sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Desequilibrado



Sendo Missionários podemos identificar claramente quando uma pessoa se aproxima de nós em desequilíbrio.

A pessoa em desequilíbrio mergulha intensamente em suas emoções e não nos compete julgar se estas procedem ou não, se os motivos são reais ou considerados banais pela nossa mente. Pois, antes de tudo, devemos reconhecer que ela está sofrendo.

Temos que compreender que cada um tem a “maior dor do mundo” e que os motivos são irrelevantes em nossa condição de enfermeiros espirituais.

Em desequilíbrio o padrão da pessoa entra em baixa, e ela passa a receber todas as vibrações negativas, que circulavam sua aura, na espera da frequência correta para atuar. Também permite o assédio de nossos “irmãozinhos” que desejam a liberação de energias pelas fortes emoções negativas. Ou seja: um verdadeiro ciclo vicioso, extremamente prejudicial! A tendência é ir aumentando e piorando até o exaurimento das energias do desequilibrado ou a mudança de sua tônica vibratória.

Não adianta tentar apelar para o lado da razão, pois a emoção está dominando naquele momento e só vai gerar ainda mais ansiedade e questionamentos repletos do mesmo desequilíbrio.

Mas como tratar destes casos?

O melhor é inicialmente deixar clara sua intenção de ajudar. Colocar-se ao lado da pessoa, para que entenda que não está sozinha. Sem questionar, argumentar e tentar solucionar o problema da pessoa. Não adianta apresentar soluções, pois a pessoa não está pronta para ouvir nada, ela precisa é de apoio, compreensão, carinho. Precisa de um abraço, de uma forte carga de energia positiva, para neutralizar sua negatividade.

A partir deste primeiro passo surgirão duas situações: ou a pessoa se apega e começa a melhorar seu padrão vibracional, ou suga sua energia e continua negativa.

Tendo se apegado e começado a melhorar as vibrações, aí se pode aplicar a razão. Pois só conseguimos ajudar quem deseja ser ajudado. Mas se você sentiu que foi sugado e a negatividade permanece? Salve Deus! É hora de bater em retirada e procurar auxiliar de outra maneira: Rezando! Peça por aquela pessoa, e tenha certeza que cada um recebe de acordo com sua sintonia e merecimento.

Só devemos auxiliar a quem pede, e efetivamente só conseguimos ajudar a quem permite!

Em nossa relação pessoal, como nossos Mentores, ocorre do mesmo jeitinho! Se você se desespera e se desequilibra, seu Mentor se aproxima tentando lhe inspirar algo positivo. Tornando-se receptivo, seu padrão começa a mudar e o momento pode ser superado. Agora, se não aceita os bons pensamentos e liga-se ao círculo vicioso das energias circundantes e dos irmãozinhos ansiosos pela sua energia... Salve Deus!

Kazagrande

4 comentários:

Esse blog é uma benção Divina! JESUS te abençoe Mestre!

Show! Sua forma profunda e Simples de falar é um bálsamo para os nossos corações. Grande abraço Kasagrande. Adriana Albuquerque. BSB/DF.

Salve Deus. Que luz emana do mestre, disponiilzar um texto com palavras de fácil entendimento,traduzindo a maneira correta de como ajudar a quem vem ate nos, pedir por ajuda.

Salve Deus! Que a espiritualidade maior continue lhe enche de sabedoria, para que a transmita para nós.Que as forças poderosas da rainha de sabá lhe acompanhe sempre nesta tua grandiosa missão terrena. Salve Deus.
Ninfa Lua : Cigana Tagana.

Ao que vieste já se cumpre! O universo agradece!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.