domingo, 18 de maio de 2014

TEXTO NOVO: Cuidados com nossas Indumentárias e Uniformes


Já escrevi anteriormente sobre uniformes e Indumentárias, mas sempre em nível de cuidados pessoais. Hoje buscaremos cuidados mais específicos com a roupa.

Meus irmãos e irmãs,
Salve Deus!

É preciso muito respeito com suas armas! Já pensaram no tanto que elas significam para a sua jornada? E para os seus Mentores?

Nossos uniformes requerem um carinho especial. É preciso lembrar sua importância ao guardar, transportar... Tenha um cantinho especial para eles, guarde com carinho, mantenha tudo limpo e organizado. Lembre que são impregnadas com a sua energia e com a energia de seus Mentores, e não com a sujeira. É muito triste ver médiuns com os coletes imundos, com as fitas encardidas, com suas plaquinhas corroídas.

Cada radar de seu colete representa um conquista e emite uma luz própria. Procure se esforçar para colocar em seu colete “tudo que tem direito”, mas jamais colocar “enfeites”. Enfeites não representam nenhuma classificação! Estrelas de prisioneiros no colete não vão lhe dar mais autoridade, Salve Deus!

No seu dia a dia você não usa “havaiana” com calça social ou saias longas, então porque fazer para ir ao Templo? Também não coloca meias brancas ou cinto verde em uma calça social marrom. Bom senso!!! Tia Neiva sempre aparecia impecável para seus trabalhos espirituais, sigamos mais este exemplo.

As Indumentárias merecem comentários à parte, pois, onde é que temos oportunidade de usar vestidos tão elegantes, capas e brilhos? Somente em grandes festas e nem todos podemos frequentar “noites de gala” em nossa vida cotidiana. Então, respeitemos nossas indumentárias como trajes de uma grande “gala espiritual”.

Você não guardaria sua roupa de festa toda amassada dentro de uma gaveta! É preciso carinho, cuidado! Tem que ter uma capa própria para cobrir, nem que seja feita de um lençol velho, ou um plástico. Mas é preciso proteger e preservar a grandeza espiritual que representam. Deixe secar na sombra, passe, pendure em um cabide para não voltar a amassar e depois ainda cubra com uma capa. Não use uma indumentária suja, com mal cheiro, descorada. Procure sua Primeira, Regente, ou a Aponara do Templo e peça ajuda para substituir as lantejoulas descoradas. Aprenda a fazer se não pode pagar! Demonstre seu carinho e compromisso com tudo que lhe foi confiado e com a missão que livremente assumiu!

“Ah, Mestre, as Espiritualidade não vai notar meu uniforme, o importante é meu amor no coração”.

Salve Deus! É claro que o amor em seu coração está acima de tudo, porém lembre-se que estamos aqui pela nossa necessidade de evolução e esta oportunidade também se apresenta ao demonstrarmos respeito pelas nossas armas e compromisso com seu zelo.

Você acreditaria se sua Guia Missionária se apresentasse para você toda bagunçada? Você ficaria feliz se o Vilela pintasse seu Cavaleiro com a capa toda amassada e com um colete todo sujo? Acreditaria ou pensaria sabe Deus o quê?

Então... Se queremos que nossos irmãozinhos acreditem em nossa Doutrina, se desejamos que nossos pacientes acreditem em nossos Mentores, vamos nos cuidar, cuidar de nossos uniformes e Indumentárias. Lembremos que eles veem a nós e não aos nossos Mentores.

A própria Luz de nossos Mentores será ofuscada pelo nosso desleixo visual! Somos nós que representamos a Espiritualidade em nossos trabalhos.


Kazagrande

0 comentários:

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.