TIA NEIVA

TEU PADRÃO VIBRATÓRIO É A TUA SENTENÇA

O CENTURIÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

ADJUNTO ANAVO

MESTRE KAZAGRANDE

PÉROLAS DE PAI JOÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

MINHA MISSÃO É MEU SACERDÓCIO

EXÍLIO DO JAGUAR - KAZAGRANDE.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Resposta Doutrinária



Minha Estimada irmã,
   
Nos momentos em que parece tudo parece sem saída é justamente quando temos a oportunidade de encontrar a nós mesmos.

Pensemos em nossos Mentores, nos Pretos Velhos que tiveram a duríssima prova da escravidão... Nenhuma perspectiva de vida, nem pra si e nem para os filhos, que igualmente estavam condenados a apenas servir em troca de comida e de serem poupados de castigos. Neste ambiente cruel, de dor e desolação, só restava a revolta ou encontrar-se com o espírito! Procurar dentro de si a liberdade e a realização por meio dos cantos, da sabedoria espiritual, que liberta e dá coragem.

Assim, naquela era nem tão distante, foragidos em meio à guerra instalada nas fazendas, Pai João e Pai Zé Pedro, tornaram-se os precursores da Doutrina do Amanhecer. Eles e nossas hoje Princesas, então encarnadas como criolas escravas, e também tantos outros que hoje, na condição de Espíritos de Luz, nos assistem.

Veja a dureza do espírito de Pai João, antigo imperador Romano, que teve que assumir duas encarnações seguidas, como escravo, para abrandar seu espírito!

Nenhuma de nossas mazelas poderia ser hoje comparada ao que passaram nossos Mentores.

Lembremos também de Tia Neiva, viúva aos 25 anos, sem instrução e com quatro filhos para alimentar. Saiu pelo Brasil afora mascateando, vendendo o que era possível e pelo espírito guerreiro, conquistou a primeira Carteira de Motorista Profissional de uma mulher brasileira. Trabalhava em caminhões arrendados, levando espremidos na cabine, os quatro filhos e mais Gertrudes, sua afilhada e filha do coração. Foram anos de dura batalha e quando tudo parecia estabilizar-se, passou a “ver espíritos”.

São exemplos próximos que podemos recordar sempre em nossas horas de solidão e desabafo. Sim, eu sei, não somos tão fortes quanto eles. Mas o objetivo não é ser “santo” e sim trazer à memória que sempre existe esperança, que sempre podemos recomeçar, nem que seja do zero absoluto. Escrevo, porque assim se passou comigo! Cheguei à Bolívia, Terra que nosso Amado Pai Seta Branca encarnado pisou, cheio de sonhos e para realizar o sonho de minha esposa estudar Medicina. Porém tudo foi dando errado. Costumes diferentes, idioma diferente, nenhum apoio, nem dos poucos irmãos de Doutrina que aqui existem. Gastei literalmente até meu último centavo, e no dia em que sabia que para alimentar a família, teria que começar a vender as poucas coisas que tínhamos em casa, tudo mudou!

A vida não mudou por conta de um passe de magia. Eu já estava consciente da dura lição a ser aprendida e do tanto que necessitava abrandar meu coração, de despir-me de qualquer negatividade e passar a olhar o futuro com esperança, com certeza de que havia uma missão a ser cumprida e eu não seria desamparado. Já havia falhado antes e não poderia perder o quê parecia a última oportunidade.

Quando tudo estava dando errado, naturalmente me revoltei, sofri, chorei, esperneie, questionei a Espiritualidade, pensei sem raciocinar... Mas concluí que minha inteligência não permitia aceitar a “fatalidade”. Ninguém, nem o mais endividado dos espíritos, vem a este plano para ser infeliz. Todos nós somos preparados e chegamos em condições de cumprir nossas metas kármicas, promover os reajustes de nossas dívidas e ainda sermos felizes.

Com esta consciência passei a vibrar diferente. Pai João era duro comigo, não podia baixar meu padrão. Pensar besteira era sinônimo de “coro nele”. Como agradeço todas as dificuldades! Como pude aprender com elas! No meio da tempestade que assolou minha vida, eu criei o Exílio do Jaguar e persistentemente postava a cada dia o que deseja para mim mesmo: otimismo, fé e esperança.

Pois bem, no dia em que gastei minha última moeda e pensei que teria que vender a TV para comprar a comida... neste dia uma “voz” gritava em meu ouvido: Não vai se revoltar agora? Está abandonado... Cadê seus Mentores?

Neste momento coloquei-me em oração e vibrei apenas no quanto era importante abrandar meu espírito e nos irmãos e irmãs distantes, que já esperavam a postagem de uma nova palavra de ânimo.

Deste dia em diante, nunca mais nada faltou. Um ano depois estava com a vida totalmente estabilizada, morando em uma excelente casa, com um bom carro, minhas filhas em boas escolas e a esposa feliz com seus estudos.

Por isso eu afirmo sem qualquer medo: É possível! Se Pai João, escravo, conseguiu ainda ser feliz e trazer a luz da Doutrina naqueles tempos difíceis. Se Tia Neiva, viúva, com quatro filhos, sem nunca ter trabalhado na vida e sem praticamente nenhuma instrução, trouxe todo este acervo que hoje nos alimenta espiritualmente. Se eu, que não sou ninguém, perdido em um país estranho, sem nem falar o idioma local... Se consegui... Você também pode! É Possível!

Mude seus pensamentos! Pare de pensar nos problemas, pense apenas nas soluções. E o que onde aparentemente não enxergar soluções, abandone, não pense... Entregue aos pés do Pai e esqueça! Já estará solucionado. O único que precisa é colocar-se em condições de receber!

