quinta-feira, 30 de julho de 2015

Perdão e Razão


É muito bonito fazer discursos piedosos falando de perdão. Usar palavras bem colocadas que buscam manipular sentimentos em favor de determinados objetivos. Realmente: o perdão é sublime! Não julgar é uma regra máxima dos espíritos impulsionados por ideais cristãos. Afinal de contas... Todos nós erramos, não é mesmo?!

Salve Deus!

Independente de todo Amor que provém da Espiritualidade Maior, que nossos Mentores incessantemente trazem para aliviar as dores de nossos pacientes, e do qual somos testemunhas em todos nossos trabalhos... A Espiritualidade é Razão!

A Razão é que proporciona a necessidade dos reajustes, independente do perdão! A Lei do Karma, da causa e efeito, prevê que toda energia desequilibrada pela negatividade deverá ser neutralizada por ações positivas, independente da parte atingida já ter perdoado.

A Lei da Razão que determinada que as ações provocam reações! Que independente dos discursos piedosos em favor do perdão, as consequências de nossos atos sempre chegam.

É verdade... Não nos compete julgar e também não nos compete sermos coniventes com atitudes que agridam nossos valores e que possam ser mascaradas sob a capa de um pretenso amor interesseiro. O amor que pregamos deve ser incondicional, e a razão jamais irá agredir nossa inteligência.
Perdoar? Sim, sempre! Mas jamais mascarar nossos valores e princípios! Perdoamos o bandido que nos rouba, mas não estaremos com isso concordando que a atitude do roubo é correta! Não iremos proteger o bandido e muito menos pregar a impunidade pelos seus atos. Perdoamos! Mas deixamos que viva a consequência de seus desatinos. Se o bandido assume seus erros e a vítima declara seu perdão, normalmente o juiz é mais brando em sua pena. Porém quando insiste nas mentiras, negando seus crimes, imputando à vítima ainda mais humilhação... Por mais que esta o perdoe, a consciência do juiz aumentará sua pena. Salve Deus!

Esta pequena reflexão é para nosso dia a dia! Para que jamais possamos nos esconder sob o manto do perdão para praticar desatinos.

"Ao Iniciado de Nosso Senhor Jesus Cristo não é admissível, no mundo cabalístico, dizer que cometeu desatinos levado por correntes negativas. CONSCIÊNCIA é a palavra..." Tia Neiva!


Kazagrande

5 comentários:

Não precisa acrescentar mais nada...(y)

Concordo totalmente! Esse negócio do médium apará agir impulsionado por energia negativa é desculpa pra justificar os atos. Sou apará, sinto as forças negativas tentando interferir, mas quem controla minha mente sou eu, sei o que é certo e o que é errado. Salve Deus!

Salve Deus

Sábias colocações meu irmão: ademais, entendemos pela fé, que o amor é como se uma chave, cuja codificação abre todas as portas na proporção de sua adequada perfeição que emanada em nossos corações, pela vontade de Deus, mas eivadas pelas imperfeições, ausência dos sentimentos puros de igualdade, amor e pureza, solidariedade, tolerância e humildade, no tratamento em consonância com os ensinamentos de Jesus, à luz da espiritualidade maior, face aos ensinamentos doutrinários. posto que, as leis que nos chama a razão, é a mesma que nos conduz a Deus. A nossa missão está voltada para a cura e a evolução dos nossos irmãos encarnados e desencarnados, ausentes da luz divina. A técnica só alcançará os objetivos espirituais se as energias forem manipuladas nos ditames comportamentais doutrinários advindas do Caminheiro da Vita Eterna, cultivadas nesta seara de amor e luz iniciática: Assim nos ensinou a nossa Mãe Clarividente "Tia Neiva", em consonância com as nossas abnegadas entidades de luz que nos assistem e orientam nessa missão que nos foi sabiamente confiada. Graças a Deus.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.