TIA NEIVA

TEU PADRÃO VIBRATÓRIO É A TUA SENTENÇA

O CENTURIÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

ADJUNTO ANAVO

MESTRE KAZAGRANDE

PÉROLAS DE PAI JOÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

MINHA MISSÃO É MEU SACERDÓCIO

EXÍLIO DO JAGUAR - KAZAGRANDE.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Vale do Amanhecer - Tia Neiva - A Doutrina continua viva!


VT produzido com imagens cedidas pelo Mestre Jurandir, Adjunto Tarajo;
Áudio: Adjunto Nayon, Mestre Bruno.

Produção e edição: Mestre Kazagrande

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Adjunto Delano - Rio Branco - AC


Meu irmão Wesley,
Salve Deus!

Recebeste a consagração maior de nossa Doutrina: 7º Raio Adjuração Arcanos Rama 2000, agora és um “Príncipe de este Amanhecer”, como falava nossa Mãe Mentora.

Foi uma honra estar ao seu lado nesta hora.

Muitos dirão que a vida fica mais difícil, que agora seus cobradores fazem festa, que o dinheiro some... Não se preocupe! É conversa dos que demoraram a entender o tamanho da responsabilidade que implica ser um Arcano na Corrente Indiana do Espaço.

As mudanças deverão ocorrer em sua personalidade, pois onde quer que se encontre será observado. Muitos para encontrar em você um exemplo de conduta e um espelho para as próprias atitudes; outros apenas buscando onde criticar e colocar defeitos: É o peso da responsabilidade!

Jamais permita que o orgulho tome conta de você, pois o maior preço que poderia pagar seria por este sentimento infame. A vaidade deverá ser esquecida, e a humildade deverá ser a principal característica.

Temos uma grande missão: conduzir o Templo Delano à Corrente Mestre! As forças irão chegar em sua nova emissão, com o poder de transformar em realidade as aspirações que forem sinceras e corretas para sua missão. Cada vez que emitir recorde da missão que lhe está sendo confiada.

Em breve estaremos juntos novamente, fisicamente, pois espiritualmente já nos encontramos unidos neste ideal doutrinário do Norte do Brasil.

A Centúria será levada ao Templo Delano e o compromisso poderá ser assumido, trazendo um novo portal de forças e a capacidade de manipular a energia nativa tão forte nesta região, com o padrão Iniciático requerido.

Conte com este amigo, companheiro, para todos os momentos que necessitar! O pouco que aprendi nesta caminhada estará sempre a seu dispor, e de todo seu povo, para olharmos para frente sem jamais esquecer o momento mágico daquela madrugada de 19/20 de junho: Seu Juramento de Adjunto Koatay 108!

Um fraterno abraço, extensivo a sua Ninfa Lene, e a todo povo que lhe foi confiado!

Kazagrande

Junho/2014

terça-feira, 24 de junho de 2014

Inesquecível: Um trabalho de Estrela Candente


Milhares de médiuns se posicionam para dar início ao Coroamento. Sem qualquer stress ou reivindicações de posto, lentamente a desordem do começo da fila vai tomando forma. Em poucos minutos forma-se um cortejo que, olhado do alto, parece uma enorme cauda felina... de jaguar!

A chegada aos esquifes mergulhada no silêncio interior de cada Individualidade dá o necessário tom solene do sublime momento que se aproxima.

As mãos são unidas, o mantra da Iniciação é emitido, e Indú Rei vem a nós!

Mergulhados nos esquifes os Doutrinadores e Doutrinadoras impregnam com sua energia o receptáculo de Luz que abrigará espíritos milenares. Formas hediondas, muitos sem qualquer consciência de suas antigas condições físicas e espirituais, são preparadas para este momento e trazidas pelos Cavaleiros e Guias Missionárias.

São espíritos que não teriam em nenhum outro portal do planeta a possibilidade de retornarem ao Caminho Crístico. Somente ali encontrarão a Paz!

Os Doutrinadores e Doutrinadoras se levantam, abrem o receptáculo com a “puxada” e iniciam a limpeza e doutrinação. Camadas espessas de energia pegajosa são removidas e, ao final da curta apresentação, a pequena fagulha da centelha Divina volta a brilhar no plexo daquele irmão. Um gigantesco portal é aberto e uma poderosa Amacê é posicionada para recebê-los em sua forma original. A primeira parte da missão está cumprida!