Muitas vezes nossos Mentores estão ao nosso lado, de plantão, esperando uma oportunidade de poder nos auxiliar, de nos inspirar soluções positivas e caminhos que podem melhorar nossas vidas, mas nossa negatividade, nosso padrão vibratório, nossos pensamentos, não permitem que nos alcancem! Somente é ajudado aquele permite ser ajudado, aquele se coloca em condições para tanto.

Eu não sou nenhum ser especial e nem tenho algum dom que me distinga em meio da multidão, apenas aprendi que “nosso padrão vibratório é a nossa sentença” e por ele podemos mudar nossas vidas, negativamente ou positivamente.

Kazagrande

terça-feira, 25 de março de 2014

TEXTO NOVO - O encouraçado


Vivemos momentos de grandes decisões neste período de transição entre um ciclo e outro. A Era Kármica deste planeta vai fechando seu ciclo e o “dente por dente, olho por olho” aplica seus últimos julgamentos.

Não se enganem! Vemos mais problemas no planeta, porque existe mais Luz presente, a clarear nossos pensamentos com o Eldorado da Eletrônica que já se faz presente.

A finalização do Ciclo Kármico, e o eminente ingresso no Ciclo de Redenção, desesperam espíritos denominados Encouraçados.

Os Encouraçados, nome dado em virtude da grande capa protetora que criaram com a passagem dos séculos e milênios, não são espíritos maus. Assim nos ensinava Tia Neiva, inclusive, em algumas situações, podem auxiliar nossa própria corrente. Como no caso em que, certe vez, uma grande Falange de Murumbus ficou envolvida na atração magnética do Vale do Amanhecer, e imediatamente a ação de uma das Mansões dos Encouraçados se fez presente, trazendo a justiça que impediu estes terríveis espíritos de provocar um desequilíbrio em todos nossos médiuns.

Porém, Tia preocupava-se pela possibilidade de já existirem mansões de Encouraçados In-luz...

Estes espíritos, como já afirmei, não são maus. Apenas vivem um senso de justiça orientado exclusivamente pelo “dente por dente...”. Pregam a justiça a qualquer preço e não aceitam nossa Lei Crística de Amor e Perdão. Acreditam em Deus e vivem dedicados a provocar reajustes fatais.

Normalmente se apresentam na figura de um Juiz, com sua toga negra e paramentos próprios.

São hábeis interlocutores e seus princípios são incontestáveis perante médiuns que ainda não entendem a essência de nossa Doutrina.

Muitos tiveram suas encarnações no planeta como membros de ordens que primam pela justiça (Maçons, Illuminatis, Templários, Jesuítas, ...) e somente pecam pela falta de Amor. Não perdoam, mas também não guardam mágoas, somente executam a Justiça dentro de suas concepções fixas.

A Mansão dos Encouraçados (na verdade, Mansões), emite uma poderosa energia, e toma cada vez mais poder neste fechamento de ciclo, onde os se Karmas finalizam para o início da nova fase planetária.

Com isso o senso de Justiça que possuem começa a ser deturpado e a formação de Mansões In-luz (grande preocupação de Tia) aumenta.

Somente um médium ciente da essência de nossa Doutrina é que poderá encaminhar um espírito desta natureza, pois, do contrário, se perderá pelas precisas colocações e pelo senso de justiça em que se embasam.

Meus irmãos e minhas irmãs, Salve Deus! Escrevo tudo isso ao constatar a necessidade de muita, mas muita responsabilidade ao irem para um Trono Milenar! Estes dias um mestre doutrinador, antigo de doutrina,  me escreveu, decidido a deixar a Doutrina, depois de uma conversa com um espírito neste trabalho. Apresentou os argumentos do espírito que somente com muito amor foi possível reverter. Contou que o Ajanã se desequilibrou e não voltou mais ao Templo.

Estamos lidando com forças muito grandes! Somente a manutenção, com real sintonia, da Estrela Sublimação, é que nos permite forças para suportar tais encontros. E somente a compreensão deste trabalho é que franqueia as heranças de conhecimentos necessários para Doutrinar e Incorporar tais espíritos.

No entanto existem Estrelas que nem mais funcionam... Que não tem manutenção fixa. Vamos reler o  Curso de Estrelas, mas procurando compreender de verdade tudo que está ali dentro! Sentir a emanação das palavras e buscar a compreensão em nossa memória transcendental adormecida.

Salve Deus!
Kazagrande

Hoje, quando vi os Murumbus que, até então, estavam presos pela corrente, tive medo do desespero que eles podem fazer neste mundo ou nestas imediações. Graças a Deus os mestres se juntaram na Mansão dos Encouraçados na Terra.
Estamos nós reunidos, pela benção de Deus, porque é o maior lugar onde se pode manipular a força do Jaguar. Esta noite morreram mais assassinados. Quem não pode dizer que é a força dos Murumbus?”  Tia Neiva - 21 de outubro de 1978

Jaguares, meus filhos jaguares, a vossa responsabilidade é a maior de todas as missões da Terra, aos poucos estão se preparando para o encontro com os encouraçados, Muys, controle do Tanoaê e de outras seguranças que formarão as vossas asas. Não vos preocupeis com os governantes de vossos Países, porque tudo está dentro de um Plano Cósmico. – Pai Seta Branca – 31/12/1982

