Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2014

As Obsessões - Parte 03

OBSESSÃO POR ELÍTRIOS

O espírito, traumatizado pelo ódio, vai se deformando e concentrando, a ponto de ficar com o tamanho aproximado de uma cabeça de mico, onde predominam os olhos grandes, e com os braços e pernas atrofiados e colados ao corpo.
Em nossa Doutrina denominamos esses espíritos de elítrios.
Na fixação de seu ódio, ele permanece nos planos invisíveis, aguardando a oportunidade de vingança, e assim pode ficar até por milênios. Chegado o momento do reajuste, do acerto de contas com o espírito que o levou a essa condição, ele vem para o plano físico e começa a exercer sua ação de reajuste. Na maioria das vezes, nasce com o espírito de quem vai cobrar a dívida. Enquanto o recém nascido vai se formando como ser humano, ele permanece incubado, dormente. Assim que as condições físicas da vítima se apresentam favoráveis, ele começa a absorver as energias vitais.
Cada caso aparece com características próprias da situação em que a dívida se formou. Esse mecanismo é obscuro e de difícil…

As Obsessões – Parte 02

Espíritos Desencarnados
A obsessão por espíritos desencarnados é a mais comum. O espírito encarna, e traz programada uma série de reajustes com outros espíritos desencarnados. A maioria desses reajustes se faz na vida quotidiana do indivíduo, nas mil e uma maneiras que a vida diária proporciona. Os espíritos cobradores se aproximam da área invisível da pessoa, e provocam situações embaraçosas.
Com isso, provocam a dor, e esta libera as energias de que eles se acham credores. Satisfeitos e vingados, eles se afastam. Assim são nossos aborrecimentos e nossos desastres quotidianos. Sempre tem alguém se aproveitando de nossas amarguras e se libertando de nosso espírito.
Essa energia sutil, da qual os espíritos são ávidos, é produzida de duas maneiras básicas: pela dor ou pelo trabalho espiritual, considerando trabalho espiritual toda atitude humana condizente com os princípios Crísticos. A forma mais lucrativa do trabalho espiritual é a mediúnica.
A obsessão começa a existir quando as condiçõe…

As Obsessões – Parte 01

Diz-se que uma pessoa é obsidiada quando tem uma idéia fixa, ama ou odeia descontroladamente alguém ou algo, e é assediada por essa idéia, pessoa ou coisa. Isso, na linguagem comum, é uma obsessão, um defeito da personalidade, uma anormalidade de comportamento. Caracterizadas, no indivíduo, sob a forma de vícios, hábitos estranhos, marginalização social, revoltas, etc., são resultantes do conflito natural da gama vibratória psicofísica, e, até certo ponto, faz parte da vida normal.
Sob o olhar espiritual a obsessão adquire outra dimensão... Entendemos que nas obsessões existem sempre influências espirituais e só assim consideramos quando a pessoa perde sua liberdade, total ou parcialmente, por meio destas influências.
O espírito, ao encarnar, ocupa um corpo físico, submisso à matéria deste plano denso. Este corpo é comandado por sua personalidade (alma, mente), influenciada diretamente pelo meio em que convive e que auxiliou na formação desta mesma personalidade transitória.
O espírito, …

1ª Consagração de Centúria dos Templos do Acre e Rondônia

Roteiro sugerido (sujeito à confirmação do Adjunto Delano):
Sexta-feira 29/08
15Hs/16Hs – Chegada do Coordenador Regional Adjunto Anavo e sua Aponara, e parte da comitiva a Rio Branco.
19Hs – Jantar com o Povo Delano.
20Hs – Curso de Conhecimentos Doutrinários – Todos estão convidados para uma aula livre para perguntas cujo tema principal será: “O Caminho Natural de nosso espírito e o progresso em nossas vidas físicas”. Outros temas poderão ser livremente abordados.
23Hs – Recepção dos Mestres Devas – Lanche e Corujão.
Sábado 30/08
15Hs – Chegada das Samaritanas da Bolívia e de Manaus para auxiliar no Ritual.
16Hs – Consagração de Centúria
18Hs – Classificação e Reclassificação – Consagração de Trinos
19Hs – Jantar com toda Corte de Consagração
20Hs –Palestra dos Mestres Devas: A responsabilidade de um Centurião – A Corrente Mestra – Espaço para dúvidas pertinente aos Rituais inerentes aos Mestres Devas, Falanges e Indumentárias.
23Hs – Corujão – Lanche
Domingo 31/08
05Hs – Café da manhã para a par…

Do nosso Templo...

