sexta-feira, 4 de julho de 2014

A FITA ROXA


O Trabalho de Prisioneiros da Espiritualidade Maior é sempre motivo de diversas dúvidas. Dúvidas estas que já exploramos, grande parte, em textos anteriormente publicados aqui no “Exílio do Jaguar” e em emails particulares. Porém cabe ainda fazer um resgate histórico do inicio de sua implantação.

Seguindo esta intuição, presente em todos os textos redigidos nesta semana, vamos conhecer um pouco sobre “A Fita Roxa”, que representou os primeiros Trabalhos de Prisão em nossa Doutrina.

No início da jornada missionária de Tia Neiva, ainda na UESB, a cada passo, os Mentores davam provas de sua existência, para aumentar sua fé e lhe ensinar os trajetos e os princípios doutrinários.

A primeira prisão espiritual, ocorrida na UESB, em 1961, não se deu para “pedir um bônus em Cristo Jesus”, como nos dias de hoje, e sim, para dar uma lição a quem fizesse por merecer.

O som do “gongo”, tocado do centro do pequeno acampamento, já causava um arrepio em grande parte dos médiuns, principalmente os menos tolerantes...

Todos os presentes, onde quer que se encontrassem, tinham que se dirigir a Tia Neiva, que já os esperava incorporada em Mãe Yara.

Passavam por ela, e os “escolhidos”, por baixarem o seu padrão vibratório, ferindo assim a Conduta Doutrinária, recebiam de Mãe Yara uma “fita roxa” com a inscrição “REBELDE” e sua “sentença”, que correspondia ao tempo que deveriam ficar com aquela “medalha”.

Além da vergonha em usar a tal fita, espiritualmente Mãe Yara colocava uma “luz rosa” na aura do médium, que já saia dali “com dor de dente”. Era o chamado “coro” que o médium rebelde recebia durante o tempo de permanência com aquela “luz”. Durante este período o médium não podia se afastar do acampamento, tendo permissão para somente tirar a fita ao deitar-se para dormir.

Lembro de uma passagem, a mim relatada (na época da Uesb eu não era nem projeto de encarnação...rsrs), em que Tia, após desincorporar observou uma série de pequenos risos, e quis imediatamente saber quem tinha sido o “premiado”, de quem já estavam debochando... Foi então que percebeu, pregada em seu vestido, a bendita fita roxa... Nem ela escapava!

Tudo em nossa Doutrina, foi sendo conquistado a base de provas, que as Entidades mostravam diariamente na vida dos médiuns. No início da vida mediúnica de Tia, e dos que a acompanhavam, diversos fenômenos e lições eram recebidas diariamente, gradativamente atestando a veracidade das coisas do Céu.

Com muita simplicidade e muitas provações nossa Doutrina cresceu, até atingir seu patamar iniciático e cabalístico.

Vinte anos depois da “Fita Roxa”, a carta “O Anodaê da Legião” (1981) inicia a implantação definitiva do Trabalho de Prisão. Reafirmado depois com a carta “Pequenos Detalhes”, em outubro de 1983.

Em um sistema já diferente da antiga fita roxa e próximo do que temos hoje, que foi aperfeiçoado pela Clarividente, inclusive com dois formatos de libertação: Aramê e Julgamento.

Com a presença de Tia, inicialmente os prisioneiros eram escolhidos por ela e muitas vezes recebiam suas histórias, das passagens a qual estavam reajustando.

Conforme a quantidade de prisioneiros aumentava, a historia individual de cada um foi deixando de ser contada, e Tia passou a entregar uma rosa de seu “Sétimo” acompanhada de duas pequenas mensagens diferentes, uma para as Ninfas e outra para os Mestres.

Às Ninfas recebiam o “Príncipe” e esta mensagem:

Querida Filha, Salve Deus!

Que a sua força, juntamente com essa Amacê que você tem agora, possa emanar esses irmãozinhos, caindo sobre eles como pétalas de rosas que irão despertá-los para uma nova vida, bálsamo sagrado que irá iluminar as Trevas em que estão perdidos, tirando o ódio e o rancor de seus corações e fazendo com que tenham novamente esperança, amor e equilíbrio.

Assim como no passado você foi instrumento de suas aflições e injustiças, que hoje, evoluída, possa ser o instrumento da libertação - deles e sua - graças a essa feliz oportunidade que nosso querido Pai Seta Branca lhes proporcionou.

Estamos felizes com todo esse maravilhoso trabalho e pedimos ao Divino e Amado Mestre Jesus que envolva a todos com o Seu Sagrado Manto, para que a Luz e o Amor acompanhem eles e nós nessas novas jornadas.

Salve Deus!

Tia Neiva



Os Mestres recebiam o “Príncipe” e esta mensagem:

Salve Deus, meu Filho Jaguar!

És consciente das vidas transcendentais deste mundo físico em que vivemos, em que já ocupamos outros corpos, em que já caminhamos em outras trilhas, onde já subimos e descemos na esperança de um novo comportamento e, no entanto, mais uma vez nos emaranhamos e nos fizemos cobradores e cobrados.

A Justiça de Deus nos permite a graça, nesta feliz oportunidade, de sermos prisioneiros dos Cavaleiros de Oxossi e das Grandes Legiões. E hoje, filho, escolhido pelo teu Cavaleiro, te libertas daqueles que impediam teus passos no progresso de tuas vidas material e espiritual, e de muito no teu quadro sentimental.

É tudo que posso dizer!

Filho, não precisas saber especificamente o que fostes. Só digo que os anjos e os santos espíritos, que já se libertaram dos seus destinos cármicos, nunca serão prisioneiros no mundo das Legiões.

Esta pequena flor é um “Príncipe Imantrado”, que eu preparei na Alta Magia para ti. Guarde-a e, se possível procure levá-la sempre contigo.

Alerta, filho!

Continue a lutar, tirando os bons proveitos desta libertação, porque, filho, só cai aquele que não está seguro em si mesmo.

Partirás daqui sem a perseguição destes que foram suas vítimas do passado!

Tia Neiva



Kazagrande

4 comentários:

muiuto massa kaza, otimos aprendizados, valeuuuuh

hahahahahaha é errado rir? pq olha se tia neiva recebeu a fita ninguém tá livre dessa... kkkkkk =X

Salve Deus!

Mestre Kazagrande, que excelente aprendizado, faço parte do Turno Aganaro, trabalho nos julgamentos e aramês e não conhecia a história ad fita roxa, vou levá-la comigo na próxima reunião de aganaros no templo que me encontro.
É sempre muito bom ler tudo neste site, é mto aprendizado, amo de paixão esse site, recomendo a todos no templo do Olinda, um braço fraterno, mta paz, mta luz no seu caminhar jaguar.
Salve Deus

Salve Deus!
é um trabalho lindo mesmo esse de prisioneiro

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.