segunda-feira, 11 de maio de 2015

O custo das palavras


Existe entre os Grandes Iniciados uma expressão para designar a maledicência: “lashon hará”.

Em praticamente todos os agrupamentos humanos, sejam sociais, religiosos, filosóficos, etc., os membros enfrentam os indesejáveis efeitos vibracionais provocados pelos ainda “inconscientes”, ou inconsequentes.

O “lashon hará” se apresenta sob várias formas: a mais comum é quando uma pessoa fala a outra sobre os aspectos negativos de uma terceira pessoa. São pequenos machucados na alma, envolvendo neste caso:

1) Quem fala: expressando pura negatividade, atrai a mesma negatividade;

2) Quem ouve: recebe toda aquela negatividade destrutiva;

3) De quem se fala: aquele que não ouve, mas sente e de acordo com seu padrão vibracional sofre o peso energético.

Este tipo de lashon hará é comum e aparece de muitas maneiras disfarçadas, mas não por isso menos nocivas. Por exemplo, quando você está com um amigo e começa a falar mal do governo, você realimenta a sua negatividade, a de seu amigo e daquele que exerce a função de governante. Mesmo que o governante seja desonesto, se o seu comentário não tiver um caráter construtivo simplesmente não o faça.

Mas existem outros tipos de lashon hará, também nocivos e mais difíceis de serem identificados. Você vive lamentando sobre si mesmo para os outros. "Coitadinho de mim, estou sempre doente, sem dinheiro, insatisfeito". Neste caso o número de pessoas afetadas é de apenas dois, mas o efeito sobre suas vidas é igualmente devastador.

Um terceiro tipo de lashon hará ocorre quando você ouve a maledicência de um outro. Seja seu amigo de infância, seja seu parente mais próximo, quando sentir que este começa a despejar negatividade em seus ouvidos, experimente correr dali e estará fazendo uma nobre ação para ambos.


Enfim, meus irmãos e irmãs, se ainda duvidam da importância de evitar todo este mal provocado pela negatividade da palavra experimente um exercício: passe uma semana inteira sem falar mal dos outros, sem falar mal de si mesmo e evitando ao máximo ouvir a negatividade alheia. Prepare-se, não será tarefa fácil, mas o resultado final pode ser um milagre em sua vida.

2 comentários:

Difícil não falar mal do governo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Irmãos em Cristo, a boca fala do que o coração esta cheio...

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.