TIA NEIVA

TEU PADRÃO VIBRATÓRIO É A TUA SENTENÇA

O CENTURIÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

ADJUNTO ANAVO

MESTRE KAZAGRANDE

PÉROLAS DE PAI JOÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

MINHA MISSÃO É MEU SACERDÓCIO

EXÍLIO DO JAGUAR - KAZAGRANDE.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

“O CÉU ESTÁ PARA TODOS, MAS NEM TODOS ESTÃO PARA O CÉU”.


Texto de nossa irmã Maria das Graças dos Santos por ocasião se preparar-se para a missão de pintar o mural ao fundo da imagem de Pai Seta Branca, no Templo do Amanhecer de Olinda. Vale a pena refletir!!!

Naquela Era distante onde a humanidade estava mergulhada na escuridão da ignorância fazendo-os cegos espirituais, Jesus nasceu para dar o testemunho da Verdade Espiritual de Deus.

Jesus sempre existiu por toda a eternidade, mas os homens o desconheciam e tinham uma visão distorcida de Deus. E assim ele nasceu no plano físico se fazendo homem, humano como todos nós. Na simplicidade ele revelou a Presença Divina, tocando os corações endurecidos estimulando-os a vencer a cegueira interior para que o Cristo despertassem em seus espíritos e os mesmos pudessem enxergar o Céu. Entre os cidadãos daquela época Jesus chamou os homens simples para ser seus discípulos como também Maria Madalena. Eram espíritos que traziam uma bagagem transcendental que os capacitavam pra aquela missão. A simplicidade de suas vidas os protegiam da vaidade e do egoísmo estremo que se transformava em arrogância dos sacerdotes fariseus entre outros.

Jesus nasceu na simplicidade e irradiava a luz divina tocando a todos com seu olhar e seu sorriso. Foi o nascimento da Luz do Mundo, a estrela da manhã que anunciava o nascimento da Boa Nova de Deus para a humanidade: o Evangelho.

Jesus dizia: “EU SOU O PÃO DA VIDA”. Dos campos vem o trigo que é transformado em massa e nas mãos do padeiro é amassado junto com outros ingredientes vai se transmutando na alta temperatura do forno completando o processo como pão que alimenta a todos. Jesus veio como pão que alimentava as almas saciando a fome de luz.

Na última ceia, Jesus partiu um pão em pedaços e distribuiu aos seus discípulos para se alimentassem. “UM SE MULTIPLICA EM PEDAÇOS PARA QUE ESTES SE REÚNAM E SE TORNEM UM”. Cada discípulo deixou de ser testemunha da missão de Jesus para viver a missão com o Cristo interno desperto que se transformou em estrela guia de suas jornadas, os quais conduziam as pessoas no caminho de volta para Deus. Sendo assim multiplicaram o Evangelho por vários povos.

Francisco de Assis: espírito luminoso que nasceu na cidade nas proximidades de Roma onde o Evangelho estava sendo distorcido e a humanidade caindo no abismo do egoísmo extremo. Francisco de Assis ainda jovem despertou para sua missão e trouxe sua mensagem de desprendimento dos bens e conceitos materiais eleitos como o que melhor se poderia almejar na época. Francisco se espelhou no Evangelho em sua pureza original expressando o Cristo interno em cada palavra, em cada gesto. E com amor, humildade e tolerância foi tocando as mentes ignorantes e vaidosas e corações endurecidos reativando os valores espirituais esquecidos, legítimos do Evangelho em suas vidas. Com essa atitude Francisco estimulava a todos em retomar o caminho de volta pra Deus. A sua presença no mundo estabeleceu a luz espiritual sobre a humanidade e chamou à atenção do Céu atraindo espíritos de luz que se uniram na mesma missão.

Este mesmo espírito retorna à terra e encarna nas floresta dos Andes assumindo a roupagem indígena em contato com a natureza ainda virgem do contato com a civilização. O amor e a sabedoria das Eras dava ao cacique Seta Branca junto com Yara a condição de lapidar espíritos encarnados que tinham natureza rebelde, endurecida que precisavam morrer para a velha estrada “olho por olho, dente por dente” para nascer no novo caminho de “humildade, amor e perdão.” A condição de índios, favoreciam esse processo.

A ocasião em que Seta Branca expressou todo o seu amor incondicional com a sabedoria divina, revelou-se quando estava no campo de batalha entre sua tribo e os espanhóis. Nessa ocasião ele ergueu sua lança para o céu e fez uma oração cujo poder espiritual provocou o desarmamento dos seus guerreiros e dos soldados espanhóis, levando-os a retornar para seus lares sem derramar sangue.

