sábado, 15 de agosto de 2015

Cumprir ou abandonar a missão?


Mestre, vivemos em conflito nos comandos, minha Ninfa já deixou a regência da falange e eu penso em deixar tudo de lado... 

Salve Deus!

É muito difícil falar de incidentes assim, que envolvem tantos fatos relatados, pois torna-se impossível analisar sem conhecer as duas partes da história e sem julgar a um ou a outro.

Você é um Doutrinador! Cumpra seu papel: doutrinar e encaminhar espíritos! Ao lado de sua Ninfa, amparando os corações angustiados de nossos irmãos encarnados e desencarnados. Aliviando suas dores, semeando a esperança, trazendo o conforto aos necessitados. Para fazer isso só precisa de um Trono. Não precisa de comandos, regências... Não precisa envolver-se nas disputas pelo poder, na temerária política doutrinaria. Só precisa ir ao Templo, seja ele qual for, abrir seu plexo e começar a atender os que lhes são enviados, encaminhados ou que confiam em vocês. Deixe que quem “acredita” ter as responsabilidades, que as assuma. Você? Cumpra seu papel!

Sei que às vezes nos decepcionamos com nossos líderes ou com seus assessores, e por vezes chegamos a ter a pretensão de querer “resgatá-los”... Entendo ser nossa missão coletiva, porém é cumprida na individualidade. Cada um responde apenas pelos seus atos e não de seus companheiros. Cada um recebe pela sua sintonia e merecimento e não pelo conjunto de vibrações.

Um espirito encaminhado jamais lhe esquece, jamais esquece aquele casal que terminou com sua desdita e foi o instrumento para que recebesse uma nova oportunidade. Pense em quantos rostos desconhecidos estarão lhe esperando quando chegar a hora de fazer a sua passagem! Pense em quantos que esperarão por décadas apenas para poder lhe abraçar e dizer “muito obrigado”. Não pense em seus comandantes, em suas rixas, em suas disputas... isso não é doutrina! Nossa Doutrina é do amor e perdão e somente isso é que podemos semear ao envergar nossas armas.

Diga a sua Ninfa que nos planos espirituais impera a lei da Razão e por esta lei somente recebemos de acordo com nosso interior, com nosso padrão vibratório. Não existem máscaras na Espiritualidade, sua aura vibra na cor de seus pensamentos e sintonia. Por isso, que não se preocupe com quem está ao seu redor, apenas preocupe-se em identificar os corações aflitos que necessitam de seu amor, seu carinho e compreensão para poderem retomar suas jornadas.

Um fraterno abraço,

Kazagrande

9 comentários:

Salve Deus.Mestre!!!
Que bela orientação neste momento "ainda" impregnado de sectarismos.
Espero que aqueles que vivem estes conflitos possam se impregnar destas pérolas. A Doutrina é perfeita...é necessário apenas mais humildade para aceitá-la e não desafiá-la com os golpes da vaidade.
Vamos deixar que a Espiritualidade amiga nos conduza, no tempo certo...no trieiro certo.
Abraço amigo.

Salve Deus!
As vezes esquecemos que todos somos voluntários e que o ser humano se adapta ao ambiente em que vive ou tenta adaptar o ambiente de acordo com as suas necessidades. Isto acontece involuntariamente, então as pessoas acabam cobrando das outras aquilo que elas acham que é certo. Independente de ser certo ou não, do nosso irmão estar correto ou não, ou na pior das hipóteses nosso irmão de doutrina independente da hierarquia agindo como se fosse um obsedado totalmente anti-doutrinário, só nos resta uma coisa. Lembrar que a doutrina é de Jesus e não dos homens, devemos nos lembrar que jesus não recusou a taça de fel trazida pelos seus proprios irmãos. Então só nos resta uma coisa, trabalhar dentro daquilo que achamos ser correto, que nosso coração ou intuição diz ser correto e se um dia descobrirmos que estamos agindo completamente errado, ter a humildade de mudar de caminho emquanto é tempo e recomeçar desde o inicio, se for o caso, não podemos mudar o começo mas podemos mudar o fim.

Salve Deus!
"A missão é coletiva, porém é cumprida na individualidade". Gostei muito da explanação e, principalmente dessa colocação objetiva sobre a participação individual.
Como é difícil lidar com a arrogância e agressividade de dirigentes de trabalhos espirituais... Já deixei um local de trabalho com essas características, entretanto, até hoje, me questiono se não foi, também, o meu orgulho e vaidade que influíram na decisão. No entanto, sou muito grato a todo o aprendizado que nele auferi. Sei e aceito que nada é por acaso e, se lá estive, é porque tinha a algo a aprender ali.
Como diz o Mestre Cazagrande, neste texto, a missão é coletiva mas o trabalho aportado e oferta individual.
Também a evolução espiritual é fator individual e único. Cada um, a seu tempo, está se elevando espiritualmente, independentemente da missão coletiva através da qual ela é obtida.
Aí já não cabem as vitórias do orgulho e da vaidade que sempre carregamos.
Abraço.

Salve Deus mestre q bela carta me fez relembrar velhos ensinamentos q há tempos havia me esquecido é assim mesmo nos recebemos na nossa individualidade essa carta é a resposta pra muitas angustias q venho sentindo justamente por causa desses problemas citados...a doutrina pra muitos se tornou uma coisa tão banal q hoje esta longe do que Koatay 108 nos ensinou....O Templo está se tornando um lugar comum onde as pessoas estão indo pra se encontrar como se fosse uma festa, se abraçam , se beijam, se jogam nos braços umas das outras como se estivessem realmente um encontro banal....como eu tenho saudades da época em que ingressei na doutrina há 18 anos .... onde me foi ensinado que no templo não devemos nos tocar muito menos dar beijinhos....e a disputa é acirrada com os comandantes contando quantas mesas "eu" fiz, quantos componentes "eu" e assim por diante....
Abraço e obrigada

SALVE DEUS! Gostaria de saber se na hora em que passamos pelos faróis e fazemos a limpeza dos mesmos se temos que puxar do plexo ou simplesmente fazer a limpeza sem vir no plexo. Aprendi assim, sem vir no plexo, sou da doutrina a quase 30 anos.

Um grande abraço
Salve Deus!

Um espirito encaminhado jamais lhe esquece, jamais esquece aquele casal que terminou com sua desdita e foi o instrumento para que recebesse uma nova oportunidade. Pense em quantos rostos desconhecidos estarão lhe esperando quando chegar a hora de fazer a sua passagem! Pense em quantos que esperarão por décadas apenas para poder lhe abraçar e dizer “muito obrigado”. Não pense em seus comandantes, em suas rixas, em suas disputas... isso não é doutrina! Nossa Doutrina é do amor e perdão e somente isso é que podemos semear ao envergar nossas armas.

Salve Deus!

Salve Deus! Sinto que as forças estão me faltando, mas esta mensagem chegou no momento certo e trouxe um certo alívio ao meu coração. Obrigada Mestre!

Tudo começa no plexo. Primeiro colocamos as mãos no plexo e depois fazemos a limpeza ok. Abraços.

Isso é Doutrina na sua essência ! Salve Deus!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.