Vamos, agora, experimentar todas as sensações, com a inauguração da Estrela Sublimação. Vamos começar a viver, diretamente, a força dos Grandes Arcanos, conhecê-los mais de perto nos seus Oráculos, raízes e linhas de trabalho. Vamos conhecer as condições parciais dos planetas em relação ao conjunto, materializado na conjunção de dois planos. Nossa maior preocupação, atualmente, é com a materialização dos encouraçados. Precisamos estar atentos, porque vamos trabalhar com forças materializadas. Portanto, o perigo que se nos apresenta é a materialização dos espíritos, a infiltração de um plano para outro, de uma dimensão para outra. – Extraído do Curso de Estrelas – 6ª Aula – 25/10/1982


"Sempre me preocupam as estórias das diversas visões das  de pessoas de diferentes lugares e, também, de aparições, que são as que mais me preocupam. Sim, porque estes espíritos vêm, eu sei, da Mansões dos Encouraçados. Sei que são bons, porém, quem poderia afirmar se já não existem outras Mansões Inluz? Veja, filho o que aconteceu neste diálogo com este meu amigo, que também não me deixou vestígios. E assim, filho, milhares acontecem todos os dias e com todo o mundo. Apenas, pela própria vibração dos mesmos não os notamos. Vem, sim , para assumir um compromisso, por missão. Sim, compromisso de Luz! E não terá alguém por vingança? Salve Deus! Vamos ao caso deste jovem, de mais ou menos trinta anos, sentou-se ao meu lado. Não sei porque não fiquei mais à vontade. Porém, fiquei firme. O cobrador entrou, cobrou de todos nós, e ele fez menção de se levantar. O cobrador não lhe deu atenção. Na primeira parada, uma luz opaca, em forma de charuto, ofuscou a rua. O homem sinistro desceu, desaparecendo no nevoeiro. Quis gritar.. Não era normal!... levantei-me louco, alarmado, quando um forte estampido se fez ouvir. Eram dois carros que se chocaram, matando os dois motoristas. Foi o nevoeiro? Foi o homem? O homem, o nevoeiro... Somente eu havia visto? Passaram-se sete anos. Hoje, estou na mesma situação. Somos irmãos em Cristo e faço,Tia Neiva estas viagens também, Moramos na Mansão dos Encouraçados. Graças a Deus porque cheguei quinze anos antes do tempo! Não quis cumprir minha missão, Salve Deus!" Este é um dos meus encontros com os Encouraçados, que você também deve ter. Tia Neiva, em mensagem de 15 de agosto de 1979

quinta-feira, 20 de março de 2014

A Mensagem de uma Entidade de Luz


Sou Doutrinadora e confesso que tenho muito medo de deixar passar uma mensagem que não seja da Entidade, então pergunto: Como saber mesmo que a mensagem é da Entidade? Gostaria de dicas práticas para ter mais segurança no meu trabalho, por favor me atenda Mestre!

Salve Deus! Com certeza os Aparás têm a mesma preocupação, e alguns até “fogem” dos Tronos pela insegurança. Eu poderia ficar escrevendo durante horas sobre este assunto, falando de todas as técnicas e ritualísticas que existem em nossa Doutrina para evitar as interferências, mas sinto ser este o momento propício para falar abertamente e de maneira que as “dicas” sejam efetivas e dentro da realidade do trabalho.

Uma Entidade de Luz jamais interfere na vida do consulente, seja paciente ou médium! Esta é a primeira e mais importante premissa de um atendimento nos Tronos. O Preto Velho, Preta Velha, não está ali para dizer o quê devemos fazer! Jamais irá dizer para fazer isso ou aquilo, ou deixar de fazer algo. É nisso que se baseia a beleza e perfeição do Trabalho! A Entidade pode aconselhar, mas jamais irá decidir nada por nós. O Trabalho é espiritual! A Entidade irá falar de coisas boas, mudar nossa tônica vibratória, elevando nosso padrão, para que possamos ter condições de decidir sozinhos. Sempre dirá que a resposta está em nosso coração, que já sabemos o quê fazer, ou como agir, e isto é a mais pura verdade! Ao melhorarmos nosso padrão, entrando em sintonia com nosso próprio espírito, sentiremos o caminho natural a ser trilhado. Os insensatos saem dizendo: O Preto Velho nunca me diz nada! Salve Deus, quem não consegue escutar é você! Um paciente aflito sai de um Trono, mais leve, revigorado, acreditando que tudo é possível e sem receber nenhuma resposta! A atuação é no campo vibracional!

Uma Entidade de Luz jamais gera fanatismos! “Você precisa de sete defumações, passar na Indução três vezes, fazer três Estrelas Candentes, assumir duas prisões e tudo vai dar certo!” Salve Deus! A Entidade recomenda somente o trabalho que sua aura está preparada para receber naquele dia! Isso é muito importante: A recomendação é para o momento vivido! Não se pode voltar no dia seguinte e “ir direto para a Indução”, tem que passar nos Tronos de novo, sim! Seguindo este raciocínio, fica claro que não dá para ter recomendações para outros dias em que sua aura já terá passado por alterações. Ao recomendar uma Estrela e você (ou o paciente) se comprometer em ir, todo um trabalho de preparação já inicia por parte dos Mentores. E finalmente quanto à prisão: Simplesmente uma Entidade jamais prende ninguém! No máximo, havendo uma real necessidade observada, poderá sugerir, para que quando você sinta a sintonia e tenha condições, que considere assumir uma prisão. De uma maneira sutil, sem jamais criar um condicionamento de que precisa assumir de imediato, isso não será feito por uma Entidade de Luz!

No Vale do Amanhecer o único remédio é água fluídica! Nenhuma Entidade de Luz vai receitar chás, banho de descarrego, vela para as almas ou qualquer outra vela, rituais estranhos e nem mesmo “sal e perfume do Templo”.

