sexta-feira, 4 de março de 2016

Por que a falta de controle?


(respondendo aos comentários atrasados)

Realmente, a “vontade de bater, xingar e às vezes até voar no pescoço do doutrinador ou do paciente” é quase incontrolável!

Porém, devemos ter em conta que ela só será externada se encontrar, no próprio aparelho, sentimento semelhante, para criar uma simbiose mental e traduzir em impulso físico ou verbal.

Deixar o irmãozinho liberar esta energia, não vai ajudar em nada o Doutrinador, que também possui seus sentimentos próprios e receios naturais, que podem em conjunto mesclarem-se com a energia liberada, colocando a perder todo o trabalho, dando mais força ainda ao sofredor.

A responsabilidade do Doutrinador é de emanar a aura do médium e do irmãozinho, com sua energia mediúnica vibrante e na tônica do amor.

Claro que não podemos criticar quem ainda não compreende, ou não recebeu a orientação necessária sobre como se conduzir nestes momentos delicados. O Apará não pode se render aos sentimentos do irmãozinho, justamente ao contrário! Tem que vibrar para que ele compreenda aquelas palavras e mentalizar (visualizar) a sua Elevação.

Vejo que normalmente os médiuns que mesclam suas energias com a do sofredor, dando vazão aos sentimentos que lhe invadem, são justamente os que saem “passando mal” e com vibrações de todo tipo. Ao passo que os que se controlam e possuem uma incorporação perfeita, saem tranqüilos e com a sensação da missão verdadeiramente cumprida.

Também conheço médiuns de todos os tipos, veteranos e “graduados” com os mais diversos comportamentos. Tia nos ensinava que o médium mais sujeito a mistificação é justamente o mais antigo e de maior classificação.

Não falo em “falta de conduta”, mas sim, em falta de conhecimento! A falta de conduta se dá quando o médium tem esclarecimento e não segue as leis que nos regem neste Amanhecer, e uma das Leis que Tia mais primava era justamente a elegância nas incorporações, e o comportamento de Cavalheiro do Doutrinador.

Mal formados? Desequilibrados? Talvez... Mas o quê realmente pesa é o momento em que o médium atravessa em sua vida e o quanto ele mesmo está precisando externar sua energia. O sofredor ao encontrar este campo fértil sente mais facilidade e aí o médium acaba “debaixo dos Tronos”. Por isso a necessidade de total responsabilidade ao ir para os Tronos! Nosso compromisso não é só com o paciente físico, é também com o paciente espiritual! E estes não podem encontrar um lugar para aumentar sua negatividade, e sim, para contê-las! O Apará, médium Iniciado na Corrente Indiana do Espaço, por esta característica é consciente e pode controlar as reações. Somente não conseguindo, quando sua própria energia está compatível com a do irmãozinho... De modo, que é melhor nem ir para os Tronos, se não puder se controlar. Pois sairá dali pior do que entrou ou terá que contar com o merecimento de ter ao lado um Doutrinador que possa trabalhar dobrado: controlando aparelho e sofredor. De qualquer forma, os dois acabam esgotados.

Em nossa Doutrina, segundo descrito pelo Trino Tumuchy trabalhamos com a “projeção do Mentor”! Ele não entra e domina o corpo do Apará! Projeta sua energia e intuição para a realização do trabalho. Quando chega o sofredor, o Mentor se afasta (por isso a sensação da voz do Mentor se distanciar) e permite que o irmãozinho, projete. Com a “Puxada”, o Doutrinador abre a aura do Apará para que ele receba a projeção da aura do irmãozinho, que passará a receber a limpeza propiciada pelos movimentos iniciáticos do Doutrinador e sua emissão de ectoplasma através da doutrina verbal.

Quanto ao controle dos movimentos físicos... Salve Deus! O Apará, Iniciado em nossa Corrente, tem o controle de seus movimentos. Obviamente, quando seu nível de mediunização é muito forte, ele sente com maior intensidade os movimentos projetados pela Entidade de Luz. Porém, jamais, repito, porque são palavras de Tia, jamais uma Entidade de Luz viola a vontade de um médium. Ela projeta e o movimento só se realiza com a permissão do médium! Dores não podem provir de uma Entidade de Luz, que nunca força o médium a nada.

Kazagrande

9 comentários:

caramba..mto bacana!
todo o texto me chamou a atenção.. mas 1 que pessoalmente me chamou mais foi ''Com a “Puxada”, o Doutrinador abre a aura do Apará para que ele receba a projeção da aura do irmãozinho, que passará a receber a limpeza propiciada pelos movimentos iniciáticos do Doutrinador e sua emissão de ectoplasma através da doutrina verbal.''

tipo..eu tava querendo uma explicação tecnica espiritual como essa... foi de grande valor..abração kaza!

Desta vez se superou mestre Kazagrande,

Foi simplesmente perfeita a explicação.

Serviu-me para melhor avaliar varios conceitos
obrigado.

salve deus mestre realmente de grande grandeza essa mensagem salve deus realmente nao podemos deixar que forças negativas tanto ou fora do trabalho dominem as nossas mente sempre devemos nos manter ou sempre pensarmos pensamentos bons e limpidos para a nossa evolução e o crecimento espiritual o equilibrio para os nossos trabalhos salve deus

muito importante estes esclarecimentos, parabéns, sempre.

Salve Deus!
Infelizmente alguns de meus irmauns mediuns carregam junto de si o triste pensamento de DESCARREGAR NUMA MESA EVANGELICA OU NOS TRONOS, suas does e angustias! Quando na verdade e o contrario que deve ser feito. O medium que se propoe participar num trabalho de Mesa ou Tronos deve estar perfeitamente equilibrado e com seu Sol Interior iluminado!
Caso contrario todo o trabalho se perdera, e o mestre ou a ninfa naum alcançara seus bonus necessarios para a sua libertaçao...
Michel Costa - Mestre Lua - Guarapari - ES

Salve Deus Mestre kazagrande! muito boa explicação.

Salve Deus (... De modo, que é melhor nem ir para os Tronos, se não puder se controlar) Necessito comentar este trecho. Realmente se o apará não consegue controlar não deve mesmo ir aos tronos, conheço diversos pacientes que saíram do templo com muito medo, devido a bravura que os irmãozinhos chegam e o apará deixa extravasar.Conheço mais de um paciente que não vai mais ao templo por medo ou vergonha. Nós que somos apará sabemos perfeitamente quando é um irmãozinho, conseguimos sentir um irmãozinho mesmo que outro aparelho, nós sentimos a irradiação. Não precisa de escândalo pra fazer a caridade, escândalo é sinal de personalidade, de desequilíbrio, nem sempre é a presença irmãozinho Salve Deus Ninfa Lua Tagana em Cristo Jesus.

Salve Deus Mestre super esclarecedor bacana mesmo.

SALVE DEUS!!!!CADA DIA MAIS CHEGO À CONCLUSÃO: HÁ TANTO QUE SER APRENDIDO!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.