Na era atual Pai Seta Branca plantou a bandeira rósea do amor através da Doutrina do Amanhecer (revelado pela nossa mãe clarividente Tia Neiva), chamando-nos de meus filhos amados para que nessa jornada sejamos “os trabalhadores da última hora.”

Por esse novo caminho ensina-nos a modelar o nosso espírito através do Evangelho de Jesus Cristo utilizando o trabalho na lei de auxílio dessa Corrente espiritual e ofertando a todos necessitados que nos procuram: tanto os menos favorecidos como os mais abastados da sociedade. E para que o nosso despertar não se perca, trabalhamos sob a égide dessas palavras: AMOR, HUMILDADE E TOLERÂNCIA.

Assim como naquela era distante o nascimento de Jesus tocou a todos com sua luz, neste momento Pai Seta Branca vem nos tocar com seu resplendor e romper a nossa cegueira espiritual promovendo um novo amanhecer da Era de Ouro em nossas vidas.

Maria das Graças dos Santos


Texto de nossa irmã Maria das Graças dos Santos por ocasião se preparar-se para a missão de pintar o mural ao fundo da imagem de Pai Seta Branca, no Templo do Amanhecer de Olinda. Vale a pena refletir!!!


sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Orixá do Dia


(Parte da mensagem de pai João de Enoque ao ser indagado sobre as escalas no Radar – Gravação de 10/2002 – Pirapora-MG)
...
Assumir o Radar de um Templo significa que, para a Espiritualidade, você está pronto para servir sem permitir que nenhuma interferência lhe atinja. Nem mesmo a interferência de sua própria personalidade, de seus problemas e frustrações. Naquele dia você será o instrumento de seu Ministro para prover toda a harmonia dos trabalhos.
...
O Mestre escalado deverá ser um verdadeiro Mestre! Expressão absoluta da compreensão, da tolerância e da humildade. Firme em suas decisões, pois estas representam a força de um Ministro, sábio, pois deverá estar por completo em sua Individualidade, com toda a experiência transcendental de seu espírito disponível para aquela realização.
...
Não é brincadeira, não se admite falta de conduta! Todos os trabalhos do Templo dependem do Mestre que assume aquele Radar. Ali, meu filho, é a minha representação de conduta, disciplina e caridade.
...
Do início ao fim, tudo está em suas mãos! Cada comandante, de cada setor, estará dentro de sua aura, e você projetará para cada um deles a energia que vem dos Céus. Sua sintonia tem que ser impecável. Não se pode pedir em causa própria, está ali somente para servir e jamais para fazer uso das energias que competem à cura dos pacientes encaminhados neste dia. O custo para o mau uso destas forças é grande.

A responsabilidade pesa, e muito! É preciso tolerância com todos e semear com um sorriso doce, sem afetação, a segurança do poder ali manifestado. Entender a cada um e compreender que sua aura é o Templo. Tudo, todos, estão dentro você naquele dia. Passam a ser células de seu corpo espiritual.
...
Seus pensamentos devem ser dominados. Nada que não faça parte deste trabalho poderá ingressar. É preciso prestar a atenção em tudo, em cada detalhe, em cada médium, em cada paciente.
...
Nem mesmo um Trino poderá desautorizar o Orixá do Dia em seu Radar.
...
Tudo que passar ali está sob sua responsabilidade. As dores de quem chega, cada trabalho... Do Radar projete seu amor! Todo o amor que tem em sua vida e toda a experiência de sua trajetória espiritual. Seja o seu Ministro!
...
Cada vez que seu pensamento se afastar de Jesus e de seus ensinamentos um irmãozinho deixará de ser Elevado. É razão e responsabilidade.

Se permitir a vaidade chegar ao seu coração na hora em que está nesta posição, tudo estará perdido, e haverá um custo...
Porém, se trabalhar em sintonia, se procurar harmonizar a cada comandante, se demonstrar seu amor, sua dedicação, receberá deste pequeno Preto Velho toda a proteção para sua vida material e para sua família! Se servir aos seus irmãos com amor, terá todo o amor da Espiritualidade para seus dias terrestres restantes.

Uma única escala de Radar cumprida com esmero trará as Bênçãos e a Proteção Divina para todos os seus ais.

