sexta-feira, 4 de julho de 2014

Prisioneiro e a Família


- Salve Deus! Poderia nos auxiliar nos Tronos? Temos vários pacientes e não tem Doutrinador...

O Médium estava prisioneiro e ainda não tinha completado a quantidade de bônus necessária para o Aramê daquele sábado, mas mesmo assim aceitou o convite.

Devido à quantidade de pacientes e a grande disposição do Ajanã que o acompanhava, ficaram por horas no Trabalho. Cada vez que se dava conta do horário, pensava em pedir para encerrar, mas a sintonia estava tão perfeita que deu seguimento até o momento em que praticamente não havia mais pacientes e outros pares se somavam ao atendimento. Então, sentou-se ao lado da Entidade e pediu para agradecer. Neste momento sentiu claramente a mudança da incorporação do Ajanã, esperou alguns instantes e perguntou:

- Em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, quem tenho a honra de receber neste Aparelho?

- Salve Deus, meu filho, quem vos fala é Pai João de Enoque, em Cristo Jesus!

- Salve Deus, meu Pai, é a primeira vez que falo com o senhor! Fico emocionado com esta oportunidade.

- Meu filho, é a primeira vez somente aqui no físico, pois este nego velho lhe acompanhou em todos estes dias de prisão.

- Então o senhor sabe que estou preocupado pela libertação de hoje... Não tenho bônus suficiente e acho que não vai dar tempo de completar antes do Ritual. O pior é que vai ser bem difícil para que possa assumir outra prisão tão rápido. Que posso fazer?

- Filho, foram duas semanas... Por que você não completou seus bônus?

- Ah, Pai João... Achou que fui relapso. Na quarta-feira passada o trabalho material me consumiu, quando dei fé da hora já não dava mais para vir. No fim de semana passado, minha esposa me agarrou para consertar as coisas da casa. Tinha um portão que há tempos eu prometia que ia pintar, o jardim estava tomado pelo mato. Meus filhos também não me deram descanso, pediram que visse um filme com eles, brincasse um pouco e o mais velho ainda precisava de ajuda no dever de casa. Quando pensei em vir para o Vale, minha esposa estava tão feliz, com o que eu tinha feito na casa, que resolveu que deveríamos sair namorar um pouco.

- Sei... e no fim de semana anterior, meu filho, não deu tempo também?

- Deu sim Pai, foi quando eu assumi a prisão e coletei o máximo de bônus que pude, e é praticamente só o que eu tenho, pois na outra quarta-feira foi como hoje, precisaram de mim aqui nos Tronos e não consegui recusar pra ficar pedindo bônus. Perdoe-me Pai João, mas eu acho que falhei, que não deveria ter assumido a prisão sem antes ter me preparado para deixar tudo de lado e dedicar-me a este grandioso trabalho.

- Meu filho, em Cristo Jesus eu lhe afirmo que você tem todos os bônus que precisa para esta libertação! Quando se assume um trabalho de prisioneiros, você passa a receber a projeção de sua vítima e esta passa a lhe acompanhar, para verificar seu padrão vibratório e suas atitudes no dia a dia. A coleta de bônus é uma maneira de facilitar as coisas e uma oportunidade de se demonstrar a humildade. Mas não é tudo! O que mais conta é sua sintonia, a maneira como você se conduz, é o quê você apresenta. Tem que mostrar que mudou, que não é o mesmo espírito que lhe causou tanta dor!

Você sabe o quê é harmonizar os três reinos de sua natureza? É buscar o equilíbrio entre o físico, o emocional e o espiritual. Somente em equilíbrio é que elevamos verdadeiramente nosso padrão vibratório.

Meu filho, ao abrir mão de vir ao Templo para ficar com sua família, você equilibrou o emocional, sua alma! Mostrou sua personalidade comprometida com os seres que lhe foram confiados e que aprendeu a amar. A Lei deste trabalho não permite registrar com a caneta, mas espiritualmente, se você pudesse ver, enxergaria muitas folhas do seu caderninho preenchidas com a assinatura do amor com que se dedicou a família. Cuidando dos seus e de tudo que lhe foi confiado, conquistaste mais bônus que muitos que encheram seus cadernos e deixaram a família vibrando neles.

