quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Salve Deus Ninfa vamos para os Tronos?

Uma pergunta aparentemente tão simples de fazer e responder, mas que muitas vezes coloca todo nosso dia de Trabalho Espiritual em xeque. Mas por quê?

Uma Ninfa Lua é orientada em seu Desenvolvimento a aceitar sempre o convite, mas existem algumas situações, causadas pelos próprios Doutrinadores, que tornam difícil a resposta imediata.

Para um Doutrinador emplacado, também às vezes é difícil, até mesmo fazer a pergunta.

Para o Ajanã, tão assediado comumente, também pode ser difícil responder...

Vamos ver caso a caso:

A Ninfa recém emplacada normalmente aceita todos os convites que recebe. Está com toda a energia para trabalhar! Existe a natural insegurança, causada pela responsabilidade de ir tão rapidamente tratar de vidas humanas, porém, seu desejo de começar logo a missão que lhe é confiada, fala mais alto, e na maioria das vezes parte para a realização.

Com o passar do tempo, começa a identificar situações que a tornam mais “seletiva”... Imaginem como uma Ninfa, recém emplacada, se sente ao ir para os Tronos, e logo ao incorporar, descobre o cheiro terrível. O Doutrinador comeu um pastel de ovos e fumou uns três cigarros e foi direto para os Tronos. Tudo bem, ele “teoricamente” não vai falar com a Entidade, vai identificar a Entidade e passar ao atendimento, mas na hora da Elevação, quase que a Vovó sobe junto com o irmãozinho. O sovaco do cidadão parece que desconhece a palavra água.

Sei que muitos podem estar rindo disso, mas para uma Ninfa, incorporada conscientemente, manter a sintonia assim é difícil! Lavar o rosto e comer uma balinha “emprestada” já resolveria o primeiro problema. O segundo pode ser resolvido com um pouco de águam, e um desodorante emprestado no banheiro ou mesmo umas gotinhas de álcool antes de sair de casa (o álcool nas axilas limpas acaba com o possível odor decorrente do suor – não se preocupe, não estará ingerindo álcool! – Leite de Rosas também é uma boa dica para quem está com o caixa baixo).

Além do fator higiene, que faz parte de nossa conduta, existe o fator sintonia. Como podemos recriminar uma Ninfa que não queira trabalhar com um Mestre que anteriormente estava “nas nuvens” na hora do trabalho? É complicado! Vejam, quando um Doutrinador está “ligado” no trabalho, é possível sentir esta ligação, a sintonia. O Doutrinador pode sentir a chegada do irmãozinho antes dele incorporar, se estiver em total sintonia com o trabalho! Agora, quando acontecem aqueles casos do Comandante ter que avisar o Doutrinador que tem um irmãozinho esperando que ele faça a puxada??? A Ninfa está ali... Consciente do que está se passando! E a confiança, a segurança que ela precisa para a perfeita realização? Como ficam?

Claro que existem as vaidosas... Que só trabalham com Mestres cheios de “medalhas” ou Arcanos. Mas sobre estas já tratamos em textos passados.

Ainda é importante considerar o “teste da Mesa”... O quê é isso? Simples! Quando passam pela Mesa Evangélica antes, as Ninfas percebem, consciente ou inconscientemente, o teor energético e dedicação do Mestre ao Doutrinar e Elevar o irmãozinho no Trabalho. Quando, depois da Mesa, escutam o convite, a voz é identificada, ficando mais fácil ou mais difícil aceitar.

Conheço Mestres (que não são Arcanos) que nunca receberam um não para trabalhar. E outros que nunca conseguem ir aos Tronos...

Em relação aos Doutrinadores emplacados, estes devem ter sempre seus convites aceitos. Negar a chance de trabalho para um Mestre que está iniciando sua jornada é no mínimo falta de caridade. Eles têm que ter total oportunidade. Deveriam ser convidados pelas Ninfas mais experientes e que ainda poderiam passar valiosas orientações, que se fixariam pelo restante de suas jornadas.

Os Ajanãs abordaremos em outra ocasião, mas estes também tem seus porquês.

