quarta-feira, 4 de abril de 2012

Chave: Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo



A pedido do Mestre Hugo, Adjunto Hitupan, vamos recordar um dos princípios básicos de identificação de uma Entidade de Luz: A Chave “Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!”.

Além de todo o processo ritualístico, e de mediunização, para evitar interferências em uma comunicação (Mantras, Preparação, Mesa Evangélica, Castelo do Silêncio, permissão do Comandante, Cruzamento, Ionização, Chave de Identificação), contamos com uma Chave característica das Entidades de Luz: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! – 3 vezes.

Esta Chave, proferida por nossas Entidades de Luz, tem um forte respaldo Espiritual. Nossos irmãozinhos, ainda sem esclarecimento, estão em uma situação onde ainda não encontraram o Amor Crístico da Escola do Caminho e a nova Lei do Perdão, que traz a possibilidade do reajuste e reequilíbrio energético, sem o “dente por dente, olho por olho” da lei mosaica.

Dessa maneira, por vezes aceitam a Deus (mas não como Pai Todo Poderoso), crêem existir um Ser Superior, mas não admitem Jesus. Não conseguem proferir por três vezes esta Chave.

A ausência desta Chave durante uma comunicação, já é um sinal de alerta para o Doutrinador, que deve estar sempre 100% seguro das mensagens destinadas a um paciente. Devemos estar atentos e quando houver dúvidas, usar a Chave de Identificação.

Mas Mestre, certa vez eu ouvi o “Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo” três vezes, e a entidade estava claramente interferindo na vida pessoal do paciente...

Salve Deus! Nada impede que um Apará fale a Chave! Quem não consegue proferir é o irmãozinho. A Chave é para evitar interferências, mas infelizmente não nos protege contra mistificações do aparelho. Para estas, temos que estar sempre atentos a qualquer sintoma que fuja de nossas premissas de mensagens.

Uma mistificação tem um preço muito alto para o Apará, principalmente se interferir na vida particular do paciente.

Este é um dos motivos principais para que o Doutrinador esteja sempre atento e jamais permita um atendimento onde não consiga escutar a mensagem que está sendo dada. Não existe justificativa para isso!

Seja um Doutrinador de verdade e gentilmente diga a Entidade: “Salve Deus, vovó, hoje o Templo está muito ruidoso, poderia falar um pouquinho mais alto?”.

Um Apará deve sentir-se seguro e feliz de estar junto a um Doutrinador que deseja total segurança, e jamais se sentir ofendido pelo excesso de zelo.

Kazagrande

14 comentários:

Mestre Kazagrande,

Relativamente ao post acima, pedia-lhe que esclarecesse um pouco mais os seguintes detalhes:

1 - Tratando-se de mistificação do Apará, pode fazer-se uma puxada, uma doutrina e uma elevação. Se após esse procedimento a mistificação continuar ?

2 - Se o Doutrinador verificar que essa mistificação é frequente durante os vários atendimentos como deverá proceder ?

3 - Mesmo que o Doutrinador opte por gentilmente e de forma sútil encerrar o atendimento, se o problema estiver na natureza do desenvolvimento desse Apará e este mistificar de forma constante, encerrando o trabalho se resolve o problema naquele momento e naquele local.
E nas vezes seguintes que aquele Apará for fazer atendimento de pacientes ?
Sabendo que o Apará não está preparado para atendimentos futuras nessas mesmas condições qual será a extensão da responsabilidade desse Doutrinador ?

Peço-lhe um esclarecimento adicional sobre esses detalhes.
Salve Deus !

Salve Deus, Mestre, o tom de voz que a entidade de luz fala com um paciente pode sim fazer toda diferença para este paciente. Estou na doutrina há cinco meses, e ouço constantemente pacientes, comentarem, que gostaria de fazer perguntas, mas que os pretos velhos falam tão alto, que todos ao redor irão saber o motivo que o levou ao templo. E como a maioria chega por algum motivo, com algum problema que para eles é grave, serio. Muitos pacientes ficam envergonhados de expor seu problema, com medo do preto velho falar alto e todas as outras pessoas ouvirem. Agora vejo um grande impasse, os pretos velhos, tem que falar mais alto pro doutrinador ouvir, e o paciente prefere que o preto velho fale baixo para que os outros ao redor não ouçam. Salve Deus.
Ninfa Lua.

Salve Deus! Parabéns pelo texto. O mesmo deveria ser mais observado no desenvolvimento dos médiuns deste Amanhecer.
Sou um doutrinador de um Templo Externo, em curso de Pré-Centúria, e tenho uma dúvida em um assunto diverso do abordado. Por ocasião da Consagração de Centúria, já recebo meu Ministro e Cavaleiro(Classificação)? Se não, quando me serão entregues? Grato.

Salve Deus!