Pai João de Enoque – Parte da gravação da Mensagem no Templo de Pirapora em 10/2002

Queria posta a Mensagem completa, mas infelizmente o áudio está muito danificado. – Kazagrande



terça-feira, 21 de janeiro de 2014

As encarnações passadas de grandes missionários


Ao encarnarmos recebemos a Benção Divina do esquecimento! Recebemos uma oportunidade no terceiro plexo para o burilamento de nosso espírito, nascendo novamente, partindo do “zero” em uma nova experiência que dirá o quanto nosso caráter, e nossa força de vontade, evoluíram verdadeiramente depois de nossa passagem pelos planos espirituais.

Providos deste “esquecimento” somos capazes de conviver lado a lado com nossas vítimas e algozes do passado e exercitar a pureza do sentimento, desprovido de opiniões, mágoas e vergonhas, inerentes aos encontros passados.

Sim, o esquecimento é uma Benção Divina e uma Lei a qual todo encarnado está sujeito. Toda Lei proveniente da Sabedoria Divina tem um porquê, jamais será inútil ou desprovida de razões claras e objetivas.

O ser encarnado está sujeito às leis físicas, aos desejos do corpo e aos anseios da mente. Assim, após nosso “descobrimento” da Espiritualidade, temos o natural desejo de conhecer mais a respeito de nosso próprio espírito, de desvendar nossas encarnações passadas. E, aos poucos, de acordo com a capacidade de cada um e com a UTILIDADE REAL que isso possa ter para nós e para a Espiritualidade, vamos tendo pequenas revelações. Alguns detalhes nos são descortinados para que sirvam de claro exemplo em nossas atuais atitudes.

Esta conversa de “você era meu primo na vida passada” é pura fantasia! Recordemos sempre: tudo que provém da Luz tem utilidade!!! Se a afirmativa é inútil ou, principalmente se gera ansiedade ou escraviza sentimentos, é porque veio de maneira má intencionada, e fundamentalmente não é proveniente da Luz.

Fuja dos “falsos videntes” e encerre o papo com qualquer “entidade” que venha lhe trazer estas ansiedades ou esteja a lhe escravizar sentimentos. Tem algo errado ali!

Mas nosso tema principal é outro... Atualmente existe uma “febre” para descobrir “quem foi quem” e qual a trajetória de cada espírito, e com isso, diversas informações, oriundas das mais diversas fontes, se misturam, causando um caos de controvérsias e especulações. Não posso crer que a Luz, que a verdadeira Espiritualidade Maior, estivesse dando mensagens tão  dispersas e que promovem verdadeiras disputas sobre quem está certo... Tal espírito foi este, mas tal médium trouxe uma mensagem dizendo diferente... Qual a utilidade? Podemos crer que Mentores de Luz estivessem preocupados com estas revelações desnecessárias? Podemos acreditar que fará alguma diferença? Salve Deus!

Encontramos apresentações em Power Point relacionando espíritos com encarnações e contradições de toda sorte.

Prefiro seguir Tia Neiva! Sei que foi uma verdadeira Clarividente e as poucas revelações que fez neste aspecto foram por absoluta necessidade e com utilidade comprovada, por isso não posso duvidar dela.

Estas informações desencontradas e sem utilidade não somam em nada em minha caminhada e eu tenho tanto para aprender! Preciso aprender muito ainda sobre Amor, Humildade e Tolerância, antes de preocupar-me com “a vida de outros espíritos”.

Kazagrande


Sei que muitos estão querendo que escreva sobre a possibilidade da encarnação de espíritos em sexos diferentes e quando sentir o momento e a intuição, escreverei sobre isso também.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Palavras de um Adjunto


Meus irmãos e minhas irmãs, Salve Deus!

As palavras abaixo foram escritas por um Mestre que as vivenciou verdadeiramente! Passou por todas as provas e, com sua fé inquebrantável, venceu todos os obstáculos, provando que é possível!

Quando tudo parecer escuro a sua volta, acendas a luz de tua esperança e tudo se clareará.

Quando tudo parecer impossível em tuas realizações, abre os caminhos com a força de tua determinação, e tudo será mais fácil.

Quando o desânimo se apossar de ti, e não conseguires nem mais olhar para frente, aciona a força do teu entusiasmo, e receberás lufas de energia revitalizante.

Quando os que te cercam descrerem de ti, exiba-lhes a força da conscientização, e ela falará por ti.

Quando a missão parecer difícil, busques a força do conhecimento transcendental, e te mostrarão o roteiro certo para chegar onde queres.

Quando outros te quiserem impor seus desequilíbrios, acena-lhes com a força de tuas convicções.

