segunda-feira, 3 de agosto de 2015

O Tempo Perdido.


Uma das grandes mazelas da atualidade é a distração. No dia a dia somos condicionados a procurar formas de “nos distrair” e consequentemente perder o foco em nossa jornada neste plano físico.

Desperdiçamos nosso tempo com muitas bobagens, quase impostas pelas facilidades da tecnologia, e nos tornamos preguiçosos com as coisas verdadeiramente importantes.

Relegamos a um segundo plano a própria família, em troca de momentos em que nossa mente divaga pelas redes sociais inundadas de futilidades, pornografia, violência e tantas outras informações que negativam nossa aura, desperdiçam na inutilidade nosso precioso tempo de encarnação e trazem a presença de irmãozinhos imersos na mesma faixa vibracional.

Não que esteja errado buscar, por alguns instantes, tirar nossa mente do foco de problemas cotidianos, mas é preciso aprender a buscar coisas boas e produtivas, mesmo nos momentos de “distração”. Ler artigos interessantes e construtivos, deixar uma mensagem para um amigo, estudar... São igualmente facilidades proporcionadas pela tecnologia atual e que servem como distração para nossos momentos de “pit stop”.

Obviamente não é só na internet que “perdemos tempo na inutilidade”. Desperdiçamos grande parte de nossas vidas com banalidades televisivas e notícias especulativas.  Frequentamos lugares que nada somam em nossa evolução e que muitas vezes apenas servem para atrair irmãozinhos sedentos da energia mediúnica que produzimos.

Dormimos demais sempre que possível; comemos até sentir sono; vivemos momentos, que deveriam ser de alegria, de maneira extremada e insensata que acabam se traduzindo em absoluta perda de tempo.

Não é mais hora de brincar! Não vale a pena ficar parado olhando para o céu pensando  em que vai fazer... Faça! Pare de ficar se iludindo com as realidades alheias e viva a sua realidade. Cumpra o papel  que livremente assumiu ao encarar esta encarnação.

Siga seu caminho, o “seu caminho!”.

Muitas vezes já ouvimos de irmãos Jaguares, que cumpriram seu tempo no plano físico, afirmações que o que mais doía não eram os erros cometidos, mas sim o quê se deixou de fazer!

Aproveite seus momentos com moderação! Divida e discipline sua vida e seu tempo! “Disciplina, meus filhos!” Não cansa de alertar Pai João de Enoque, nosso Executivo.

Tenha seu tempo de tv, mas procure algo que lhe faça bem assistir. Navegue pela internet, mas em busca de coisas que sejam boas e produtivas. Frequente lugares que lhe tragam  paz e companhias que não gerem ansiedades. Trabalhe sem preguiça! Vá ao Templo pela caridade apenas! Ame sua família com a certeza que você a escolheu para amar e reajustar!

Kazagrande

2 comentários:

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.