TIA NEIVA

TEU PADRÃO VIBRATÓRIO É A TUA SENTENÇA

O CENTURIÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

ADJUNTO ANAVO

MESTRE KAZAGRANDE

PÉROLAS DE PAI JOÃO

Todos os direitos autorais e edições impressas doadas à Doutrina do Amanhecer.

MINHA MISSÃO É MEU SACERDÓCIO

EXÍLIO DO JAGUAR - KAZAGRANDE.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

NOTA DE ESCLARECIMENTO: Fábrica de Médiuns


Em resposta ao comentário ofensivo e pessoal que recebi pela publicação do “Fábrica de Médiuns”, onde fui acusado de estar “cutucando os Trinos”.

Este artigo não tem por finalidade julgar a ninguém, nem tão pouco “cutucar” os Trinos. Salve Deus!

Creio firmemente que jamais um Trino teria conhecimento de que um emplacado em uma semana, na semana seguinte é “fabricado” centurião.

Como escrevi há poucos dias, sou apenas um jaguar comum, não questiono e nem posso questionar a ninguém, quem tem autoridade para assumir, que assuma a responsabilidade pela Consagração, mas que recorde de verificar como fica o Médium depois de recebê-la.

Embora pudesse, não cito nenhum nome, nem de médiuns, nem de Mestres, nem de Templos.

Apenas expresso o quê aprendi: A espiritualidade tem um cronograma de preparo do plexo mediúnico que deveria ser respeitado. Principalmente em relação à Centúria!

Repito, não tenho a menor intenção de ofender a ninguém. Caso a Contagem das Aulas esteja incorreta, compreendam que não fui eu quem a criou.

Realmente não posso julgar ninguém! A cada momento compreendo mais minhas imperfeições e luto para vencê-las. Apenas exponho situações questionadas pelos próprios médiuns.

Peço perdão ao Trino se ele sentiu-se ofendido com este artigo! Do fundo do coração sempre considerei que ele ignorasse que estas práticas de "fabricação" se tornassem cada vez mais freqüentes!

Kazagrande

domingo, 21 de novembro de 2010

NOSSO LAR – O FILME


Salve Deus! Disponível para baixar gratuitamente (sem aqueles códigos de celular) o filme Nosso Lar. A qualidade está muito boa, tanto em áudio como vídeo.

Basta clicar no link abaixo, e na nova janela que se abrirá escolher a opção “download mais lento” (este é grátis!). Abrirá uma contagem regressiva e depois da contagem, clicar novamente em “download mais lento”.

Arrisco dizer que este filme é “obrigatório” para todos os espíritas!

Kazagrande

Para baixar clique aqui - http://www.fileserve.com/file/xZ9VPKd

Sinopse: O filme “Nosso Lar” é baseado no livro homônimo de Chico Xavier No filme ao abrir os olhos, André Luiz sabe que não está mais vivo – embora sinta fome, sede, frio, ele percebe que não pertence mais ao mundo dos encarnados. Ao seu redor, uma planície escura, desértica, tenebrosa, marcada por gritos e seres que vivem à sombra. As dúvidas e as dores intensificam-se. Que destino seria esse? Novas lições e conhecimentos, marcados ainda por momentos de dor e sofrimento, estão no caminho deste homem, que enquanto aprende como é a vida em outra dimensão, também anseia em voltar a Terra e rever a família. Só que, ao conseguir ver seus entes queridos, André Luiz percebe a grande verdade – a vida continua para todos...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

As Tupinambás


Minha sinceras homenagem a Falange de Pai Seta Branca.

Kazagrande

Yone Turial de Almeira, Primeira Tupinambá, acompanhou Tia Neiva em sua jornada, desde 1974. Oito anos depois, assumiu a missão dada por pai Seta Branca: criar a falange Dele.

