quarta-feira, 6 de março de 2013

O Paciente na Linha de Passes


A Linha de Passes é um trabalho sem contraindicações. É o único, além dos Tronos, em que o paciente pode passar espontaneamente, não necessitando de recomendação espiritual.

Ao chegar à Linha de Passes, normalmente o paciente já passou por todos os trabalhos que foi recomendado, e ali vai para uma “checagem final”, retirando qualquer impregnação que possa ter restado ou alguma força esparsa incidentalmente recebida.

Recebe a força dos caboclos que trabalham com a desintegração de cargas e deixam uma sensação de alívio, como se verdadeiramente houvessem passado por uma floresta.

Muitos julgam um trabalho de pouca importância, e não compreendem o quanto significa uma finalização perfeita de uma jornada espiritual.

Dali o paciente leva sua última impressão. Poderá ter sido muito bem atendido e recebido em todos os setores, mas se ao passar na etapa final, ficar uma impressão negativa, seu padrão pode baixar e tudo que recebeu será perdido.

Por isso é importantíssimo que saia dali feliz, aliviado, e mantenha a esperança que recebeu nos Tronos.

A Linha de Passes é o ponto em que se pode “fechar com Chave de Ouro” tudo que foi investido no paciente.

Kazagrande

5 comentários:

Mestre ainda não sou iniciada dai sempre que me convidam peço para ficar apenas dez minutos ta certo ?
Abraços.

salve deus, mestre! Gostaria de saber se pode e se é comum, haver mensagem na linha de passe?

Salve Deus Mestre Kazagrande,faça um post também para diferenciar o Sudálio de Passe (de tarde) da Linha de Passe (de manhã). Pois muitos confundem e pensam que tudo é a mesma coisa.
Abraço

Salve Deus!

Respondendo aos questionamentos:

Não há um tempo determinado para a Linha de Passes, não importa sua atual condição de emplacada. O quê cotna é a sua sintonia e mediunização neste trabalho.

Mensagens na Linha de Passes não são comuns, veja que o setor para comunicações é os TRonos!!!

A diferença entre Sudálio e Linha de Passes não está na realização entre manhã e tarde, e sim na condição iniciática do Templo, em dispor um Sanday. O quê determina se haverá o Sudálio é o funcinamento iniciático por intermédio do Sanday de Sudálio.

Um fraterno abraço,
Kazagrande

Uma dúvida recorrente nos templos. A emissão do comandante e da ninfa no sudálio deve ser feita duas vezes? uma ao entrar no sanday e a outra na abertura ou a emissão a qual se refere na Lei é uma vez só? obg

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.