Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Aninha (Uma história real)

Aninha era uma médium apará que aparentemente em um “descuido”, acabaram emplacando. Esta sempre no templo! Ia tanto ao templo, que creio que nem dava tempo de lavar o vestido, que um dia fora branquinho. Exalava um cheiro característico da falta de banho e ainda tinha os dentes mal cuidados, que aliado ao cabelo eternamente despenteado contribuía para seu aspecto quase asqueroso. Na mesa evangélica, esmurrava e gritava, além de constantemente “segurar” a incorporação, fazendo muito “mestrão” suar para concluir a elevação no fim do trabalho.
Aninha também estava todos os domingos no desenvolvimento. Freqüentava todas as aulas, repetia as aulas de Iniciação. Todo domingo perguntava ao responsável se já podia iniciar, recebendo não como resposta, não dava ouvidos e continuava como se nada tivesse passado.
Quando Clodomiro assumiu a Coordenação do desenvolvimento, reparou Aninha ela já devia estar há mais de um ano nas aulas de Iniciação.
Sabia que ela nunca ia aos tronos porque ninguém sup…

Um Jaguar no “Inferno”

Certa vez, perguntaram para Pai Joaquim:
Por que existem jaguares que saem facilmente dos problemas mais complicados, enquanto outros sofrem por problemas muito pequenos, morrem afogados num copo de água?
O preto velho, no em sua sabedoria e humildade sorriu e contou esta história...
"Era um jaguar que viveu toda sua vida, fiel às palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo, quando passou para o plano espiritual, todos os seus irmãos diziam que ele iria para o “céu”. Um jaguar tão bondoso, caridoso, estudioso, cumpridor dos seus deveres só poderia ir para o céu e ficar ao lado de nosso Pai Seta Branca.
Mas houve um erro quando saiu da Pedra Branca. Seu mentor estava envolvido com seus outros protegidos e o esqueceu. Saindo da Pedra Branca voltou às paragens terrenas e acabou chegando a uma caverna".
"Em uma caverna, você sabe como é, ninguém vai olhar as classificações do seu colete, qualquer um é convidado a entrar. Assim o jaguar resignado, entrou e ficou lá".
"Alguns d…

“Quem canta seus males espanta!”

No dia a dia quando cantamos, sentimos que algo muda, nosso hemisfério cerebral direito passa a ser trabalhado, e a intuição e criatividade são despertadas.
Vocês já notaram que quando entramos no Templo, em um momento em que os médiuns estão concentrados contando os hinos, parece que chegamos no Céu? Obviamente também depende de sua atitude mental, em entrar em sintonia ao chegar, mas repare como pode ser bonito este momento... Parece que podemos sentir o “perfume” dos mantras no ar!
Cantar, emitir os hinos, ou simplesmente imantrar, é participar ativamente do trabalho espiritual. É emitir um puro ectoplasma que harmoniza a todos presentes, e equilibra energeticamente o ambiente. Impregnando e limpado a tudo, com nossa energia mediúnica.
Tecnicamente, entramos em maior contato com o hemisfério direito do nosso cérebro, permitindo um estado de consciência e percepção, inatingível no dia a dia, quando nos focamos naturalmente em questões práticas, dominadas pelo hemisfério esquerdo do cér…

Porque não lembramos de vidas passadas ?

Não nos lembramos das vidas passadas e nisso está a sabedoria de Deus.
Se lembrássemos do mal que fizemos ou dos sofrimentos que passamos, dos inimigos que nos prejudicaram ou daqueles a quem prejudicamos, não teríamos condições de viver entre eles atualmente.
Pois, muitas vezes, os inimigos do passado hoje são os nossos filhos, nossos irmãos, nossos pais, nossos amigos, que presentemente se encontram junto de nós para a reconciliação. Por isso, existe a reencarnação.
Certamente, hoje estamos corrigindo erros praticados contra alguém, sofrendo as conseqüências de crimes perpretados, ou mesmo sendo amparados, auxiliados por aqueles que, no pretérito, nos prejudicaram. Daí a importância da família, onde se costumam reatar os laços cortados em existências anteriores.
A reencarnação, desta forma, é a oportunidade de reparação, como também, oportunidade de devotarmos nossos esforços pelo bem dos outros, apressando nossa evolução espiritual.
Quando reencarnamos, trazemos um "plano de vid…

