segunda-feira, 29 de junho de 2015

Ainda falta Amor!


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

É hora de deixamos de nos preocupar com o quintal do vizinho! Por que não praticar a caridade no dia a dia, libertando-nos do egoísmo e da inveja?

É hora de pensarmos em nossa evolução, de deixar de lado as picuinhas e servir aos nossos Mentores como MÉDIUNS!

Muitos irmãos e irmãs passam a vida se lamentando... Lamentam seus fracassos, suas dores, suas enfermidades... Lamentam a falta de dinheiro... Mas não se contentam em lamentar (claro! É impossível contentar-se com lamentações), necessitam olhar para o quintal alheio.

Não! Não devemos ter raiva, e nem nos enfurecermos com comentários maldosos, fofocas e maledicências. Precisamos dar a caridade a estas pessoas! Suas vibrações não poderão nos alcançar se nós não permitirmos!

Jamais devemos pensar em revidar a um mal-amado! Pois estas pessoas sofrem! Sofrem com seus próprios problemas e ainda choram pela amargura de suas invejas, ao ver o outro prosperar.

Lembremos que nossa proteção contra qualquer vibração está em nosso padrão vibratório. Se estivermos bem, nada nos atingirá! Se aprendermos a amar, principalmente aos que tentam nos atingir, estaremos evoluindo. Amar o bonito, às pessoas que lhe fazem bem, até os bandidos fazem! É preciso sublimar qualquer sentimento negativo contra aqueles que, na sua incompreensão, ainda se julgam nossos inimigos.

Não é preciso ter pena... Sentir dó... Não porque cada um de nós é fruto absoluto de seus pensamentos, palavras e ações. Semeamos livremente e obrigatoriamente colheremos.

Tento com este pequeno texto um despertar para romper os ciclos viciosos de vibrações negativas que envolvem a muitos de nós jaguares. Não podemos cobrar o esclarecimento nem mesmo de nossos irmãos, pois cada um tem seu tempo. Oremos em favor de seu despertar, nada mais.

Nossa visão deve ser espiritual, compreendendo, mesmo que não aceitemos; amando, mesmo sem ser amados. Nas palavras de Assis, nosso Grande Pai Seta Branca, encontraremos a resposta sobre como nos comportarmos perante a qualquer situação, rompendo, de nossa parte, qualquer emanação negativa e desfavorável contra qualquer ser.

Kazagrande

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.

- São Francisco de Assis

5 comentários:

Grandiosa lição que precisamos nos permitir aprender!

Salve Deus! Seus textos tocam fundo, neste momento sinto uma paz, um acalento em meu coração.
Sempre que tenho a oportunidade de parar um pouco, me distanciar da agitação do dia a dia, procuro buscar saber mais de nossa Doutrina e sem dúvidas o blog Exílio do Jaguar vem me trazendo muito esclarecimento, para iniciantes da Doutrina assim da como eu, é de muita importância ter uma ferramenta assim para sanar as dúvidas emfim para aprender sempre um pouquinho mais sobre essa Doutrina maravilhosa. Parabéns Mestre Kazagrande pelo belíssimo trabalho que vem desenvolvendo neste blog. Que o Pai Seta Branca lhe dê muita sabedoria para que seu trabalho prossiga com muito Sucesso.
Ninfa Lua/ Samaritana
Brasília DF

"Nossa visão deve ser espiritual, compreendendo, mesmo que não aceitemos; amando, mesmo sem ser amados" 😔

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.