quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Murro em ponta de faca



“Dar murro em ponta de faca” é uma expressão antiga que se refere a “insistir em vão”!

Existe uma diferença muito grande entre perseverar e insistir naquilo que é inútil. Perseverar é ter a consciência de lutar pelo que merece nosso esforço, e que, mais cedo ou mais tarde, surtirá efeitos práticos. Ao passo que “dar murro em ponta de faca” é insistir por orgulho, vaidade ou mesmo por ignorância.

Perseverar traz a determinação do espírito imbuído em cumprir a missão e fazer valer sua jornada por este plano físico. É preciso não abandonar aos que verdadeiramente clamam por aprender, entender e evoluir. Porém não é aceitável insistir onde os resultados não alcançam o nível do esforço empregado. É assim em todos os setores de nossa vida!

Aprender a abrir mão e seguir em frente, aceitar o que possa parecer uma derrota, também é sinal de evolução e abre as portas para o novo, para a liberdade criativa tão necessária ao espírito encarnado que deseja evoluir.

Precisamos aprender que nem sempre é possível “consertar” os erros, porém sempre será possível parar tudo e começar de novo. Difícil, eu sei, ah como eu sei! Mas imprescindível para poder continuar avançando e semeando um futuro melhor. Em nossos relacionamentos, em nossos empregos, estudos, e até na Doutrina, devemos avaliar o retorno dos investimentos físicos e emocionais para decidir seguir em frente, ou simplesmente mudar tudo e recomeçar.

Datas especiais sempre são momentos que trazem a energia necessária para refletir, avaliar e decidir! Um aniversário, a passagem do Ano, Natal, Páscoa, enfim... cada um tem um momento especial que conduz à reflexão e, se houver a necessária coragem, promover as mudanças ou determinar ainda mais afinco no investimento atual.

Reclamar, lamentar-se, criticar, nada que produza negatividade poderá ser útil nesta hora. A avaliação deve ser sincera, sem máscaras e sem medos. Os sentimentos despertados podem vir com alguma frustração, mas será por este despertar que chegará a intuição das decisões.

Marque uma data para sua reflexão! Escolha o dia em que se despirá das ansiedades e não contabilizará o investimento, mas sim o retorno recebido! Veja o quanto vale a pena perseverar, ou se apenas está dando murros em ponta de faca. 30 de outubro, aniversário de Tia, será a minha data.

Um fraterno abraço,

Kazagrande

1 comentários:

Querido Rodrigo: Gracias por el contenido y lo oportuno de estas tus palabras. Al igual que tu, el 30/10/2016 tambien lo dedicare a reflexionar....Recibe un gran abrazo y elinfinito cariño de siempre para contigo y tu familia. Por favor presenta un abrazo especial para mi ahijada.
Boris

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.