sábado, 7 de maio de 2011

A IGNORÂNCIA DA CHANTAGEM


Com a espiritualidade não adianta a prática da chantagem, pois tal atitude é sinal de incompreensão, desejo de mudança de provas cármicas, acusação e falta de fé, ou seja, é viver na escuridão, mesmo encarnado. As entidades espirituais não vão atender as necessidades que somente alguns espíritos humanizados acham que têm, pois eles ainda não enxergaram a natureza onisciente e a justiça de Deus, que concede a todos conforme a suas obras (erguidas pelo coração).

Se quisermos ter os carmas minorados em seu peso, a chave já foi oferecida: o trabalho incessante. Mas quem buscar a riqueza material ou atendimento de seus desejos individualistas pode ter deixado de observar a passagem bíblica: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamon”. (Mateus 6:24) (Mamon é uma palavra transliterada do hebraico que significa “dinheiro”, também sendo colocado em equivalência como “ganância”).

Acreditar que a vida se transformará em um mar de rosas após dado o início da prática do auxílio ao próximo pode ser um engano, complementado pela típica vontade do ser humano de sempre querer ganhar, mesmo pouco ou nada oferecendo. A verdade é que nós é quem transformaremos nossa vida, haverá uma nova realidade, ainda que nada do externo se mude, estaremos diante de nós mesmos, na possibilidade da “auto-cura”.

Os que deixaram a Doutrina, por não terem seus pedidos atendidos, também não podem ser julgados, pois ainda que contrariem alguns de nossos conceitos, não deixam de ser de nossa mesma essência espiritual, eles também farão suas colheitas e só Deus saberá e poderá enquadrá-los em seus respectivos merecimentos.

Os perseverantes, que aos poucos vão aprendendo que aqui estão para resgates e não para recompensas, que entregam a glória da realização de tudo a Deus, que percebem que a contagem da evolução está no seu padrão vibratório e não na busca da demonstração aos demais de seu sacrifício (vaidade), estes sim renascerão da água e do espírito, vendo brilhar sobre suas mentes a força criadora da verdadeira felicidade.

A chantagem é invenção humana e o bom trabalhador tem poucos pedidos a fazer, pois a maior parte do seu tempo ele gasta na manutenção do plano geral, onde outros que não tem mais forças para caminhar receberão deste a ajuda fraterna, a mesma que um dia ele também já recebeu.

Quantos caminhos já percorremos, quantas jornadas... não há mais tempo para estarmos imersos na busca incessante pelos desejos materialistas de nossos personagens. A dinâmica da terceira dimensão encontra-se prestes a sua ruína, mas somente para aqueles que não se prenderam a frustrações, acusações e intolerância.

Ninguém jamais se contaminará por nós.

Salve Deus!
Anderson Augusto
Mestre Lua

1 comentários:

Salve Deus!
Quem tem a chance de estar diante de tal preciosidade como as entidades de luz com sua grandioza simplicidade, não tem mas o que pedir, pois, tudo o que lhe é de desejo está sendo dado naquele momento,só de termos a chance de dividir um milésimo do nosso interior para com tanta luminosidade não tem preço.Temos de agradecer todos os dias, pela chance que obtivemos de estarmos ali doando o que nos foi confiado, o amor incondicional.A cada chance que tenho de poder dividir tão grandiosa energia em função do auxílio me sinto realizada,mas sempre imagino, que poderia ter oferecido mais.
Andaremos com os pés no chão e sempre nos caminhos que nos foi confiado por nossa mãe.Agradecer todos os dias ao Divino e Amado Mestre Jesus por mais uma chance,chance de podermos arregaçar as mangas e ir no auxilio em função daqueles que necessitam,pois, nos é concedido tanta força que se não a dividirmos com os outros,como dizem as entidades: dar vontade de sair correndo, porque e muita energia para se doar e quando acumulada,parece que vamos explodir.
Muito bem colocadas as palavras do Mestre Lua.Ás vezes vamos realizar um trabalho pensando no que vamos ganhar e esquecemos o quanto podemos oferecer.
Salve Deus!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.