Kazagrande

13 comentários:

Infelizmente, Kazagrande (com "z" mesmo?, é o que ocorre. Nos templos externos há uma situação diferente, que se situa na questão de ciúmes e possessões entre maridos e esposas, enquanto tal dupla deveria ficar em casa e no templo houvesse apenas a presença da Ninfa e do Jaguar. No Templo Mãe ocorre muito a questão de "o inocente pagar pelo pecador", não é mesmo? Recentemente, após insistência do Radar pedir a conscientização de mestres e ninfas para o atendimento aos irmãos pacientes nos Tronos, lancei o convite - num dia de Retiro - a uma Ninfa iniciada: "Ninfa, Salve Deus, como há muitos pacientes, você poderia trabalhar comigo no atendimento aos nossos pacientes, que são muitos?". A resposta foi incisiva e desagradável ao extremo, o que me fez realmente baquiar e temer novos convites a outras Ninfas naquele dia: "Salve Deus, Mestre, eu tenho o meu Mestre!!!". Imediatamente, surgiu um jaguar também iniciado ao lado dela, abraçando-a (nas proximidades da água do Pai, perto da Indução) e fazendo questão de mostrar severidade na expressão do rosto. Em resposta eu só emiti um Salve Deus do tipo "pego de surpresa com exclamação". Claro que saí para tomar um ar e na porta do Templo já estava o casal. E fumando. Analisei: A Doutrina está sendo mal interpretada, não está havendo seguimento do que foi preconizado. É a triste realidade. Hoje, raramente chamo uma ninfa pata trabalhar nos Tronos (quando tenho tempo, já que sou integrante de escalas de trabalhos). Não gostaria de delongar o assunto, acho importante para ilustrar a questão já abordada aqui sobre os ajanãs: Quando, há cerca de 25 anos, iniciando na Doutrina, ainda de "branquinho", revestido de toda a potencialidade da força nativa bruta, convidei um ajanã veterano para trabalhar nos Tronos. A resposta me arrasou e se fosse um fraco as minhas lágrimas triam aflorado e caído pesadas sobre o solo: "Você está pensando que eu sou bicha?". Não entendi nada, mas se tratava, me lembro muito bem, de um Príncipe Maya. A decepção foi tão grande, que, hoje, um Arcanos,que recebeu a necessária Consagração por ter sido meritória a sua trajetória, entendo que por pouco não abandonei meus sonhos e necessidades de seguir a Doutrina que abracei. Daí vê-se o risco de não cumprir com amor esta Doutrina, o que fez com que a Tia aconselhasse: "Cuidado para não dividir o que multiplicastes com amor", e "Não temos o direito de apagar os sonhos de ninguém". Kasagrande, Salve Deus, um abraço do Vicente Filgueira e não deixe de visitar o meu blog http://blogdofilgueira.blogspot.com/ (Peguei sua matéria emprestada.)

Salve Deus!
Pois é mestre, seria cômico se não fosse trágico já diz o dito popular...
Posso falar apenas da minha experência: pessoalmente, prefiro os doutrinadores emplacados. Primeiro pela sintonia...deixe-me ver se consigo explicar... Assim que iniciamos na Doutrina, além de estarmos ansiosos e cheios de enerrgia para trabalhar, sinto no emplacado o encatamento, a força, principalmente a guarda e honra dos ensinamentos que acabaram de absorver... Seria perfeito que todos nós, buscassemos sempre o conhecimento, o estudo...Sabe, a Doutrina do Vale do Amanhecer é tão rica!
As cartas de Tia Neiva,apenas 01 carta quando você le mesmo 10 vezes, mesmo assim , você sempre encontra um novo sentido...A cada consagração, a cada experiência é um exercício e aprendizado...existem alguns mestres antigos que passam anos sem estudar sem rever as lições que vimos no nosso desenvolvimento. E acreditem meus irmãos, que a cada passo em nossa jornada, as cartas e os ensinamentos da Tia,a cada passo, adquirem um novo sentido! Então as vezes sou convidada por mestres veteranos que não nada além de medalhas em seus coletes... enquanto um emplacado, mesmo não sabendo o nome do seu Cavaleiro e do seu Ministro, sentimos a emanação desses mentores , em sintonia no trabalho...É maravilhoso!!!
Então Meus Mestres, Meus Irmãos busquem em seu coração, em seu Sol Interior esse amor!

