a quem está ocupado, não deve ser inconveniente, interrompendo a jornada de outro médium. Não adianta nada juntar milhares de bônus de pessoas que não estarão em sintonia com você naquele momento. Repito: O bônus é uma troca de energia! Tem que existir sintonia e respeito.

Não se pede bônus aos pacientes, pois eles não sabem do que se trata, porém se um paciente lhe procurar para isso, pedindo o esclarecimento e manifestando o desejo espontâneo de registrar seus bônus, Salve Deus, permita e agradeça!

Não existe uma regra dizendo quantos nomes você pode colocar no caderno, 1, 3 ou 100, porém o Trino Araken afirmava claramente, em todos os cursos de Sétimo Raio, que o bônus é único! É um só que você dá e portanto deveria registrar somente o seu nome. Claro que é praticamente impossível cumprir esta recomendação, mas entenda que se alguém registrar no seu caderno apenas o próprio nome, ele está correto! Não vá sair vibrando: “que má vontade desse aí!”.

Já vi diversos cadernos de prisão onde Tia Neiva registrava mais de um bônus (100 e até 1.000), mas ela podia, não é? Mensagens escritas por ela e pelos Adjuntos de Raiz, acompanhadas de alguma recomendação e o registro de mais de um bônus, também já encontrei.

Não temos a capacidade de ver o “quanto” está ali registrado, mas nossa vítima do passado vai receber somente o que for real.

Seu caderno de bônus não deve se afastar de você! Tem que segurar o tempo todo e não pendurar nas calças ou no cinto. Bolsinhas para prisioneiro??? Salve Deus! Caderno é na mão! Emite com ele na mão sim! Prisioneiro não tem regalias e facilidades.

O importante mesmo, como já escrevi, é sua postura e vibração na hora de dar ou receber o bônus. É isso que vai determinar se ali realmente existe um bônus ou apenas um risco no caderno.

Kazagrande
 
Kazagrande : Página no Facebook | Siga pelo Twitter | Também no Celular
Copyright © 2013. O EXÍLIO DO JAGUAR - All Rights Reserved
Tecnologia e Modelo by Kazagrande Templo Anavo do Amanhecer Cochabamba
Bolívia Valle del Amanecer