sexta-feira, 13 de julho de 2012

Bebi só um pouquinho...

Álcool

Falar dos efeitos nocivos do álcool para a saúde seria cair no lugar comum. Todos, mesmo os que ainda têm o vício, ou o hábito, de fazer uso de bebidas alcoólicas, já tem disponíveis informações sobre as conseqüências deste uso.

Desta forma, vamos nos ater aos aspectos práticos, e dúvidas, que ainda nos perturbam.

Primeiramente é importante esclarecer porque não fazemos uso do álcool, haja visto que não temos absolutamente nada contra aqueles que o fazem. Qualquer paciente deverá ser atendido da mesma forma e sequer questionado sobre suas preferências gustativas. Apenas o médium de nossa corrente é que deve abster-se por completo de qualquer ingestão de bebida alcoólica.

Tecnicamente:

Ao trabalhar mediunicamente você passa a colocar a disposição da espiritualidade os seus fluidos energéticos. Seu ectoplasma é mesclado com a energia de nossos mentores e transforma-se em um “remédio”, próprio para a cura desobsessiva.

A impregnação por substâncias alcoólicas “envenena” seu fluido ectoplasmático, tornando-o impróprio para a realização da cura desobsessiva, nossa fundamental missão! Fisicamente o álcool deprime o sistema nervoso e afeta a sensibilidade do ectoplasma. Circulando no sangue, impregnado de ectoplasma, o álcool volatiza sua energia mediúnica. Permite que ela seja liberada sem uma incorporação ou sem uma manipulação dentro de um trabalho espiritual.

Liberando sua energia desta forma, ou seja, “envenenada”, ela servirá apenas para alimentar irmãozinhos menos esclarecidos, espíritos que necessitam do magnético animal para suas criações. O dito popular fala que Deus protege os “bebinhos”... Creio que a maioria já deve ter testemunhado alguma situação de extremo risco em que uma pessoa alcoolizada “escapou por milagre”. Óbvio analisar que na verdade são espíritos ainda fora da Luz, que fazem o quê podem para salvar sua fonte de alimentação e induzi-lo cada vez mais ao vício.

Considerando a afirmação acima, podemos compreender que de nada adianta “beber” e ir trabalhar espiritualmente. Além de contaminados, já estaremos sob a “observação” de algum irmãozinho interessado em nos atrapalhar e fazer com que novamente voltemos a consumir. Para um espírito sem Luz, um médium, que dispõe de uma grande quantidade de energia em franca produção (esta é a principal característica do médium, um ser que produz energia ectoplasmática em excesso - mais do que precisa – para poder doar), é o alvo ideal!

Cabe ainda ressaltar que o consumo de uma bebida alcoólica leva uma direta distorção em nossa capacidade de avaliação. Clinicamente a bebida nos torna mais audaciosos e desinibidos, avançando por limites que em nosso estado normal estariam claramente definidos. Falamos mais e normalmente demais, e temos “coragem” além da exigência de nosso bom senso.

A explicação pode ser muito mais embasada tecnicamente, mas prefiro ser objetivo e passar a responder logo as perguntas:

Mestre, se eu ingerir alguma bebida alcoólica não posso mais trabalhar?

Salve Deus! O médium ao contaminar-se deve em primeiro lugar refletir sobre sua condição. Deve avaliar sinceramente se pode deixar definitivamente sua compulsão e somente após ter total segurança que não irá “recair”, é que pode iniciar seu processo de retorno. É importante considerar a possibilidade de voltar a ser um paciente, não correndo riscos de agravar sua condição de encarnado, pois insistindo em trabalhar sob alguma contaminação, com certeza poderá prejudicar a muitos outros. Pense em um espírito, ao qual um Mentor investe todo seu tempo, seu trabalho, para trazê-lo ao Templo, acompanhando um paciente, e ao chegar na hora do atendimento o médium não tem nada para ofertar. Ou ainda pior, oferta um “veneno” que pode deitar por terra tudo que foi planejado.

Para voltar a trabalhar mediunicamente, após buscar a segurança de suas decisões, deve primeiramente passar como paciente, consultar uma Entidade de Luz que irá esclarecer sua condição energética. Se já está devidamente em condições de voltar aos trabalhos sem oferecer riscos para alguém. A humildade, o respeito e reconhecer a falha são os primeiros passos! Após saber se deve continuar mais algum tempo como paciente, ou se já está em condições de retomar o uniforme, é só seguir as orientações.

Mestre, mas eu só bebi um pouquinho no Ano Novo...

Acontece... Mas mesmo assim quem somos nós para avaliar qual foi a real impregnação? Somente uma atitude de humildade, buscando a orientação de nossos mentores é que poderá definir o retorno aos trabalhos.

Mas dizem que em três dias o álcool já estará completamente eliminado. E têm outros que falam em três meses de afastamento... Qual é o certo?

O certo é não beber! Um médium só deve assumir a missão em nossa corrente se estiver seguro de sua decisão e força de vontade. Porém se recaiu, deve considerar vários aspectos: ao assumir sua missão dentro da Doutrina do Amanhecer, você não trabalha apenas quando vai ao Templo. Quando está dormindo, seu espírito completa os trabalhos, planeja junto com seus Mentores outras jornadas, e estando impregnado tudo tem que ser refeito.

