segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Dar um tempo???



Todos nós passamos por algum momento em que pensamos em desistir de tudo. Por alguns instantes, horas e às vezes por dias, esquecemos o que já recebemos, como era nossa vida “antes”, nossa personalidade, caráter, obsessões, dilemas, etc., e consideramos “seriamente” a possibilidade de abandonar a missão e seguir em frente sem as obrigações, compromissos e até exigências enfrentadas ao frequentar o templo.

Salve Deus!

Estes momentos, em que a irresponsabilidade e ingratidão falam mais alto, são perfeitamente normais, pois o Jaguar é um espírito livre! Anseia por estar solto no mundo para fazer o que quiser de sua vida. Porém é também o espírito da disciplina espartana, que não desiste e sabe ser fiel aos princípios.

Perseverar na caridade, no cumprimento do compromisso, na lealdade ao Juramento proferido, é para aqueles que realmente possuem o transcendente de Jaguar, os outros estão liberados para seguir suas jornadas e agregarem-se a outras missões ou ainda terminarem suas vidas na satisfação física e frustração espiritual.

Arrumar desculpas para justificar o afastamento, ou mesmo para “dar um tempo”... ( - Aqui cabe um comentário a parte... Dar um tempo??? Salve Deus! “Dar um tempo” é o que se diz quando se quer enrolar alguém porque está com dó de terminar, ou ainda não se sabe se a pessoa com quem se está traindo vai dar certo. Dar um tempo nos seus Mentores? Na Espiritualidade? Na sua MISSÃO? Quem diz que vai dar um tempo é porque deseja ver se “dá certo” viver fora do compromisso que espontaneamente assumiu, e, enquanto vai dando certo, fica longe, quando o sapato aperta volta correndo dizendo que “já passou o tempo”).

Mas voltando... Arrumar desculpas para justificar o  afastamento para os outros é fácil, difícil é dar explicações para nós mesmos, para nosso espírito que cobra a lealdade ao compromisso espiritual. Para nosso espírito que sabe de nossos reencontros e cobranças e o quanto sairá mais caro por não estarmos aliviando o karma dentro da Lei do Auxílio.

Não pensem que eu são “tão santinho” que nunca pensei em dar um chute no pau da barraca... Sou humano igual a todos, e até hoje, as vezes, passam estes pensamentos bestas pela cabeça. Hoje em dia, pela experiência, com muito menos frequência, mas o suficiente para me recordar algo que escrevi há bastante tempo atrás:

“Que minha lealdade e gratidão sejam tão fortes quanto os desafios que sugerem rompê-los, mesmo que precise provar que o impossível de hoje será o possível de amanhã. Porque eu sou aquele que sonha, mas nunca para de lutar enquanto sonha!”.

Kazagrande


4 comentários:

Muito bacana esse texto mestre .queria poder falar algo pessoal com senhor por email qual é o seu mestre .Estou um pouco sem direção .Estou precisando ouvir .

Salve Deus! Estou nesse momento. Sinto me cansada e muitas vezes decepcionada. Mas estou tentando não cair nessa ilusão. Confioem Jesus e no nosso Pai Seta Branca. E peco sempre ajuda a Espiritualidade Maior.Amo meu povo.obrigada Mestre por esse esclarecimento. Aprendi com você a ter e usar o bom senso, a lógica e a razão. SALVE DEUS!

Muito bacana, Kasa Grande! Parabéns, pela maneira descontraída de abordar temas que afligem-nos.
Pensei em desistir, por outros motivos. Mas não desistirei, encarei esse percalço como um burilamento.
O curioso é que escreveu o tema exatamente no dia do meu aniversário.
Obrigado, pelo presente!
SALVE DEUS!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.