Então, elegantemente o Sol convida a Lua sob a força incomensurável das águas. Este povo bendito, de heranças tão antigas e evolução tão distante de nossos padrões de explicação mental, vem trazer a desimpregnação do ambiente e dos médiuns, permitindo que outros trabalhos sejam realizados e os médiuns recebam de acordo com sua sintonia.

Obrigado Tia Neiva por trazer até nós esta grandeza!

Obrigado Tio Beto por unificar médiuns de lugares tão distantes para o ideal de servir a Espiritualidade em uma sintonia e respeito profundo pela obra de sua mãe, de nossa Mãe!

Jamais poderei esquecer as Estrelas dos dias 12/04 e 19/06/2014. Que muitas outras possam ser realizadas e que sua vida física seja longa, sua acolhida fraterna e nossa resposta seja o amor pela Doutrina do Amanhecer!


Kazagrande

terça-feira, 17 de junho de 2014

Estrela Candente – 19 de Junho


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

A Estrela Candente é o maior poder espiritual presente em nosso planeta. A concentração de centenas de médiuns, para a realização de um trabalho completo, permite o encaminhamento de espíritos que já não teriam mais a condição de incorporar em um aparelho, para receberem uma doutrina e obterem a oportunidade de seguirem suas jornadas fora do etérico da Terra.

São espíritos já animalizados em suas condições perispirituais; encouraçados em seus pensamentos que os conduziram ao mais triste patamar da vida extracorpórea. Muitos líderes de falanges causadores de inenarráveis desastres; provocadores de guerras, crises políticas, revoltas sociais, doenças e tantas outras mazelas da vida humana. Alguns, devido suas jornadas e pensamentos, apresentam-se em formas “demoníacas”. Outros chegam a perder a consciência da própria condição humana, com impregnações e crostas energéticas tão densas que sua aproximação é repelida pelos seus próprios pares.

Pela Estrela Candente a libertação destes irmãos é possível. Um Ritual de invocações precisas permite que sejam trazidos à Estrela e passem por um Portal de Desintegração, recuperando sua forma original, para serem reintegrados em uma Amacê, presente exclusivamente para este trabalho. A presença das forças de Iemanjá traz a imprescindível limpeza do local e o reabastecimento dos médiuns na sua finalização. Salve Deus!

Neste dia 19, quinta-feira, feriado de Corpus Cristhi, uma vez mais o Trino Ajarã, convoca Mestre Sol e Mestre Luz, Ninfa Sol e Ninfa Lua, para unirem suas forças em favor de todo este planeta. Sua última convocação, em 12 de abril, resultou em um momento inesquecível para nossa Doutrina: Foram mais de 1.000 Mestres e Ninfas, das mais diversas origens e regiões, unindo-se na realização de 13 Consagrações de Estrela Candente. Foram 3 consagrações na primeira, 3 consagrações na segunda e 4 consagrações na terceira; além de 3 outras estrelas especiais, realizadas a noite!

Mesmo estando em outro país, tão longe fisicamente, não medi esforços para estar presente em 12 de abril e estarei novamente agora, dia 19 em Teresópolis-GO, para ao lado de vocês somar nesta realização.

Havendo possibilidade, não meçam esforços para estarmos juntos! Relato que a nível pessoal tanta energia permitiu que minha vida abrisse uma nova etapa. Se você sente que precisa estar presente, se quer estar presente: Vamos juntos dar mais um passo para cumprirmos nossa jornada física com o equilíbrio espiritual proporcionado por uma convocação de tal magnitude.

Muitas vezes é difícil contribuir materialmente com obras do Templo, mas sua participação em tal realização levará para seu Templo, para sua casa, para seu trabalho, para sua família; a energia e o vigor que precisam para seguir em frente encontrando a harmonia e as soluções que precisa. Salve Deus!

A emoção é muito grande, já me sinto lá!

Kazagrande

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Reflexão Cotidiana


Pelo Adjunto Nayon – Mestre Bruno

Viver é algo precioso, quando entendemos que toda experiência é uma oportunidade de aprendermos a cada dia.

As nossas escolhas, baseadas nas nossas crenças, constroem tudo que hoje vivemos e o quê ainda vamos viver. Cada pensamento que povoa nossa mente nos incita a agir dessa ou de outra maneira, ou seja, o nosso ambiente é aquilo que somos para nós mesmos e para os outros! É reflexo do que pensamos e fazemos.

"Conhecemos a árvore pelos frutos que ela dá."