Entidade de Luz não se mete na vida de ninguém, nem do próprio aparelho! Não vai dizer para você largar o marido, trocar de namorada, “conversar com o aparelho depois”... Salve Deus! Trata do Espiritual apenas. Você ou o paciente pode chorar suas mágoas, mas jamais vai ouvir conselhos emocionais ou conjugais diferentes da necessidade de seguir o seu coração, de ouvir a voz de seu próprio espírito para compreender até onde pode se estender a cobrança que vive em um relacionamento.

Entidade de Luz não conta “historinha de encarnação”! Salve Deus! Somente havendo real necessidade, onde o fato narrado possa efetivamente contribuir de maneira positiva e produtiva para a jornada da pessoa, é que uma noção de uma vida anterior pode ser falada. Tudo que provêm da Luz é útil!!! Nada vai mudar e nem terá utilidade saber que seu vizinho foi seu primo, fulana sua esposa, ou que você era irmão deste ou daquele. Escravizar sentimentos por meio destas ilusões é um dos maiores ardis dos Vales Negros.

O mesmo se passa em relação às profecias... Como é triste a proliferação de “visionários e profetas” de coisas inúteis! Mas este é outro tema digno de ser abordado em outro texto, onde aproveitarei para falar sobre nosso comportamento perante a Entidade de Luz e como agir perante um interferência ou animismo (para o Doutrinador e para o Apará).

Kazagrande

Parando para agradecer


Tantas coisas acontecem na vida da gente, e com tanta velocidade neste início de era, que nem sempre encontramos tempo para agradecer.

Agradecer as lições aprendidas diante das dificuldades, pois quando reconhecemos o quê ainda está errado, tudo volta a fluir e “os caminhos se abrem”.

Tenho que agradecer pelo meu exílio... Por ter sido poupado de tantas disputas, onde minha paixão pela Doutrina, com certeza, me faria tomar partidos e criar inimizades entre irmãos. Por este dolorido exílio hoje posso semear a união sem ter me envolvido com a triste divisão.

Tenho que agradecer por ter estado tão longe quando partiram meus Mestres e amigos Mario Kioshi, Bálsamo e Albuquerque, pois embora tenha sofrido muito, não podendo estar presente na despedida, hoje tenho deles somente a lembrança da amizade, dos ensinamentos e da alegria das nossas brincadeiras pessoais. Não existe a dura lembrança de um sepultamento.

Tenho que agradecer por ter perdido tudo, gastado até a última moeda, para que compreendesse que não existe valor na vaidade das posses materiais e que os dons do espírito não podem ser tirados. Que nossa verdadeira herança é transcendental e está disponível somente no encontro com a Individualidade. E que esta disponibilidade pode nos devolver tudo, pode nos fazer ricos na pobreza e nos reerguer materialmente pela atração das oportunidades e pessoas, pelo nosso padrão vibratório.

Tenho que agradecer por ter sido trazido a esta terra onde Pai Seta Branca pisou e aqui encontrar minhas maiores provações, minhas mais difíceis lições e meus mais valorosos ensinamentos. Por ter aqui chegado ao fundo do poço e inacreditavelmente reerguendo-me de uma maneira completamente inimaginável em termos de tempo e realização.

Tenho que agradecer a Pai João, ao Preto Velho senhor da Disciplina! Que me auxiliou a domar o mais triste sentimento do Jaguar: O Orgulho!

Tenho que agradecer a todos vocês, que de tão longe me fazem sentir como um pai ao ler cada email, mais do isso: como um Adjunto que vê com carinho a todos que lhe são enviados, confiados ou encaminhados pela natural atração magnética. Agradecer porque a cada dia aprendo e participo das suas jornadas, formando um continente que reúne todos os povos, de todos os Adjuntos, de mestres e ninfas em busca de semear o quê possa ser bom e produtivo para todos nossos irmãos e irmãs.

Este Jaguar Exilado hoje escreve somente para agradecer! Para tentar emanar em mais um texto, um pouquinho de tudo que tenho recebido: De vocês, da Espiritualidade!

Em retribuição, hoje pude concluir um trabalho que irei disponibilizar para todos. Sem qualquer pretensão, sem qualquer espera de retribuição. Pois creio que muito já recebi e será apenas uma parcela do muito que devo fazer para poder ser digno de tanto que tenho recebido!

Obrigado Pai João! Obrigado meus irmãos e irmãs, de todos os Adjuntos, de todos os Templos, que somam a cada dia nesta pequena jornada no exílio, e me permitem fazer parte da jornada de vocês!

Um fraterno abraço,
Kazagrande

Obsessor encarnado


Em determinados momentos de nossas vidas temos que tomar a decisão de escolher nossas companhias.

Em nosso círculo de convívio, familiares, amigos, colegas, vizinhos, encontramos pessoas que têm a habilidade de nos colocar para baixo, e que literalmente sugam nossas energias e derrubam nosso padrão vibratório. A maioria destas pessoas atua de forma inconsciente, por uma característica da própria personalidade, e do padrão que carrega, que os impede de absorver as energias disponibilizadas pelas forças da Luz, gerando um desequilíbrio em suas vidas pessoais.

Necessitando da energia, porém, fora da sintonia de equilíbrio, a buscam na fonte mais próxima: você! Médium. Atuando igualzinho a um irmãozinho obsessor desencarnado, que ao aproximar-se, procura baixar seu padrão, de maneira que entre em uma sintonia que permita ser “vampirizado”.

