domingo, 19 de fevereiro de 2012

Herança Cigana - I


Nossa herança cigana é fascinante!

Quase todos os Jaguares, em algum momento de sua jornada, acabam se deparando com a exuberância do Povo Cigano. Sua alegria, música, beleza e encantamento!

As tradicionais festas ciganas, que por vezes são realizadas na área do Templo, trazem a tona toda esta tônica vibracional e empregam esta maravilhosa energia da melhor maneira: através da União e da Alegria!

Porém existem problemas que podem surgir por conta de uma falta de direcionamento, ou de um direcionamento incorreto destas energias.

Ciganos nos Tronos! Salve Deus! “Os Tronos” é um setor de atendimento dos Pretos Velhos! É deles a regência deste trabalho, e somente eles vêm, para trabalhar ali. Um Caboclo, em uma real necessidade, pode dar sua passagem, identificar-se, realizar seu rápido trabalho e partir. Sem qualquer comunicação! Porque a comunicação nos Tronos é exclusividade dos Pretos Velhos.

Cigano não incorpora nos Tronos e sai dando consultas e atendimento! Perdoem-me os que se envolvem nesta sintonia, mas é a pura verdade!

Embora a presença de nossa herança cigana seja tão marcante em nossa Doutrina, em algumas Falanges e mesmo em determinados trabalhos, temos que ter em conta que nesta passagem, especificamente na Tribo dos Katshimoshi, a maioria de nossos irmãos teve um triste fim!Agravando suas dívidas e relegando às dores do plano etérico, diversos destes irmãos. Costumo dizer que quem melhor terminou foi Mãe Calaça, e olhe que ela foi devorada viva por lobos.

A alegria, a beleza, as músicas, a herança cigana enfim, deve ser revivida nas festas e celebrada entre nossas Falanges nos trabalhos que a elas foram consagrados.

Os Tronos? Salve Deus! Repito: Quem atende e manipula neste setor são os Pretos Velhos!

Ah... Mas um Cigano não pode se apresentar nos Tronos? Aprendi que uma Entidade de Luz possui total respeito aos nossos Trabalhos. De modo que, se uma Entidade de origem cigana, necessitar dar sua mensagem, virá com a roupagem de Preto Velho, e sua emanação transmitirá o quê for necessário e do merecimento do atendido.

Aprofundando um pouco este tema, mas sem fugir da simplicidade que caracteriza estes textos, devo lembrar que um uniforme é definido pelo próprio nome: Uniforme – forma única! Ao ir para os Tronos e querer se “fantasiar” de cigana (ou mesmo cigano), colocando adereços que representam esta magia, está desrespeitando nossas leis e envergonhando nossos Mentores (na verdade não se envergonham, mas se entristecem ao ver um médium que não compreende e respeita o mais sagrado setor do Templo: Os Tronos!).

Os Tronos são para os Pretos Velhos! Salve Deus!

Vamos desfrutar de nossa herança, e da alegria que nos proporciona, nos locais e na hora certa.

Kazagrande
Exceções? (Continua no próximo texto.)

2 comentários:

Salve Deus!
Mestre já fui atendida 3 vezes nos tronos por Pais ciganos, só lembro o nome de Pai Joaquim Cigano das Cachoeiras, e 1 vez há bem pouco tempo por Mãe Calaça. Foi assim que se identificou, eu passava como paciente, e foi assim que o guardião (Mestre Doutrinador) me disse com qm ia falar, em Cristo Jesus.
E falamos mto em especial com Mãe Calaça, Salve Deus! Levava 1 propósito de me falar algo q é confidencial e me disse q esperou 200 anos p falar cmg... foi o tempo q Jesus e nosso Pai Seta Branca a deixaram à espera pq não era ainda a hora...
deve entender que + não posso falar, nem sei se o tempo de espera p me falar deveria dizer, mas penso que sim, não estou a ouvir nada em contrário.
Frequento a Doutrina há cerca de 9 anos, parei e voltei há cerca de 1 ano e meio, sou aspirante ninfa Lua.
Se me puderem responder qt aos trabalhos feitos pelo povo Cigano nos Tronos, mt agradeço.
Só p terminar, nesses Tronos não falei com + ninguém, quer dizer que não desceu Preto Velho.
Salve Deus e Graças a Deus!

Boa tarde! Estive semana passada visitando o Vale do Amanhecer em Planaltina. Passei o dia porlá, inclusive passei pelos trabalhos e conversei com algumas pessoas. Na verdade creio que fui encaminhada através de Mãe Calaça a chegar ao Vale do Amanhecer,não sei ao certo o que poderia ser,mas acredito que se Mãe Calaça dialogava em vida com tia Neiva acompanhando suas viagens pelos mundos espirituais, talvez haja nos dias de hoje uma necessidade de que dêem também uma atenção especial ao "povo cigano". Confesso que causou-me certo "espanto" toda a mudança ocorrida através do tempo, desde a primeira vez , há mais de 20 anos, quando nada era asfalto e o horizonte despontava, pois da mesma forma acredito que se faz necessário evoluir-mos, evoluir-se muitas vezes é retornarmos as nossas raízes, ao solo.
Tenho um carinho especial e muito respeito pelo Vale do Amanhecer , assim como todos que dão continuidade ao serviço para o bem de todos. sou apenas uma aprendiz e gostaria de deixar não uma opinião, apenas uma vontade em nome do "povo cigano".
Gratidão.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.