quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

MEDO



O medo é um instrumento de involução.

A natural insegurança do médium não deve jamais converter-se no medo que evita sua evolução e o devolve à condição de inconsciência de seu real motivo neste plano.

Somos naturalmente inseguros face ao desconhecido e duvidamos com frequência de nossa capacidade, nos sentindo menores, incapazes e sem merecimento para tudo que nos foi confiado. Porém a insegurança será sempre dissolvida pelo conhecimento e pela fé, simbolicamente representados em nossa primeira arma (a fita).

Ciência e fé; sabedoria e cura! Não é preciso debruçar-se sobre o Evangelho, já tão sabiamente traduzido em três palavras. Não será necessário decorar as Cartas da Clarividente, escritas para seu espírito e não para sua mente.

É preciso despertar o conhecimento transcendental, a experiência do espírito de tantas idas e vindas por este plano físico, a memória do Jaguar!

Despertamos quando nos mediunizamos. Despertamos quando partimos ao encontro de nossa Individualidade! O médium pode sentir-se sufocado pelas possibilidades que lhe são entregues, com tanta facilidade, em suas mãos. O Apará por vezes não se sente digno de tanta Luz que o domina no momento da incorporação; o Doutrinador dúvida da força de suas palavras, impregnadas de Luz e capazes de conduzir seus irmãos.

Um espírito dotado de tanta experiência não deve mais ter medo; e é este espírito que desperta com a mediunização. Não é mais a personalidade, inexperiente e com tantos defeitos nesta encarnação.

Descubra quem verdadeiramente você é! Sinta-se digno e capaz de cumprir a jornada que lhe é confiada e tudo lhe será acrescentado.

Aos medrosos resta estacionar... Esconder-se sob a capa da indumentária e deixar de ver a figura luminosa do Cavaleiro, ou Guia Missionária, que a sustenta.

Acredite que você é capaz, que é merecedor, afinal nada acontece por acaso. Lembro quando comecei a ter consciência de minha missão e sempre dizia que eu não era digno... Certa vez tive a oportunidade de conversar com Mãe Iemanjá e ela pediu: 
“Meu filho, nunca mais afirme “não ser digno”! O quê está em suas mãos é herança de seu espírito, e nada acontece por acaso, tudo tem uma razão de ser. Se não acredita em você, acredite em seu espírito! Busque com sua mediunidade o autoconhecimento e sinta-se capaz e digno. Lembre que sou sua mãe e que também neste plano nada acontece por acaso ou fora da Lei da Razão. Nem o amor de seus mentores, nem o meu amor, poderão lhe salvar de você mesmo. Tenha fé, tenha coragem e faça o quê precisa ser feito sem questionar sua dignidade. O que é seu virá sempre em suas mãos, mas se não segurar, se ficar perguntando se deve segurar ou não, a oportunidade se perde. As oportunidades sempre aparecem, mas somente se materializam para os que não têm medo”.

Kazagrande

                             Não sabendo que era impossível, foi lá e fez!

5 comentários:

Salve Deus!

Obrigada,Mestre Kazagrande.
Agradeço sempre a sintonia de vossos Mentores...

Salve Deus.

Salve Deus
Há alguns dias eu andava desanimado parece que esta mensagem foi para mim.

mestre esse medo tembem se estende para vida material, tenho muito medo de nada dar certo porque isso me aflinge tenho muita insegurança mesmo sendo da doutrina meus negocios parece que nao vou consegir me ajude pois peço sempre aos meu mentore uma força.

mestre esse medo tembem se estende para vida material, tenho muito medo de nada dar certo porque isso me aflinge tenho muita insegurança mesmo sendo da doutrina meus negocios parece que nao vou consegir me ajude pois peço sempre aos meu mentore uma força.pois ja fiz tanta coisa e nada deu certo

Muitas vezes sinto insegura com a minha mediunidade. Ai penso será que para fazer a caridade tenho que estar frequentado o templo? Já não sou jovem até quando vou percisti com essas dúvidas. Estou falando de mim acredito que estou tendo a oportunidade de falar com pessoas que não me conhecem talves seja mais fácil me abrir. Se puderem me ajudar eu agradeço.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.