Nosso Templo é pouco comum, na verdade creio que é único em suas características, no que dizem respeito ao Corpo Mediúnico.
Em solo boliviano, terra que nosso amado Pai Seta Branca encarnado pisou, formado por pessoas de nacionalidades diversas, já contamos com brasileiros, bolivianos, argentinos e africanos... por enquanto. Os brasileiros são de diversas regiões do Brasil, formando uma miscelânea cultural inimaginável em outros Templos e até mesmo na maioria das reuniões sociais que sempre primam em agrupar pessoas de uma mesma origem.
Ah, também existe outro fator que caracteriza nossa missão por aqui: entre os brasileiros, quase todos são estudantes de Medicina, serão Médicos e Médicas, do corpo e do espírito! Médiuns com cultura, conhecimento e que terão condições financeiras de ajudar também materialmente na obra do lugar onde estivem.
Do lugar onde estivem... Podemos concluir que em seu devido tempo, cada um seguirá seu caminho. Retornando para suas cidades de origem, seus países e…

A Doutrina como eu a conheço

Meus irmãos e irmãs, Salve Deus!
A Doutrina do Amanhecer é uma Doutrina Crística, ou seja, fundamentada nos valores do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, que sabiamente foi sintetizado em Amor, Humildade e Tolerância.
Tia Neiva agregou os conceitos de família e união entre nosso povo e nosso Mestre Tumuchy, os conceitos científicos. Assim, embora com todos os aspectos religiosos e ritualísticos, estes sempre devem sem esclarecidos sob a Luz da Razão e com explicações plausíveis para cada gesto, movimento ou palavra. Nada em nossa Doutrina é sem explicação, tudo tem um “porquê” e a Luz da Razão não pode permitir esclarecimentos que “agridam a inteligência”. Devemos ter RESPOSTAS!
Como espiritualistas por definição, entendemos que nossas famílias biológicas são, na maioria absoluta das vezes, reagrupamentos kármicos, cuja dificuldade de convivência faz parte de nossa evolução.
Não é diferente no Templo, onde reencontramos desafetos de vidas passadas, porém ali estamos unidos por um ide…

Ação e Reação, ou vingança?

“Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra”. Mateus 5:39
Aí está algo que o homem natural não consegue fazer: oferecer a outra face ao seu agressor. É uma questão de natureza. Seria o mesmo que esperar que um abutre rejeitasse a carne, para comer alpiste. Algo realmente impossível. Assim também é o homem natural, que é movido por impulsos nervosos e instintos primitivos. Às vezes nem precisa que o tapa seja literal, basta um olhar torto, ou que alguém lhe atravesse o caminho, para desencadear uma reação animalesca. Não é isso que acontece no trânsito? Uma simples fechada pode até gerar uma morte. Alguns até conseguem evitar as vias de fato, ficando apenas na esfera das agressões verbais, por questões de etiqueta social, mas, "engolir sapo", "levar o desaforo pra casa"? Pensam: Oferecer a outra face, isso jamais. É sinal de fraqueza, de covardia.
Meus irmãos e irmãs, não é aceitável que um médiu…

Esquizofrenia de Hórus

Com o claro início da Conjunção dos Planos, cada vez mais “aparecem” Aspirantes com a Esquizofrenia de Hórus, bem explicada por Tia na terceira parte da carta que publiquei no tópico “Para os Instrutores – 03”.
A maioria destes Aspirantes infelizmente consegue desarmonizar o Instrutor. Dotado de mente ágil, inquisitivo, conhecedor de diversas seitas, correntes filosóficas e até mesmo iniciáticas, é um “sabe-tudo”!
Explica a seu modo tudo o quê se passa em nossa Doutrina, baseando-se em seus conhecimentos prévios, pinçados de diversas teorias. Normalmente é convincente, e acaba confundindo, não só o Instrutor, como também outros aspirantes.
Acompanhei pessoalmente um caso destes há algum tempo atrás. Identificando o problema, devido à descrição precisa de Tia Neiva, pude isolar sua ação e buscar conduzir de uma forma discreta o seu tratamento.
O primeiro passo é mostrar as regras do Desenvolvimento. Não se pode permitir que lhe interrompa a cada instante com uma pergunta, que em seguida vi…

Quero fazer mais!!!

Ao entrar na Doutrina do Amanhecer, invariavelmente, o médium sente a necessidade de querer compartilhar tudo de bom que está descobrindo. Para conter esta euforia inicial, uma das primeiras instruções que recebe, logo na palestra de recepção, é que “não fazemos proselitismo”. Ou seja, não saímos divulgando a Doutrina e não convidamos as pessoas para “entrarem conosco”.
Esta instrução inicial é dada porque cremos que “chega quem tem que chegar” e no momento certo. As pessoas encontram o Vale pela atração magnética provocada por seus Mentores, que avaliam a possibilidade de já estarem prontos para iniciar suas caminhadas, ou já possuírem o merecimento para a necessária libertação de um irmãozinho.
Praticamos a caridade em sua essência mais nobre: ao verdadeiro desconhecido. A aquele de quem não podemos auferir absolutamente nada em troca... A espíritos que não vemos, e a pacientes que saem do atendimento dos Tronos e seguem as recomendações sem ao menos poderem parar para agradecer ao Do…

