sexta-feira, 4 de abril de 2014

TEXTO NOVO - Eu sou meu inimigo?


No dia a dia, inconscientemente, somos programados para pensar negativamente. Novelas, noticiários, egoísmos e vaidades impregnados em nossa sociedade e nos meios de comunicação, nos induzem a sempre manter uma tendência negativa ao pensar.

Considerando que somos fruto do que pensamos, que nossa realidade é primeiramente projetada por nossa mente, acabamos “negativando” nossa vida pelos medos, e revoltas.

Para ser feliz, para construir um futuro mais confortável, independente de nossos reajustes, é preciso primeiramente mudar nossos pensamentos e deixarmos de ser nosso maior inimigo!

Inimigo sim! Pois ao cultivarmos a negatividade, o pessimismo, os medos e outros sentimentos que nada nos trazem de bom, trazemos para nossa realidade o sofrimento destas emoções!

Entendendo que nossas emoções são fruto do que pensamos, ou seja, nos sentimos bem ou mal, de acordo com o que estamos pensando.

Então... Por que escolher sentir-se mal? Por que focar nossos pensamentos em coisas que não  nos fazem bem? Por que se lembrar de pessoas que cujas recordações já  nos embrulham o estômago?

Olhando assim, até parece burrice! Porém, somos condicionados a isto! Da mesma maneira que os meios de comunicação nos permitem ver com mais clareza tudo que precisa ser mudado em nossas vidas, também nos inunda de informações inúteis que conduzem nossos pensamentos por emoções que não nos fazem bem.

Precisamos despertar a consciência de que somos nós que provocamos nossas emoções, e que estas emoções nos deixam felizes ou tristes; confiantes ou depressivos; e assim por diante!

Temos que nos libertar de tudo que nos faz mal, e este “tudo” inclui nossos pensamentos! Aliás, principalmente nossos pensamentos, que são a força geradora de nossa realidade física.

Passemos a prestar a atenção no que pensamos e poderemos nos tornar mais felizes, atraindo pessoas melhores para nossas vidas, oportunidades melhores, uma vida melhor!

Reparemos que nossa Doutrina não promete nada! Ao entrar para a Doutrina você não vai ganhar na loteria para resolver seus problemas financeiros e muito menos encontrar sua alma gêmea.

Ao entrar para a Doutrina passamos a nos conscientizar do mundo espiritual que nos cerca e da grande necessidade de praticar a caridade em prol daqueles que desesperados nos buscam, nos são encaminhados, confiados ou que simplesmente cruzam nossos caminhos.

Desta maneira, observando os dramas alheios pelos olhos da caridade, convivendo com nossos Mentores de Luz, ouvindo ou sendo portadores de tantas mensagens que visam despertar a esperança dos que nos buscam; passamos a ser mais tolerantes! Sim, mais compreensivos com as pessoas. Nossos próprios problemas parecem ficar menores ao vermos os problemas dos irmãos.

Tudo isso, faz com que você se torne mais “afável”, mais agradável... Traduzindo: Você passa a ficar mais tempo com seu padrão elevado e com pensamentos positivos – prestar a caridade é a melhor maneira de desligar-se da negatividade do mundo.

Naturalmente... Passará a atrair pessoas melhores para sua vida, oportunidades melhores... E a mudança virá naturalmente de dentro para fora! Por isso a Doutrina não lhe impõe nada e não promete nada: tudo depende de você compreender sua essência e mudar seus pensamentos, seu padrão, sua própria vida!

Kazagrande


1 comentários:

Parabéns, mestre! Excelente texto! Salve Deus!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.