Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2015

O HOMEM LUZ – Onde está o Doutrinador?

Texto do Adjunto Aleso – Mestre Valteilton
A figura do DOUTRINADOR há milênios era esperada neste planeta. Desde a formação das primeiras civilizações, nesta nova morada do universo,  já se projetava a necessidade do médium consciente e determinado, do cientista da fé!
Mas consideremos que Sabedoria Divina jamais atropelaria as fases evolutivas e devia conceber que o HOMEM deveria chegar ao patamar do descobrimento de si mesmo.
Por   mais   de trinta mil anos de vida Humana na terra, incontáveis espíritos aportaram neste plano físico, como verdadeiros archotes luminosos, trazendo o ensino para preparação humana. Encontraríamos ao olhar a Bíblia diversos destes nomes... Da mesma maneira observando a ciência e a filosofia!
Personagens importantes na estruturação sócio-filosófica, religiosa e científica deste planeta, que viveram em seus períodos, ajudando a implantar o conhecimento humano, para a adequação consciencional necessária, de maneira que o HOMEM um dia pudesse exercer o seu verdad…

NOTA DE ESCLARECIMENTO – VISITA AO TEMPLO MÃE

Meus irmãos e minhas irmãs, Salve Deus!
Ainda estou em viagem pelo Brasil, por isso a ausência de textos por estes dias, afinal, nem sempre a internet colabora e são muitas emoções também a serem vividas.
Porém, tornou-se necessário um esclarecimento mesmo antes de retornar ao lar.
Observei, com surpresa, uma publicação que afirmava que eu teria me registrado na ordem jurídica que rege o Templo Mãe. Salve Deus!
Realmente estive no Templo Mãe no dia 12 de dezembro. Visitei meu Tio Raul (Trino Ypoarã) e conversamos bastante. Falamos da vida em geral, de meu retorno ao Brasil no próximo ano, da afilhada dele (minha filha) e também um pouco de Doutrina, é claro. Porém em nenhum momento tratamos da filiação do Templo Anavo do Amanhecer à ordem que rege o Templo Mãe. Nem eu me ofereci e muito menos ele pediu qualquer coisa! Foi um encontro familiar apenas. Estávamos ambos sem uniforme. Sequer usei minhas armas durante toda a visita a Brasília.
Também almocei na casa de Tia Verinha (1ª Samaritana …