O retorno ao trabalho tem que ser seguro! Por isso, creio que somente uma Entidade de Luz poderá ver sua aura e avaliar se já está em condições de reassumir suas armas. Lembrando que é sua consciência e livre arbítrio que tomarão a decisão final.

Mestre, cerveja sem álcool pode, né?

Bem... Se o título “Sem Álcool” for 100% verdadeiro, não vai gerar impregnação, somente terá um efeito mental que poderá induzi-lo ao erro, mas cada um é cada um...

É importante ressaltar que QUASE TODAS as bebidas SEM ALCOOL têm em letras pequenas no rótulo a inscrição “considerada sem álcool – teor alcoólico X”, assim, na verdade apenas têm uma quantidade considerada desprezível (pela sociedade) de álcool, mas não são completamente livres do nocivo veneno!!! Leiam os rótulos!

Mestre, existem remédios a base de álcool, posso tomar?

Praticamente todos os medicamentos formulados com algum teor de álcool podem ser substituídos por outros que não necessitam deste componente. Não havendo nenhuma possibilidade de substituição do medicamento (consulte seu “médico da terra”) consulte a espiritualidade sobre a possibilidade de continuar seus trabalhos durante o uso. Assim demonstra respeito, humildade e poderá contar com uma proteção especial. O Trino Tumuchy costumava afirmar que “nem uma colher de Biotônico Fontoura” deveríamos ingerir.

Bombons, balas, sorvetes, ou comidas preparadas com bebidas alcoólicas, tudo deve ser eliminado de nossa degustação. Não nos fará falta alguma e não ficaremos questionando nossas consciências. Uma única gota de álcool somente é eliminada após oito horas depois de ingerida. Por que ficar testando limites? Não há motivo justo! Coisas simples que podem ser evitadas são um passo importante para dominarmos todos os nossos desejos.

Posso passar álcool pelo corpo? Desinfeccionar uma ferida, etc?

Existem diversas alternativas, também para este uso, porém nada de fanatizar as coisas. O uso tópico do álcool não gera nenhuma contaminação. Porém devemos nos abster de qualquer possibilidade de inalação, pois através das vias respiratórias chegaria à corrente sanguínea.

Kazagrande

ACOMPANHEM A SEQÜÊNCIA SOBRE AS DROGAS E O FUMO A PARTIR DE AMANHÃ.

Interpretando (Sobre o álcool):

Gálatas 5:19-21 - A palavra grega empregada neste texto para “bebedice” é: methai, que significa literalmente, bebida alcoólica e alcoolismo. O uso excessivo de bebida alcoólica causa prejuízos no corpo e na mente de quem o pratica, daí a palavra bebedices está inserida na lista das obras da carne.

1 - Perde o dinheiro e ganha miséria.

2 - Perde a capacidade e ganha inaptidão.

3 - Perde a saúde e ganha enfermidade.

4 - Perde a virtude e ganha perversidade.

5 - Perde a honra e ganha desprestígio, menosprezo.

6 - Perde o bem-estar e ganha mal-estar e sofrimento.

7 - Perde a tranqüilidade e ganha inquietude.

8 - Perde o vigor e ganha abatimento e decadência.

9 - Perde a alegria e ganha tristeza e desespero.

10 - Perde a inteligência e ganha embrutecimento.

Avaliando

O alcoolismo é útil para:

1 - Fazer perder o tempo, o dinheiro e a vergonha. Sócrates.

2 - Acabar com o lar, a sociedade e a pátria. Suderman.

3 - Levar os filhos a perder o respeito aos pais e a consideração a si mesmos. Carducci.

4 - Transtornar o corpo, perverter os nobres sentimentos e destruir as faculdades mentais. Francisco I.

5 - Fazer papéis ridículos e praticar toda classe de vulgaridades. Bismarck.

6 - Pedir fiado um copo de aguardente enquanto falta valor para pedir um pão para que comam os filhos. Carlos V.

7 - Levar o homem ao suicídio. Napoleão.

ACOMPANHEM A SEQÜÊNCIA SOBRE AS DROGAS E O FUMO A PARTIR DE AMANHÃ.

4 comentários:

Salve Deus Mestre!

Mais um belo trabalho, essa sua colocação transmite a nescessidade que essa caso tão delicado nescessita, o mais interassante disso tudo é que quando percebemos que não precisamos do Alcool para nada, vemos o tanto de tempo que perdemos com essa Droga Legalizada.
Boa sorte Mestre.

Salve Deus Mestre!

Me esclareceu bastante a questão do alcoolismo.
Me converti a doutrina a pouco tempo. Antes bebia muito.
Não tinha ideia que uma simples inalação seria prejudicial a corrente sanguinea.
Não cometerei esse erro de novo.
obrigado!
Mestre.

Estimado irmão (questionando sobre o Álcool e Jesus),
Salve Deus!

Esta não é um espaço não é apropriado para aprofundar assuntos. O tema levantado será objeto de um texto já preparado e aguardando a intuição para postagem. Porém, fique totalmente a vontade para contactar-me via e-mail e lhe anteciparei as respostas.

Um fraterno abraço,
Kazagrande ( kazagrande@bolivia.com )

Mestre, Salve Deus. Gostaria de saber se o álcool é prejudicial para quem o vende sendo esse um jaguar.

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.