segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Perdao – Dia de Angical

Hoje é Dia de Angical e como estes dias postei um tópico sobre este maravilhoso trabalho, senti que deveria hoje escrever sobre um dos elementos mais importantes desta feliz oportunidade de reajuste: O Perdão!

Como podemos falar abertamente com um irmãozinho sobre a necessidade dele em perdoar, e muitas vezes perdoar a nós mesmos, se ainda temos no coração a mágoa?

Claro que dependendo da situação, da ofensa recebida é difícil compreender, aceitar e perdoar. Porém analisemos a questão da mágoa carregada de maneira franca, sem máscaras, sem se ocultar no prisma do justiceiro, ou de injustiçado.

A mágoa pode estar em relação àqueles que já passaram em nossas vidas. Cobraram seu quinhão e nos deixaram! Não há justificativa para continuarmos a vibrar contra quem já se foi. Não há como avaliar o quanto poderíamos estar devendo a aquela pessoa, e se prejuízo foi apenas financeiro então... Salve Deus! A forma mais barata de se pagar uma dívida, de se realizar um ajuste espiritual é com dinheiro, com bens materiais. Passou... Ficou no passado! E se nada devíamos a este que nos causou a “dor no bolso”, melhor ainda! Estaremos semeando o perdão para nossos próprios momentos difíceis, para apresentar aos nossos reais cobradores.

Em outras situações a mágoa é mais próxima, é familiar! Ou mesmo tem o sabor amargo da traição de quem tanto confiávamos... Sorver o fel da decepção, perdoando verdadeiramente, é o caminho para a evolução. É compreender que muitas vezes magoamos com nossas atitudes, gestos, ações, e sem saber. Sem real consciência de nossas atitudes, pois nossa mente desconhece a realidade do coração do próximo.

O perdão verdadeiro é aquele que não deixa vestígios, que permite um sorriso compreensivo e fraterno, face a falha de qualquer irmão. Dizer “eu perdôo, mas nunca mais quero ver esta pessoa” é mascarar a mágoa, a terra que ainda está em nosso coração. O perdão sincero traz o verdadeiro amor incondicional. Recebe de volta o ofensor com o sorriso de quem tem a missão divina de auxiliar. De quem se coloca no lugar do próximo e procura compreender suas fraquezas e razões, de quem sabe que deve continuar ajudando se for procurado e nunca fecha a porta devolvendo na mesma moeda.

Quando eliminamos a mágoa, quando tiramos a terra do nosso coração, não precisamos mais de máscaras de falsa humildade e capas de justiceiro. É que verdadeiramente evoluímos, damos um passo em direção a ter o direito de pedir perdão aos que ferimos.

Perdoar a si mesmo é outra condição igualmente difícil... Principalmente para um Mestre, ou Ninfa, consciente que seus erros, suas falhas, suas franquezas, geraram dor ao semelhante. Mas é fundamental que nos perdoemos e possamos construir um novo começo, como dizia Chico, não dá para voltar a atrás e fazer de novo, mas dá para fazer um novo começo!

Recomeçamos a cada dia! Semeamos hoje, o amanhã, pois o fruto hoje já estamos colhendo de semeaduras passadas. Perdoar a si mesmo opera um verdadeiro milagre em nossas vidas, pois dá esperança e forças para continuar! Perdoar a si mesmo e todas as pessoas envolvidas na situação, sem culpar ninguém, afinal não importa quem teve razão.

Devemos livrar a todos, incluindo a nós mesmos, do fardo da culpa que impede o crescimento espiritual. Assim também diminuindo um pouco nosso peso cármico... Somos médiuns, escolhidos e acolhidos por um Pai amoroso, sabedor de nossos carmas, na maioria das vezes, bastante pesado.

Ao perdoar trocamos nossas dívidas maiores por dívidas menores, através do merecimento. Passamos a compreender um pouco mais dos desígnios da Espiritualidade Maior, aonde tanto almejamos chegar.

Não pode haver evolução sem perdão! Perdão verdadeiro! O perdão evita muitas doenças da alma, as mais difíceis de sanar. Traz de volta a luz aos nossos pensamentos e harmonia ao nosso coração.

Hoje é Angical... Perdoe a tudo e a todos antes de ir ao Templo. Sinta o alívio e a inspiração que lhe proporcionará para este trabalho! E que possamos merecer tudo que nos aguarda!

Um fraterno abraço,

Kazagrande

2 comentários:

Caríssimo Mestre.
Fico tão feliz qd vejo suas postagens trazendo importantes lembranças, orientações...
Realmente, o trabalho de Angical mostra claramente o amor de Pai Seta Branca por nós seus "ilustres" filhos. Quantos Angicais participei e me senti realizada; saía com a alegre sensação de que estava trilhando o Caminho certo.
Hj, nesse exílio pelo livre arbítrio, vejo que não basta só participar é necessário fazer a reforma íntima, é obrigatoriamente cuidarmos mais de nossa moral. Como acharmos que somos "os jaguares da última hora" se não nos transformarmos em espíritos melhores. Muitos de nós estão desperdiçando uma existência tão valiosa como esta, porque ainda não amam e não são éticos com seu próximo...
Sou muito feliz, pois sei que meu trilhar na Corrente foi um grande aprendizado espiritual e hj colho com alegria o que tão duramente semeei.
Mais uma vez MUITO OBRIGADA pelo seu trabalho de formiguinha.

Muito bonito! Formidável! Salve Deus mestre, és um iluminado, continue sempre assim, espalhando amor através dessas lindas mensagens! Um abraço!!!

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.