quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Ser Adjunto… (parte 01)


Hoje recordava quando recebi a missão de abrir o Templo em Cochabamba, Bolívia. Sinceramente... Eu nunca pensei em abrir um Templo! Mas, uma junção de fatores, que só posso considerar de origem espiritual, se formou em favor e assumi a missão.

Antes de iniciar por este caminho, que hoje vejo tão belo, parti em uma viagem de férias pelo Brasil, percorrendo vários Templos, revendo amigos e desfrutando de férias depois de muitos anos de trabalho ininterrupto.

Minha esposa e Ninfa ainda não via como seria possível, e sentia um grande conflito em deixar a missão de Muruaicy. Eu não me sentia confortável com a palavra “presidente” dentro da emissão. Mas em nossa última visita a um templo, o então “Petanaro do Amanhecer” (hoje Eldorado do Amanhecer), reencontrei meu grande irmão: Márlio. Um encontro de espíritos afins, com certeza, programado pela Espiritualidade. Recordo ele dizer: “Eu não vejo isso de presidente, sou um Adjunto de Povo, isso me faz feliz”. Esta simples frase mudou algo dentro de mim!

Eu já me sentia um “Adjunto de Povo”! Afinal sempre considerei a todos vocês que acompanham, quase que diariamente, estes pequenos escritos como “meu povo”. Um povo que me foi confiado e que faz parte de minha vida em tantos e-mails e conversas. Tantos desabafos, tantas histórias, tantas revelações pessoais e coletivas. Confidências que somente um Adjunto seria digno de ouvir (ler). Era hora de conviver com as pessoas além dos muros virtuais.

Em outra ocasião irei relatar a formação deste Pronto Socorro de Pai Seta Branca, pois envolve nuances que irão interessar a tantos que assumem esta missão e ficam sem saber por onde começar.

Mas hoje escrevo sobre o contato com os primeiros componentes.

Congregar pessoas, mesmo que imbuídas pelo mesmo ideal de servir o próximo, é sempre difícil. Cada um possui uma personalidade diferente e formada pelas suas experiências vividas. Alguns desejam claramente servir ao Pai, outros se prendem às características do Adjunto que os recebem. Alguns chegam pela Espiritualidade, outros, pelas pessoas...

Os seguidores de homens normalmente acabam se decepcionando, pois ninguém é santo nesta Doutrina. Somos espíritos que voltamos a este plano para aprender e, aos poucos, suprimir nossas falhas de caráter. Aqueles que vão ao Templo por causa do Adjunto, ou por causa dos irmãos de Doutrina, irão se frustrar sempre. Não importa qual seja o Adjunto e o quanto este possa estar se empenhando em acertar. As diferenças de personalidade irão um dia prover o inevitável choque.

Mas os que seguem a Espiritualidade, que vão ao Templo pelo Pai Seta Branca, ou pela missão que verdadeiramente sentem clamar no peito, estes seguirão adiante! Não estão pelos homens! Não vão para falar da vida dos outros. Vão para prestar a caridade aos encarnados e desencarnados.

Entendem que estamos todos em busca de evolução, mesmo que possa parecer que alguns “não evoluem nada”. Cada um tem seu tempo!

Percebem que escolheu, ainda antes de encarnar, a missão de médium porque precisava fazer algo pelo próprio karma e pela Humanidade! É Jaguar! É Filho de Pai Seta Branca, de verdade ou adotivo! Encontrou onde manipular a energia excedente que produz em favor da caridade, e não pelas emoções inerentes às frustrações pessoais! Escolheu emitir em favor do próximo a energia em forma de luz, e não destilar suas incompreensões contra todos e contra si mesmo.

Ser Adjunto de Povo não é TER um povo, é manter as portas abertas! Para os que vêm e ficam, para os que vão e voltam, e para os que vão... e não voltam!

Não é a Doutrina que precisa de nós, somos nós que precisamos da Doutrina!
Salve Deus!

Kazagrande

4 comentários:

SALVE DEUS! GRAÇA A DEUS MEU IRMÃO . SEMPRE VEJO SUAS GRANDES PEROLAS A DESPERTA O ESPIRITO INTIMO E SACRAMENTADO NA CERNE DO SER UNIDOS OS TRÊS REINOS DE NOSSA NATUREZA E REVELANDO AS ENTRELINHAS DE SUAS ESCRITAS PRECIOSAS. JEUS SETA BRANCA NOSSO PAI TE ENVOLVA SEM DE SUA LUZ. . SALVE DEUS! ADJ. NAROLO

Muito Bom! Parabéns pelo grande aprendizado!

Salve Deus Mestre! Que Deus coloque suas palavras ao alcance de olhos que precisam enxergar a missão verdadeira que nossa Mãe quer que vejamos, ô senhor disse e meu coração se encheu de alegria pq um dia posso descobrir que não faço parte da tribo de Seta Branca mas serei Feliz por ter aprendido a prestar a caridade e o verdadeiro sentido da palavra AMOR. Salve Deus Mestre Doutrinador.

Consciência missionária! salve Deus!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.