sexta-feira, 22 de maio de 2015

Pequenas Decisões


Nossa vida é feita de escolhas...

Em nossa caminhada por este plano físico sempre aparecem momentos em que nossas decisões mudam ou determinam nossa trajetória!

Por vezes escolhas simples aos olhos de quem não está em nossos sapatos, mas que para nós são desafios em que vencer nossos “quereres” e ter a segurança de um entendimento correto, traz um verdadeiro drama para a mente.

Não se trata apenas das grandes mudanças, daquelas que afetam imediatamente nossa vida, como uma mudança de emprego, cidade ou mesmo uma separação em um relacionamento. Falo também de pequenas escolhas do dia a dia. Momentos em que afirmamos nosso caráter, ou nos decepcionamos com ele. Situações em que podemos fraquejar e manter o véu negro dos erros passados ou demonstrar que somos melhores a cada dia.

Não é fácil principalmente para aqueles que possuem uma mente desperta ou iniciando seu despertar. Ao entrarmos em uma Corrente que prega Amor, Humildade e Tolerância, nossa necessidade de decidir bem e pelo bem, torna-se quase uma obrigação.

Alguns ficam “travados” em busca de respostas simples para pequenas decisões cotidianas. Outros buscam respostas nas conversas com nossos Mentores. Ambos imbuídos em “tentar acertar” não percebem que parar e perder tempo pode ser tão negativo como uma escolha negativa.

Não percebem que nossos Mentores jamais irão decidir por nós! O livre-arbítrio será sempre preservado pela Luz, e por mais que você consulte, não terá uma resposta determinante, não de um espírito de Luz.

Mas então qual a solução? Como decidir certo, ou ao menos ter a segurança de estar tentando acertar?

Se alguém nos diz o que fazer, não existe mérito na decisão, não existe determinação de seu próprio caráter, não existe aprendizado na lição.

As opções que se apresentam, pela nossa tendência em seguir as conveniências, sempre irão nos direcionar para o mais fácil, para aquilo que socialmente poderá ser mais bem aceito.

Então respondo a pergunta deste texto: A maneira correta de decidir, de escolher, tanto nas coisas simples, como nas grandes decisões de nossas vidas, é seguir a voz de nosso espírito!

É preciso sentir o coração vivo e decidir pelo que você almeja, pelo que quer! Por mais que erre nestes momentos, estará sempre sendo verdadeiro e a lição será enfim aprendida e seu caráter real demonstrado.

De nada serve prometer e acabar agindo pela conveniência do momento se em seu coração  não vibra a força da decisão!

Sim... Temos nossas regras, mas elas  de nada servem se estão mascaradas por uma falsa satisfação! É preferível errar com a certeza de que seguiu sua trajetória, sua intuição, a voz de seu espírito, do que “acertar” pela conveniência de quem deseja apenas agradar sem ser verdadeiro.


Kazagrande

4 comentários:

Mais um aprendizado de quem tem sabedoria na doutrina, obrigada.

Mais um aprendizado de quem tem sabedoria na doutrina, obrigada

Quando decidimos ungidos por essa força não haverá "erro". Mas haverá sempre evolução.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.