quinta-feira, 28 de maio de 2015

Existe mesmo livre-arbítrio?


Mensagem de uma Ninfa:

“Será que temos livre-arbítrio mesmo? Pois vejo que nos tornamos obrigados a agir de determinada maneira após entrar para a Doutrina. Quero me separar de um relacionamento falido, mas com isso não estaria abandonando minha missão ou fazendo mais karma?”.

Nosso livre-arbítrio é sempre soberano! Vamos a um exemplo bem simplório, mas que retrata bem a situação:

Uma pessoa obesa, gorda, entende que precisa emagrecer porque está sentindo efeitos negativos em sua saúde. Procura um Médico, um nutricionista, recebe uma dieta adequada para que possa emagrecer com saúde e melhorar sua qualidade de vida. Começa a seguir rigorosamente a dieta, mas... de vez em quando se depara com um doce e não resiste. Recebe um convite para uma macarronada e vai... é o livre-arbítrio atuando! Ela sabe que faz mal, que vai mentir para as pessoas que estão cuidando dela ao receitar a dieta, mas mesmo assim faz! Pode decidir!

O mesmo acontece dentro dos conhecimentos espirituais. Sabemos o que nos faz mal e nosso livre-arbítrio nos faz ainda assim tomar atitudes erradas, e sabe por quê? Porque nossa consciência ainda não está forte de nossas necessidades. Brigamos com nossas atitudes e com nossa consciência.

Se a pessoa obesa tiver a consciência de que restringir sua alimentação lhe dará melhor qualidade de vida e entender que abre mão de algo para obter algo melhor, tudo estará bem. Sua consciência proporcionará a ela uma felicidade maior que a satisfação transitória do alimento.

Nossos relacionamentos também são um fator de reajuste. Às vezes é preciso abrir mão de certas coisas, opiniões e gostos para uma convivência melhor e que nos trará mais satisfação que aquilo que “perdemos”.

Sim! Somos preparados para vivenciar nossos reajustes, nossos encontros, desencontros e reencontros, e ainda sermos felizes. Só sofremos pelos nossos apegos... E estes apegos são os mais variados: apego às pessoas, aos sentimentos, às coisas, e até mesmo aos nossos “quereres”.

Abrir mão não deve necessariamente significar sofrimento, pois depende do motivo pelo qual estamos abandonando certas atitudes, palavras e pensamentos.

Um reencontro sempre é planejado pelos dois lados! E sempre o reajuste é prometido pelo amor! Porém, se uma das partes não entende, não desperta para a necessidade de perdoar, então a outra está liberada do compromisso. Se você cumpre sua parte e não pode ser feliz, é hora de seguir seu caminho. Se não consegue ajudar, mesmo tentando com todas as forças, a escolha não foi sua, foi da outra pessoa envolvida. Por isso... hora de seguir em frente!

Minha irmã, entendo perfeitamente sua explanação, mas somente você pode avaliar as reais possibilidades de escolher continuar tentando ou seguir seu caminho. Qual o melhor? Aquele que naturalmente se apresentar! Se entende que não há mais o quê fazer, ou se avalia que ainda é possível. Aí reside seu livre-arbítrio! E esta escolha não pode lhe trazer mais sofrimento, pois se for assim, ou sua consciência não despertou ou escolheu o caminho errado.

Não temos como avaliar “as consequências”, pois, acredite, como o Divino Mestre um dia falou: “O escândalo há de vir, ai de quem for o instrumento”. Às vezes é necessário!

Um fraterno abraço,

Kazagrande

8 comentários:

Salve Deus!
Essa também era uma dúvida que eu tinha; eu vivia um casamento que me consumia, a outra parte tentava me sugar de todas as formas pra seu mundo; eu, tentando respeitar os ensinamentos tentava ajudar e mostrar um caminho que, talvez, fosse melhor de seguir, pois quando carregamos muita coisas desnecessárias, às vezes não temos força pra seguir em frente. Eu tentava mostrar isso. Contudo, o que eu recebia em troca era apenas fluidos negativos. Tentei com todas as minhas forças fazer minha parte, até o dia em que percebi que, nos só podemos ajudar a quem deseja ser ajudado. Se o despertar não partir da outra pessoa, o trabalho será inútil. Entendi que o nosso querido Pai Seta Branca deseja nossa felicidade acima de tudo, e que, se não podemos ajudar estando lado a lado, podemos realizar nossos trabalhos com todo amor e pedir a nosso Pai que guie as energias àqueles que ele julgar que as merecem.
Toda mudança é difícil, todo começo é assustador, mas estaremos sempre amparados por nossos mentores.
Hoje percebo que o apego ao que 'possuímos' muitas vezes nos faz prisioneiros de um mundo que não nos leva a lugar algum.
Espero ter aprendido esta lição, pois agora tenho novos desafios em meu caminho, que também não são fáceis, mas a presença dos meus mentores me fortalece.
Obrigada!
Ninfa Lua - KRR

Gostei muito dessa mensagem, pois as vezes nos escondemos atrás do nosso livre arbítrio. Obrigada mestre por mais essinament


Gostei muito dessa mensagem, pois as vezes nos escondemos atrás do nosso livre arbítrio. Obrigada mestre por mais esse ensinamento.

o.

SALVE DEUS! sou ninfa ,amo muito meu amigo ,estou completamente apaixonada,é um sentimento que nunca senti em toda a minha vida,não é desejo da matéria,é algo superior,que não consigo entender,mas ele é casado,esta passando por uma crise no casamento e contou ao mestre no vale que não a ama;sinto vontade de ficar pertinho dele,so olhando,sabe é quase uma idolatria ; sofro muito,sentimento de culpa,sei que estou agindo errada fazendo isso,pior conheço a mulher dele e o bebe deles,quem levou eles ao vale fui eu;ele esta fazendo desenvolvimento ,vai ser doutrinador ,assim como eu;por favor me ajude! Mestre!

Salve Deus eu digo o mesmo , muitas da vezes eu me deparo com adversidades que deixam confusa, mas! meu querido Pai Seta Branca vai me ajudar a eu encontrar meu Mentor e seguir em frente.

Quando se sente um amor verdadeiro não importa se ele é casado, se ele vai ser seu companheiro, se vcs ficarão juntos... O que importará pra vc é vê-lo feliz, com ou sem vc. Se o destino de vcs estiver traçado, vc não precisará fazer nada. O destino colocará vcs juntos. Tenha fé em Deus e em seus mentores que tudo se resolverá.

amo demais, nao o vejo a mais de um ano, sempre me encontro com ele em sonhos as vezes eu vou eoutras vezes ele vem e fico muito satisfeita.

Salve Deus,
eu estou passando por momentos bem complicados e eu queria uma orientação... como devo proceder para saber o que devo fazer?

Às vezes apenas projetamos em nosso par nosso reflexo!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.