Toda árvore que produz muitos frutos é atacada por aqueles que têm fome. Qual criança nunca jogou uma pedra para que caísse uma deliciosa manga? Vejo que é assim em nível de alma para alma, pois durante a nossa jornada terrestre somos testados em vários níveis: aplaudidos, amados, invejados, idolatrados,... Em suma: Somos seres em aprendizado, buscando um caminho mais próximo do Criador!

Então devemos compreender com a mente e com o coração (psique e alma), que quando somos perseguidos, alvo de calúnias, ciúmes, entres outros sentimentos primitivos, não devemos responder por impulso! Existe um Criador, tudo é observado.

Aquele que agride é como uma criança que quer pegar a manga da árvore, essa pessoa precisa de ajuda, de amor e de muita compaixão. Porque um dia ela vai entender que o respeito, a honra e um amor sincero, são bases para qualquer relacionamento pessoal, profissional e principalmente para o relacionamento com Deus!

“Aquele que não tem pecado atire a primeira pedra.” “A boca fala do que o coração está cheio.”

O maior poder, e amor, desse planeta, Nosso Senhor Jesus Cristo, foi mutilado pelo povo que recebia seu Amor. Nós somos meros aprendizes, não podemos querer sermos mais que o Mestre!

O preço da libertação...a fé! O segredo da saúde mental e física está em não lamentar-se do passado; não preocupar-se com o futuro; e viver sabiamente o presente.

“Nenhum poder é demasiado ao poder dinâmico do meu espírito!”

Salve Deus!
Adjunto Nayon – Mestre Bruno

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Templos do Acre e Rondônia!!!


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Recentemente assumi a Coordenação dos Templos dos Estados de Rondônia e Acre.

Permita-me usar este nosso espaço compartilhar novas metas a serem realizadas nestas Casas do Pai.

Entendo que a condição que assumi não me confere nenhum poder especial, continuo sendo mais um nesta multidão de Jaguares que desejam apenas servir.

Entendo esta missão como mais responsabilidade, como a necessidade de servir mais, de colocar-me a disposição, para juntos compartilharmos nossas experiências doutrinárias e de vida, como sempre fiz aqui no Exílio do Jaguar, mas agora de maneira presencial, junto ao povo de nosso Pai Seta Branca.

Não esperem que provoque mudanças, imponha ordens e condutas. Aprendi que em nossa Doutrina qualquer mudança só ocorre de dentro para fora, e é pessoal! Só esperem ter um irmão a mais para somar na caminhada.

Aos Adjuntos das casas reitero meu total respeito e entendo que somente eles é que podem avaliar as reais necessidades de cada povo. Tudo em que eu possa contribuir estará à disposição!

O grande desafio inicial é conduzir o Templo Delano à condição de Templo Iniciático, permitindo assim a realização da Iniciação Dharma Oxinto e demais Consagrações. Será necessário o compromisso de todos, pois a conquista será do povo e não pessoal. Aprendi a amar todos vocês já na primeira visita! Não pela calorosa recepção, mas pelos olhares que refletiam o desejo de fazer nossa Doutrina crescer e podermos juntos encaminhar cada vez mais espíritos.

Gostaria de estar com vocês agora no dia 19, para um Retiro e demais trabalhos. Porém, atendendo ao chamado do Trino Ajarã, estarei em Teresópolis, participando das Consagrações de Estrela e buscando mais forças para o cumprimento  desta missão. Também com a presença do Adjunto Delano poderemos traçar um cronograma de visitas, implantando o Curso de Conhecimentos Doutrinários e marcando a Benção do Ministro Anavo.

Igualmente fui muito bem acolhido pelo Mestre Sammy de Porto Velho e espero que ele possa também estar presente em Teresópolis. Mas independente de sua presença, já estou em sintonia para preparar uma visita com a presença de vários médiuns de maneira a reforçar os trabalhos e alavancar a missão em Porto Velho.

Gostaria que o Mestre Claudson também estivesse presente, para reafirmamos junto ao Trino a missão em Ariquemes e o auxílio ao Mestre Wesley neste momento de preparação para a implantação da Corrente Mestre.