Afastar-se destas pessoas não é uma falta de caridade, mas sim uma necessária preservação de nosso padrão vibratório. Podemos tolerar, mas nunca se envolver nas situações provocadas, pois a desestabilização emocional e energética é certa!

Ao encontra-las, saímos derrubados, enfraquecidos e muitas vezes envolvidos por um padrão vibratório inferior, que poderá levar a atração de obsessores desencarnados também.

Verifiquemos se não temos parte das características abaixo, e eliminemos estes nefastos comportamentos de nossas vidas!

O cobrador: Cobra sempre, de tudo e todos. Cobra porque não ligou, não visitou, não lembrou, em uma tentativa de gerar culpa no cobrado.

O crítico: Critica a tudo e a todos, e somente criticas negativas e destrutivas. Vê a vida somente pelo lado sombrio.

O adulador: é o famoso "puxa-saco". Adula seu ego, cobrindo-lhe de lisonjas e elogios falsos, tentando seduzir pela adulação, levando seu padrão para o orgulho e vaidade.

O reclamador: é aquele tipo que reclama de tudo, de todos, da vida, do governo, do tempo, etc. Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar.

O inquiridor: sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo, e não dá tempo para que você responda, pois já dispara mais uma rajada de perguntas.

O lamentador profissional: Passa o tempo chorando suas mazelas. Lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. É sempre o coitado, a vítima.

O pegajoso: investe contra as portas da sensualidade e sexualidade, é o verdadeiro mosca-de-padaria. Sempre procurando uma forma de aproximar-se pela sedução.

O falador: fala, absoluto, durante horas, enquanto mantém sua atenção, suga sua energia vital.

O hipocondríaco: cada dia aparece com uma doença nova. Adora colecionar bula de remédios. Desse jeito chama a atenção dos outros, despertando preocupação e cuidados. Descreve os pormenores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos.

O encrenqueiro: para ele, o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Quer que você compre a sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo.

Todas estas atitudes descritas, não resolvem nossas vidas!

Cobrar, criticar, adular, reclamar, inquirir, lamentar, brigar... A grande pergunta é Resolve??? Se não resolve, porque agir assim? Como já afirmei, a maioria age inconscientemente, mas ao médium consciente não é mais aceitável que entre nestes padrões. Um conselho? Afaste-se de gente assim!

Kazagrande

quarta-feira, 12 de março de 2014

A Pedidos: Junção Evangélica


A Junção Evangélica é, como a Junção, um trabalho magnético em que se manipulam sete forças ectoplasmáticas de diferentes naturezas, projetadas pelo aton dos Doutrinadores, que aplicam os passes nos pacientes e vão atuando nos elítrios com o objetivo de os libertarem de suas ações negativas.

Um Doutrinador ficará com a responsabilidade de fazer uma triagem com os pacientes que vão saindo da Cura, convidando aqueles que foram indicados para passar na Junção para tomares seus lugares na Junção.

O Comandante da Junção, que tem que ser, no mínimo, um Centurião, providencia o maior número de Doutrinadores, que devem ser já Iniciados, e os coloca nas partes laterais, com o mínimo de sete mestres de cada lado.

Se houver impossibilidade de contar com um número maior de Doutrinadores – mestres e ninfas – pode o trabalho ser feito com o mínimo de sete, que aplicarão o passe em todos os pacientes, mesmo que estes estejam ocupando os dois bancos.

No Aledá, situado atrás do Comandante, ficam sentados sete Aparás – mestres e ninfas – que devem ser, no mínimo, já iniciados.

Enquanto aguardam o início do trabalho, devem ir emitindo mantras, harmonizando o ambiente.

INDUMENTÁRIAS

O Comandante não precisa usar a capa;

Os mestres e ninfas podem participar com qualquer uniforme: o branco, o marrom ou de indumentária.

A JUNÇÃO EVANGÉLICA

Estando correto o número de médiuns, devidamente posicionados, e com os pacientes distribuídos pelos dois bancos, pode ser iniciado o trabalho. Existe, ainda, a possibilidade de, na formação para o trabalho, haver pequeno número de pacientes, caso em que pode ser ocupado apenas um banco e serem somente sete Doutrinadores para dar os passes.

Acomodados os pacientes e os médiuns, após terminado o mantra que estiver sendo emitido, o Comandante toca levemente a sineta e dá início ao trabalho, abrindo o plexo e dizendo: (TEXTO DA LEI)

Todos os Doutrinadores ficam de pé, abrindo seus plexos (posição de antenas) e aguardam o Comandante fazer o convite às entidades: (TEXTO DA LEI)!

Os Aparás incorporam – podendo permanecer sentados ou ficar de pé – e os Doutrinadores iniciam o Hino da Junção, que deverá ser emitido, no mínimo, duas vezes, e começam a aplicar os passes nos pacientes, a partir dos mais próximos ao Aledá.

Os sete primeiros Doutrinadores vão, sem pressa e sem apertos, aplicando os passes e, havendo mais médiuns, estes vão ocupando harmoniosamente o lugar dos que se deslocaram para dar os passes, sempre com os plexos abertos e emitindo o mantra.

Após terminar o passe no último paciente, o Doutrinador vai até o espaço entre os bancos e faz a reverência na direção do Comandante, e retorna ao seu grupo, sempre emitindo o mantra e com o plexo aberto.

Enquanto os médiuns aplicam os passes, o Comandante emite três vezes a Prece Luz e aguarda o término dos passes e do Hino da Junção para, então, emitir: (…)

O Comandante toca a sineta e agradece às entidades incorporadas. Os Aparás, na medida em que desincorporam, vão ficando de pé.