Grega Lua

Muito providencial este comentário e tambem muito pespicaz

Salve Deus!
Meus irmãos, meus Mestres, acho que estes entreveros podem ser contornados sob o olhar impávido de Seta Branca. Já fiz o teste: Quando estamos realmente mediunizados dificilmente a figura humana se sobrepõe à figura do missionário. Se estamos realmente em sintonia com Jesus, se nos despismos de qq outra energia que não seja a vontade de servir nas fileiras de Simiromba, não existem mulheres, namorados, maridos, bonitinhas... apenas ninfas e jaguares, à serviço de Deus Pai Todo Poderoso. Agora, as ninfas, especialmente as aparás, percebem quando tal convite ao trono esconde algo mais do que a oportunidade de elevar espíritos pro Céu... se é que me entendem. Não me lembro de ter tido problemas com isso, pois, acho que a simples irradiação de P. João de Enoque que
emana de meu aparelho mediúnico "exorcisa" qq energia estranha à Conduta Doutrinária. Queria muito que essas coisas não ocorressem com meus irmãos e irmãs. Queria que a força que nos une fosse capaz de superar essas mesquinharias... Quisera eu, ó Bom Deus!
Um abraço do tamanho do universo em todos vcs!
Mago Lunar - Templo Mãe

Vicente Filgueira, todos os dias somos pegos de surpresa, testes acontecem para certificar o que estamos fazendo o que queremos de verdade, os testes de paciência são os mais severos pois o homem tem um temperamento simbólico para cada situação, eu tenho a certeza que depois de tudo o que vc passou vc ticou mais forte mais humilde e mais alerta, nunca desista de sua misão cuja esta não sabemos se haverá outra tão rica como esta.
ninfa Dany Pessoa

Salve Deus.
É fácil amar a pessoa bonita, a cheiroza, a simpatica.
Díficil é amar o feio...

Lucas
5° yure

Sabe acredito em tudo o que foi relatado nos comentários anteriores. No entanto costumo fazer uma separação entre o mundo físico e o mundo espiritual. Acredito que enquanto físico falta muita educação, e também falta os principios éticos. O templo é destinado ao trabalho e só!
Salve Deus!

Salve Deus!

Realmente, precisamos cada um dos trabalhadores fazer a sua parte, pois quem acha que ser Apará é fácil, estar enganado, pois é uma luta incessante. Quando vamos aos tronos depois do nosso emplacamento, é um momento mágico pois confiamos nos que temos, fica difícil pra nós senti certos odores que meu filho....

Salve Deus.

Salve Deus!

Muitas vezes o problema não e somente a falta de higiene e tambem a falta de educação.
Sou ninfa lua e deixei de aceitar o convite de um certo mestre pela falta de educação.
Quando incorporada ja fiquei muito triste e chateada, pois a entidade estava passando a mensagem e o bendito do doutrinador dando opiniao propria, discordando do que e entidade estava falando ou mesmo sem um pingo de sintonia.
Não sei se por eu ser da corrente a um bom tempo passei a ser mais seletiva e escolho com quem vou trabalhar.
Fecho meus olhos, mentalizo nosso Senhor e peço a ele que me ilume e que me envie um doutrinador com uma boa sintonia para o trabalho.
E desde então tenho tido sucesso.
Mas tem doutrinador que me desculpe irmão e dificil de engolir.
Haja muita, mas muita paciencia mesmo.
Salve Deus!!!

Abraços!!

Falar mau de alguém é facil,
Difícil é enchergar seus proprios erros e dar chance ou oportunidade para que os outros consigam reparar os erros deles.
Sempre é bom dar uma chance a alguém para consertar os seus erros.
Mesmo um comandante na mesa não consegue suportar um farol que esteja com mau cheiro forte, eu mesmo já solicitei troca de um farol por conta disto, entretanto busquei as pessoas chegadas do doutrinador e pedi para que dessem um toque direto, uma dica, dizer ao mestre com cuidado.
Desde então nunca mais o mestre veio mau cheiroso para o templo.

