sábado, 23 de julho de 2011

Para os Instrutores - 04


Ocorre, ainda, o médium epiléptico. É uma das cobranças mais sofridas, em determinadas fases da Lua. Na Lua Nova, por exemplo, o portador fica vulnerável e a passagem é segura. Não há Doutrina. Porém, as energias de suas heranças transcendentais o curam.

Há, também, meu filho, o perigo dos videntes, que muito nos fascinam. Cuidado, porque, no médium em decadência, a deformação da mente é total. Em conseqüência, por este desequilíbrio, se apresentam projeções, vozes, etc.
No caminho desta nova jornada, por momentos, podemos sentir o absurdo e o contraditório em nossas condições humana e social. Porém, tão logo haja uma disciplina doutrinária ao alcance deste mundo, veremos juntos o Céu e a Terra. Teremos que sofrer para vencer as superstições das religiões mal acabadas, religiões que perderam a confiança pela falta de doutrina, religiões que pararam no tempo e no espaço!

Falamos nos fanáticos: São fáceis de curar, caso a sua família não lhe aborreça e comece a amá-lo. Estes médiuns carregam consigo enorme falange de sofredores religiosos. Não podemos comentar, abertamente, na presença de parentes ou dos enfermos psíquicos. Temos que trabalhar sem comentários na Lei do Auxílio.

O médium em desenvolvimento se manifesta pela projeção luminosa e nunca pela projeção de espíritos sofredores, isto é, nunca pelas trevas. Somente os luminosos Iniciados podem, com seus instrumentos, fazer uma projeção em fonia e manifestar-se em um aparelho. É algo tão puro que eu tenho ordens de Jesus para dizer: Está incorporado! Posso, também, deixar de dizer ou de revelar um quadro, com medo da repercussão. As grandes questões que se apresentam às mentes e como são aplicadas ficam gravadas. Podemos dizer, também, que as vibrações simples ou individuais podem juntar-se em harmonia e formar, coletivamente, um círculo maior. 

Quanto maior o número de vibrações positivas, maior o poder de resistir à ação das forças contrárias. A força, seja qual for o modo de aplicar, é o poder de todas as coisas. Destaca-se que, quanto maior for o círculo das forças espirituais que rodeiam o Homem, maior será sua proteção das forças contrárias. As forças harmoniosas se atraem e as contrárias se repelem.

Meu filho, a mais grandiosa tarefa que temos é a conquista silenciosa desta Doutrina, cultivando a conduta doutrinária. Vamos dar prosseguimento à exposição relativa aos fluídos, chegando-se sempre na sua atuação no seio da individualidade. Estamos na matéria densa e na análise de suas doutrinas tenham toda a consideração e psicologia possíveis.

O narrador conta a sua história com amor para transmitir o máximo de seu encanto.

O Doutrinador não é simplesmente um Doutrinador, porque o coração do Homem é um santuário de Deus vivo. O certo é que todas as vidas individuais são centros de consciência na vida única. A sensibilidade afetiva se encontra em todas as formas de vida, pois em tudo existe a essência divina e, por conseguinte, aí proliferam o amor e a sabedoria.

Meu filho, nossa obra chegou, agora, a um plano superior de desenvolvimento espiritual, superior aos ensinamentos elementares e às simples manifestações. É chegada a hora dos Grandes Iniciados.

Veremos, num futuro próximo, grandes acontecimentos que se desencadearão aos nossos pés, fenômenos que vão nos ligar deste mundo a outro.

Salve Deus, meu mestre Instrutor! Tenha esta cartinha para a sua individualidade.
Tia Neiva, em 13 de setembro de 1984

2 comentários:

Salve Deus!
Mestre Casagrande

Sou do templo jurume comandado por mestre manuel silva, sou jaguar instrutor surgiu-me uma duvida o incenso que nos ultilizamos a mescla seria a mesma planta amazonica cujo o nome cientifico é Trattinnickia cf. burseraefolia? caso negativo qual seria esta planta? , devido a atuação dos nossos irmaos menos esclarecidos espalhou que a mescla e o extrato da raiz do opio, se que nao é mas gostaria de ter mais base para contituir uma argumentação e porque nao dizer uma doutrinação a respeito do tema.

Grato

Mestre Yuri

Meu Estimado Irmão,
Salve Deus!

Por favor dirija sua pergunta para o email kazagrande@bolivia.com , pois a resposta nao caberia nos comentários. Adianto que, mediante meus parcos conhecimentos de botânica, embasados apenas em pesquisas após sua solicitaçao, determinou que realmente nos referimos a Amescla, nome popular da Trattinnickia cf. burseraefolia. Nada de extratos opióides.

Aguardo contato para postagem completa sobre o tema.

Um frtaerno abraço,
Kazagrande

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.