O Comandante encerra o trabalho:

TERMINO ESTE TRABALHO DE JUNÇÃO EVANGÉLICA,  PEDINDO AO SENHOR QUE ILUMINE A MINHA CONSCIÊNCIA PARA QUE SANTIFICADO SEJA O MEU ESPÍRITO ALGUM DIA! SALVE DEUS!

Em seguida, o Comandante agradece a participação dos médiuns e recomenda aos pacientes que sigam as instruções das entidades, informando que estão liberados daquele trabalho.

Os médiuns emitem o Hino do Doutrinador e saem, em harmonia, atrás do último paciente.

Não há chave de encerramento da Junção Evangélica.

domingo, 9 de março de 2014

Troca de Falanges


O Livre-Arbítrio impera em nossa Doutrina, por isso nós nos tornamos responsáveis pelas nossas decisões, arcando com seus méritos ou seus ônus.

Uma das primeiras decisões, que é apresentada a uma Ninfa, é a escolha de sua Falange Missionária! Para completar toda gama de forças a sua disposição, todas as Ninfas devem escolher sua Falange Missionária.

Pode parecer simples e encantador escolher uma Falange, envergar uma belíssima indumentária e ocupar uma posição destacada em determinados trabalhos.

Porém...

A escolha de uma Falange Missionária se registra também nos Planos Espirituais, não é apenas o encantamento pela “cor do vestido”. É um compromisso de servir no Templo e quando estiver “fora do físico”, em nossas jornadas noturnas.

Portanto, para escolher uma Falange, não basta apenas “achar bonita”!

Tem que conhecer as funções, os trabalhos que assumem, identificar-se com o Canto e preferencialmente com sua Primeira, ou a Regente de seu Templo.

Assistir uma reunião, saber algo da história da Falange e conversar com outras componentes, para ver se há afinidade com as futuras companheiras, afinal terão que conviver juntas em vários trabalhos, e sem afinidade, dificilmente há sintonia.

Como escolher ser Samaritana se não está disposta a servir humildemente em diversos trabalhos? As Samaritanas, por exemplo, embora a princípio pareçam ser destacadas seguindo a frente das Cortes, trabalham muito em diversas escalas e são muitíssimo exigidas!

Como ser Yuricy se não possui uma grande capacidade de concentração e domínio do cansaço em seus longos e precisos Cantos?

Não me estenderei falando de Falange por Falange, foram apenas exemplos da necessidade de refletir muito antes de realizar esta escolha de maneira definitiva.

Não há como escolher uma Falange onde a primeira ou sua Regente não lhe agrada, ou sem ter sintonia com as companheiras.

Também não há como ingressar em uma Falange sem conhecer seu Canto e compreender bem suas obrigações dentro do Templo.

Minhas irmãs, é compreensível que nos fascinemos inicialmente quando recebam um convite, mas a decisão é exclusivamente sua e NÃO HÁ PRESSA!!!

Você pode sim, ficar, o tempo que considerar necessário, sem Falange! Não se rendam ao primeiro convite ou a um vestido presenteado! Tenham consciência de que assumem espiritualmente também esta missão! Seu “vestido de gala” de nossa Doutrina deve ser conquistado passo a passo, em conjunto com a segurança da escolha.

Uma Falange deve ser para toda a vida, mesmo as mais jovens, que antes de completar 16 anos só podem escolher entre Gregas, Mayas e Nityamas, se não houver sintonia entre estas opções, é preferível deixar para fazer a escolha mais tarde.

Uma troca de Falange deve ser uma situação excepcional, jamais uma regra permissiva. Por isso a necessidade de segurança ao realizar a escolha que tem a mesma importância e seriedade que a escolha de um Adjunto!

A Ninfa Centuriã, que ainda não escolheu sua Falange Missionária é denominada de “Ninfa Juremá”. Salve Deus!

Kazagrande

sábado, 8 de março de 2014

DIA INTERNACIONAL DA MULHER


SALVE 8 DE MARÇO

"Em 8 de março de 1857, 129 operárias de uma fábrica têxtil de Nova York entraram em greve. Além de salário igual ao dos homens, elas reivindicavam a redução da jornada de trabalho, que era de até 16 horas diárias.

Os patrões trancaram as operárias e incendiaram a fábrica. Todas as grevistas morreram queimadas.

Em 1910, o I Congresso Internacional das Mulheres, realizado na Dinamarca, escolheu o dia 8 de março como o Dia da Mulher!"

Oração à Mulher

Missionária da vida.
Ampara o homem para que o homem te ampare.
Não te conspurques no prazer, nem te mergulhes no vício.
A felicidade na Terra depende de ti, como o fruto depende da árvore.
Mãe, sê anjo do lar.
Esposa, auxilia sempre.
Companheira, acende o lume da esperança.
Irmã, sacrifica-te e ajuda.
Mestra, orienta o caminho.
Enfermeira, compadece-te.
Fonte sublime, se as feras do mal te poluíram as águas, imita a corrente cristalina que no serviço infatigável a todos, expulsa do próprio seio a lama que lhe atiram.
Por mais te aflija a dificuldade, não te confies à tristeza ou ao desânimo.
Lembra os órfãos, os doentes, os velhos e os desvalidos da estrada que esperam por teus braços e sorri com serenidade para a luta.
Deixa que o trabalho tanja as cordas celestes do teu sentimento para que não falte a música da harmonia aos pedregosos trilhos da existência terrestre.
Teu coração é uma estrela encarcerada.
Não lhe apagues a luz para que o amor resplandeça sobre as trevas.
Eleva-te, elevando-nos.
Não te esqueças de que trazes nas mãos a chave da vida é a glória de Deus.

