sexta-feira, 4 de julho de 2014

Sexo e Prisão



Há alguns dias, logo após a republicação das dúvidas no Trabalho de Prisão, recebi um interessante e proveitoso email de um Mestre Aganaro, que questionava mais profundamente o tema Sexo no período do Trabalho de Prisão.

Afirmei que não existe restrição para a prática de sexo durante o período de prisão, mas realmente cabem algumas considerações.

Primeiramente exemplifiquei que, no caso de um dos membros do casal não ser da Doutrina, a recusa, justamente em um período em que  o parceiro chega em casa mais tarde que o normal e vai ao Templo com uma freqüência superior a normalmente já questionada, as “conclusões” podem gerar muitos transtornos. Por isso, não há proibição de prática durante este período.

Mas é realmente oportuno questionar o risco da obsessão sexual, aproveitando o tema publicado ontem. Ao deixamos nossa Ataca, ou o nosso Exê, não significa que estaremos “livres dos olhos” de nossa vítima do passado. O irmãozinho, pelo qual dedicamos aquele trabalho, continuará a nos acompanhar e conhecer um pouco mais de nossa atual encarnação, para avaliar se nossas mudanças são verdadeiras ou se estamos apenas vivendo uma fantasia para “se livrar de sua justa cobrança”.

Recebemos uma proteção especial neste período, pois ficamos sujeitos às vibrações provenientes da época que semeamos nossa desdita. Mas esta proteção não é para nos dar liberdade, é para nos dar segurança!

Neste período, o ideal é procurarmos o comportamento mais condizente possível com nossa missão, e após o encerramento desta pequena jornada de 7 ou 15 dias, termos em mente que é possível continuar a vigiar os próprios passos de modo a nos tornarmos, cada mais vez, pessoas melhores.

Nada de mal, entre os casais, que a vida siga com naturalidade. Que o amor que os une seja também refletido no ato sexual. Porém, ao nos entregarmos às paixões e desejos, justamente em um período tão delicado, nos expormos desnecessariamente à distorção de nossa caminhada. Aí sim, existe o risco da obsessão sexual.

Nosso cobrador, se valendo de nosso comportamento desregrado, e conseqüente baixa de nosso padrão vibracional, pode penetrar na aura, perfurando a proteção recebida, ligando-se de forma a efetuar seu reajuste fora das leis do Amor e Perdão, proporcionadas pelo Trabalho de Prisão. Principalmente se sua cobrança estiver ligada a alguma situação sentimental (o quê não é nada raro).

Por isso, é válido o alerta de que, no período de Prisão, não nos deixemos levar por impulsos e desejos sexuais. Ao contrário, é o momento de refletir sobre a importância de encontrar o amor no ato e não apenas a satisfação de desejos carnais.

O prazer faz parte de nossa encarnação como seres físicos da Terra. Mas o equilíbrio e a busca pelo verdadeiro amor que nos une e completa, física, moral e espiritualmente, é mais importante que qualquer prazer passageiro.

Kazagrande

5 comentários:

Mestre para nós que ainda não podemos assumir uma prisão o que temos que já ir entendendo, para quando pudermos assumir uma prisão.È que se são um casal de jaguares, ou um jaguar, casado com alguém que não seja da doutrina, que se relacionem normalmente. Se são mestres ou ninfas solteiros, seria bom uma abstinência durante o período da prisão.

Salve Deus!

Um tema polêmico! Queridos, antes de mais nada, reflitam o que o mestre Kazagrande colocou de maneira simples:"...refletir sobre a importância de encontrar o amor no ato e não apenas a satisfação de desejos carnais..."
e no final coloca: "... o equilíbrio e a busca pelo verdadeiro amor que nos une e completa, física, moral e espiritualmente, é mais importante que qualquer prazer passageiro." Não é o que faz e sim como faz.
Se existe amor...do que você será condenado.
Por favor queridos... o trabalho de prisão serve principalmente para o mergulho dentro de sim mesmo...o autoconhecimento... dos seus defeitos e de suas qualidades, do que voce esta fazendo para melhorar naquilo que voce não revelar ou admite para si mesmo. Estar na humildade de aceitar o que fez ou faz de errado. È um periodo lidar com as suas imperfeições...Não é facil, mas esse é começo no caminho para sua libertação...Pedindo Bonus não para se libertar, mas principalmente libertar o seu irmão receba o Bonus mentalizando a cura, o bem estar,o AMOR para sua ou suas vitimas do passado. Mentalize o Balsamo curador...Eu percebi que quando me vejo de verdade, que quando admito minha falhas , posso me conciliar comigo mesma, quando posso me compreender e me perdoar,Posso me colocar no lugar do outro, entender sua dor pela sua pespectiva e não pela minha, posso ama-lo como me amo e pedir perdão como gostaria de ser pedoada...

Salve Deus!

Grega Lua

no decorrer de alguns tempo, talvez anos, tudo sera resolvido na mente dos jaguares
eu ja nasci espirita, e tenho muito respeito, todos trabalhos no meu conceito deveria ser feito de alma e espirito limpo e descansado. nos foi mostrado o caminho, o Atalho temos que descobrir. Salve Deus
Pai tiaozinho e Mãe justininha nos proteja nesta caninhada.em Cristo Jesus grandioso mestre dos mestres.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.