quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Quem fala o que quer, ...


Entendo que mentalmente quase todos completaram a frase:... ouve o que não quer!

Porém, em nossas vidas não existe uma verdade absoluta que possa ser traduzida por um simples dito popular. E esta frase, tão verdadeira, por vezes acaba tornando-se falsa.

Explico: Ultrapassamos um tempo em que as bobagens eram tão rapidamente criticadas, para chegarmos a um tempo em que ninguém mais fala besteira, todos se acreditam como donos da verdade. Parece que não queremos aprender nada, usando como desculpa “estou no meu direito de falar”, ou com uma expressão mais atual “tô nem aí” para qualquer um que pense de maneira diferente do que eu penso.

Podemos observar claramente pelos comentários que encontramos nas redes sociais. Embora aqui nas páginas, grupos e sites do Exílio do Jaguar, 99,9% dos comentários sejam produtivos, ao prestarmos a atenção a outros grupos de assuntos vemos que fica cada vez mais difícil tomar uma posição. Cada lado “grita” e repete sempre as mesmas coisas. Argumentações vazias, sem conhecimento real das situações ou comentários anteriores. Interpretações duvidosas de quem sequer esteve presente... só “ouviu dizer”. Parece que a ordem do momento é atacar, e quanto mais rápido melhor!

Não estou falando de “lado de doutrina”, porque para mim isto não existe! Falo de nosso dia a dia, das opiniões cheias de “verdade” a respeito de pessoas e situações. Do futebol à política, todos se tornam “experts” no assunto e dominam a pretensa verdade.

Sei que ultimamente tenho abordado muito o tema “verdade”, confesso ser uma reflexão pessoal a respeito de tudo e a observação do quanto cada verdade é extremadamente “pessoal”. Do ponto de vista pessoal, usando os sapatos do outro, todos realmente “estão certos”. Por esse motivo falei, estes dias, da “inutilidade das discussões”.

Vemos pessoas, claramente em desequilíbrio, tentar impor seus pensamentos sem qualquer tipo de reflexão fora de seu pequeno mundo, sem olhar pelo prisma alheio  e tentar compreender as posições dos outros (repito: vale para qualquer tema). Damo-nos conta de como é difícil as pessoas se colocarem no lugar das outras e abdicar dos julgamentos, veneno tão nocivo para nossa evolução.

Observamos gente manipulada por aqueles que possuem uma “verborragia mais eficaz”. Mudando suas opiniões a respeito do pensam e sentem, uns pelos outros, ou por determinadas situações, apenas por envolverem-se em uma energia  eloquente.

Outros brigando por pontos de vista limitados e sem perspectivas além de sua própria observação reduzida.

Por este motivo dificilmente comento qualquer texto conflitivo, por melhor que esteja esclarecido. Não há porque gerar vibrações daqueles que não entenderão da mesma maneira que nós. Assim é melhor para nosso bem-estar mental e espiritual.


Kazagrande

2 comentários:

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.