domingo, 30 de novembro de 2014

Saudades de Jaguar



Ah! Esta saudade intraduzível que invade nossas mentes de espíritos distantes de  casa. Comprometidos com nossas missões, com nossas juras transcendentais e com nossos reajustes.

Ah! Esta saudade de algum lugar que não recordamos, de pessoas que não sabemos se conhecemos.

Ah! Este amor contido que deseja ser revelado, traduzido, sentido, vivido.

Assim é o coração do Jaguar! Que se sente apaixonado e ao mesmo tempo não identifica o objeto desta paixão.

Somos espíritos exilados! Distantes de casa e dos que amamos. Assumimos uma missão de amor e por amor, mas nem sempre conseguimos ocultar uma certa melancolia proveniente deste exílio.

O lar distante, a alma gêmea em algum ponto do Universo vibrando por nós...

Não podemos nos afligir, baixar o padrão, nos entregar... Devemos vestir a capa de super-homem e seguir adiante! Cumprir nosso papel, criteriosamente escolhido para esta passagem pelo grande palco terrestre.

Somos protagonistas de nossa própria jornada e o sorriso da plateia que nos rodeia será a aprovação de nossa encenação, garantindo o regresso ao camarim e a nossa vida real.

Todos, todos os grandes missionários um dia sentiram-se muito pequenos para o papel desempenhado. Sentiram a melancolia de não poder ver os rostos da plateia e assim saber como verdadeiramente está sua jornada.

Até mesmo Tia Neiva tinha seus momentos em que a “Neiva” preocupava-se pelos filhos, pela solidão, pelo sentimento de estar ao lado de um grande missionário, como o Trino Tumuchy, e ainda assim ser incompreendida...

Este seu irmão igualmente exilado lhes entende e sabe exatamente o quê se sente nestas horas. Quisera poder parar tudo e transporta-me até cada um de vocês, para dar-lhes o fraterno abraço que eu mesmo necessito nas horas minhas de solidão.

Mas ainda falta!!! Ainda temos muito o quê fazer neste palco, nesta apresentação, nesta jornada, nesta missão!

Mereceremos, nas horas corretas, um pouco do bálsamo de amor das vibrações de nossos seres queridos, de nossa família espiritual.

Nos desprenderemos do corpo, em nossos sonhos e chegaremos até nossa alma gêmea, recebendo um pouco do consolo e uma frase: “falta pouco!”.

O tom poético é mera intuição!

Do irmão em Cristo,
Kazagrande

7 comentários:

Salve Deus, Mestre. Hoje sinto-me exatamente assim, não triste, nem infeliz, mas melancólica. Saudade de alguém que não sei quem... não sei onde está....
Este mensagem maravilhosa ( como todas as outras que leio diariamente) me alentam a alma.
Hoje quisera muito dizer e sentir que "Falta pouco".
Mestre, o senhor não imagina como estes textos nos trazem consolo, ensinamento e nos aproximam de nossos mentores.

Obrigada.
Que nosso querido Pai Seta Branca continue iluminando seus passos.
Ninfa Sol - Mato Grosso
Salve Deus

Salve Deus!
Sensíveis e belas palavras...
O coraçao do Jaguar é isso que vc retratou tão bem.
Que Jesus continue o iluminando sempre.
Grande abraço.

Linda mensagem mestre querido! Como sempre nos trazendo alento.
Obrigada! Que Nosso Senhor Jesus Cristo te abençoe.
Um abraço fraterno.
Ninfa Grega Lua

Salve Deus!
Mestre Kazagrande...
Voce tem uma sensibilidade tão grande em tudo o que voce escreve, que eu fico muitas vezes até emocionado, um exemplo é este texto, que se reflete em toda a minha vida, desde criança, e agora estando na doutrina so intensificou, é algo inexplicavel, esse sentimento de vazio, ou de alguma coisa falta para estar completo, e olhe que eu me policio muito, pois sempre agradeço a Deus Pai todo poderoso por tudo que esta em meu caminho, e tem tambem essa sensação de, sera que eu estou fazendo tudo da maneira mais correta???
Porem a vida segue, e é sempre bom estarmos em sintonia, sempre elevando nossos pensamentos para os planos superiores, e sempre vigilantes para não nos deixar levar pelas leviandades desse mundo, pois é, esse é o mestre Jaguar, que nosso Pai Seta Branca nos de força e que nos tambem possamos colocar em pratica essas forças, para continuarmos nossas jornadas evolutivas...
Salve Deus!
Igor, Ajanã, Recife/PE

Acho que esse sentimento invade coração de todos nós jaguares! Hj estou me sentindo assim!!
E não é diferente para aqueles que estão longe de casa, longe das suas raízes, mais próximos pelo coração!
Salve Deus!




Querido espirito encarnado, ao ler suas palavras não posso deixar de comentar que, simplesmente, reli os meus próprios escritos. Eu diria, com humildes gracejos que me senti plagiada...rssssss

Que lindas palavras... Mesmo antes de ser espírita, sentia saudades de pessoas que não conhecia, principalmente de um amor. Encontrei, mas a história foi difícil, lutei, perdi. O mais importante é que, sem conhecer a doutrina do Amanhecer, acabei lhe conduzindo para ela e depois, ele me conduziu. Fui por mim, pela cura, por amor ao trabalho na caridade, mas foi ele quem me falou do Vale pela primeira vez. Estou começando as aulas, desenvolvendo a mediunidade de apará. Salve Deus! Hoje lidou com a perda do meu amor com mais doçura, sabendo que está bem cuidado e consciente de que havia algo entre nós a sanar e foi. Só lhe desejo o bem. Sou consciente de que uma união requer muito mais que o amor de uma pessoa. Salve Deus!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.