Também ao entender a necessidade do trabalho material, que garante sua tranquilidade e conforto aos filhos e esposa, registraste seus bônus. Eu estava presente, ao lado de seu cobrador, no momento em que recebeu as queixas contra a empresa que trabalha, e juntos pudemos verificar seu compromisso, honestidade e lealdade, verdadeiramente valorizando o emprego que lhe é confiado, sem mentir e sem denegrir a imagem do trabalho que lhe sustenta, mesmo reconhecendo as falhas que houveram na empresa. Neste dia, meu filho, também se registraram bônus espirituais, pois você superou a prova com dignidade e humildade.

No dia de hoje, ao declinar da possibilidade de colher os bônus, para atender os pacientes, e trabalhar com tanto amor, sem se preocupar com as horas e cansaço, também colheu seus bônus, e saiba que seu cobrador, um dia foi seu próprio pai em outra passagem terrena, ele não só lhe perdoou, como também está orgulhoso do ser que você se transformou. Ele ainda se sente seu pai e vê um exemplo para ele mesmo quando tiver outra oportunidade encarnatória.

- Pai João... Eu estou liberto então?

- Precisa passar no Ritual mantendo este amor no coração, meu filho, mas, em Cristo Jesus, suas mãos carregam três cadernos cheios de bônus para entregar. Não seu preocupe com o Aganaro, ele nem vai olhar seu caderno.

Notas:

O Doutrinador não conhecia o Ajanã proveniente de outro Templo. Contou também que nunca mais encontrou este Mestre e nunca mais teve outra oportunidade de falar com Pai João.

O Aganaro, neste dia, olhou todos os cadernos, menos o dele. Quando teve oportunidade, perguntou a ele porque não olhou seu caderno no dia do Julgamento. E ele respondeu: “oras.. você estava com três cadernos nas mãos, tava na cara que tinha bônus suficientes! Tá bancado orgulhoso agora é?”

Chorei emocionado ao transcrever esta história, pois havia acabado de dedicar o sábado todo a família e sentia a consciência pesada pelos e-mails acumulados.

Kazagrande

12 comentários:

Salve Deus... Como é emocionante ler esta história... Graças a Deus!!!!

Nao tem como chorra ea força do amor e tudo que temos,para evoluirmos.

Mais uma pra história, que belas palavras de confiança e amor, Pai João também me emocionou recentemente ainda provou que confia em mim.
Salve Deus!!

Salve Deus!
linda Historia mestre continua assim trazendo estas passagens para nós
muito bem este trabalho mestre !!!!!!!!!!
salve Deus!

Muitos procuram num templo religioso o que está em seu templo íntimo. Somente temos a liberdade moral quando conhecemos os limites e possibilidades do espírito. "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertarás".

Este trabalho e grandioso, graças a Deus e a Pai João tive a oportunidade de fazer esse trabalho na hora em que eu mais precisava. E Graças a Deus recebi uma libertação grandiosa!!!

Que história edificante. Ela traz nas entrelinhas a idéia de que sempre estamos a ser observados, seja por nossos mentores, seja por nossos cobradores.
E afirma a idéia de que nossas atitudes tem um poder muito maior que nossas palavras.
Um grande abraço.

SALVE DEUS? QUE BENÇAO DIVINA.

Mestre!é tao linda essa historia que nâo tém como não se emocionar,quando ve estacom os olhos lagrimejados.É linda! Maravilhosa divina .Salve deus.um bom começo de semana a todos voçês.Fátima padovani Verona.

Que linda mensagem, me emocionei com Pai João de Enoque.
A cada dia que passa, fico maravilhada com minha doutrina e a grandeza dos pretos velhos Benditos. Salve Deus.

Linda a mensagem, não tem como não se emocionar.

Salve Deus,
É maravilhoso quando nos dedicamos a fazer as coisas boas e servir com amor, emocionei-me com o relato, na verdade todos os dias nos emocionamos nessa doutrinas. Salve Deus.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.