sexta-feira, 7 de outubro de 2016

No automático – Sem emoções


Em nossa caminhada, dentro da Doutrina do Amanhecer, passamos por diversas etapas até o momento em que nos sentimos “livres demais”. Quando perigosamente voltamos a adormecer nossa consciência e passamos a tratar os momentos, outrora mágicos, como uma rotina sem maiores emoções.

Normalmente nos primeiros passos existe uma empolgação! Estamos descobrindo a Doutrina e nos descobrindo também, pois percebemos potenciais para fazer algo de bom pela humanidade, que antes parecia impossível mesmo com todo nosso desejo de “mudar o mundo”.

Passamos a perceber que podemos sim fazer alguma coisa! Que encaminhar espíritos com tanta precisão era algo nunca pensado antes; que a desobsessão pode mudar a vida das pessoas, como mudou a nossa. Que a cura do espírito pode se estender ao corpo físico e também à vida material e emocional das pessoas.

Realizamos nossa Iniciação envolta em mistérios e beleza! Partimos para uma Elevação de Espadas sonhando com o momento de vestir finalmente o uniforme de Jaguar! E alguns, já nem todos, aguardam a Centúria para poder registrar suas emissões, assumir uma Falange ou ainda realizar os primeiros comandos.

Mas depois da Centúria muitos vão perdendo o encanto. Passam a perceber as imperfeições alheias e julgar os irmãos antes admirados. Aos poucos vão entrando no “automático”, indo ao templo para “cumprir a missão” e já não vivenciam os encantos, a magia e o amor de nossos Mentores. A fé, que poderia ser aumentada pelo fato de ter em mãos um poder nunca antes imaginado, perde-se pela rotina de ir ao Templo, fazer “alguma coisa” e voltar para casa com a sensação de “já cumpriu a obrigação”.

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus! É preciso evitar que a magia dos primeiros passos se perca em trabalhos mecânicos e sem encantos! Voltemos a prestar a atenção em tudo que está ao nosso redor. Existem tantas curas sendo realizadas ocultamente, espíritos que vagaram por anos e anos a procura de um lenitivo, corações despedaçados que encontraram um esperança, vidas por um fio que são salvas pelas palavras e amor dos Mentores.

Vamos voltar a perceber quantas vidas são modificadas pela simples passagem pelo Templo. Vamos olhar os aspirantes e perceber neles o mesmo encanto que já esteve em nossos olhos e redescobrir a emoção.

Falo em emoção porque o fator de liberação energética é emocional! Somente pelas emoções é que nossos Mentores podem trabalhar mais, pois liberamos mais energia. Um trabalho no automático as vezes é até efetivo, mas se contiver a atenção e emoção, a concentração verdadeira dos que entendem o que está se passando espiritualmente... Salve Deus! Permitiremos nossos Mentores fazerem muito mais!

Nunca sabemos quando irá passar o nosso cobrador (nossa vítima do passado, prefiro dizer)... O quê ele pensará se encontrar-nos em um momento automático, sem emoção, sem percepção? Será que ao perscrutar nossos sentimentos e vibrações ele realmente nos sentirá pessoas melhores que não cometeriam o mesmo crime? Ou apenas verá um robozinho tentando ser melhor?

Salve Deus! Este pequeno texto é principalmente para nós Doutrinadores... Pois o Apará invariavelmente se emociona na presença do Mentor! Mas o Doutrinador, o herdeiro da Doutrina, tantas vezes se perde no “cumprir a obrigação” deixando de cumprir “a verdadeira missão”.


Kazagrande

5 comentários:

MESTRE AMEI .GOSTARIA QUE O MESTRE SE POSSIVEL FALASSE DA IMPORTANCIA DA MAE AOLADO DO FILHOS OUVIR AULAS QUE A TIA DIZ QUE A MAE PRESENTE NA CRIUACAO DO FILHO E SUA MISSAO PODERIA FALAR MAIS SOBRE ISSO POIS ASSIM NOS TERIAMOS MAIS CONCIENCIA DE UM FILHO .AGRADECO .

Mestre você é um missionário maravilhoso!

Mais um texto rcplicativo e que serve de alerta. Obrigada Mestre pelos ensinamentos, que o Mestre Jesus continue te usando para nos alertar. Salve Deus!

Meus parabéns mestre. Belíssimo texto, todos precisam ler e ter consciência o quanto antes...

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.