Quando tudo te parecer acabado, quando todos te abandonarem, quando o desanimo ao teu redor for geral, quando não houver mais fé, nem amor, nem fraternidade, nem cooperação ou compreensão... Pare! Consulte tua consciência, e se ela te disser que estás certo: Levanta a tua voz para que ela possa ser ouvida em todos os planos!

Ordena! E todos te seguirão!
A voz do comando consciente tem a força do trovão, a energia do raio e o poder catalisado dos elementos, em favor de quem a emite.

Todavia, se não és capaz de manipular as forças que te rodeiam, limita-te a receber do comando as forças que tu não tens, ou que não sabes manipular.

Olinda-PE, em abril de 1985. Palavras do Mestre Ignácio Sales, Adjunto Umaryã, que se tornou um exemplo de respeito e coragem!


Homenagem sincera do Exílio do Jaguar - Kazagrande

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Editorial - Janeiro de 2014


Meus Estimados irmãos e irmãs,
Salve Deus!

Hoje volto a escrever um editorial pessoal de reflexão e agradecimento de maneira pessoal, diferente dos textos que normalmente publico diariamente aqui no “Exílio do Jaguar”.

É possível tudo mudar em nossas vidas!

É possível recomeçar, sair do zero absoluto. É possível olhar ao redor e de repente, estar sem perspectivas, sem soluções, “sem saída” e apenas com uma verdadeira mudança interior, mudar também o exterior de nossa vida.

Quando cheguei à Bolívia, terra em que nosso Pai Seta Branca encarnado viveu, vim para realização de sonhos e metas. Mas inicialmente “tudo deu errado”. Gastei todo o dinheiro de reserva e tudo o quê poderia dar errado, aconteceu. Cheguei ao ponto de ir deitar-me a noite sem qualquer possibilidade para o dia seguinte, além de “sair andando” por aí...

Não sou sozinho, tenho duas filhas menores e a esposa. Não havia nada para dizer a elas...

Nos primeiros meses eu ficava revoltado, fazendo planos mirabolantes e contando com a sorte. Perguntava aos céus: “mas por quê?” Eu não compreendia o quê estava errado! O quê eu teria feito para que nada desse certo e que coisas aparentemente simples se complicassem tanto. Revolta? Sim revolta! Eu sou humano e tenho todos os sentimentos negativos que todos podemos ter quando nos sentimos ameaçados e sem possibilidade de reagir.

Havia deixado um bom emprego, uma casa confortável, poder, liderança, influência política, crédito, reconhecimento e muito, mas muito orgulho e vaidade. Agora amanhecia sem perspectiva nenhuma, em um país estranho, onde ninguém me conhecia, acreditava ou abria uma porta de verdade.

Em um momento, em que quase exclusivamente por falta de qualquer opção, voltei os olhos ao Pai, sabendo que simplesmente não havia o quê pedir, eu aceitei.

Aceitei que havia uma lição a ser aprendida. Que o quê estava passando tinha que ter algum sentido, ou toda a minha crença seria uma ilusão. Desejava aprender e entender o quê se passava. Voltei a rezar. Lembrei de cumprir nossos três horários e procurar manter a mente focada o máximo de tempo possível.

Após uns dias mantendo o padrão assim elevado, sem pedir, vivendo um dia de cada vez e com a mente voltada apenas para o quê eu poderia fazer de bom naquele dia, vigiando meus pensamentos, palavras e ações... Após uns dias, senti vontade de voltar a escrever e criei o Exílio do Jaguar. Nascido exatamente no meio do maior turbilhão de minha vida. Pensei que se não podia fazer nada além de ir vivendo um dia de cada vez, que tal se eu aproveitasse para semear um pouquinho para o futuro?

No dia em que postei o primeiro artigo senti a presença de uma Entidade, uma presença tão forte e luminosa que eu achei que iria mudar de mediunidade. Não tive dúvidas: era Pai João!

Pai João não chega na vida de um Jaguar para “passar a mão na cabeça”! Vem para disciplinar e abrir os olhos para a razão. E assim foi!

Em plena descoberta do “Exílio do Jaguar” eu vivia um inferno material. Cheguei ao ponto de literalmente gastar minha “última moeda”. Isso mesmo, a última moeda que tinha na vida. Dali para frente só vendendo as coisas de dentro de casa. Mas neste dia... o dia da última moeda, eu senti claramente a mensagem “não vai se revoltar de novo agora?”; “você está acabado!”; “não tem nada para fazer e nem para comer amanhã”; Mas diante disso, eu sentia uma tranqüilidade explicável somente pela confiança de que “estava tudo certo”.

