sábado, 21 de abril de 2012

CASSANDRA.


Hoje bateu uma saudade das “escalas do Trabalho de Cassandra”...

Anos atrás, o Trino Araken resolveu criar uma escala para o Trabalho de Cassandras, que estavam ficando literalmente abandonadas, só recebendo seus representantes na hora da “Entrega de Energias” ou em algum evento especial. Infelizmente, muitos a ocupavam apenas por vaidade, gerando vibrações desnecessárias em momentos impróprios.

Com a implantação da Escala, que inicialmente foi criticada, tudo mudou! Nos dias de Trabalho Oficial, um determinado Adjunto era Escalado, junto com seu povo, para realizar a manutenção da Cassandra. Um Castelo, junto à rampa de ingresso ao Templo, pelo Turigano, foi preparado para receber os médiuns concentrados e na sintonia da participação do Trabalho. Ali o Povo se reunia! E como era boa aquela confraternização e união em torno de um Trabalho! Era como um “Retiro Extra” onde os componentes e Adjunto, compartilhavam suas expectativas e realizavam um salutar intercambio de energias.

Levávamos café e pão de queijo, e durante o período em que um par ocupava a Cassandra, os outros se preparavam, e tinham um contato mais próximo com o Adjunto. Ali, Mestres e Ninfas que nunca víamos, e às vezes nem sabíamos que pertenciam ao Adjunto, se aproximavam, desfrutavam da presença do representante do Ministro e sua Ninfa.

O trabalho de Cassandra, assim, tornou-se um momento de Trabalho Espiritual muito respeitado e que trazia a união do povo!

Histórias, experiências doutrinárias, planejamento de viagens e esquemas de trabalho, eram traçados sem o natural tumulto de uma reunião entre todos os componentes.

Ao nos dirigirmos para a Cassandra já levamos uma fraterna união! Vibrávamos naturalmente com os componentes presentes e tenho certeza que muitos já saíam dali com suas vidas “acertadas” espiritualmente.

A Cassandra é o projetor do Ministro (ou da Princesa se for uma Cassandra de Falange). Na Cassandra o Mestre e a Ninfa dispõe desta projeção direta de forças, e a distribuem por todo o Templo e também em benefício próprio, pois  qualquer mentalização ali realizada, tem um poder incrivelmente efetivo! Uma cura pode ser realizada e toda a energia do par é revitalizada.

A construção de uma Cassandra em um Templo do Amanhecer é uma grandiosa responsabilidade que deve ser criteriosamente analisada entes de ser efetivada, pois sua manutenção não é para a vaidade do Templo, e sim para a realização de um Trabalho Espiritual que deve ser mantido como qualquer outro de dentro do Templo.

Sabemos que um Ministro somente opera pela Lei da razão! De modo que Tia deixava claro que um Mestre que deixa de fazer sua emissão, após ter recebido seu Ministro, é deixado de lado pelo Ministro! Sim é razão! Ele não tem tempo para perder com você! Se volta a fazer a emissão e a trabalhar espiritualmente, você recebe de volta a assistência do Ministro, mas já não será o mesmo. Aquele você perdeu, embora o “novo” se apresente com a mesma roupagem. Lembro de uma gravação onde Tia, em uma aula de corujão, na Casa Grande, voltava-se para um Adjunto Arcano veterano e dizia: Você, por exemplo, (fulano), seu Ministro já subiu! Agora que voltou a trabalhar veio outro para lhe dar assistência, mas aquele já se foi.

Creio que a Cassandra, como Radar do Ministro, também deve ser regida pela Lei da Razão. Após sua “inauguração” o trabalho tem que ser mantido! Assume-se um compromisso junto a uma Entidade de Altíssima Hierarquia, um Ministro, e ele não vai perder tempo com uma Cassandra que só recebe poeira ou algum vaidoso!

Um Preto Velho vai lhe buscar no “fundo do poço”. Seu Cavaleiro lhe atende sempre com – 0 – quando invocado e seu padrão permitir, mas um Ministro, esse é a razão!

Todos os Templos, que assumiram a missão da Cassandra, devem mantê-la agora! Nunca é exigida sua construção, mas quando feita, tem que “avinhar” (termo da Tia) e manter!

Salve Deus!
Kazagrande

3 comentários:

Salve Deus Mestre!!
Eu gostaria muito de saber um pouco mais sobre o trabalho de ''trono milenar''.
Ficaria feliz se o irmão pudesse me esclrecer a respeito.

Nityama Lua
Adj Aleso - Itamarajú Bahia

Salve Deus mestre!!
Eu gostaria muito de saber como e feito o trabalho de trono milenar pois ouso muito falar deste trabalho espero que o mestre possa me ajudar abraços.

PRINCIPE MAYA LUA
ADJ ALESO-ITAMARAJÚ BAHIA

Já está "no forno" o texto sobre os Tronos Milenares!

Um fraterno abraço,

Kazagrande

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.