quarta-feira, 19 de abril de 2017

RESPEITEM NOSSA DOUTRINA


Meus irmãos e irmãs,
Salve Deus!

Respeitar a Doutrina é conhecer, e recordar, a missão de Tia Neiva em trazer da Espiritualidade todo o Acervo que hoje nos permite cumprir uma missão perfeita, em sintonia com os ensinamentos de Jesus e amparada pela Corrente Indiana do Espaço.

Respeitar a Doutrina é recordar que dentro das Leis foram deixadas estaremos protegidos e “nem um fio de cabelo vos será tocado” (Pai Seta Branca).

Respeitar a Doutrina é não transigir com fanatismos e com falsos videntes, que acreditam ter um poder maior que o da Clarividente, e saem alterando trabalhos, criando expectativas e semeando ilusões.

Nossas Leis são perfeitas e garantem nossa proteção, afinal lidamos com espíritos e falanges poderosas, capazes de desestruturar nossas vidas e levar à falência nossa encarnação.

A Lei do Adjunto não foi implantada para alterar as Leis, mas sim para permitir que um Adjunto de Povo, e somente ele, possa avaliar as possibilidades na realização de um trabalho e assumir por completo a responsabilidade. Com o respaldo de tantas emissões em seu favor, teria a proteção necessária para suas decisões que visassem o atendimento de casos especiais... Casos Especiais! Jamais visando a alteração de um trabalho descrito nas Leis afirmadas pela Espiritualidade. E, volto a dizer: Somente o Adjunto!

Para respeitar a Doutrina é preciso conhecer e compartilhar o conhecimento. Mas o conhecimento real! A história de nossa Mãe Clarividente, as origens de nossa missão e de nosso Mentores, as Leis de nossos trabalhos e, principalmente, os ensinamentos de Jesus: Amor, humildade e tolerância!

Nossa Doutrina não é uma democracia, mas o tempo da tirania já passou! Somos totalmente livres e devemos ser conscientes de nossas possibilidades e também dos limites que garantem a proteção de nossa jornada missionária. Respeitar a Doutrina é respeitar a hierarquia, mas também respeitar a liberdade de todos e de cada um.


Tia Neiva também afirmava que “somente consegui trazer este acervo respeitando os horários”. Mas o tema dos horários será tratado em um próximo texto, será que a Espiritualidade está parada a nossa disposição, ou tem outros afazeres além de ficar gentilmente esperando nossa boa vontade?


Kazagrande

2 comentários:

Salve Deus!
É mano Velho, infelizmente o respeito ao que realmente nos foi deixado está faltando...
Muitos estão se sentindo no direito de fazer o que bem entendem e da forma que julgarem conveniente.
Mas uma hora "as razões se encontram".
Bela reflexão este texto.
Um forte abraço meu irmão.

Grandiosos ensinamentos. Gratidão Mestre por compartilhá-los.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.