Admitindo erros

quarta-feira, 6 de março de 2013


Um dos mais difíceis passos rumo a evolução é admitir erros. Parece que temos uma “Síndrome de Justificativas”, que nos leva a sempre estar justificando o injustificável. Queremos ser compreendidos em nossas falhas e nem sempre agimos com a mesma tolerância face os erros dos outros.

Admitir que se errou, não quer dizer: “Salve Deus, desculpe. E tudo estará bem!”. É preciso assumir que uma energia foi desequilibrada e tudo somente volta ao normal no momento em que o reequilíbrio aconteça. Não temos nunca a dimensão exata do quanto nossas palavras e ações podem ter prejudicado a outrem ou gerado outras situações de conflito e tristeza. “O escândalo há de vir, ai de quem for o instrumento!”.

Resta-nos admitir e rogar, com absoluta sinceridade, para que nosso karma seja aliviado, por nossas boas ações... Assim funciona a Escola do Caminho, implantada pelo Divino Mestre. É um teste de humildade, de capacidade de perdoar as ofensas recebidas, com a consideração de que quem ofende não possui o mesmo esclarecimento que nós, e portanto, julga-se em seu direito. Perdoando, temos o benefício de “quando chegar nossa hora de pedir perdão aos nossos cobradores”, possamos ter o quê apresentar. Ter o quê entregar nas mãos dos nossos Mentores para que seja apresentado como prova cabal de que somos outros, que nossa encarnação mudou, que nossa personalidade é outra, que não somo perfeitos, mas estamos verdadeiramente a Caminho de encontrar a Deus.

Nos Planos Espirituais impera sempre a razão! Medos, palavras de desespero, preces emocionadas, mas desprovidas do real sentimento de aceitação, de nada valem. Se não fosse assim, bastaria o pior dos criminosos se arrepender, após deparar-se com o peso de sua própria energia ao desencarnar, e tudo estaria bem, ele seria resgatado e viveria feliz para sempre.

Nos Planos Espirituais, não existem estes contos de fadas. Por mais que encontremos finais felizes nos romances espíritas que lemos, devemos ler com mais atenção o quanto custou para que o dito “final feliz” chegasse.

Traduzindo, não adianta lamuriar-se chorando em orações que não provem do real arrependimento, que vêm somente do medo das conseqüências. O temor deve ser avaliado antes das ações, e não depois! Somente com o reequilíbrio do que foi desequilibrado, seja pelo pagamento centil por centil, ou pela constante vigilância de nossos Mentores, que avaliando seu real sentimento, auxiliam a aliviar a situação, é que a vida volta a seguir o “Caminho Natural”.

O Caminho Natural é sempre o melhor. Tudo foi planejado para que enfrentássemos os t estes e oportunidades da melhor maneira, e, seguindo este caminho, verdadeiramente podemos ser felizes ainda nesta encarnação.

Estes dias me perguntaram “Como venci, e tão rápido mudei minha vida material e espiritual?”. Respondo que não venci! Sigo em uma luta diária contra a personalidade que tenta se justificar, contra o espírito que já compreende o Caminho  Natural.

Não é fácil! Ainda erro, sofro as intempéries dos negócios, tenho prejuízos, encontro cobradores encarnados e desencarnados, nem tudo dá certo... Tenho uma vida igual à de todos meus irmãos Jaguares! Não sou Santo, Iluminado ou coisa parecida. Apenas aprendi que não adianta “espernear”! O quê temos que passar, iremos passar! Para ser mais rápido, com mais facilidade, é preciso que aceitemos, que observemos os sinais, que sigamos as intuições, que passemos a ouvir mais aos nossos Mentores. Eles não podem mudar sua vida e tirar as pedras dos seus caminhos, mas podem aconselhar e alertar, sem qualquer necessidade de interferir em nossa jornada, apenas sendo o fiel apoio, a voz da sabedoria dando os sinais, que, se estivermos em real sintonia, saberemos ouvir e perceber onde está a tal “pedra”.

Nada acontece por acaso! Desvendemos nossas personalidades e vamos construir um verdadeiro futuro de sucesso a nos esperar no “retorno para casa”.

Um fraterno abraço,
Kazagrande

Share this article :

4 comentários:

  1. Salve Deus meu mestre. A cada postagem iluminada pelos mentores os três reinos da minha natureza se aproximam mais tornando-se mais nitidos e capazes de, nessa consciencia, caminhar "fresquinho no meio do inferno".
    Obrigado

    ResponderExcluir
  2. Salve Deus mestre, Somos fracos e na nossa fraqueza nos tornamos egoístas, deixamos o sofrimento gritar dentro de nós, e destruir o que de mais maravilhoso e precioso Deus nos deu a centelha Divina. E em meio à dor do sofrimento, nos tornamos secos, sem, amor, e deixamos as portas abertas para a intolerância, o orgulho e o desamor. E é nesta hora que temos que nos encher de coragem e nos doar, fazer caridade, trabalhar para esquecermos o nosso sofrimento. E veremos que fazendo alguém feliz, nós ficamos felizes também. Salve Deus.

    ResponderExcluir
  3. postagem show!
    APLICATIVO ''Mensagens do Amanhecer'' no FaceBook
    http://www.facebook.com/apps/application.php?id=243529612363794
    Com mensagens na luz da doutrina - pra participar, basta curtir o aplicativo!

    ResponderExcluir
  4. sempre pensei sobre o perdão mas nunca tinha pensado sobre o desequilíbrio causado pelos erros. obrigada pelo esclarecimento. Ainda não consigo deixar de sofrer de indignação quando vejo os homens que estão no poder prejudicar tanta gente com suas más ações de corrupção e isto não ter fim. não consigo ter serenidade diante disso. Salve Deus

    ResponderExcluir

Comente com amor! Construa e nâo destrua! Críticas assim serâo sempre bem vindas.

 
Kazagrande : Página no Facebook | Siga pelo Twitter | Também no Celular
Copyright © 2013. O EXÍLIO DO JAGUAR - All Rights Reserved
Tecnologia e Modelo by Kazagrande Templo Anavo do Amanhecer Cochabamba
Bolívia Valle del Amanecer