Mimei
Psicografia de Francisco Cândido Xavier

sexta-feira, 7 de março de 2014

A Corrente Mestre


Um dos passos mais importantes em nossa vivência doutrinária foi a conquista da Corrente Mestre.

Com ela obtivemos o gabarito dos Trabalhos Iniciáticos, afirmando assim o real motivo de nossa Iniciação. Sem ela, não seria necessário que realizássemos a Iniciação Dharmo Oxinto.

A Corrente Mestre requer manutenção com compromisso, seriedade, respeito e não admite fantasias. É uma força precisa que atende de acordo com a real necessidade e responsabilidade afirmada por todo um Corpo Mediúnico.

É muito melhor manter um Templo Evangélico, um Pronto Socorro, do que assumir o compromisso da Corrente Mestre sem condições de cumprir fielmente.

Para ter o direito de invocar a Corrente Mestre, um Templo deve ter em funcionamento os Trabalhos Oficiais, nas quartas, sábados e domingos, com a disponibilidade de uma escala de Três comandantes para o Radar e com funcionamento garantido da Mesa Evangélica.

A sustentação da Corrente é mantida pelo funcionamento da Mesa Evangélica.

A Corrente Mestre é a força extra cósmica de Tapir, que se projeta e chega através da Pira, e se estabelece em cada Sanday ou setor de trabalho, de acordo com suas efetivas necessidades.

Ela flui da Pira até o Pai Seta Branca, volta, passa pela Pira, e vai até à porta do Templo, retornando à Pira, formando uma trança luminosa, oscilante como um pêndulo. Dispõe de 108 Mantras (diferentes dos 108 Mantras de Koatay 108) para serem usados na Lei do Auxílio. 

Em todos os trabalhos no Templo é manipulada e projetada, atuando cruzada com outras forças, mas seu volume é sempre maior, principalmente nos dias de Trabalho Oficial. Nos Retiros ela se faz presente, também, sendo renovada e reforçada em cada Intercâmbio.

Ao emitir a Chave de Abertura, os comandantes a invocam com maior ou menor intensidade, dependendo das condições da Presidência do Trabalho, dos médiuns e da sua real necessidade.

Emitindo suas vibrações de Luz, a Corrente Mestre atende a todos que estão presentes – médiuns, pacientes e até mesmo os visitantes.

A presença da Corrente Mestre permite a realização dos Trabalhos Iniciáticos, mas estes podem ou não ser realizados, o mais importante é que a sustentação, através da Mesa Evangélica e da sintonia dos Mestres Escalados para o Radar, seja mantida!

Invocar a Corrente Mestre sem dispor das condições reais para mantê-la tem um preço a ser pago por todos os médiuns que se comprometeram com sua manutenção. Por isso, esta decisão, de solicitar a autorização para invocá-la e mantê-la, deve ser pedida em consonância com todo o Corpo Mediúnico, que compreende assim o quanto de responsabilidade está envolvida.

A Corrente Mestre não é a conquista de um novo patamar apenas, é sim a afirmação do compromisso missionário de todo um povo envolvido em mantê-la, respeitá-la ou... pagar por ela!

No encerramento, a Corrente Mestre distribui para os médiuns presentes no Ritual, os bônus conquistados pelos Trabalhos realizados.

Kazagrande

quarta-feira, 5 de março de 2014

Aprendendo a Pensar


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Uma das máximas de Tia Neiva que mais tempo levei para verdadeiramente assimilar é a que hoje mais repito: “seu padrão vibratório é a sua sentença”.

Incansavelmente sigo buscando maneiras de explanar como é possível ser feliz, ainda neste terceiro plano, quando compreendemos o processo natural da reciprocidade das energias pela nossa capacidade vibracional.

Nossa alma, nossa psique, emite ondas vibracionais, por meio de nossos pensamentos, e recebe na mesma intensidade e frequência, como se fosse um aparelho de rádio sintonizado em uma determinada estação. Nossos pensamentos são estas ondas vibracionais, emitidas em uma frequência positiva, negativa ou neutra. São nossos pensamentos que determinam a “estação” em que estamos sintonizados e que “tipo de música vamos ouvir”.

Imagine que cada pessoa é um aparelho de rádio, recebendo as transmissões na sua sintonia pessoal, e que também cada uma é uma estação emissora, emitindo (vibrando) em favor de alguém, em alguma sintonia específica.

A emissão vibracional é extremamente sutil! A velocidade de nossos pensamentos ultrapassa a da luz, pois são instantâneos. E o poder vibracional é dinâmico, chegando a todos que pensamos, se estes estiverem “na sintonia adequada”.

Agora lembremos que tudo isso não se passa apenas com os humanos encarnados, é uma lei universal a qual todos os espíritos estão sujeitos: sejam encarnados, desencarnados sofredores ou Espíritos de Luz.

Unimos nossas vibrações em uma frequência positiva, atraindo e permitindo o auxilio de nossos Mentores, trazendo mais harmonia, felicidade e realização pessoal; ou nos unimos aos sofredores encarnados e desencarnados, ainda presos em suas invejas, ciúmes, apegos e tristezas...

Estando em equilíbrio, escolhendo nossos pensamentos, podemos verdadeiramente mudar nossas vidas!

Tia Neiva nos tranquilizava ao afirmar que não deveríamos nos preocupar com a quantidade de pensamentos que passam por nossas cabeças, pois temos milhares de pensamentos inúteis e alguns bastante perigosos, e só precisamos nos preocupar em não dar força a eles. Não permitir que o quê não nos faz bem prolifere em nossas mentes! Mudar de canal, de frequência, de sintonia assim que nos damos conta de que nossa mente está divagando na inutilidade.

