segunda-feira, 19 de setembro de 2011

A SUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER


Salve Deus!

Somos tão livres quanto a videira que se expande por crescer e produzir, e quanto melhor os nutrientes que esta planta absorve, melhor serão os frutos que dispõe.

A consciência é dona de si mesma, e não precisa se alimentar do que não lhe traga progresso, mas estará a todo o momento sendo provada na sua própria ciência de independência, pois ao estagnar-se em palavras ou possíveis intenções, acabará por dignar-se como escrava, de preceitos que não são seus, apenas de construções ideológicas ao longo dos fictícios tempos.

Tudo são oportunidades, o perdão é o grande libertador; por mais que venhamos a criar um julgamento idiossincrático, sempre ele estará lá, aguardando ser bem utilizado e proporcionando a cura espiritual.

Nem todas as individualidades atuarão na conformidade dos desejos de nossos egos, pois se assim o fizessem, estariam o fortificando, em detrimento de um ensino maior.

O conhecimento é apenas uma corda que se estende a sustentar algum equilíbrio da razão e logo se romperá quando por si, a utilidade que praticava, não mais provará sua necessidade diante da constância do Ser.

A proposta de mostrar-se certo não é algo que esteja na essência superior, pois quando a claridade se faz, não precisa expulsar nenhum demônio que a circunvizinhe, já que de si, nada pertence além do seu próprio entendimento de completude.

Irmãos, vivemos propostas de um novo mundo, este com suas bases sendo erguidas interiormente, e o que de adventício se compor, será apenas mais uma carga a transportar. Salve Deus!

Sejam a Paz!
Mestre Lua Anderson Augusto

0 comentários:

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.