sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Troca de Adjunto


Ao ingressar em um Adjunto pela primeira vez, o quê oficialmente acontece na Consagração de Centúria com o registro de sua emissão, o médium entrega nas mãos do Ministro do Adjunto a sua jornada missionária!

Não uma simples formalidade burocrática onde escolhemos um “homem” para nos liderar, o quê efetivamente acontece é nossa entrega à regência de um Ministro, que tem sua representação por meio daquele Mestre.

A escolha do Adjunto deve ser realizada com critério. Durante o período em que estamos em desenvolvimento, ou ainda freqüentando as aulas de Iniciação, Elevação e Pré-Centúria, devemos procurar participar das reuniões mensais promovidas pelos Adjuntos de Povo e buscar a afinidade com o representante daquele Ministro e também com o seu povo. Afinal irá conviver mais proximamente com aqueles irmãos. Fora do Templo Mãe esta oportunidade de escolha praticamente não existe.

Seja qual for o motivo, “trocar de Adjunto” não é um processo fácil. No plano físico já é complicado, por envolve um total respeito às nossas Leis e somente com a autorização máxima do Trino é que se pode efetivar a mudança. Espiritualmente é ainda mais complicado!

Falo do lado espiritual que envolve a “troca de Adjunto”. Como nos disse Tia Neiva: “Quando entras para um Adjunto, tu depositas tua herança transcendental nas mãos de um Ministro, que passa a te reger. Não deve ser tão fácil tomares daquele Ministro o que depositastes e dar a outro Ministro. Alguma coisa não fica bem naquela contagem”.

Vejam a seriedade do assunto! Segundo nossa Mãe Clarividente, depositamos nas mãos do Ministro nossas heranças transcendentais. Não temos como avaliar qual nossa situação: se colocamos nossos bônus, investindo para reajustar com um povo, ou mesmo diretamente com aquele representante; ou se apresentamos nossas dívidas, as quais o Ministro recebeu com seu compromisso de trabalhar dentro de seu Continente para saldá-las. O Ministro pode estar investindo em você, aliviando seu karma para que possa cumprir sua missão e compromisso.

O quê vai passar espiritualmente coma “troca de Adjunto”? Salve Deus!

Mas Mestre, eu mudei de cidade, estou em outro Templo, e me disseram que eu tenho que mudar de Adjunto...

Salve Deus! A atuação de um Ministro independe de espaço físico ou temporal! Levar as forças de um outro Ministro para o novo Templo que freqüenta, pode ser uma bênção muito maior do que podemos avaliar! Como podemos saber se não eram justamente aquelas forças, dentro da tônica específica daquele Ministro, que faltavam para aquele lugar? Não, não se pode obrigar um Jaguar a mudar da Ordem de um Ministro!!! Consulte os Devas e emita “a serviço” ou “em missão”.

Salve Deus! Repito: Não se pode obrigar um Jaguar a mudar de Ministro! Pode se autorizar a troca, assumindo assim a responsabilidade desta mudança.

Mas o Trino mandou todo mundo “trocar de Adjunto”...

O Trino com certeza autorizou a mudança com base em sua análise da situação. Pode até recomendar se assim considerar necessário, mas nunca vai ordenar a troca de Adjunto, pois ele sabe que a força do Ministro independe da conduta do seu representante.

Mesmo quando um Adjunto desencarna, seus componentes continuam emitindo em sua ordem, agregando um novo adjunto à sua emissão, deixando de emitir o nome do Mestre que partiu, mas não deixando de emitir o nome do Ministro, pois este permanece e cumprirá seu compromisso até o fim da sua jornada física!

Existem exceções? Sim existem exceções! Estas devem ser criteriosamente avaliadas e autorizadas se necessário, atendendo ao livre arbítrio de cada um, que assume a responsabilidade desta mudança.

Mas sinceramente? Lembro sempre das palavras de Tia: “Algo não fica bem naquela Contagem”... “Venho de um mundo onde as razões se encontram. Não temos erros!”.

Kazagrande

Dependendo do grau de incompatibilidade entre componente e Adjunto, é melhor que seja feita uma troca do que o médium deixar a Corrente. Tudo isso, claro, considerando o que nos disse Tia Neiva:

“O teu sacerdócio é o teu Oráculo.

Quando entras para um Adjunto, tu depositas tua herança transcendental nas mãos de um Ministro, que passa a te reger. Não deve ser tão fácil tomares daquele Ministro o que depositastes e dar a outro Ministro. Alguma coisa não fica bem naquela contagem.

O Ministro gastou muito contigo ou tu gastastes muito, confiado no teu Ministro. Tu te esqueces; porém, o Ministro não!

Por isso eu digo sempre a  todos: venho de um mundo onde as razões se encontram. Não temos erros!

Existem muitas causas que podem levar a mudar de Adjunto. Há os que não precisam, mas sofrem influências.”

Tia Neiva, em 17 de maio de 1984 - Lei Dharman Oxinto

4 comentários:

Ola kazagrande, Sou um doutrinador, meu nome é Rubens Pardini. Em primeiro lugar venho através deste lhe parabenisar pelo belíssimo trabalho que vos tem realizado. já fiz minha iniciação e já completei as minhas aulas de Elevação de Espadas, devo Elevar na próxima cerimônia, contudo tenho serias duvidas quanto ao ministro que devo escolher para entregar minhas heranças transcendentais. sei que no texto TROCA DE AJUNTOS o Senhor menciona que temos que participar das reuniões mensais promovidas pelos Adjuntos, sendo assim gostaria de saber onde e quando ocorrem estas reuniões e se o Senhor tem algum material dos ministros para que possa apreciar visando assim tirar minhas duvidas primárias. Desde já agradeço a atenção e aguardo ansioso seu retorno! R.

Salve deus meu irmão !!Esse assunto m encomoda muito,a 3 anos troquei de adjunto .O nosso vice presidente era nosso instrutor tambem e o no dia de assumir a preside
ncia muitos mediuns estavam centuriando e acharam d direito vim na força do novo presidente.Ele e um grande adjunto um dos melhores q ja vi na doutrina .Mas na epoca eu ja era centuriao e devido minha ninfa esta nesse grupo e meu adjunto de origem so via ele nas consagraçóes iptei por inpulso tanbem muda .So q de um tempo para ca sinto uma grande vontade de converça com neu adjunto sobre esse assunto,pois tenho receio de magoa ou q ele leve para o outro lado Duas vezes m peguei e
mitindo na força do meu ministro de origem .Sem contar q dentro de mim fica martelando essa idea nao sri o q fazer ?Tenho medo de ta tomando alguma atitude novamente errada.KasaGrande c poder da uma opinião agrdeço.

Salve Deus!! gostaria de saber como seria o processo de troca de adjunto quando uma ninfa casa com um mestre que nao é do mesmo adjunto que ela, e quando o casamento acaba como seria? e quem deveria procurar? poderia voltar a ser tudo igual com a emissão, e ja que teria a primeira emissão nas maos mesmo assim deria procurar por um devas, e se caso não ter Devas no templo ? o que faria??? obg!
fica com Deus!!.

salve deus mestre Kazagrande, ate hoje eu tenho uma duvida e preciso esclarecer.
o adjunto com o qual comecei a minha caminhada a 20 anos, partiu em outra missão na doutrina e entregou o seu povo como devo proceder em suas emissões. pois ate hoje tenho duvidas se vão para o adjunto de origem ou para os que assumiram o templo.
obrigado antecipadamente.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.