sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Identificando uma Entidade de Luz


Um Doutrinador não pode trabalhar em dúvida! Esta é uma premissa fundamental para o atendimento aos nossos pacientes.

Identificar uma Entidade de Luz não é prender-se nas Chaves, pois estas evitam uma interferência, mas não podem impedir a mistificação. Por isso existe algo verdadeiramente infalível para o Doutrinador estar seguro nos Tronos: a comunicação!

O dever do Doutrinador é ouvir tudo! Tem que prestar absoluta atenção na comunicação da Entidade, de maneira que esteja em sintonia e possa sentir a grande força da Ionização que uniu sua aura com a do Apará para a realização daquele trabalho.

Uma Entidade de Luz, usando a roupagem de Preto Velho, preserva o fundamento maior da Espiritualidade, o livre-arbítrio! Jamais... JAMAIS, um Mentor interfere na vida do paciente, não dá decisões, não indica como deve ou não deve fazer.

Vamos ver na prática? Por exemplo, um paciente pergunta de PODE fazer uma determinada viagem. No momento da pergunta o Apará vislumbra os acontecimentos, sente a energia da pergunta. Digamos que venha na mente do médium a imagem de um acidente de carro. O Preto Velho não vai dizer: Não meu filho, não faça essa viagem porque você vai se acidentar.

Não! A Entidade (e agora o Apará também) já sabe que o acidente pode acontecer, mas não vai dizer ao paciente que “não pode fazer a viagem”. O risco é “o Apará dizer”... O Mentor, dependendo da faixa kármica que o paciente atravessa, irá, por exemplo, afirmar que sim, pode fazer a viagem, mas irá sugerir se realmente precisa fazer a viagem agora... Poderá dizer “meu filho, faça suas orações, busque a sintonia do Divino Mestre, e sua decisão nesta hora sempre será a melhor”... Mas NUNCA vai decidir nada pelo paciente. Não se envolve em seu karma. Não diz para a mulher largar do marido ou define que tal pessoa é a certa para um relacionamento. Não fala para largar o emprego e partir em uma aventura, ou para ficar sofrendo dentro de uma situação atual.

A função da Entidade de Luz nos Tronos é fundamentalmente trazer a esperança ao paciente! É elevar seu padrão vibracional para que ele possa receber os benefícios da energia que está sendo manipulada. É limpar sua aura, promover a cura pela desobsessão e fazer com que o consulente saia aliviado, mais leve e cheio de esperanças.

Não vou nem tocar nos pontos de “receitas e superstições”, pois isto vocês estão cansados de ouvir. Levemos em conta a comunicação! O Doutrinador tem que escutar, o Apará tem que ser fiel ao que a Entidade deseja revelar, e não pode render-se ao conhecimento que lhe é proporcionado. Muitas vezes a Entidade revela todo o quadro espiritual do paciente, mas não para falar tudo! É para o conhecimento do médium, de maneira que possa interpretar a situação atravessada pelo paciente. Podemos vislumbrar quadros terríveis, que fazem parte do ciclo kármico em que está envolvido o paciente, mas jamais podemos fazer com saia sem esperança, desacreditado. Tia Neiva afirmava que preferia que saíssem desacreditando nela, do que em si mesmos.

Para finalizar um trecho do “impensado mestre”, por Tia Neiva.
Kazagrande


Conta Umahan:

“Eu era muito jovem quando me enclausurei neste mosteiro. Porém, antes de entrar aqui tive grandes experiências, e eis o que vi: Houve um tempo em que a Índia era o ponto principal para revelações. Vinha de muito longe curiosos, romeiros, magos e videntes e viviam por lá a espreita das oportunidades para suas alucinações. E uma destas aconteceu com a família de um lorde que veio da Inglaterra, para saber do destino de seu filho recém nascido.

O mestre que o atendeu estava de saída. Os seus companheiros já o estavam esperando na célebre porteira, para assim cada um ter designada a sua direção.

O fidalgo insistiu, e então o mestre contou, sem amor, o que via no destino do menino: disse que o filho dele teria um mau destino e deu todo o roteiro de sua vida: em tal tempo acontecerá isto, em tal tempo será assim.

O fidalgo saiu dali em desespero; o seu filho que até então era a sua alegria, passou a ser a própria sentença. Daí por diante não fez outra coisa senão sofrer, a espera dos acontecimentos, por toda a sua vida.

Porém nada aconteceu; o jovem foi feliz, casou-se e nada de mal lhe aconteceu”.

Quanto ao fidalgo seu pai, ele amargurou toda a sua vida. As suas vibrações, não preciso dizer, destruíram o impensado mestre.

Ninguém tem a intenção de magoar ninguém. Porém o pecado da palavra impensada de um mestre ou clarividente é algo muito sério.

Neiva veja sempre em sua frente um fidalgo, o homem que sofreu a consequência do seu orgulho. Porém nunca faça como o impensado mestre, nunca participe com alguém. Serás antes de tudo uma psicanalista. É bem melhor que as pessoas saiam de perto de ti te desacreditando, do que desacreditando de si mesmas. Volte para o teu corpo filha, e vá enfrentar as feras, como dizes. Porém saiba que todas são melhores que tu, elas não tem um ideal como tu, elas sofrem pelo teu incontrolável temperamento”.

Tia Neiva – minha vida, meus amores


6 comentários:

Venho sofrendo com as visíveis interferências de um médium Ajanã, que muito estimo.
Antes de entrarmos na individualidade, é grande amigo, já dentro do templo, é motivo de preocupação e desequilíbrio muito bem disfarçado. Assunto delicado, não sei o que fazer.

Aqui onde tbm temos ninfas luas e mestres ajanã que se deixam levar pelas interferências e desequilibrio muito bem disfarçados. é um assunto delicado.

... "Interferência" e "Desiquilíbrio" muito bem disfarçados??!! Realmente vocês estão engolindo gato por lebre!

Salve Deus! Esse trecho " É bem melhor que as pessoas saiam de perto de ti te desacreditando, do que desacreditando de si mesmas." De certa formo foi muito esclarecedor pra mim. Uma forma de alivio.

Salve deus mestre kazagrande,sou apará e apenas elevada e não vislumbro o quadro do paciente dessa forma,não aparecem imagens na minha mente,do passado ou do futuro,isso nunca aconteceu,tenho pouco tempo atendendo pacientes,você acha que isso vai mudar com o tempo ou eu não estou me harmonizando o suficiente? Por favor me ajude,isso me deixa com muitas duvidas

Se tratarmos de incorporações e sempre um assunto delicado cabe ao Doutrinador e o Apará estar em sintonia pois o importante e o Passiente sair melhor que entrou mas dar exemplo de como é a imcorporacao e complicado pois cada Apará sente diferente do outro.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.