Não podemos controlar todos nossos pensamentos, mas podemos escolher quais deles emitirão uma vibração, e o nível em que estará esta vibração.

Nossos pensamentos determinam nosso padrão vibratório, e não nossas atitudes. É fácil deixar de praticar maldades, mas é preciso deixar de pensar em maldades, deixar de dar forças aos pensamentos negativos que tentam nos invadir.

Encontraremos pessoas mais equilibradas em nossas vidas, ao buscarmos mais equilíbrio!

Entraremos na mesma frequência de outros seres, encarnados e desencarnados e deles receberemos o mesmo nível de transmissão. Por isso “quando tudo está bem, nada falta”, e “quando está ruim, vai de mal a pior”. Nossos pensamentos nos conduzem a pessoas com a mesma frequência vibracional que nós.

Semelhante atrai semelhante. Rejeitamos ou absorvemos os pensamentos de acordo com nosso mundo interno. Estando positivos, assimilamos pensamentos positivos, de prosperidade, alegria. Estando negativos, nossa mente torna-se receptiva às vibrações negativas e assimila pensamentos de medos, tristeza, raiva, inquietação.

Meus irmãos e minhas irmãs, somos Jaguares! Médiuns preparados com um plexo Iniciático dotado de um poder imenso! Nossos pensamentos, nossas vibrações, são potencializadas, multiplicadas exponencialmente. Por isso nosso poder ao vibrar positivamente é infinitamente maior; e, por outro lado, nosso padrão negativo nos leva tão rapidamente ao desespero e ao caos.

Não somos mais crianças inocentes! Temos que parar de criticar, de vibrar negativamente entre nós mesmos e potencializemos tudo o quê for positivo. Pois, o que é negativo deve ser imediatamente descartado. Este é o motivo porque me calo quando vejo coisas tristes acontecendo: jamais alimento o quê não irá me fazer bem!

Lembremos das três perguntas que sempre procuro manter vivas: O quê vou fazer, falar ou pensar, irá resolver a situação? O quê vou fazer, falar ou pensar, irá me fazer bem? O quê vou fazer, falar ou pensar, irá fazer bem par alguém?

Salve Deus!


Kazagrande

sábado, 1 de março de 2014

Sanday de Tronos


Meus irmãos e minhas irmãs,
Salve Deus!

Já repararam na seriedade do Sanday de Tronos? Na grandeza que temos presente nesta realização? Que é o único trabalho deixado por nossa Mãe Clarividente que necessitamos “coletar bônus” para poder trabalhar?

Sendo um trabalho Iniciático, obviamente só pode ser realizado em Templos que dispõem de Corrente Mestre, mas vamos mais além...

Além de dispor da Corrente Mestre o Templo precisa dispor de uma grande quantidade de médiuns para poder “avinhar*” este trabalho (*termo usado por Tia Neiva), pois deverá ser aberto ANTES do atendimento nos Tronos, portanto durante a realização da primeira Mesa Evangélica do Segundo Intercâmbio. Então: teremos médiuns realizando a Mesa, e mais os médiuns de Indumentárias preparando-se para o trabalho e ainda pelo menos uns 50 médiuns disponíveis no Templo para poderem ceder os bônus aos participantes do trabalho.

Entendo que os Coordenadores do Sanday de Tronos devem ser Mestres com a consciência do Trabalho Transcendental que estão realizando. São os responsáveis para que tudo corra bem, dentro da Lei e em harmonia. Providenciar cadernos, sal, perfume, e verificar a presença da quantidade mínima de componentes são sua responsabilidade, bem como organizar a corte e a entrada no Aledá do Sanday. Embora não realizem a abertura, nem encerramento, a harmonia está sob sua responsabilidade. São assistidos diretamente pelo seu Ministro e podem inclusive ter a oportunidade de falar com ele.

O Trabalho é direcionado aos pacientes! O Ministro incorporado estará distribuindo sua energia a todos os Pretos Velhos e Pretas Velhas presentes, regendo todo aquele setor. Discretamente, muitas vezes sem sequer serem percebidos, são os Ajanãs que “comandam” aquela grande realização, e a responsabilidade da mentalização, dos objetivos de caridade verdadeira, pesará sobre eles.

A Lei do Sanday de Tronos é clara e creio que não precisa ser transcrita aqui novamente.

Cabe somente o registro de algumas orientações de nossa Mãe Clarividente:

“Quero que vocês, Doutrinadores e médiuns de incorporação, que tanto bem vêm fazendo a esta Humanidade, nos Tronos ou onde estiverem lembrem-se somente de uma coisa: que ali estão manipulando uma força cristã, transformada no Cristianismo, para uma Nova Era.

Quando chegar um paciente perto de vocês, não se preocupem com a mensagem do Preto Velho... Doutrinária, somente doutrinária! E lembrem-se de que, acima deste trabalho, o trabalho de atender a uma pessoa, ali vocês estão fazendo uma caridade transcendental.

E é só abrir seus olhos físicos e ver:  um homem doente, desajustado, ao qual vocês estão fazendo a caridade, procurando reajustar aquele paciente, com toda a consciência.
Graças a Deus, vocês estão fazendo um trabalho transcendental.

Muitas vezes, deste paciente vocês estão tirando um monstro, um impostor, que está desfazendo e desajustando, às vezes, dezenas de famílias... Um só!”
Tia Neiva, 27 de junho de 1976

Kazagrande