DOUTRINA DO AMANHECER E O KARDECISMO

Não, a Doutrina do Vale do Amanhecer, embora tenha elementos do Kardecismo, não é em absoluto a mesma coisa.
Conceituar é indicar o sentido ou dizer o porquê de alguma coisa. Assim, falar de Kardecismo é referir-se ao Espiritismo como Doutrina, uma vez que esse conjunto de princípios foi passado a Kardec pelos Espíritos.
Allan Kardec, nascido em Lyon, França, a 3 de outubro de 1804, filho de pai juiz e mãe professora, e que estudou em Yverdun, Suíça, com o educador Henri Pestalozzi, é o codificador da Doutrina dos Espíritos - o Espiritismo.
Depois de longo período triste da Idade Média, em que era proibido pensar e - mais do que isso - externar o que não fosse ao agrado da Igreja de então, novas luzes se acenderam para a humanidade, os chamados "fenômenos espíritas" deixaram de ser objeto de curiosidade, temor ou gracejo, passando a ser estudados com seriedade e respondendo a todas as questões do ser humano.
Com as cinco obras básicas do Espiritismo - "O Livro dos Espírit…

A humildade nas palavras de Tia Neiva

Entretanto, no Evangelho, tudo se resume na prática destas três palavras, que nós sempre repetimos: Amor, Tolerância e Humildade. Agora, chegou o momento de saber até que ponto cada um de nós adquiriu a capacidade de perdoar, de tolerar, de ser humilde, de não julgar e de amar, e assim avaliar o ponto a que chegou em termos de amor incondicional! Tia Neiva, sem data
Pai Seta Branca diz que: “A humildade e a perseverança de vossos espíritos conduziram-me ao mais alto pedestal de força básica que realizou esta corporação.” Mais uma vez você, com seu esforço, amor e humildade, encheu da maior alegria o coração de nosso Pai tão querido!”  Tia Neiva em 9 de abril de 1978
Ser humilde é ser amor. Ser humilde é ser manso de coração, é ser tratável. Toda filosofia exige humildade de tratamento, principalmente para com aqueles que precisam de nossos cuidados!  Tia Neiva em 5 de março de 1979
O verdadeiro sentido da humildade é conseguir dar vazão, através de si mesmo, da maior pureza do céu, que é…

A MÃEZONA

(texto do Mestre Gilmar)
Quem conviveu com Tia Neiva pode presenciar muitas de suas atitudes, e as quais surpreendiam por sua grandiosidade e sutileza. Atos que somente uma grande mãe poderia fazê-lo. Vamos aqui descrever algumas dessas situações de Nossa Mãe Mentora.
Numa dessa tardes ensolaradas, a Casa Grande, em seu burburinho natural, acrescentado pela natural movimentação de pessoas encarnadas e desencarnadas, somando se a isto a ruidosa presença do orfanato com suas crianças, Tia Neiva estava em seu Sétimo acompanhada por um de seus assessores quando entra um senhor que parecia estar bastante atordoado. Vencido os obstáculos para chegar até a clarividente ele desabafa!
 Oh! Tia Neiva! Estou muito triste, preciso que a senhora me ajude!
- O que aconteceu meu filho, me diga!
- Tia Neiva, meu cachorrinho desapareceu, já procurei em todos os lugares e nada, quem sabe em sua clarividência a Senhora consegue encontrá-lo… Por favor Tia me ajude! Dizendo isso saiu logo de imediato!
O mestre …