Realmente estava tudo certo! No dia seguinte me chamaram para realizar um trabalho, recebi adiantado e nunca mais tive uma grande dificuldade material.

Não que tudo tenha virado um mar de rosas, mas tudo passou a fluir com naturalidade. Vivi os percalços, que todos nós estamos fadados a passar, mas com dignidade e mantendo o padrão elevado. A cada final de dia, ou início de dia, eu parava para escrever aqui no Exílio, e isolava-me de qualquer influência externa, ou mesmo pensamento, que não fizesse parte da linha de “semear” que impulsionou os primeiros passos e que até hoje se mantém.

Passei por um assalto, fui “inexplicavelmente” mordido por um cachorro, passei dias como o que republiquei em “um dia na vida do exilado”... Mas realmente minha vida interior mudou e estas mudanças chegaram ao exterior com o tempo, mas com muito pouco tempo.

Sem nada, sem ninguém, sem dinheiro, sem nem falar o idioma do país, e estou aqui! Valeu, e vale a pena!

Queria escrever compartilhar com vocês as mudanças de minha vida, contar que passado menos de um ano da data da “última moeda”, tudo já havia mudado: já morava em uma casa bastante confortável, tinha um bom carro, a geladeira cheia, a família feliz... Em menos de um ano havia mudado! E os avanços seguiram nos três aspectos (e seguem) até hoje, a nível material, familiar e espiritual.

Quase quatro anos depois... Mais de 1.200 textos publicados; três livros editados com recursos próprios e integralmente doados, inclusive todos os direitos autorais; mais de 2.000.000 acessos únicos no Exílio e mais de 7.000.000 de acessos múltiplos; mais de 9.000 seguidores nas páginas do Facebook...

Queria contar, mas não por orgulho ou vaidade, mas para dizer apenas: É possível sim! É possível mudar tudo em nossas vidas. Não desista! Pare de ficar clamando ajuda e permita ser ajudado! Nossos Mentores só podem nos auxiliar se nosso padrão vibratório permitir!

Pare de ficar se envolvendo em “política doutrinária”, de participar e até ouvir conversar improdutivas. Pare de pedir e passe a fazer! Lembre de seus três horários! Já pensaram em quanta energia se movimenta nestas horas? Peça apenas a compreensão da lição que precisa aprender!

Não vá ao Templo para “ver se a vida melhora”... Vá pelos outros! Você não vai para “ser ajudado”, vai para ajudar! Somente receberá algo de acordo com sua sintonia e merecimento! Horas de trabalho espiritual são muitos diferentes de “horas dentro do Templo”.

Acordei com esta recordação... Precisava compartilhar com vocês!

Deixo-lhes um fraterno abraço, agradecendo de coração a presença de vocês nesta pequena jornada!


Kazagrande

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

2º CURSO DE CONHECIMENTOS DOUTRINÁRIOS - Sentimentos e Relacionamentos


2ª AULA – HOJE 15/01/2014 – 19HS. Templo Anavo do Amanhecer – Cochabamba/Bolívia

Meus irmãos e minhas irmãs, Salve Deus!

O tema de hoje é muito importante para toda nossa vida. Peço a todos que se encontram na cidade que participem e levem suas dúvidas, nenhuma será deixada sem resposta. Excepcionalmente a aula de hoje será aberta a pessoas de fora da Doutrina e médiuns ainda em desenvolvimento. Podem convidar pessoas de fora de nosso círculo familiar.

Foco: Sentimentos e Relacionamentos

·       Espírito e Alma, Individualidade e Personalidade
·       
    A união de casais

·       Porque se unem os casais?

·       Afinidade ou Cobrança?

·       A atração física

·       A atração espiritual

·       Ilusão, carência e sensualidade

·       Relacionamento entre médiuns

·       Só “dão certo” casais de mediunidades diferentes?

·       As mediunidades se completam também nos relacionamentos 
     sentimentais?
·       
    Karmas de relacionamentos

·       Sexo casual

·       Sexo e Doutrina

·       Sexo e Prisão

·       Homossexualidade

·       O amadurecimento de um relacionamento

·       Almas Gêmeas


Obs.: Esta aula será gravada sem edições e terá seu áudio posteriormente postado em SOMENTE nosso grupo do Facebook. Os interessados podem agregarem-se ao Grupo “Amanhecer de Cochabamba Bolívia” “Templo Anavo”.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Alertas dos Mentores


Não é fácil aceitar quando recebemos uma comunicação com a qual não concordamos. Infelizmente, na maioria das vezes, procuramos culpar o Apará, julgamos que “houve interferência”, ou mesmo caímos no triste julgamento de dizer que “está desequilibrado”.

