quinta-feira, 27 de novembro de 2014

A Verdade: Discussões inúteis


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Enfrentar debates, discussões, insistir em se justificar, defender pontos de vista pessoais e julgamentos, e até mesmo sujeitar-se a ficar ouvindo explicações prolixas e que não acrescentam nada, só pode ter uma definição: idiotice!

Todo debate é inútil porque ninguém pode atingir a verdade pela discussão. Todas as discussões são uma grande perda de tempo, porque provocam um clima no qual qualquer entendimento entre duas ou mais pessoas se torna insuportável, onde qualquer coisa dita é sempre mal interpretada.

Quando estamos predispostos a vencer, a impor nossas opiniões, não haverá compreensão! Porque a compreensão necessita de uma mente tranquila e não violenta. E quando estamos lutando pela vitória, nos tornamos violentos.

Nos debates não estamos em busca da verdade, buscamos a vitória! Seja por uma argumentação mais lógica, por uma erudição maior, ou ainda pela força física ou status. Quando a vitória é a meta, a verdade é sacrificada.

Quando a vitória é a meta você se torna um político. Você fica agressivo, está sempre tentando vencer o outro pela argumentação prolixa e pela exibição de dotes culturais que não implicam, absolutamente, em “estar com a razão”. Talvez a “sua razão”,  o seu “ponto de vista”...

A verdade não pode ser uma vitória, quando essa abstrata vitória significa derrotar alguém. A verdade trás humildade, modéstia. Não uma viagem em prol de sua vaidade, de seu orgulho, do seu ego, como são todas as brigas.

Verdade significa nem “eu” nem “você”; na discussão, ou eu venço ou você vence; a verdade mesmo nunca é vencedora.

Aqueles que estão realmente na busca permitem que a verdade vença a ambos, enquanto que os competidores esperam que a vitória pertença apenas a si mesmos, não aos outros. Entretanto, os outros não existem. Na “verdade” nós nos encontramos e nos tornamos “um”. Assim quem pode ser o vencedor? Quem pode ser o vencido?

Na realidade ninguém é vencido ou vencedor.

Como você pode entender o seu oponente se você está contra ele? O entendimento é impossível. O entendimento necessita de simpatia, de participação, de calma, de serenidade.

Ao discutir, debater, argumentar, racionalizar, você não ouve o outro, apenas finge ouvir e, interiormente, fica se preparando. Por dentro, você está se armando para a próxima jogada pronto para rebater, quando o outro parar.

Na briga a verdade não é significativa. Por isso a comunhão nunca acontece; você pode argumentar, e quanto mais argumentar, mais se separará do outro. Quanto mais discutir, maior será a separação, até tornar-se um enorme abismo.
Verdade significa simpatia; verdade significa não argumentar. Você veio para ouvir, para buscar a verdade, não para discutir, você veio para entender, não para vencer.

Pela lógica, pela argumentação, pelo conhecimento, as pessoas tornam-se alheias uma as outras, tornam-se estranhos.

Como você pode achar a verdade se não consegue entender o oponente, se não é capaz de nem mesmo ouvi-lo, se a sua mente por dentro, continua brigando, discutindo?

Todas as brigas são fúteis, nunca levam a nada.


Quando você derrota uma pessoa, ela nunca é vencida. Permanece inimiga. No íntimo, fica esperando pelo momento certo de reivindicar seus direitos, de correr atrás do prejuízo.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.