Conta a Ninfa Yone:

- Em 1982, eu era Muruaicy, mas tinha saído da Falange. Tia Neiva mandou que eu voltasse, para ser Regente, porque a Primeira Muraicy (Rilza) estava afastada. Na Estrela, no dia da Consagração da Dinah como Primeira Dharman-Oxinto, a Tia disse: "Minha filha, você vai ficar aqui do lado, não vai ser mais Regente Muruaicy, o Pai Seta Branca disse que sua missão vai ser outra".

- No dia seguinte na casa de Tia Neiva, fui informada por ela que a minha missão era formar a falange de Pai Seta Branca, pois ele disse que tinha chegado à hora.

- A missão da falange, naquele momento, tinha um cunho social, era o Serviço Social da Doutrina. A Tia deixou escrito: "A falange Tupinambá tem acesso à direção da Casa Grande", porque nós teríamos que estar lá. Ele trouxe as Tupinambás para trabalhos sociais, ligados a atenção aos irmãos menos favorecidos, as crianças desamparadas, aos pacientes que chegavam bêbados e aos drogados. Distribuir harmonia entre o corpo mediúnico e ajuda em arrecadação para ajudar alguns necessitados.

- Eu recebia as pessoas, dava alimentação e conduzia até o Templo, para passar nos trabalhos todos os dias. As Entidades mandavam me chamar e diziam: Fica com esse paciente por tantos dias e, eu ficava. Então, todos os dias eu os trazia até o Templo e eles passavam nos trabalhos, até o dia que eles concluíam o tratamento espiritual e seguiam os seus caminhos, para onde quisessem ir. Muitos Mestres passaram por lá. Fiquei na Casa Grande por oito anos, mas resolveram desmanchá-la, e foram formadas outras casas em outros lugares. As vezes, alimentava sessenta, setenta pessoas num almoço e o mesmo no jantar.

- Tudo o que eu fazia era através da intuição de Pai Seta Branca, nada por minha conta. Ele dizia: "todos os dias eu te espero às nove horas no Turigano", e assim acontecia. Ele me preparava, me mediunizava e eu passava o dia trabalhando, não tinha dificuldades, todos ajudavam.

- A Tia Neiva não conseguiu narrar ou contar a história das Tupinambás. Naquela época, ela estava muito debilitada e, não tínhamos tempo nem de conversar. A única coisa que ela fez foi o canto da minha individualidade, que diz tudo de nossa missão. O canto da Tupinambá é o da minha individualidade. Como não houve tempo de fazer o canto coletivo para as componentes da falange, eu pedi permissão a ela e dei o meu canto para as Tupinambás.

Acervo da Primeira Tupinambá Yone Turial - (Blog das Tupinambás)

Segundo Tia Neiva orientada por Pai Seta Branca, a missão da falange está além das portas do templo do amanhecer, seu verdadeiro propósito é o auxilio dos cegos, dos mudos, dos surdos e dos incompreendidos, são aqueles que chegam aqui em busca de cura para os seus males físicos e espirituais, essa é a missão das Tupinambás, ajudar as pessoas mais necessitadas.

Antigamente a falange era associada à direção da Casa Grande, de acordo com as palavras da Tia, as Tupinambás deveriam gastar todo o tempo que fosse necessário atendendo as pessoas que aqui chegassem, deveriam tomar todas as providências para o auxilio dessas pessoas, mas com o passar do tempo e com o falecimento de Tia Neiva muito da missão das Tupinambás foi esquecida.

A falange tem também como responsabilidade a manutenção da imagem do Pai Seta Branca que está localizada no interior do Templo, as Ninfas responsáveis pela limpeza são escaladas pela Primeira Tupinambá.

A CASA GRANDE DAS TUPINAMBÁS

Esta casa foi criada pela Primeira Tupinambá Yone, por ordem de Pai Seta Branca, Mãe Yara e Tia Neiva em dezoito de novembro de 1985. Foi fechada após sete anos de funcionamento ininterrupto.