Muitas vezes queremos ser alertados sobre problemas que possamos vir a enfrentar, porém, quando chegam estas mensagens inesperadas, questionamos, e até nos irritamos, pois sempre estamos acreditando que “estamos fazendo tudo direitinho”, “não há porque termos mais problemas agora”.

Meus irmãos e irmãs, justamente quando estamos “bem” é que temos condições de enfrentar nossos reajustes kármicos, por isso é que as coisas desandam e aparecem problemas no momento em que parece que estamos fazendo tudo direito. Ao estarmos com o padrão elevado temos melhores condições de suportar o peso de nossas ações passadas. É preciso ter equilíbrio, manter este padrão e absorver a mensagem como aquele alerta que sempre pedimos antes de qualquer prova inesperada.

Também podem aparecer estas mensagens em momentos em que tudo já estava mal... “e ainda vem mais esta mensagem???” Muitos até se revoltam, quando na verdade recebem a feliz oportunidade de refletir sobre suas ações e procurar o quê ainda não foi aprendido da lição que estão enfrentando. A encarnação na Terra é um aprendizado, e os ensinamentos adquiridos devem ser colocados em prática para que possam fazer efetivamente parte de sua personalidade, que um dia se agregará ao seu espírito, fazendo parte de sua jornada transcendental.

Questionamentos? Só se forem a nível interior! Questionar o quê ainda falta melhorar em nossas personalidades; quais falhas de caráter ainda precisam ser corrigidas. Sim! Somos imperfeitos e sempre temos o quê aprender. Assumir que existem falhas e fugir da “síndrome do justificador”, é um passo primordial. Já temos conhecimento da vida espiritual suficiente para abandonarmos as revoltas e buscar os porquês que geram tristezas em nossas vidas.

O Apará em sintonia é um instrumento perfeito! E a perfeição do trabalho, que resulta em uma mensagem, está atrelada a atenção do Doutrinador. O Doutrinador é o fiel da balança, deve sentir e estar seguro do trabalho, da presença da Entidade, da precisão das comunicações, ou então encerrar o trabalho! Um Doutrinador em dúvida desequilibra qualquer trabalho, põe a perder a oportunidade e arrisca endividar-se.

Defendo os Aparás porque a responsabilidade nos Tronos é do Doutrinador! Ele tem que ter o preparo para avaliar o trabalho e optar por seguir em frente ou encerrar.

- Mas se o Apará mistificar, a responsabilidade ainda é do Doutrinador? Sim, mas o Apará irá pagar sua cota kármica de qualquer comunicação em que interferir.

Muitas vezes o Apará incorporado vislumbra todo o quadro kármico da pessoa, pois a Entidade abre esta visão de maneira que ele se sinta seguro em comunicações difíceis. Mas não é porque “viu” todo o quadro, que este pode ser revelado! Tia Neiva deixava muito claro isso! Dizia que preferia sair desacreditada de uma comunicação, a deixar a pessoa sem esperança ou desacreditando de si mesma. “Matar ilusões é um crime”.

O Apará indubitavelmente controla as comunicações e não pode sair falando tudo o quê vê, somente o quê a Entidade intuir.

Um Doutrinador não pode trabalhar em dúvida e JAMAIS deverá sair comentando as mensagens que recebeu, ou ouviu, nos Tronos, em detrimento do Apará ou para tentar confirmar suas dúvidas.

Uma mensagem somente pode ser comentada quando serve de exemplo para todos e sem qualquer possibilidade de identificar aos envolvidos, como Tia Neiva fazia!


Kazagrande

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Último Editorial de 2013 – “O Chá de Sumiço”


Encerra-se o ano de 2013!!!

Meus irmãos e minhas irmãs... É hora de refletir um pouco sobre o quê efetivamente fizemos neste ano, por isso começo de maneira pessoal, falando um pouco sobre mim, meus acertos e meus erros, esperando que, de alguma maneira, possam se identificar.

Não podemos nos prender aos erros e sair considerando que “tudo foi mal”, pois cada um trouxe uma nova experiência, uma lição a ser aprendida, uma etapa, que se superada sob a luz da compreensão, nos fará mais fortes e conscientes.

Ninguém está predestinado a ser infeliz. As pessoas vivem na infelicidade apenas por não compreenderem a própria natureza, por não enxergarem seus potenciais e não identificarem as oportunidades de crescer. Não visualizar seu próprio potencial traz, para cada um, o “inferno pessoal” e a consequente tristeza inerente às limitações.