Relativamente à pergunta acima sobre Ministro e Cavaleiro, como Filho de Devas posso te esclarecer, mestre à caminho da Centúria, que você receberá esses nomes APÓS a reclassificação de ADJUNTO REGENTE KOATAY 108 TAUMANTES RAIO RAMA ADJURAÇÃO (a primeira após a consagração). Sendo um Sétimo Raio Autorizado Taumantes Raio Rama Adjuração quando consagra,não há meios de se encaixar, ainda, os nomes de Ministro e Cavaleiro.

Espero ter ajudado.

Wagner
Adj. Ogandô
Filho de Devas

Meu estimado irmão,

Na Consagração de Centúria você já passa a receber a projeção de seu Cavaleiro. Porém o nome do Cavaleiro somente quando passa em Ritual para esta finalidade.
Para receber o nome do Ministro somente a Classificação de Adjunto Regente (seja Doutrinador ou Apará).

Um fraterno abraço,
Kazagrande

Gratos aos mestres, irmãos nesta doutrina de luz divina, na qual me encontrei após uma "longa" procura e caminhada.

Att.

Gratos aos mestres, irmãos nesta doutrina de luz divina, na qual me encontrei após uma "longa" procura e caminhada.

Att.

Salve Deus!

Meu querido irmão Kazagrande,

Neste caso, me vejo na necessidade de esclarecer um pouco mais a todos nossos irmãos jaguares os motivos porque tanto te "aporrinhei" sobre este tema (rsrs). É por se tratar de algo preciso, específico, a chave de incorporação, uma LEI trazida pelo amor de nossa Mãe Clarividente e que, muito infelizmente, andava no esquecimento ou até afirmações mais graves, a se dizer por aí que a chave era "lenda", "mistificação com a Doutrina", etc... Daí pedi tanto ao Kazagrande que escrevesse sobre o tema e emprestasse todo seu respaldo no resgate desta verdadeira Chave Cabalística Cristã.

Só Jesus lhe paga e lhe abençoa sempre, irmão!

Graças a Deus!

Adj. Hitupan - Hugo Sobreira - Crato - CE - Brasil - PATÁRIO DO AMANHECER

Salve Deus!

Meu irmão Kazagrande, relativamente ao primeiro comentário, se me permite, gostaria de lembrar sempre aos mestres que qualquer tipo de "chamada de atenção", "corrigir", é antes de tudo, anti-doutrinário, especialmente em se tratando de um médium centurião. Cada um, na sua jornada, irá ter conforme suas ações. Nossa Mãe nos alerta: o julgamento é o MAIOR desajuste! Só Deus sabe do coração de cada um! Ela própria, vejamos bem, a própria Clarividente, NUNCA tomou posicionamentos deste tipo. Esclarecer sempre, corrigir nunca!

Graças a Deus!

Adj. Hitupan - Hugo Sobreira - Crato - CE - PATÁRIO DO AMANHECER

Salve deus! mestres.

Se permitir, colocar somente um comentário, um preto velho ou preta velha é um missionário, e se falar que só vai manipular e nao atender paciente, é sinal de interferência de irmaos menos esclarecidos interferindo na mente do apará, estes médiuns que necessitam de mais trabalhos, e nunca dispensar a possibilidade de atender um paciente, na lei do auxílio, caridade é amor em ação. Até já lí a respeito que BONs médiuns as vezes nao acreditam em sí, na sua própria força.

Agradeço,

Um pequeno jaguar.

quero reforçar essa assunto pois fiquei muito triste quando aqui em fortaleza durante um curso de centúria a qual estava presente com minha ninfa, um mestre perguntou a respeito desse assunto da chave,e o instrutor respondeu dizendo que nunca ouviu falar e mais grave ainda disse que era invenção, acho que se tratando de um instrutor de centúria se torna mais grave ainda. abraços a todos espero dessa forma contribuir pois a doutrina é passada verbalmente muito dos conhecimentos e devemos ter cuidado pra não perder a essência, abraço a todos.

Salve Deus Mestre! Gostaria de saber se possível for o que acontece se caso um apará precise fazer uma doutrina onde não haja um doutrinador por perto, por exemplo caso na mesma residência existam 2 mediuns de incorporação e 1 deles incorpore o que o outro apará pode fazer? caso ele faça a doutrina ele irá incorporar tambem? desde ja agradeço e aguardo resposta.

Salve Deus mestre Kazagrande! Obrigado pela oportunidade e se possível me ajude respondendo a pergunta o que acontece caso o apará precise doutrinar um espirito no caso de não haver um doutrinador presente o que o apará pode fazer? obrigado

Salve Deus!

Por favor, envie as perguntas diretamente para o e-mail kazagrande@bolivia.com

Um fraterno abraço,
Kazagrande

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.