Existia no Templo Mãe uma cantina, uma casa, onde atendiam as pessoas necessitadas de ajuda física e espiritual que lá chegavam. As pessoas necessitadas eram encaminhadas pelas entidades do Vale do Amanhecer, principalmente, por Vovó Catarina das Cachoeiras e, ali permaneciam o tempo indispensável e necessário para receberem as suas curas.

Os que ajudavam na Casa das Tupinambás eram os componentes da própria falange ou outros voluntários de outras Falanges Missionárias que se propuseram somar esforços e ajudar a nossa Primeira Tupinambá, para o bem de muitos.

Com o funcionamento da Casa das Tupinambás, todos os dias às nove horas da manhã, a Primeira da falange ou quem ela determinasse ou escalasse para substituí-la, deveria fazer a emissão e o canto no Turigano, na presença de todos os voluntários do dia. Havia esse ritual, pois conversando certa vez com Pai Seta Branca ele explicou à Ninfa Yone que, estaria esperando por ela todos os dias nesse horário no Turigano.

Caso algum Adjunto sentisse que deveria abrir a Casa Grande das Tupinambás, em algum dos Templos do Amanhecer, poderia fazê-lo, (com a devida autorização do Coordenador) procurando a Missionária Yone para obter todas as regras e orientações necessárias para o funcionamento da casa. “Iluminação”, isto é, a vibração que se irradia por toda aquela casa transitória. Palavra da Tia Neiva, referindo-se à Casa Grande das Tupinambás.

Hino à Virgem Tupinambá

Esse hino não é especifico em termos de Ritual, mas convém registrar a sua característica em promover uma harmonia no ambiente, seja no Templo ou mesmo no lar, nos momentos em que o médium julgar conveniente para melhor situar-se em uma sintonia de equilíbrio.

Lírio bendito do senhor
Vem do além juntar-se a nós
És farol que ilumina a noite escura
És luar de prata sobre nós

Este mundo nosso te traz
O mal recordar os tempos teus
Pois com teu puro amor foi condenada
E queimada junto ao amado teu

Pediste a Deus clemência
A quem tanto mal te fez
E a Virgem Mãe de ti compadecida
Uniu-te junto aos pés dos filhos teus

Virgem das virgens aos pés de Deus
Vem nos trazer a Salvação
Tua meiguice nos transforma
Teu humilde e meigo coração

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Mestre Valdemar


Para mim é muito bom lembrar do Mestre Valdemar. Poucas vezes nos falamos, mas sempre que tivemos a oportunidade de conversar foi algo intenso, marcante.

Lembro da primeira noite que passei no Vale do Amanhecer... Antes de ser encaminhado para o Orfanato, dormi a primeira noite no sofá do seu escritório. Mestre Elias, um Adjunto Sivans, desencarnado há uns 15 anos (se não me falha a memória), foi quem me levou até ele. Convidou-me para tomar um café com pão e pacientemente respondeu um monte de perguntas que pipocavam em minha cabeça.

Depois deste primeiro dia, muito tempo se passou até que nos encontrássemos para conversar de novo. Era quase impossível encontrá-lo só, sempre estava rodeado de sua falange. Mas, estranhamente, todas as vezes que paramos para conversar estávamos sós.

Muitos conselhos e muitas risadas. Ele sempre contava alguma história pessoal vivida e que ficava como aprendizado válido até o próximo encontro.

Convivi muito pouco mesmo com ele, mas ao recordar vem uma saudade boa, uma lembrança fraterna e um carinho especial.

Que “lá em cima”, em festa promovida pelos recepcionistas que foram antes dele, e, quem sabe, ao lado do Mestre Elias, ele possa receber uma sincera vibração de amor, carinho e respeito deste Jaguar Exilado.

Kazagrande

Mestre Valdemar, Adjunto Japuacy, realizou sua passagem aos planos espirituais ontem, dia 03 de novembro de 2010.