terça-feira, 12 de março de 2013

O VICE PRESIDENTE


A figura do Vice Presidente surgiu por uma necessidade e não por vaidade.

Inicialmente os Templos do Amanhecer eram implantados pelos Adjuntos de Raiz, que assumiam a presidência do Templo e necessitavam de um componente “nativo” da cidade para comandar em sua ausência. Este componente, assumia com a emissão de vice-presidente, emitindo mesmo nesta condição.

Com o passar do tempo e a criação da figura dos sub-coordenadores, os Adjuntos entregaram seus Templos aos vices locais, que assumiram como presidentes e novos Adjuntos de Povo. Dessa maneira, a condição de vice-presidente tornou-se totalmente desnecessária, pois um Adjunto de Povo passa a contar com Regentes e não com vice-presidentes.

O Regente de um Adjunto de Povo é o “braço-direito”! O correto seria que todos tivessem a Classificação de Trinos Venários, mas normalmente são classificados diretamente como Ajouros.

Partindo desta informação sobre a Classificação, passamos a entender que a missão do Regente (ou vice-presidente se preferirem), é apoiar o Adjunto (Presidente) em todas suas responsabilidades doutrinárias.

Tem que ser um perfeito cavalheiro e fiel amigo de todos! Suas “leis” não são diferentes das do próprio Adjunto, descritas nas Cartas de Tia Neiva. Se o Adjunto é o “pai de seu Povo”, o Regente é o irmão mais velho! É aquele que cuida e informa ao pai tudo que está se passando com os outros irmãos, e tendo autorização para tanto, toma as medidas necessárias para auxiliar e instruir. Jamais corrigir!

Ser Regente não é uma honraria ou Classificação para determinar hierarquias!!! Ser Regente é assumir a missão da humildade, pois não é o Adjunto, e tem que ter total consciência disso. Representa o Adjunto, cumpre suas solicitações e relata tudo. Não é “Vice Rei”, “segundo na hierarquia”, “chefe”... É um assessor, secretário e o mais humilde e amoroso serviçal.

Não sendo capaz de ter a humildade de ouvir, amar, tolerar, acalmar ânimos e ser um verdadeiro diplomata (que muda as energias mesmo sem poder resolver a situação), não é possível que seja Regente.

Responsabilidade é seu nome; diplomacia é seu modo de atuar; Humildade a lição de todos os dias.

Na prática, pode representar o Adjunto em qualquer Ritual ou Trabalho, mas só pode tomar decisões se estiver sob o aval de seu representado.

Kazagrande

 “Meus mestres e meus filhos que vão assumir essa nobre responsabilidade:  espero de vocês o amor nas maneiras, na Lei, nas ordens e na execução de suas tarefas. Espero que se recordem sempre de mim quando estiverem impacientes em suas atribuições, com as falhas dos outros. Lembrem-se, sempre, de que entre ele e você, estarei eu. Lembrem-se das palavras que digo a vocês quando não estão certos, quando têm algum erro na Doutrina: MUITO AMOR! Meus filhos, com o amor conseguimos o discípulo amigo, humano, evangélico. Esqueçam, sempre que vocês são a Lei e que a Lei existe. Vocês são a  palavra, a minha palavra, com -0- em Cristo Jesus!” Tia Neiva em 5 de fevereiro de 1983

2 comentários:

ESTES ENSINAMENTOS PRECISA SEREM INCLUÍDOS NAS AULAS DE CENTÚRIA COM E NO CURSO DE SÉTIMO COM URGÊNCIA.

Salve Deus!

Tudo precisa ser revisto por tantos irmãos, retirem as coroas de suas cabeças, retirem o cedro das mãos, empunhem a energia do coração, os braços nos trabalhos, a sensatez nas dificuldades , o perdão atraves do conhecimento cerebral pois, quem dirige é aquele que humildemente se conscientiza que não estamos aí para nos exibir, estamos servindo , estamos caminhando rumo ao desconhecimento humano, rumo a união dos povos.

Reflitam que nestes nossos trabalhos, sempre precisamos de alguém para compô-lo, é uma doutrina rica, solidária, onde na parceria harmoniosa está seu verdadeiro efeito.

Caminhemos lado a lado, deixemos a crítica seguindo a força do amor unido, o tempo corre e, o amanhã não nos cabe definir. Façamos nossa parte da melhor forma possível pois, um dia que não sabemos quando, prestaremos contas de todos os nossos atos, principalmente se este ato influenciou terceiros.

Salve Deus!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.