É preciso dar um basta aos limites físicos e mentais e viver intensamente as possibilidades ilimitadas do espírito. Este é um dos segredos da felicidade! Nossos limites são apenas físicos, porém tudo que existe no físico, tudo que se faz presente em nossa vida, é primeiramente “pensado”, visualizado a nível mental e depois plasmado espiritualmente. Somos consequência absoluta de nossos pensamentos, palavras e ações. Libertando nosso espírito, a mente torna-se ilimitada e podemos trazer para o físico os nossos sonhos. Realizar = tornar real!

Encerro este ano com uma tristeza: não fiquei tão próximo de vocês como eu gostaria, como foi nos anos anteriores... Escrevi menos, ou melhor, publiquei menos no Exílio do Jaguar, pois escrevi bastante para poder lançar dois novos livros em 2014. Demorei muito para responder os e-mails. Não me aproximei como gostaria de ter feito... Dói pensar que este é o último editorial do ano e que durante duas semanas não publiquei nada. Dói pensar que estou mais uma vez colocando as mensagens em dia, quando elas nunca deveriam estar atrasadas.

Porém penso no que ocasionou a falta de tempo durante o ano e o consequente acúmulo no fim do ano: a missão!

Sim! Este ano assumi a missão de implantar um novo Templo na Bolívia. Tive que mudar de cidade, recomeçar em muitos aspectos. A vida material deu uma guinada, a família teve que adaptar-se a uma nova realidade cultural e ao convívio com dezenas de “desconhecidos” (pacientes e futuros médiuns) a dividirem a atenção do pai, da mãe...

A missão foi e está sendo cumprida! Nosso pequeno Templo cresce rapidamente, confirmando a existência da missão e a herança despertada. Somos mais de 25, em apenas 08 meses de existência. A maioria formados como filhos do “Ministro Anavo”. Já temos a Mesa funcionando sempre, abrimos aos sábados, domingos e nas quartas nos reunimos para aulas de conhecimentos doutrinários e atender algum paciente que porventura apareça.

Um povo unido pelo princípio familiar deixado por Tia Neiva! É difícil sair do Templo depois dos trabalhos, pois as experiências precisam ser compartilhadas e o Adjunto e sua Ninfa precisam ser os pais de todos. Família! Sim, formamos uma grande família. Médiuns de várias partes do Brasil, da Bolívia e da Argentina. Muitos serão médicos do corpo e do espírito, pois estudam Medicina. E vejo com alegria que não ficarão para sempre comigo (criamos os filhos para o mundo) e logo irão partindo para suas origens levando um pedacinho deste pai que tento ser! Não, não fico triste! Tenho consciência desta realidade e sei que outros mais vão chegando a cada dia, talvez por isso estejamos crescendo tão rápido também. Dois grupos para consagrar em tão pouco tempo e posso afirmar, sem medo, que todos estavam preparados para tanto!

Perdoem-me meus irmãos e irmãs distantes fisicamente, pela falta de dedicação com vocês, que considero meu primeiro povo, mas finalmente posso afirmar que a vida está organizada! No aspecto material os caminhos se abriram para a nova cidade a ser desbravada. Na vida emocional a família se uniu em torno da missão, pois não nos sentimos divididos e sim com a família aumentada (minhas filhas e minha esposa: Obrigado por entenderem, apoiarem e estarem presentes em tudo!). No Espiritual o Templo se afirmou! Posso, então, registrar o compromisso de estar mais presente com vocês no ano que desponta.

Sou um Adjunto feliz! Muito feliz! Obrigado ao Trino Ajarã por me confiar esta missão que me completou como homem e médium!

Que mais? Falhei na avaliação de algumas pessoas e paguei caro por isso. Mas pagar com dinheiro é o preço mais barato de um reajuste. Falhei em insistir em caminhos que naturalmente se fechavam. Falhei em ser “muita emoção” quando precisava ser “mais razão”. Mas sinceramente acredito ter aprendido as lições com amor e sem culpas. Sem culpar a ninguém e principalmente a mim mesmo. Simplesmente aprendi e a vida segue.

Nenhum percalço deste ano poderia ofuscar a quantidade de realizações e a felicidade que ora sinto.

Peço perdão a minha filha adotiva Mylena... Quase cheguei aí, viu? Mas naturalmente tudo mostrou como deveria ser. Se tivesse ido, mataria esta grande saudade que sinto deste acolhedor povo de Palmas, mas ao mesmo tempo ficaria a tristeza de não poder compartilhar tudo que precisamos.