Incorporando fora do Templo

Muitos médiuns de nossa Doutrina perguntam a respeito de incorporações fora do Templo. Seja em suas casas, na casa de pacientes ou mesmo em situações que consideram “incontroláveis”. Salve Deus!
O assunto é muito delicado! Para que tenham uma idéia, em 1.984, Tia Neiva afixou um aviso na porta do Templo que dizia:
“O 5º Yurê que incorporar fora do templo perderá suas classificações”
No Templo existe toda uma ritualística para a incorporação... Abrimos nosso plexo ao entrar, nos preparamos na Pira, nos anodizamos com Sal e Perfume, e se vamos aos Tronos para uma comunicação, ainda registramos nossa presença junto a um Comandante, fazemos um cruzamento de forças e ionizamos o Apará. Um convite é realizado com uma determinada Chave e a Entidade identificada perante o conhecimento do Doutrinador. Seria tudo isso em vão? Será que podemos acreditar na incorporação de uma Entidade de Luz fora de toda esta ritualística? Seria tudo sem necessidade? Nossos Mentores iriam desrespeitar as Leis do A…

AGRADECIMENTO PELO DOMINGO 10 DE AGOSTO DE 2014

Venho agradecer de maneira profunda e sincera aos Jaguares Leopoldo Elear (), Maciana Farias () e Bruno Figueiredo () pelo seu trabalho no dia ontem em nosso pequeno Templo!
Por alguns instantes pensei em manifestar minha tristeza, mas prefiro ater-me às alegrias que revigoram o espírito e elevam nosso padrão vibratório.
- Olha Mestre, veja quem veio sozinho! – disse a Ninfa Maciana.
Olhei surpreendido o jovem que entrava pelo portão do Templo, ainda tremendo a mão esquerda, mas carregando um indisfarçável sorriso nos lábios. Não sabia seu nome... Apenas recordava da primeira vez que veio, há umas três semanas, sendo contido pelos parentes e terrivelmente obsediado. Desesperados, os pais tentavam segurá-lo, depositavam em nossos trabalhos talvez uma última esperança depois de terem passados em tantos lugares. Hoje ele voltava só! Caminhando e sorrindo!
Conter as lágrimas nestas horas é difícil...
Horas depois chegou sua mãe, repetindo tantas vezes quanto possível: “Gracias, gracias...” (mu…

Desequilibrado

Sendo Missionários podemos identificar claramente quando uma pessoa se aproxima de nós em desequilíbrio.
A pessoa em desequilíbrio mergulha intensamente em suas emoções e não nos compete julgar se estas procedem ou não, se os motivos são reais ou considerados banais pela nossa mente. Pois, antes de tudo, devemos reconhecer que ela está sofrendo.
Temos que compreender que cada um tem a “maior dor do mundo” e que os motivos são irrelevantes em nossa condição de enfermeiros espirituais.
Em desequilíbrio o padrão da pessoa entra em baixa, e ela passa a receber todas as vibrações negativas, que circulavam sua aura, na espera da frequência correta para atuar. Também permite o assédio de nossos “irmãozinhos” que desejam a liberação de energias pelas fortes emoções negativas. Ou seja: um verdadeiro ciclo vicioso, extremamente prejudicial! A tendência é ir aumentando e piorando até o exaurimento das energias do desequilibrado ou a mudança de sua tônica vibratória.
Não adianta tentar apelar para o …

Correntes Negativas

Salve Deus!
Agora que falamos de "Vibrações" torna-se necessário esclarecer sobre “Correntes Vibratórias”. Não falo das Correntes Mediúnicas (canais de transmissão) e os Cruzamentos de Correntes, isso já foi abordado anteriormente.
Vamos esclarecer sobre aquelas correntes que são especificamente rompidas pelo trabalho de Indução.
Mas o quê é uma Corrente Vibratória?
É a ligação entre dois ou mais seres (encarnados e/ou desencarnados) vibrando em um mesmo padrão.
Exemplos:
Positivamente: ao nos unirmos em oração em favor de uma pessoa, buscamos elevar nossos pensamentos e transmitir nossa energia em benefício de alguém. Esta pessoa, estando em condições vibratórias de receber esta energia, torna-se o receptor do que emitimos, formando uma corrente positiva, que irá beneficiar a sua vida, melhorar sua saúde física, mental e espiritual. Podendo inclusive auxiliá-la em toda a sua vida material.
Negativamente: somos agredidos verbalmente por alguém, que nos humilhou ou nos faz passar …

As Fofocas

Com certeza, nos momentos em que perdemos nossa sintonia nos Trabalhos e Rituais, nos colocamos a mercê de forças esparsas. Ideal para desperdiçarmos energias valiosas para a Espiritualidade e para nós mesmos, para nossa Evolução.
Um dos maiores malefícios que assola nossa tribo é a fofoca! Imagino como seja triste para nossos mentores observar seus tutelados desperdiçando valiosas energias, que poderiam ser empregadas em favor da cura desobsessiva dos necessitados, jorrando para a alimentação de correntes negativas e vibrações de egoísmo, inveja e recalque.
Para iniciar uma fofoca, além do “fofoqueiro de plantão”, falador nato, desprovido de bondade em seu coração, é necessário ao menos um receptor para seus mexericos, suposições e venenos.
Este receptor, por vezes desavisado e com certeza despreparado, completa a interligação, formando uma corrente que a ninguém irá beneficiar.
Falar de coisas que não se pode resolver, da conduta de outros irmãos e da inveja dissimulada em boa vontade,