segunda-feira, 7 de setembro de 2015

A Magia de Tia Neiva



Trazer os trabalhos Iniciáticos e Cabalísticos da Doutrina do Amanhecer exigiu grandes sacrifícios por parte de Nossa Mãe Clarividente, Tia Neiva.

Ela já havia cumprido a grande missão: trazer o Doutrinador! Foram implantados trabalhos precisos na Lei Evangélica que atendiam o compromisso do Jaguar de ser a grande esperança neste Terceiro Milênio. O sistema criado permitia o encaminhamento de milhares de espíritos de maneira precisa e sem desperdício de tempo.

Trouxe ainda a Iniciação Dharman Oxinto que permitiu nossos médiuns escreverem seu nome no Grande Livro dos Iniciados dos Himalayas.

Mas desejou ir mais longe...

Com a Iniciação pode implantar trabalhos que requerem precisão! Que não poderiam ser realizados com a flexibilidade permitida nos rituais evangélicos.

A custa de longos desdobramentos e transportes, sua clarividência foi aos Grandes Devas e assim, pela herança, seus primeiros representantes na Terra foram consagrados. Falanges Missionárias, Cavaleiros de Legião, Princesas e até Ministros, vieram somar em uma grande cruzada que uniu o físico e o espiritual em favor de milhões de espíritos acrisolados no etérico.

A cada consagração, a cada Falange representada no plano físico uma nova magia era despertada! Detalhes, pertencentes exclusivamente aos missionários e missionárias que assumiam aquela jornada, eram revelados e deveriam ser seguidos com exatidão e amor. Razão e Fé, Ciência e Sabedoria!

Tia Neiva cuidava pessoalmente da implantação de cada novo trabalho! Permitia a intuição dos médiuns, mas estava presente para “ajeitar” qualquer coisa que destoasse do original espiritual que tentava representar.

Estes detalhes traziam uma magia!!! Um encanto! O cuidado dos médiuns participantes era extremado e nada era “de qualquer jeito”.

É preciso ter a consciência destes detalhes. Não apenas conhecer, mas fundamentalmente respeitar! Respeitar a confiança que a Espiritualidade depositou em nós para cada realização. Cuidar com amor, muito amor, de cada tarefa confiada a uma Falange, a um Comandante, a um Adjunto. Por menor possa parecer o simbolismo, ele tem um representatividade do Plano Espiritual.

É preciso erguer os braços corretamente, respeitar cada emissão e calar-se ao ouvir uma invocação. Cuidar de nossos uniformes como objetos sagrados. Entender que nada “é por bonito”, existe um sentido, um porquê!

Ouvimos ela falar que em determinado ano poucas consagrações de Estrela haviam efetivamente sido realizadas... Não porque o trabalho não funcionou, mas porque não existiu a sintonia e a precisão Iniciática!

Meus irmãos e irmãs, despertemos novamente a magia que nos invadiu em nossa Iniciação! A pureza de nossas intenções quando entramos nesta corrente e desejávamos fazer tudo de maneira perfeita.

Cada Falange cumprindo com esmero o que lhe foi confiado. Cada comando sendo executado com entrega total, com sintonia, com amor! Cada Devas zelando pela perfeição com carinho e respeito!


Kazagrande

1 comentários:

Vamos recuperar a unidade de nossa Doutrina. Pai Seta Branca há de nos chamar à razão. Devemos isso a Deus Pai, Nosso Senhor Jesus Cristo e a Koatay 108.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.