quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Samara!




-     - Kazagrande, hoje eu trouxe a Samara para lhe ajudar.

Assim meu antigo chefe me apresentou a jovem que se aproximava falando alto e com gestos bruscos. Não gostei de cara, mas era empregado e tinha que aceitar.

Enquanto eu atendia os clientes ela ficava praticamente atrás de mim, me deixando agoniado com esta postura. “Fique do meu lado, na minha frente, mas não atrás!”. Quando eu terminava um atendimento ela fazia algumas perguntas. Em determinando momento tentou participar junto comigo e deixei claro “meu território”. No segundo dia ela procurou sua mesa e começou a atender com segurança e de maneira bastante precisa. Observei atentamente e percebi que realmente ela poderia ajudar. A procurei para conversar e tirar suas dúvidas, mas ela realmente havia prestado a atenção em tudo e já sabia como trabalhar.

Sua evolução no trabalho foi fantástica e pela sua dedicação e comprometimento eu resolvi ensinar mais e ir além, mostrando a importância da postura física, da colocação das palavras e até mesmo da apresentação pessoal.

De colegas passamos a amigos, e o convívio mais próximo a levou até minha casa, passando a “amiga da família”. Sua vida havia sido muito difícil, estava sofrida e precisava sentir o carinho familiar.

O trabalho lhe abriu as portas para recuperar sua autoestima, e a família proporcionou o carinho para aplacar a solidão espiritual.

Passados mais de dois anos, Samara hoje é meu braço direito na empresa que abri. Na família é minha “filha mais velha”, presente em todos os eventos familiares, amada e respeitada como tal.

Hoje, dia de seu aniversário, revelo uma mensagem que recebi, há algum tempo de Vovó Maria de Aruanda:

- Filho, esta filha que você recebeu como filha em sua casa, é realmente sua filha. Cuide desta jóia preciosa, pois ela será uma grande missionária de Pai Seta Branca.

Respondi:

- Mas Vovó, ela é evangélica desde que nasceu e olha desconfiada cada vez que me vê falando de Doutrina com alguém. Além do mais, eu nunca convido ninguém para vir ao Templo. Claro que eu gostaria de tê-la por aqui também, mas a respeito demais para tratar deste assunto tão delicado.

- Meu filho, não vai precisar falar nada. Vai chegar a hora dela e ela mesma vai pedir. Há tempos ela observa sua conduta e vai superar os conflitos religiosos, sozinha.

Pensei que isso iria demorar muito, mas muito tempo mesmo.

Que nada!

Aos poucos ela já usava “nossa linguagem” doutrinária, conversando abertamente sobre “energias”, “vibrações”, etc.. Quando sua mãe, origem de sua cultura evangélica, veio visita-la aqui na Bolívia, elas foram juntas conhecer o Vale do Amanhecer. E quando parecia que seria o momento dela voltar para seu berço religioso, foi justamente quando tomou a decisão de ingressar na Doutrina. E sua mãe ainda afirmou: “Kazagrande, a Samara foi preparada a vida inteira para este dia”.

Existem pessoas que passam em nossas vidas, já escrevi sobre este assunto. Mas neste relato exemplifico os encontros espirituais. Hoje é aniversário de minha filha espiritual Samara! Que ela guarde para sempre as lembranças das grandes vitórias que a vida lhe proporcionou e, se um dia nossos caminhos tomarem rumos diferentes, sei que ficará para sempre a lembrança deste reencontro e a Doutrina em seu coração missionário.

Feliz Aniversário Samara! Salve Deus!

KAZAGRANDE

6 comentários:

Estou sem palavras para descrever todas as minhas emocoes nesse momento .....................amo vcs.

Graças a Deus,tude se cumpre neste universo!

nao tenho palavras pra explica o cuanto estou feliz com essa mensagem .....amo vcs.samara coco

Salve Deus!
Irmão ninguém e nada chega a nossa vida por acaso, você era a luz pra guiar esse grandioso espírito.
Parabéns pra você pela missão e parabéns a ela pelo o aniversário e pela a fé!!!

Como o amor faz diferença, se você não fosse um verdadweiro missionário em busa de vossa evolução teria feito de tudo para que esta moça fosse despedida, uma vez qe você não se simpatizou com ela.somente a janela do amor podera nos colocar no caminho certo.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.