quinta-feira, 20 de abril de 2017

Mesa Especial de Defumação


As Leis em nossa Doutrina foram deixadas por Tia Neiva para serem seguidas, de maneira a nos garantir a necessária proteção face a tantos espíritos que lidamos e tantas situações que enfrentamos provenientes dos pacientes.

Inúmeras recomendações e até mesmo trabalhos de cunho pessoal foram registrados visando a integridade do médium e a preservação de sua capacidade de melhor servir à Espiritualidade.

Os trabalhos ditos “especiais”, que fujam das diretrizes deixadas pela Clarividente, ou realizados fora desta contagem, nos deixam sem respaldo espiritual.

A Mesa Especial de Defumação é um trabalho que faz parte sim de nossa contagem, e foi autorizado pela Clarividente, porém, deve atender à Lei e ser realizado dentro das premissas que ela determina.

A Mesa Especial de Defumação é um trabalho de orientação exclusiva do Adjunto do Templo (Presidente!!!). Os Mentores não recomendam este trabalho, pois somente poderá ser executado depois de uma avaliação particular do paciente pelo Presidente, que, pela sua intuição e verificando a impossibilidade de realização de outros trabalhos, ou constatando uma necessidade particular, providenciará sua formação e execução.

O Presidente, e somente ele, poderá comandar este trabalho, pois pesará sobre ele a responsabilidade da convocação e indicação ao paciente. Esta determinação não é porque o presidente “é super especial”, mas sim para deixar claro que este trabalho é muito sério, que é para casos excepcionais, e não para ser banalizado e virar rotina. Uma Mesa com invocação de correntes negativas pode afetar os Aparás, e o único que pode responder é o Adjunto no qual todos emitem.

Outro detalhe: Na abertura da Mesa Especial de Defumação, considerando a seriedade das invocações que serão proferidas, não é lugar para palestras, ou promoções pessoais. Na verdade sequer cabe uma harmonização que vá além do Pai Nosso, pois os Aparás ao se apresentarem para o trabalho já passam a sentir a vibração das correntes presentes e quanto antes iniciar o trabalho, melhor!

A formação e realização está muito clara na descrição da Lei, mas vamos à alguns pontos:

- No dia 04/02/2003, ocorreu o I Encontro Doutrinário dos Presidentes de Templos do Amanhecer, no qual o Trino Ajarã implantou a 1ª Etapa da Unificação das Leis do Amanhecer, com a matéria aprovada pelo Trino Araken. A reunião foi gravada em fitas de vídeo e documentada em ata, para registrar e comprovar a veracidade das informações.

1.    Por determinação dos Trinos Presidentes Triada,  o Trabalho Especial de Defumação na Mesa Evangélica nos Templos do Amanhecer, segue as seguintes orientações:
1.1  Será realizado na Mesa Evangélica, a partir das 15 (quinze) horas.

2. Formação da Mesa:
2.1.  Comandante, 3 (três) Faróis, 2 (dois) Doutrinadores (denominados de Balizas) e 1(um) Mestre Ajanã para a Defumação,
2.2. A Mesa será formada por um mínimo de 7 (sete) Aparás, sendo 4 (quatro) em uma lateral e 3 (três) na outra, sempre na contagem ímpar de Aparás,
2.3. Atrás de cada Apará se posicionará 1 (um) Doutrinador  fixo, até o final do Trabalho:
2.4. Serão colocados na Base da Mesa, no máximo 7 (sete) pacientes, podendo ser contagem par ou ímpar:
2.5. Na Base da Mesa, ficarão posicionados os Balizas, que deverão cuidar dos pacientes e aplicar o Passe magnético nos mesmos, quando solicitado pelo Comandante.

3. Trabalho de Defumação.
3.1. O Comandante faz a Chave de Abertura ou  Encerramento dizendo, (tenho por Aberto ou por Encerrado este Trabalho Especial de Defumação).
3.2. Após a abertura o Mestre Ajanã começa a defumar, circulando sempre no sentido horário em torno da Mesa durante todo o Trabalho.
3.3. Depois da abertura, o Comandante continua emitindo o Mantra  “Pai Nosso”,  invocando sempre as Forças Benditas de Deus Pai Todo Poderoso, para a assistência e realização do Trabalho, e invocando também os espíritos portadores de correntes negativas que estão atrapalhando a vida destes irmãos, e as Falanges de terror de desespero e de dor (durante o decorrer de todo o Trabalho, que terá a duração de no mínimo dez minutos).
3.4. Para o encerramento, o Comandante toca a campainha, os Aparás desincorporam. O comandante convida aos Doutrinadores para fazerem 3 Elevações em conjunto, inclusive as balizas e, em seguida, a Chave de Encerramento.
3.5. 0 Comandante pede aos Mestres Doutrinadores (Balizas) para aplicarem o Passe magnético nos pacientes, e os Doutrinadores nos Aparás, pergunta se todos estão bem, agradece aos pacientes, que serão retirados em seguida.

Observações:
·         Este Trabalho só poderá ser comandado pelo Mestre Presidente do Templo.
·         Os Pretos Velhos não recomendam.


1 comentários:

Salve Deus. Fico muito feliz com suas postagens . Apesar de, entre indas e vindas, ter mais de 20 anos de doutrina . Nunca tinha nem ouvido falar desse trabalho. Obrigado pelos esclarecimentos.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.