Peço a todos os Jaguares que acompanham este pequeno trabalho no Exílio do Jaguar, que vibrem com esta nova missão! Que auxiliem a unificar nossas forças em favor dos Templos do Acre e Rondônia, sem jamais esquecer nosso Povo do Ministro Anavo aqui nestas terras bolivianas que Pai Seta Branca encarnado pisou.
Kazagrande

Projeto Inicial com datas a serem definidas em Teresópolis:
·      * Retiro unificado no Templo de Rio Branco

·      * Benção do Ministro Anavo em Rio Branco

·  1ª e 3ª Aula do Curso de Conhecimentos Doutrinários e Evangelização em Rio Branco

·       Visita em caravana ao Templo de Porto Velho

·       Benção do Ministro em Porto Velho

·  2ª e 4ª Aula do Curso de Conhecimentos Doutrinários e Evangelização em Porto Velho

·        Consagrações na Bolívia

·        Visita ao Templo de Cochabamba
      ADICIONEM NOSSO GRUPO NO FACE: 
      https://www.facebook.com/groups/1491446027754128 

terça-feira, 10 de junho de 2014

Crianças: A Missão


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Nosso Pajezinho está quase pronto! Iniciamos este trabalho junto com a missão aqui em Cochabamba e com a chegada de nosso primeiro Cavaleiro do Turno Vogues, a necessidade de fixar a área e construir nossa “mini aldeia encantada” se fez patente. (Vejam as fotos neste link: https://www.facebook.com/media/set/?set=oa.694608907261015&type=1 )

Peço licença para agradecer aqui a todos que de alguma maneira contribuíram para mais esta realização, queria registrar um por um, mas sei que em nosso pequeno povo ninguém precisa de agradecimentos, pois possuem a consciência do verdadeiro missionário. Porém, permitam registrar o esforço e as energias trazidas pelo Mestre Bruno na força de seu turno de trabalho, como representante de todos que acreditaram neste sonho.

Uma das primeiras missões de Tia Neiva foi com as crianças. O Orfanato, o pajezinho, a guarda-mirim, as rodas de violão e até nos jogos da copa do mundo, Tia priorizava as crianças. Queria semear o futuro?

Na verdade sua intenção era muito mais que semear futuros médiuns da Doutrina...

A energia das crianças é pura! Possuem uma proteção espiritual fantástica.

O trabalho do Pequeno Pajé, muitas vezes relegado a um “segundo escalão”, tem uma importância muito grande pela energia que manipula. A alegria das crianças é retribuída espiritualmente por nossos Mentores, projetando mantras coloridos e medicinais que chegam para beneficiar a pureza das crianças. Uma energia captada e distribuída por todo o templo, como uma pequena usina de forças.

O primeiro trabalho a ter fixado um horário em um templo que vai começar, deve ser o Pajezinho. Pois existe liberdade de horário para templos em regime de trabalho especial, mas se não houver disciplina com o funcionamento do Pajé, dificilmente se poderá exigir disciplina nos outros atendimentos.

É uma pena que alguns aleguem “não ter sintonia com as crianças”... Deveríamos todos nós, ao menos uma vez por mês, acompanhar este trabalho do início ao fim, de preferencia levando alguma criança para conhecer, para brincar, para emanar ainda mais toda a área do Templo.

Muitas curas são realizadas no Pajé! Conheci um grande comandante de nossa Doutrina que, ao nascer, teve falta de oxigenação no cérebro. Era uma criança que até os quatro anos não andava, praticamente não falava nada e não podia controlar a salivação. Vivia no sofá grudado na televisão. Por recomendação de Tia, a mãe passou a leva-lo ao Pajé todos os domingos, não era para passar nos trabalhos do Templo. A mãe pacientemente o carregava a pé desde sua casa, com a esperança e fé que só as mães possuem. Ninguém acreditava mais, depois de tantos médicos, medicamentos... Pois ele se curou! Trabalha em um importante órgão federal, tem raciocínio rápido, caminha quase normalmente, casou-se com uma bela mulher e comanda todos os trabalhos do Templo, sem esquecer jamais do Pajezinho que lhe abençoou.


Kazagrande

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Promessas e Vaidades - O sofrimento cíclico


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Não podemos simplesmente esquecer nosso passado ao nos depararmos com novas dificuldades. A encarnação neste planeta é o ingresso em uma escola onde verificamos se as lições passadas ao nosso espírito foram realmente aprendidas.

Quando estamos nos preparando para nosso regresso a este plano físico, nosso espírito está cheio de planos e promessas. Boas intenções não nos faltam! Queremos provar que aprendemos com os erros do passado, queremos nos deparar com situações que provem que poderemos regressar e ficar junto à alegria de nossos familiares espirituais, junto ao trabalho gratificante.

Em conjunto com nossos Mentores planejamos nossos encontros, reencontros e desencontros. Programamos grande parte de nossas decepções para mostrar que não é apenas da “boca para fora”, pois acreditamos ter aprendido e saberemos nos conduzir, mesmo com a benção do esquecimento...