Nossa Fita - 01

A fé que nega a ciência é tão inútil quanto a ciência que nega a fé. Tia Neiva
A Doutrina do Amanhecer veio com a missão de unificar dois poderes: A Fé e a Ciência!
Nossa fita “roxa e amarela” simboliza justamente esta unificação. Colocada no corpo do médium, formando uma elipse, é um verdadeiro portal que abrange as duas forças.
O Roxo simbolizando a Cura, a Fé; e o Amarelo simbolizando o Conhecimento, a Ciência. Da união destas cores, destas forças, nasce o Médium do Amanhecer. Doutrinador e Apará, ambos dispondo dos poderes das duas vertentes. Sim, pois o Jaguar é um cientista dos planos espirituais. Jaguar não á apenas o Doutrinador, é o Apará também, o médium iniciado que incorpora com consciência e conduta doutrinária. Vivenciando o fenômeno da Voz Direta, compreendendo e conduzindo a incorporação, enquanto o Doutrinador, dotado do Terceiro Verbo, explica traduzindo aos olhos físicos.
A Fé que nega a Ciência é tão inútil quanto a Ciência que nega a fé!
Nesta máxima, Tia Neiva expôs c…

O Suriê

O Suriê é um Talismã Especial, nas cores vermelha, verde ou azul. Além de toda a proteção de um talismã, o Suriê age como um poderoso receptor de energias positivas, como se fosse uma Morsa Gigantesca.
Altamente positivo e energético, deve ser usado sempre que o Mestre for participar de trabalhos como a Incorporação de Pai Seta Branca, Cruz do Caminho Turigano, Estrela Sublimação e Cura, ou comando dos demais Sandays, onde irá manipular energias poderosas.
Garante grande quantidade de energias especiais.
Acompanha o Suriê a seguinte mensagem:
“Meu filho, esta cruz é a estrutura de um Suriê, que representa Koatay 108. Pode ser colocada na cabeceira da sua cama ou no seu Aledá. Nas horas de necessidade espere, em Cristo Jesus, que ela lhe alcance.
Esta cruz só conserva o seu encanto em lugar que haja o seu calor. Ela é um ponto de irradiação das Legiões. Ela é o seu Aledá!” Tia Neiva

O Castelo

Nestor chegou zangado. As coisas no seu trabalho não tinham sido satisfatórias e ele recebeu uma carta de sua mãe pedindo para ele ir vê-la. Ele ama muito sua velha mãe, mas não gostava da vida na sua cidade natal. Colonizada por russos católicos a cidade refletia nitidamente os velhos hábitos comunitários e sua intransigência em relação às coisas espíritas. Ele tinha sido educado no seminário local e, para os olhos de certas pessoas era um herege. Também nesse dia ele chegou mais cedo que de costume e Neiva foi logo perguntando o que acontecera. “Não é por nada, Tia. Eu gosto do meu pessoal e até admiro a capacidade deles de viver. Eu tenho um velho avô que com quase noventa anos ainda levanta às quatro da manhã e vai ordenhar as vacas. O velho é um barato, mas quando se trata de religião é completamente fechado e duro. Quando vou para lá eu fico feito um peixe fora d’água”. É disse Neiva, eu conheci isso de perto. Não tanto pela religião em si, mas pela intransigência com os meus fe…

Sexo e Doutrina

Um dos temas mais difíceis de se abordar em nossa Doutrina é o SEXO!
Mesmo Tia Neiva somente usou a palavra em três de seus inúmeros escritos: na carta “Era uma viagem”, escrita na UESB, ainda em 1960; na 6ª Carta da Corporação de Adjuntos, originalmente escrita em 26 de junho de 1965, mas somente editada em 9 de outubro de 1984; e uma de suas pérolas, que não chegou a tomar forma de carta. É justamente por esta pérola que inicio nosso texto de hoje.
“O sexo não é como o álcool, que deteriora os poderes do nosso Sol Interior. Porém, conforme a sua conduta, deforma e desmoraliza o destino do missionário”.Tia Neiva
A frase parece completa e dispensa comentários, mas creio que uma analogia, com exemplos práticos, poderá facilitar sua interiorização pela nossa difícil personalidade.
Vemos muitos de nossos irmãos e irmãs colocando toda sua jornada a perder, apenas por cederem aos desejos sexuais e entregarem-se às inúmeras obsessões exploradas pelos Vales Negros.
Somos lindos! Nossas indumentár…