Peço perdão a minha irmã Adriane quase cheguei também... Mas entendi finalmente porque esta distância inexplicável: é preciso primeiro reatar certos laços. Preencher aquela lacuna no passado familiar. Sem isso, a ponte seguirá sem colunas. Tentarei um ano mais!

Não pretendia escrever um texto cansativo, mas o mínimo necessário precisava ser escrito: pedir perdão, assumir falhas, abandonar culpas e sorrir feliz pelas vitórias que pesaram muito mais na balança de 2013.

Um fraterno abraço,

Kazagrande

Caminho Natural



Em vários textos e em incontáveis e-mails em cito o “Caminho Natural”.

O Caminho Natural é o roteiro traçado por nosso espírito antes de chegar a este plano físico. Reunido com seu Mentor, já designado para acompanha-lo nesta jornada, preparamos um direcionamento para nossas metas kármicas. Escolhemos nossos pais, nossos encontros e desencontros, e nos preparamos de acordo com este “guia de viagem”.

Porém, quando encarnados, não nos lembramos do planejamento e nos enchemos de novos desejos. Queremos muito! Desviamos-nos dos planos e passamos viver em função destes desejos. Queremos uma vida diferente, ficar ao lado de pessoas diferentes e acreditamos que só seremos felizes ao atender aos apelos da alma.

Como seria mais fácil a vida se passássemos a “ouvir” a voz do espírito! Se compreendêssemos que naturalmente a vida nos mostra o caminho a ser seguido, e que este caminho nos conduzirá a plenitude da realização espiritual e a uma felicidade ainda presente no plano físico.

Ninguém está fadado a ser infeliz! Sofremos pelos nossos “quereres”, por não seguir o “caminho natural”, aceitando os fechamentos, para que as oportunidades apareçam.

Nós médiuns, que temos todas as técnicas de contato com o próprio espírito e ainda o local sagrado do Templo para buscar esta Individualidade, sofremos em dobro, pela consciência ignorada. Nossa responsabilidade não nos desculpa perante as infantis insistências da alma.

É preciso entender quando aquele que parecia o “amor de sua vida” se afasta naturalmente. Ninguém é de ninguém e a escada evolutiva é fatal. Muitas das pessoas que encontramos neste plano físico, demoraremos séculos para reencontrar, ou nem mais encontraremos, mesmo que seja o “tal amor de sua vida”. No mundo espiritual a Lei da Razão somente permitirá que fique onde seu padrão vibratório permitir, e nosso amor físico pode estar muito mais avançado, ou muito mais atrasado espiritualmente... Sua família espiritual é outra e sua alma gêmea vibra em algum lugar do Universo, esperando o momento do reencontro... Encontrá-la aqui? Na Terra? Salve Deus! É a exceção, não a regra! A absoluta maioria encontra apenas reajustes nos relacionamentos, ou amizades espirituais que nos auxiliam a evoluir em conjunto.

Também é preciso compreender que as perdas, ou o quê aparentemente são perdas, fazem parte de nosso ciclo evolutivo e quando perdemos algo, bens, um emprego, etc., significa que aquele ciclo encerrou e um novo irá se abrir. É necessário entender que o novo somente aparece quando nos libertamos do velho. Quando deixamos de vibrar no passado, nas perdas, nos desejos da personalidade, abrimos as portas para um novo presente e futuro.

Dizem os antigos que sempre que uma porta se fecha, outras duas se abrem... E é realmente assim! Temos que nos desligar da energia do que passou para estar em condições de enxergar os sinais do caminho natural, que irá apresentar as novas oportunidades.

Sem medo! Sem medo de enfrentar o novo, sem medo de mudar, de evoluir, de seguir em frente, de aceitar as novas oportunidades.

Entendo que não podemos ser “frios” as emoções do passado. Mas é preciso saber como vibrar no passado! Pense e vibre apenas no que lhe traga algo bom! Se lhe trouxer melancolia, angústia ou mesmo uma saudade que lhe impede de avançar... Salve Deus! Não estará fazendo o bem para ninguém e nem para você mesmo.

Meus irmãos e irmãs, passamos do tempo de brincar! É hora de parar de reclamar, parar de lamentar-se e olhar para tudo que temos nas mãos! É hora de buscar o espírito, mergulhar na Individualidade e ser feliz no cumprimento desta jornada. Assim nos preparamos “lá em cima”, assim poderemos ser felizes de verdade.

Kazagrande