Porém uma lição somente está verdadeiramente assimilada quando, independente de nossa consciência, agimos e reagimos com a compreensão de nosso espírito.

As revoltas, os questionamentos a Deus, as lamentações, fazem parte apenas de nossa real condição espiritual. Significam que não aprendemos de verdade. Que ainda falta!

Juramos antes de encarnar que aprendemos a lição do orgulho e da vaidade (por exemplo), mas ao nos depararmos com situações que nos testam, revelamos nossa verdadeira natureza e sofremos absurdamente por estes tristes sentimentos. Vencer estas imperfeições é difícil e só tem valor real quando não é “da boca para fora”.

Tudo se resume aos nossos “apegos e quereres”. Por estas vontades é que encontramos nossos irmãozinhos presos em um etérico sem Luz, e é para lá aonde iremos se não superarmos estas predisposições.

Muitas vezes a pessoa encarna humilde e pelos próprios méritos vai conquistando espaço, agregando conhecimento, tornando-se popular e até obtendo poder... Então começa a esquecer de sua origem... Deixa de lado as promessas do espírito e permite que a vaidade tome conta. Então, a vida que sempre será cíclica, apresenta a prova para ver se entendemos realmente tudo que prometemos “lá em cima”. O primeiro período de exames passa logo, pois também é cíclico. Não importa se aprendemos ou não a lição, vai passar... Mas logo também volta!

Já repararam quantas vezes passamos pelas mesmas situações? Quantas vezes entramos em períodos de dificuldade que acabam simplesmente passando? E logo, quando parece que tudo se acalmou de vez, outra onda chega carregando nossa pretensa paz.

A lição não aprendida sempre regressa. Temos todas as chances de entender nossos períodos de dificuldades enquanto estivermos encarnados. Não adianta olhar para o céu e gritar “que querem de mim?”. É preciso despir as máscaras, olhar para dentro e não para fora.

As respostas não estão no céu, ou nas pessoas, ou nos lugares: estão dentro de nós mesmos!


Kazagrande

terça-feira, 3 de junho de 2014

Ingratidão


A verdadeira caridade é prestada quando está totalmente desprovida de expectativas! (Ministro Anavo)

Meus irmãos e irmãs, muitas vezes nos decepcionamos com as pessoas que ajudamos, pois esperamos um reconhecimento pelo bem prestado. É um sentimento humano esperar por isso.

Quem de nós não passou por alguma situação em que além da falta de reconhecimento ainda recebeu de volta a triste ingratidão?

Porém, a ingratidão é igualmente um sentimento humano e ela só torna-se real quando havia expectativa de reconhecimento, e assim, o bem proporcionado não real caridade.

Em nossa Doutrina aprendemos e realizamos a mais pura caridade: auxiliamos a espíritos, encarnados e desencarnados, totalmente desconhecidos e que na maioria das vezes não possuem qualquer possibilidade de “retribuição”, e se houver reconhecimento, não saberemos.

Esta lição prática de nossa vida doutrinária deveria ser levada adiante em nosso dia a dia também! Quando auxiliamos alguma pessoa não podemos esperar retribuição ou reconhecimento, somente assim estaremos prestando a verdadeira caridade.

Desta forma a ingratidão também passa a ser uma escolha pessoal. Podemos escolher não esperar nada em troca e assim jamais existirá a ingratidão. É natural se entristecer ao constatar que o beneficiado não percebe o bem recebido, mas jamais podemos nos deixar levar pela negatividade de uma pretensa cobrança.

Por outro lado, ao recebermos algum benefício, devemos ter a consciência de sermos gratos, de reconhecermos o esforço alheio ao menos com nossas vibrações, lembrando-se de nossos benfeitores em nossas orações e com o carinho de nossos pensamentos.

Cabe ainda recordar uma mensagem de Pai Joaquim das Cachoeiras, que recebi em um momento em que havia me decepcionado com um amigo:

“Meu filho, você não precisa da gratidão de ninguém deste plano. Saiba que cada espírito que você elevou, com amor e desprendimento, jamais lhe esquecerá! Um espírito jamais esquece aquele casal que participou de sua libertação. Eles seguem seus caminhos, vão para hospitais, escolas, se preparam para seus novos reajustes, mas nunca esquecem. Filho, já tem um montão de gente orando por você aqui deste lado e quando você desencarnar haverão milhares de rostos desconhecidos e braços amigos querendo lhe abraçar e agradecer”.

Kazagrande