terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

De volta!


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Estamos de volta ao lar! Durante um mês estivemos no Brasil aproveitando as férias para descansar, participar de trabalhos que ainda não temos na Bolívia e principalmente vivenciar o necessário contato pessoal com tantos que apenas nos conheciam pelos textos do Exílio do Jaguar.

Fomos inicialmente recebidos em Aracajú, onde o Adjunto Aleso, Mestre Valteilton, sua família e povo, tão bem nos acolheram. Nesta bela cidade tive a oportunidade de participar e comandar todos os trabalhos, inclusive a Estrela Candente, e reabastecer o plexo para este que deve ser nosso último ano nas terras que nosso amado Pai Seta Branca pisou encarnado.

Tenho que agradecer a este irmão que nas longas conversas identificamos tantos ideais em comum. Agradecer as oportunidades, o carinho de sua Ninfa e esposa Rosângela com minha família e principalmente o sentimento de fraternidade que constatamos permanecer vivo entre os verdadeiros jaguares!

Ainda sobre Aracajú tenho que registrar o apoio de nossa querida amiga Karla Leão! Karlinha: que o Pai lhe cubra de benções neste ano. Você estará em nossas lembranças e orações!

De Aracajú partimos para a belíssima festa cigana em Propriá, terra que recebeu Tia Neiva como sua filha. Uma belíssima e organizada celebração sob o comando do Mestre Altran e sua Ninfa Denise. A eles também registro meu agradecimento pela acolhida e receptividade. A energia cigana manipulada da maneira correta: com festa, música e sem fanatismos.

Acompanhados do Mestre Valteilton, sua Ninfa Rosângela e jovem Yuricy Soraia, visitamos o Canindé do São Francisco, conhecendo mais da rica cultura deste povo e do calor humano que tanto faz falta aqui na Bolívia.

Malas prontas para seguir para Palmas, no Tocantins, recebi o convite do Trino Ajarã para um jantar. Mudança de planos! Fomos recebidos por meus “padrinhos de Consagração”, em Brasília, Alberto e Valéria, e seguimos para Formosa, na residência de Figueiredo e Núbia para um jantar inesquecível. Inesquecível pela comida fantástica e pela oportunidade de estar ao lado do Tio Beto por tanto tempo... Muitas novidades para os Templos do Acre e Rondônia, estarei comunicando nos próximos dias.

Dia seguinte partimos para Palmas: rever minha “filha adotiva” Mylena, meu grande irmão Márlio e vários amigos que por lá deixamos em nossa última estadia.

As cachoeiras em Taquaruçu revigoram o físico, a alma e o espírito! De lá, as forças estavam completas para retornar. Foram ao todo quase 12.000 km de alegrias, percepção, encontros e reencontros e, para a família, principalmente, tempo para estar juntos e observar o quanto ainda precisamos evoluir em nossas personalidades.

Perdoem se o texto de retorno não é o que esperam, mas era necessário dar satisfação desta ausência, agradecer e afirmar: o Exílio do Jaguar continua! Em breve: o “Retorno do Jaguar”.

Um fraterno abraço, pedindo perdão por não poder citar a todos neste texto (no Facebook postarei as fotos com pequenos comentários de cada um),


Kazagrande e família

2 comentários:

Graças ao nosso bom Deus pela boa viagem, acolhidas e abençoadas sempre pelas proteções da Espiritualidade. Salve Deus, filho amado e família amada!

Meu irmão, vcs sempre serão bem vindos! Gostaria que tudo fosse melhor e mais prolongado mas não foi possivel. Que em breve possamos ter mais condições e tempo de estarmos juntos. Bjo grd a todos
Shirley Carreira
Palmas- TO

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.