Quanto à falta de sintonia, também acho que cabe com cuidado uma boa conversa, muitas vezes a gente tem medo de abortar uma pessoa por conta da reação ou da vibração que ela possa ter, mas estando com o coração aberto e humilde, realmente você poderá ter uma oportunidade de reparar aquele mau entendido. Mas se a pessoa insiste em se manter no erro você pode no seu livre arbítrio recusar trabalhar, porém fique atento, se as situações sempre te colocarem junto desta pessoa, busque tentar dar mais chances, talvêz ai esteja uma libertação para ambos, nao devemos esquecer que estamos na posiçao de cobradores e devedores perante nossos irmãos, mas nem por isso devemos deixar de ser humildes e buscar nos harmonizar, pois de outra forma nosso trabalho nao vai para frente.

Abraços

Em Cristo Jesus, cada caso é um caso especial, e na verdade todos os que chegam ate nós agredindo ou nos magoando, ou são nossos cobradores, que chegaram para reajustar ou simplesmente alguém que precisa de nossa energia, para se libertar. E como o espírito não consegue fazer a mensagem pelo viva voz, ele fica a nos incomodar para chamar a nossa atenção, ate que ficamos cheios e resolvemos tomara uma atitude, para fica livre daquele incomodo. Salve Deus, quando decidimos olhar esta pobre alma, vemos que ela chora e implora por ajuda. E quando agimos assim, somos cruéis, e estamos a kilometros de distancia do amor incondicional. Não falo por hipótese, falo por experiência. Eu acreditava saber amar incondicionalmente, e me vi kilometros de distante do amor incondicional, quando fui ferozmente atacada no que era mais precioso para min. Salve Deus é difícil, e somente o grande amor que temos pelo Pai Seta Branca, por nossa mãe Clarividente, e por nossos mentores, e eles por nós somos capazes de nos fortalecer, e ter força para perdoar e ajudá-los. Salve Deus.

Salve Deus! Este texto esta repleto de verdades! Como seria maravilhoso se, no templo, imperasse o sentimento de AMOR FRATERNAL. Mas infelizmente, nao sao portoes que delimitarao a divisao do mundo externo para o mundo espiritual. Ao entrar no templo, os mestres trazem consigo, infelizmente, todas as mas paixoes e defeitos. Acredito que aqueles, como eu, que sao separados/divorciados/solteiros, sao olhados com certa desconfianca pelos casais de mestres, principalmente pelos mestres jaguares, quando tomamos a iniciativa de chamar certas ninfas casadas/amaziadas/com parceiros ao trono.Claro que isso nao e consenso geral, mas uma grande maioria. Sera que nao percebem que nem todos sao desreipeitosos? Quando entrava no templo, a minha postura era de seriedade e respeito, mesmo nas horas de intervalos e conversas triviais, procurava manter a sintonia com livros edificantes. Porem, percebia no jaguar, entre dirigentes e trabalhadores, no templo em que trabalhei ha 2 anos atras, o orgulho e a vaidade de suas herancas ancestrais, principalmente da encarnacao em que foram ESPARTANOS. Tolos! nao sabem que foi a partir dai que contraimos debitos pra varias geracoes? jaguares que chegam com mulher e filhas e, como ja foi dito no post anterior, agem com posse, cobrando toda a atencao da familia pra ele, se for doutrinador, e as mulheres, apara.Por isso, pelo apadrinhamento, pela falta de preparo dos mestres, pelas "panelinhas" e por ter viajado p o exterior, que me afastei da doutrina. Mas agradeco ao Mestre Cazagrande pela iniciativa deste site, onde posso sorver preciosos ensinamentos, e quem sabe, pensar em retornar ao templo de origem, de onde me afastei, mais fortalecido e confiante. Que Pai Seta Branca e Pai joaquim das Cachoeiras estejam a te iluminar os passos nesta jornada de luz que ora empreendes e te livre de todos os combatentes da luz. SALVE DEUS!

JAGUAR MESTRE LUZ

Postar um comentário

Comente com amor! Construa, não destrua! Críticas assim serão sempre bem vindas.